30/06/2014

Lisicki bate Ivanovic e avança às oitavas em Londres

 A alemã Sabine Lisicki garantiu nesta segunda-feira a última vaga restante nas oitavas de final em Wimbledon. Em jogo que foi interrompido no último sábado por falta de luz natural depois de seguidas paralisações por chuva, a número 19 do ranking superou a cabeça 11 sérvia Ana Ivanovic por 6/4, 3/6 e 6/1. A próxima rival da alemã será a cazaque Yaroslava Shvedova, 65ª, que também precisaria finalizar sua terceira partida no torneio, mas contou com a desistência da norte-americana Madison Keys, 30ª, por lesão na coxa esquerda.

Classificada à quarta rodada, a atual vice-campeã do Grand Slam britânico pode encarar uma verdadeira maratona nos próximos dias. Além disputado dois dos três sets diante de Ivanovic nesta segunda-feira, Lisicki enfrenta Shvedova nesta terça. Se vencer, o jogo de quartas de final seria já na quarta-feira e uma eventual semifinal no dia seguinte.

Lisicki chegou pelo menos as quartas de final em suas últimas quatro participações em Wimbledon. Caso repita a ótima campanha do ano passado, a jogadora alemã teria um único dia de descanso na próxima sexta-feira. Shvedova, por sua vez, iguala sua melhor campanha na grama londrina obtida em 2012. A cazaque ainda possui um título de duplas em Wimbledon conquistado em 2010 ao lado da norte-americana Vania King.

Lisicki se enfrentaram três vezes pelo circuito profissional com vantagem para a alemã que levou a melhor em duas oportunidades, incluindo no único jogo em quadras de grama, válido pelas Olimpíadas de Londres em 2012. 

Bouchard derrota Cornet e vai às 4ªs em Wimbledon


2014/estrangeiras_outras/strycova_wimbledon_vibra_int.jpg

 A canadense Eugenie Bouchard mais uma vez mostrou que está com tudo neste ano quando o assunto é Grand Slam. Semifinalista no Australian Open e em Roland Garros, ela se garantiu nas quartas de final de Wimbledon ao derrotar a francesa Alize Cornet, algoz da norte-americana Serena Williams, com parciais de 7/6 (7-5) e 7/5.

Para igualar as campanhas dos dois Slam anteriores, Bouchard terá pela frente um páreo duro. A favorita para cruzar seu caminho é a russa Maria Sharapova, que antes terá que derrubar a alemã Angelique Kerber. As duas estão com o confronto marcado para esta segunda-feira e a musa siberiana tem vantagem no retrospecto, com quatro vitórias em cinco encontros.

Mais três jogadoras também asseguraram um lugar nas quartas no All England Club. Uma delas é a tcheca Barbora Strycova, que depois da eliminação da chinesa Na Li, deixou pelo caminho outra jogadora de peso no circuito, a dinamarquesa Caroline Wozniacki, contra quem aplicou placar final de 6/2 e 7/5, após 1h35 de confronto.

A outra que avançou na competição foi a tcheca Lucie Safarova, que teve pouco trabalho diante da compatriota Tereza Smitkova, arrasando com placar de 6/0 e 6/2, em apenas 48 minutos. Sua próxima adversária sai do duelo entre a russa Ekaterina Makarova e a polonesa Agnieszka Radwanska.

Completando a lista de quadrifinalistas, mais uma tcheca aparece: a campeã de 2011 Petra Kvitova. Ela superou a chinesa Shuai Peng em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/2, tendo agora pela frente a compatriota Strycova, o que garante uma tcheca ao menos nas semifinais. As duas já se enfrentaram quatro vezes e Kvitova tem três triunfos.

Wawrinka vence Istomin e vai às 8ªs em Londres

O suíço Stanislas Wawrinka e o japonês Kei Nishikori decidiram rapidamente seus jogos atrasados de terceira rodada. O cabeça 5 superou o uzbeque Denis Istomin, por 6/3, 6/3 e 6/4, e Nishikori completou o quinto set que havia sido interrompido no sábado contra o italiano Simone Bolelli,  fechando o placar por   3/6 6/3 4/6 7/6 (7-4) e 6/4.

Isso foi importante, porque os dois terão de voltar à quarta nesta terça-feira para fazer a partida de oitavas de final. Wawrinka mede forças o espanhol Feliciano López e o norte-americano John Isner, enquanto Nishikori tem grande duelo diante do canadense Milos Raonic.

López foi mais um dos vencedores tardios desta segunda-feira. Ele complementou o duelo interrompido com o norte-americano John Isner vencendo de virada, com três tiebreaks e placar final de 6/7 (8-10), 7/6 (8-6), 7/6 (7-3) e 7/5, em 2h50 de confronto. O espanhol perdeu três dos cinco duelos que travou com Wawrinka até então.

Wawrinka se vingou da derrota sofrida na primeira rodada de Wimbledon quatro anos atrás diante de Istomin e conseguiu apenas sua 12ª vitória em dez participações no torneio e a 20ª vitória em 39 partidas já feitas na grama. Ele repete assim as campanhas de 2008 e 2009, depois de evitar a frustração de perder logo na estreia nos dois últiimos anos.

Vivendo sua melhor temporada, Nishikori chega pela primeira vez à quarta rodada no All England Club, mas levou um tremendo susto no sábado, quando chegou a estar trás por 2 sets a 1 e ainda precisou de um tiebreak para evitar a derrota diante de Bolelli, jogador que havia perdido no qualificatório e só entrou de última hora.

Dois representantes da nova geração, Nishikori tem duas vitórias sobre Raonic, a mais recente sobre o saibro de Madri nesta temporada,  em dois tiebreaks, e a anterior na final de Tóquio de 2012 em quadra sintética.

Bellucci vence Kovalic e avança na Alemanha

Depois de deixar escapar boa chance de somar pontos na semana passada, o paulista Thomaz Bellucci levou um susto em sua estreia no challenger de Braunschweig, com a ótima premiação de 106,5 mil euros, mas conseguiu reagir a tempo. Ele perdia o primeiro set por 2/5 frente ao eslovaco Josef Kovalik, saído do qualificatório, antes de anotar as parciais de 7/6 (7-2) e 6/3.

Cabeça 6 da semana, Bellucci enfrentará agora o convidado e experiente Philipp Petzschner, que não disputa torneios desde setembro do ao passado, depois que ele eliminou o bielurrusso Uladzimir Ignatik, por 6/4, 3/6 e 7/5. Caso atinja as quartas de final, o número 1 brasileiro poderá cruzar com o cabeça 1 Andrey Golubev.

O começo de partida foi complicado para Bellucci, que não conseguia consistência no fundo de quadra e ainda viu o adversário aproveitar muito bem o forte primeiro serviço. Com 5/3, Kovalik teve a chance de fechar a parcial, mas aí jogou a maior parte do tempo com o segundo saque e Bellucci aproveitou a oportunidade. A decisão foi ao tiebreak e a partir daí o brasileiro passou a se impor.

"Foi importante ter vencido, principalmente por não ter jogado bem hoje. Com uma sequência de vitórias, acredito que passarei a entrar mais confiante em quadra e jogar melhor os próximos jogos", afirmou Bellucci.

Depois de recuperar posto entre os top 100, Bellucci tem condições de evoluir rapidamente no ranking já que não tem pontos a defender até outubro. Se obtiver mais uma vitória, irá ficar entre os 90 primeiros. Ele pretende disputar a série de ATPs 250 no saibro europeu a partir da próxima semana, mas depende do qualificatório em todos eles.

Nesta terça-feira, estreiam mais dois brasileiros. O gaúcho André Ghem encara o tcheco Jan Hajek, também vindo do quali, e João “Feijão” Souza inicia sua caminhada contra o alternate tcheco Jaroslav Pospisil.

Dimitrov vence Mayer e avança às quartas em Londres

 Em uma segunda-feira chuvosa na capital inglesa, algumas partidas tiveram que ser interrompidas uma ou mais vezes. Entre essas idas e vindas, o búlgaro Grigor Dimitrov conseguiu concretizar o triunfo para cima do argentino Leonardo Mayer, fechando o jogo com o placar de 6/4, 7/6 (8-6) e 6/2, depois de 2h09 de embate.

Classificado para as quartas de final pela primeira vez em Wimbledon, o cabeça de chave 11 terá pela frente o atual campeão do torneio, o britânico Andy Murray, que vem embalado por 16 vitórias seguidas no All England Club. Além do ótimo histórico recente no local, o atleta da casa tem também boa vantagem no retrospecto com Dimitrov, com três vitórias em quatro jogos.

Esta é a segunda vez que Dimitrov consegue ir tão longe em um Grand Slam, igualando a campanha do Australian Open deste ano. Nas três últimas vezes que jogou em Wimbledon, o búlgaro não conseguiu passar da segunda rodada, contudo já comemorou um título no All England Club, em 2008, quando levantou a taça do torneio juvenil.

Apesar da vitória em sets diretos contra Mayer, os números da partida foram bastante parelhos. O búlgaro anotou os mesmos 18 erros não forçados do rival e somou apenas duas bolas vencedoras a mais (34 a 32). Na somatória de pontos, Dimitrov fechou a partida com 109, ao passo que o argentino teve 86.

Nos aces, Mayer levou a melhor, com um a mais do que os 12 do búlgaro. Ele também cometeu menos duplas faltas (2 a 3), mas teve aproveitamento levemente pior do que Dimitrov, que venceu 73% das bolas disputadas em seu serviço diante de 61% do argentino. O 11º favorito aproveitou três dos cinco break-points que teve a seu favor e salvou o três que enfrentou.

27/06/2014

Barcelona derrota Real Madrid e fatura o título da Liga ACB


img

O FC Barcelona, do armador Marcelinho Huertas, conquistou o título da Liga ACB 2013/14. No quarto jogo do playoff final, disputado nesta quinta-feira (dia 26), o clube catalão superou o Real Madrid por 83 a 81 (47 a 42 no primeiro tempo), diante de 7.537 torcedores no Palau Blaugrana, em Barcelona. Com a vitória, o Barça fechou a série melhor de cinco em três a um e faturou o 17º título da liga espanhola, o quarto na era do técnico Xavi Pascual e o terceiro de Huertas, sendo o segundo pelo Barcelona (o primeiro foi na temporada 2011/12).

“Estou muito contente com essa conquista, já que tivemos uma temporada muito dura e desgastante. O time jogou com inteligência, se impondo em quadra e conseguindo neutralizar os pontos fortes do adversário”, comemora Huertas.

O brasileiro esteve em quadra por 22min53s e assinalou nove pontos, deu sete assistências e pegou dois rebotes. Seu companheiro de equipe, o pivô Ante Tomic foi o cestinha do jogo, com 22 pontos e nove rebotes. Outro destaque do Barcelona foi Juan Carlos Navarro, com 14 pontos, que conquistou seu sétimo título na Liga ACB. O principal pontuador do Real Madrid foi Rudy Fernández, com 13 pontos.

“Agora é tempo de descansar um pouco e torcer pelo Brasil na Copa do Mundo de Futebol. Em seguida, é focar na preparação para a Copa do Mundo de Basquete na Espanha, que vai ser uma competição duríssima”, completa Marcelinho.

Na primeira partida, no Palácio de Esportes Comunidade de Madri, o Barcelona venceu por 98 a 93, com 12 pontos, cinco assistências, dois rebotes e duas recuperações de bola de Huertas. No segundo jogo, também em Madri, o Real levou a melhor por 87 a 78 e igualou a série. O armador brasileiro voltou a se destacar com 11 pontos, sete assistências e dois rebotes. No terceiro confronto, jogando em casa, o Barcelona ganhou por 94 a 79, com 12 pontos, oito assistências, dois rebotes e uma recuperação de bola de Huertas. 

Liga ACB – Playoff Final
Real Madrid 1 x 3 Barcelona

Jogo 1 – Dia 19 – Real Madrid 93 x 98 Barcelona, em Madri
Jogo 2 – Dia 21 – Real Madrid 87 x 78 Barcelona, em Madri
Jogo 3 – Dia 24 – Barcelona 94 x 79 Real Madrid, em Barcelona
Jogo 4 – Dia 26 – Barcelona 83 x 81 Real Madrid, em Barcelona

109153_81_1178383_81

Giraldo vence Granollers e encara Federer nas oitavas em Londres

 Iniciada no dia anterior, a partida entre Santiago Giraldo e Marcel Granollers só foi complementada nesta sexta-feira, uma vez que a falta de luz a fez ser paralisada. Derrotado no primeiro set, o colombiano concretizou a virada sobre o espanhol cabeça de chave número 30 e fechou o jogo com placar final de 4/6, 7/6 (7-2), 1/6, 6/1 e 7/5.

Na segunda rodada, o colombiano terá um páreo bem mais duro pela frente, vai medir forças com o suíço Roger Federer, sete vezes campeão em Wimbledon. Os dois se enfrentaram apenas uma vez, também em um Grand Slam. Três anos atrás, o tenista da Basileia estreou no US Open contra Giraldo e venceu em sets diretos.

Atual 35 do mundo, Giraldo vive grande fase e está apenas uma colocação no ranking abaixo da melhor da carreira, alcançada no mês passado. Nesta temporada ele obteve resultados expressivos como o vice-campeonato no ATP 500 de Barcelona, a semi em Houston e em Viña del Mar, além das quartas no Masters 1000 de Madri.

Contudo, na grama do All England Club o seu desempenho nunca foi destacável. Até começar sua campanha neste ano, Giraldo tinha apenas dois triunfos na competição, um deles no quali de 2007 e outro na chave principal, no ano passado.

Em outro duelo pendente de segunda rodada, o espanhol Feliciano López não seguiu o caminho do compatriota e fez valer a condição de 19º pré-classificado diante do croata Ante Pavic, triunfando em sets diretos e placar final de 6/4, 7/6 (7-4) e 7/5. Seu oponente na próxima fase será o norte-americano John Isner, que venceu dois dos três duelos que travaram anteriormente.

Fechando a segunda rodada, o polonês Jerzy Janowicz levou a melhor sobre o experiente australiano Lleyton Hewitt em apertada batalha de cinco sets, com placar final de 7/5, 6/4, 6/7 (7-9), 4/6 e 6/3. Apesar da derrota, o ex-número 1 do mundo quebrou o recorde de partidas de cinco sets em Grand Slam, chegando ao 42º jogo definido nestas condições.

Cabeça de chave número 15, Janowicz terá duelo de favoritos com o espanhol Tommy Robredo, 23º pré-classificado, na terceira fase. Será a primeira vez que o espanhol de 32 anos vai medir forças com o polonês pelo circuito.

Radwanska atropela portuguesa e enfrenta Makarova nas 8ªs em Londres


 2014/radwanska/0627_wimb_acena_int.jpg

 Quarta cabeça de chave em Wimbledon, a polonesa Agnieszka Radwanska não deu chances para a zebra e precisou de apenas 57 minutos para despachar a portuguesa Michelle Larcher de Brito, 102ª do ranking, com parciais de 6/2 e 6/0, e garantir uma vaga nas oitavas de final do Grand Slam britânico. Sua próxima rival será a canhota russa Ekaterina Makarova, cabeça 22, que chega as oitavas pela primeira vez em Wimbledon após superar a francesa Caroline Garcia, 46ª, por 7/5 e 6/3.

Será o quinto encontro entre as duas tenistas pelo circuito profissional. Radwanska venceu três dos quatro jogos anteriores, todos realizados em quadras de piso sintético. Makarova, entretanto, venceu o duelo mais recente e o único válido por um Grand Slam, nas oitavas de final do US Open do ano passado.

Radwanska teve amplo domínio na partida disputada nesta sexta-feira. Vice-campeã no torneio há dois anos, a polonesa obteve seis quebras de serviço e perdeu o saque apenas uma vez. Ela ainda liderou nas estatísticas de aces, 3 a 0 e winners, 17 a 13. Além de ter cedido apenas 6 pontos em erros não-forçados para a rival, que cometeu 24 e que vinha aprontado bastante em quadras de grama.

A portuguesa de 21 anos, que treina em Bradenton, na Flórida, eliminou nomes importantes do circuito como a russa Svetlana Kuznetsova, cabeça de chave 28, a australiana Jarmila Gajdosova, além de ter batido a sacadora tcheca Lucie Hradecka durante o qualificatório. No ano passado, Michelle protagonizou uma das maiores surpresas do torneio ao superar a russa Maria Sharapova ainda na segunda rodada.

Feijão atropela Alund e vai à semifinal em Marburg


2014/feijao/0217_rio_olhabola_int.jpg

 O paulista João Souza não deu chance ao argentino Martin Alund. Em partida de 75 minutos, marcou as parciais de 6/2 e 6/3, e avançou para mais uma semifinal de challenger disputado sobre o saibro europeu. Desta vez, o número 2 brasileiro se dá bem no torneio de Marburg, com premiação de 35 mil euros. 

Feijão atinge assim a quarta rodada sem ter perdido sets nos jogos anteriores. Cabeça 4 da semana, ele enfrentará neste sábado o experiente holandês Thiemo de Bakker, que marcou 7/5 e 6/2 em cima do suíço Henri Laaksonen, responsável pela queda do cabeça 2 Thomaz Bellucci nas oitavas de final.

Número 133 do ranking neste momento, o pupilo de Ricardo Acioly ainda dá pequeno avanço, podendo subir cerca de cinco postos. Para retornar à faixa dos 120 primeiros, precisa pelo menos do vice em Marburg.

O paulista de 26 anos está na Europa desde o começo de maio, mas ficou sem vitórias por três semanas seguidas, até atingir a semifinal no challenger italiano de Caltanissetta. Ele deve jogar outro challenger na Alemanha na próxima semana e deve tentar o qualificatório dos ATPs europeus de saibro que acontecem em seguida, com chance então de buscar o top 100.

Souza e Ghem não foram além das quartas na chave de duplas. Feijão atuoou ao lado do norte-americano James Cerretanie perderam dos cabeças 1 Diego Schwartzman e Horacio Zeballos, por 3/6, 6/3 e 10-4, enquanto Ghem e Alund foram batidos por Sergey Betov e Alexander Bury, 6/3 e 6/2

Bia Maia vence Koch e faz semi na Holanda

A paulista Beatriz Haddad Maia garantiu nesta sexta-feira um lugar na semifinal do torneio ITF de nível future em Breda, na Holanda, competição com premiação de US$ 15 mil disputado em quadras de saibro. Ainda sem perder sets na competição, Bia marcou um duplo 6/1 sobre a chilena Andrea Koch, obtendo sua segunda vitória no confronto direto diante da rival, que já havia sido superada no torneio de Campos do Jordão há dois anos.

A canhota de 18 anos, 445ª do ranking feminino, disputará sua primeira semifinal de simples nesta temporada. Sua próxima adversária será a argentina Tatiana Bua, 503ª, que embora nunca tenha enfrentado Bia já bem conhecida da paulista no circuito. Juntas, as jogadoras sul-americanas foram finalistas do torneio de US$ 10 mil de Amstelveen, também na Holanda há duas semanas.

Já na semana passada, Bia foi campeã de duplas no torneio holandês de Alkmaar, onde chegara as quartas pela chave de simples, mas sua parceira foi a norte-americana Bernarda Pera.

* Na França, a canhota gaúcha Gabriela Cé, 275ª, ficou com o vice na chave de duplas do torneio de US$ 25 mil de Perigeaux. Nesta sexta-feira, Gabi e a argentina Florencia Molinero sofreram a virada diante da parceria formada pela venezuelana Andrea Gamiz e a espanhola Sara Sorribes, com parciais de 5/7, 6/4 e 10-8.

* Pela chave masculina em Breda, também com premiação de US$ 15 mil, o cearense Thiago Monteiro e o gaúcho Eduardo Dischinger foram eliminados nas quartas de final. Monteiro, 368º e cabeça 7, caiu diante do belga Kimmer Coppejans, principal cabeça de chave, por 6/3 e 6/1. Já Dischinger, 744º, perdeu por 7/6 (7-5) e 6/4 para o belga Janis De Loore, oitavo favorito.

* Já no future argentino de Villa Del Dique, com premiação de US$ 10 mil, o paulista Caio Zampieri foi derrotado na semifinal. Cabeça 5 e 487º do ranking, Zampieri caiu para o terceiro cabeça de chave, o argentino Tomas Lipovsek, por 7/5 e 6/4.

Djokovic derrota Simon e avança às 8ªs em Londres

Num jogo em que teve dificuldades para manter o saque, o sérvio Novak Djokovic deu um susto na torcida. Caiu sobre o braço esquerdo ao tentar alcançar uma bola já no terceiro set, mas conseguiu retornar ao jogo após atendimento médico no ombro e manteve seu vasto retrospecto contra o francês Gilles Simon. Anotou o placar de 6/4, 6/2 e 6/4, em partida de 2h12. 

O cabeça 1 agora se prepara para um desafio bem maior, e para isso terá de estar fisicamente inteiro. Seu adversário de segunda-feira será o também francês Jo-Wilfried Tsonga, de histórico muito maior na grama, que entrou em quadra pelo quinto dia consecutivo em Wimbledon e superou com relativa facilidade o taiwanês Jimmy Wang, por 6/2, 6/3 e 7/5.

Djokovic também defenderá uma notável sequência de 20 quartas de final consecutivas em Grand Slam. Em Wimbledon, esteve lá seguidamente desde 2008. Tsonga, por sua vez, atingiu duas semifinais do torneio, em 2011 e 2012, tendo perdido justamente para Djokovic na primeira grande campanha.

A partida contra Simon foi totalmente marcada por longas trocas de fundo de quadra. Djokovic saiu à frente nos dois primeiros sets, mas teve dificuldade para manter a quebra, cedendo empate por 4/4 no set inicial e sofrendo para fazer o nono game. Aí foi melhor e fechou. A história se repetiu na outra série. Djokovic abriu 3/1, perdeu outro serviço, mas Simon perdeu a consistência e foi dominado nos quatro games seguintes.

O terceiro set começou com o francês investindo mais no ataque, chegando até mesmo a volear com mais frequência. Fez 2/0 antes de Djokovic reagir e virar para 3/2. Foi aí que houve o incidente. Ao tentar alcançar uma bola longa no seu forehand, rolou na quadra e sentiu forte dor no ombro esquerdo. Após o tratamento, retornou sem aparentar dificuldade e obteve a quebra definitiva no game final. Chegou assim à sétima vitória em oito cruzamentos com Simon, que só venceu o primeiro dos jogos, em 2008.

Este será o 18º confronto entre Djokovic e Tsonga, com duas vantagens importantes do sérvio. Além de ter no geral 12 a 5, ganhou as dez últimas partidas. A mais recente vitória do francês foi nas quartas de final do Australian Open de 2010. Eles se cruzaram há poucos dias no saibro de Roland Garros e o sérvio arrasou por 6/1, 6/4 e 6/1. Houve ainda dois duelos na grama, ambos no All England Club, favoráveis a Djokovic.

Sá e Pavic vencem Gabashvili e Kukushkin e vão às oitavas em Wimbledon


2014/duplas/sa_pavic_wimbledon_combinam_int.jpg

 A parceria do mineiro André Sá com o croata Mate Pavic mais uma vez vem dando certo. Repetindo Roland Garros, os dois se garantiram nas oitavas de final em Wimbledon. A vaga veio nesta sexta-feira com uma vitória de virada sobre o russo Teymuraz Gabashvili e o cazaque Mikhail Kukushkin, com placar final de 3/6, 7/6 (8-6), 6/4 e 6/4.

Nas oitavas, Sá e Pavic devem terão pela frente os cabeças de chave 8 Rohan Bopanna e Aisam-Ul-Haq Qureshi. Porém, antes disso o expresso indo-paquistanês terá que fazer valer o favoritismo na segunda rodada contra o canadense Vasek Pospisil e o norte-americano Jack Sock.

Outras duas duplas também se garantiram nas oitavas em Wimbledon. Uma delas são os algozes do gaúcho Marcelo Demoliner, o polonês Marcin Matkowski e o colombiano Juan Sebastian Cabal, que derrubaram o britânico Jonathan Marray e o australiano John-Patrick Smith também de virada e com placar de 4/6, 7/6 (7-5), 6/4 e 6/3.

Também avançaram para a terceira rodada os franceses Julien Benneteau e Edouard Roger-Vasselin, cabeças de chave 4 e atuais campeões de Roland Garros. Eles precisaram de quatro sets para deixarem pelo caminho o alemão Andre Begemann e o tcheco Lukas Rosol, fechando o jogo com parciais de 6/3, 6/7 (3-7), 6/4 e 6/2.

Além de André, os mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo também seguem vivos no torneio, mas ainda não fizeram a segunda partida. Ambos jogam ao lado de austríacos, Bruno com o parceiro costumeiro Alexander Peya e Marcelo com Julian Knowle, com quem ganhou um título neste ano, em Auckland.

Wozniacki derrota Konjuh e avança às oitavas em Londres

Eliminada precocemente na primeira rodada de Roland Garros, a dinamarquesa Caroline Wozniacki deixou para trás a experiência ruim e tem mostrado bom desempenho na grama. Semifinalista em Eastbourne, na semana passada, nesta sexta-feira ela se garantiu nas oitavas de final em Wimbledon ao despachar a jovem croata Anna Konjuh.

Cabeça de chave número 16, Wozniacki precisou de apenas 70 minutos para derrubar a croata de 16 anos com direito a “pneu” no segundo set, fechando o duelo com o placar final de 6/3 e 6/0. Além da convincente vitória, a dinamarquesa escapou do confronto com a chinesa Na Li, segunda mais bem cotada ao título, logo na fase seguinte.

Strycova derrota Na Li e vai às 8ªs em Wimbledon

Na Li mais uma vez amargou queda prematura em um Grand Slam. Depois do título do Australian Open a chinesa parou na estreia em Roland Garros e agora em Wimbledon não passou do terceiro jogo, caindo diante da tcheca Barbora Strycova em sets diretos e dois tiebreaks, com placar de 7/6 (7-5) em ambas as parciais.

A dinamarquesa não sabe o que é perder para Strycova e entra como favorita a um lugar nas quartas de final na grama do All England Club. Nos três duelos anteriores, Woznaicki levou a melhor sobre a tcheca e em nenhum deles chegou a perder sets. O embate mais parelho foi em Charleston, três anos atrás, definido em dois tiebreaks.

Em partida válida ainda pela segunda rodada, a romena Simona Halep passou pela ucraniana Lesia Tsurenko em três sets, com parciais de 6/3, 4/6 e 6/4. Terceira favorita e algoz da pernambucana Teliana Pereira, ela terá pela frente a jovem suíça Belinda Bencic, que superou a norte-americana Victoria Duval em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/5.

Murray derrota espanhol e vai às oitavas em Londres

O britânico Andy Murray continua imbatível na grama do All England Club. Nesta sexta-feira, ele anotou sua 16ª vitória seguida no local onde conquistou o título de Wimbledon no ano passado e a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2012. Seu adversário, o espanhol Roberto Bautista, não ofereceu grande resistência e acabou batido em sets diretos, com placar final de 6/2, 6/3 e 6/2.

Terceiro favorito no torneio, o atleta da casa tem agora pela frente o sul-africano Kevin Anderson, que levou a melhor sobre o italiano Fabio Fognini em batalha de cinco sets e 2h45, com parciais de 4/6, 6/4, 2/6 6/2 e 6/1. Será a terceira vez que Murray e Anderson se encaram e o duelo servirá como tira-teima, já que cada um tem uma vitória no histórico. O britânico levou a melhor no Australian Open de 2010 e perdeu em Montreal, no ano seguinte.

Embora tenha conquistado seu primeiro título da carreira na semana passada na grama de ‘s-Hertogenbosch, Bautista não conseguiu dar grande trabalho ao britânico, principalmente por ter trabalhado muito mal com o saque. O espanhol faturou somente 45% dos pontos disputados em seu serviço, cedeu ao todo 16 oportunidades de quebra e viu i rival aproveitar metade delas.

Do outro lado, Murray foi quebrado nos dois break-points que teve contra. Só que seu desempenho com o saque foi melhor que o do espanhol, vencendo 70% dos pontos, sendo 11 deles em aces. O britânico ainda obteve bem mais bolas vencedoras do que Bautista (43 a 18) e nos erros não forçados cometeu somente um a mais do que o oponente desta sexta (17 a 16).

Na atual temporada, o britânico ainda não sabe o que é levantar uma taça. Por sinal, ele não vence um título justamente desde a conquista em Wimbledon no ano passado e desde então não fez uma final a mais sequer. Em 2014, as melhores campanhas de Murray foram as semifinais de Roland Garros e do ATP 500 de Acapulco, e as quartas no Australian Open, em Roterdã, Miami e Roma.

26/06/2014

Nadal sofre, mas vence Rosol e avança em Londres

O tcheco Lukas Rosol ensaiou outra grande surpresa em cima de Rafael Nadal, mas o espanhol saiu do sufoco a tempo e se vingou da derrota sofrida na mesma segunda rodada de Wimbledon dois anos atrás, anotando as duras parciais de 4/6, 7/6 (8-6), 6/4 e 6/4, em duelo de 2h44. Enfim, Rafa venceu dois jogos seguidos e retornou à terceira rodada do torneio, o que não acontecia desde o vice de 2011.

Seu adversário de sábado será o cazaque Mikhail Kukushkin, número 63 do ranking,  que não teve dificuldade para superar o canadense Frank Dancevic, por 6/3, 6/3 e 6/2. Russo de nascimento e aos 26 anos, ele nunca havia vencido jogos em duas participações anteriores em Wimbledon, mas já esteve uma vez nas oitavas de um Grand Slam, com boa campanha no Australian Open de 2012. Nadal venceu os dois jogos contra Kukushkin com larga vantagem.

Nadal esteve em sérios apuros nos dois primeiros sets. O primeiro foi equilibrado, com os dois tenistas sacando bem, até que Rosol obeve a quebra no nono game com boas devoluções e fechou a série em seguida com serviços perfeitos. O tcheco embalou, abriu 4/2 em grande momento mas o saque o abandonou no oitavo game e Rafa virou para 5/4. A decisão foi ao desempate e novamente Rosol desperdiçou chances valiosas. Teve 5-4 com dois saques e set point com 6-5, porém levou azar ao ver a bola resvalar na fita e mudar trajetória. Acusou o golpe e perdeu o set com dupla falta.

Daí em diante era previsível que Rafa dominaria o jogo. O tcheco caiu de rendimento, passou a colecionar erros e o número 1 foi crescendo na partida. No quarto break-point que obteve no terceiro game, concretizou a quebra e daí em diante administrou bem o saque até concluir o set e virar a partida. 

O quarto set começou ainda pior para Rosol, que perdeu o saque e dez pontos seguidos. Nadal prosseguiu com perfeito aproveitamento do saque, sem dar chance de o tcheco se animar novamente. O único momento de tensão veio na hora de fechar, que forçou o espanhol a salvar um break-point e esperar três match-points. Assim concluiu sua segunda vitória seguida sobre Rosol depois da queda histórica de 2012, incluindo a de Doha em janeiro deste ano.

Sharapova derrota suíça e vai à 3ª fase em Wimbledon


2014/sharapova/0624_wimbledon_back_int.jpg

 A russa Maria Sharapova segue forte na disputa em Wimbledon. Vinda da conquista de Roland Garros, a ex-líder do ranking e cabeça 5 do Grand Slam britânico anotou nesta quinta-feira sua nona vitória consecutiva ao superar a suíça Timea Bacsinszky, 85ª do ranking, por 6/2 e 6/1 em apenas 62 minutos. Sharapova agora enfrentará a norte-americana Alison Riske, 44ª, a quem já derrotou na grama inglesa de Birmingham há quatro anos.

Assim como foi em sua partida de estreia no All England Club, quando bateu a convidada local Samantha Murray, Sharapova teve um pouco de dificuldade para confirmar o saque no primeiro game do jogo. Mas depois disso, estabeleceu um amplo domínio obtendo cinco quebras e perdendo o serviço apenas uma vez. Ao longo do jogo, a russa disparou um total de 16 bolas vencedoras contra apenas 9 da rival suíça. Por conta de seu estilo mais agressivo, a russa cometeu um número maior de erros não-forçados, 13 a 8.

Outra favorita a avançar em sets diretos foi a canadense Eugenie Bouchard, cabeça de chave 13. Campeã juvenil no torneio há duas temporadas, a jogadora de 20 anos se garantiu na terceira rodada ao bater a convidada espanhola Silvia Soler por 7/5 e 6/1. A próxima rival de Bouchard será a cabeça 20 alemã Andrea Petkovic, que precisou de três sets para superar a romena Irina Camelia Begu por 6/4, 3/6 e 6/1. As duas tenistas, que foram semifinalistas em Roland Garros, se enfrentaram três vezes pelo circuito e Petkovic levou a melhor em todas.

A também alemã Angelique Kerber repetiu Petkovic e fez um jogo de três sets. Cabeça 9 em Londres e semifinalista há dois anos, Kerber bateu a britânica Heather Watson, 60ª, por 6/2, 5/7 e 6/1 em jogo disputado na Quadra Central. Kerber agora enfrenta a belga Kirsten Flipkens, cabeça 24 e que fez semi no ano passado. Kerber venceu o único encontro entre elas, em partida válida pelo circuito da ITF em 2006.

Já a russa Vera Zvonareva, vice-campeã em 2010, obteve sua segunda vitória ao marcar um duplo 6/4 sobre a jovem croata Donna Vekic e agora enfrentará a cazaque Zarina Diyas. Ex-número 2 do mundo, Zvonareva ficou mais de um ano e meio afastada das quadras, sobretudo por lesões no ombro direito. Com as duas vitórias já garantidas em Wimbledon, a russa deverá saltar do atual 566º lugar para próximo da posição de 250ª do ranking feminino.

Dois jogos programados para esta quinta-feira acabaram adiados por conta das chuvas que caíram no final da tarde em Londres. A romena Simona Halep, terceira cabeça de chave, enfrenta a ucraniana Lesia Tsurenko, enquanto a suíça Belinda Bencic joga contra a norte-americana Victoria Duval.

Tsonga bate Querrey e vai jogar pelo quinto dia consecutivo

Pela segunda rodada seguida, o francês Jo-Wilfried Tsonga teve que encarar um jogo definido em dois dias. Depois de ver sua estreia em Wimbledon paralisada na reta final por conta da chuva, nesta quarta-feira ele também teve o duelo com o norte-americano Sam Querrey interrompido por falta de luz natural.

Os dois voltaram a ação nesta quinta-feira para completar o quinto e decisivo set, que estava empatado em 9/9. Tsonga fez valer a condição de cabeça de chave 14 e derrubou o norte-americano depois de mais oito games, fechando o jogo com placar final de 4/6, 7/6 (7-2), 6/7 (4-7), 6/3 e 14/12, em 3h49 ao todo de duelo.

Com a vitória, o francês jogará novamente nesta sexta-feira, quando terá pela frente o taiwanês Jimmy Wang, algoz do russo Mikhail Youzhny e que faz sua melhor campanha da carreira em um Grand Slam. Até então, ele nunca havia passado da segunda rodada neste nível de torneio, fato que conseguiu cinco vezes, três delas em Wimbledon.

Tsonga vai para o quinto dia seguido de ação no All England Club, já que estreou no torneio na segunda-feira, teve que terminar seu primeiro jogo na terça e novamente encarou embate de dois dias na segunda rodada. Contra Wang, de 29 anos e atual 147 do mundo, o francês travará um confronto inédito.

Eliminado na segunda rodada no ano passado, pelo letão Ernets Gulbis, o tenista de Le Mans tem duas semifinais em seu currículo no tradicional evento londrino. A primeira delas veio em 2011, quando deixou pelo caminho o suíço Roger Federer nas quartas. No ano seguinte, Tsonga repetiu o feito e foi até a penúltima fase em Wimbledon.

Serena atropela Scheepers e se garante na 3ª rodada em Londres


2014/serena/0626_wimbledon_olhacima_int.jpg

Em busca do hexa em Wimbledon, a norte-americana Serena Williams deu mais um passo rumo a mais uma conquista de Grand Slam. Nesta quinta-feira, a número 1 do mundo despachou a sul-africana Chanelle Scheepers com autoridade, marcando um duplo 6/1 em apenas 49 minutos de confronto.

Classificada para a terceira rodada, a caçula das irmãs Williams terá a francesa Alize Cornet, que precisou de três sets e 2h40 para superar a tcheca Petra Cetkovska com placar final de 6/4, 5/7 e 6/3. Contra a francesa, Serena tem três vitórias e apenas uma derrota, que aconteceu justamente no último encontro das duas, neste ano, em Dubai.

O domínio de Serena na partida foi tamanho que ela anotou mais do que o dobro de pontos da sul-africana (52 a 25). Nas bolas vencedoras, outra lavada da norte-americana, que obteve 26 winners contra apenas cinco da rival. Scheepers também levou a pior nos erros não forçados, cometendo 13, ao passo que a número 1 do mundo teve somente sete.

Um ponto que ajudou bastante a líder da WTA a vencer com tranquilidade foi o saque. Enquanto ela teve oito aces, nenhuma dupla falta e faturou 76% dos pontos disputados com o serviço, Scheepers teve uma dupla falta e conquistou apenas 40% das bolas no seu saque. Por conta disso, a sul-africana não teve um break-point sequer a seu favor e foi quebrada cinco vezes.

Se o segundo triunfo em simples de Serena veio com tranquilidade, o mesmo não aconteceu na estreia de duplas. Ao lado da irmã Venus Williams, ela sofreu para vencer a primeira, precisando virar sobre a georgiana Oskana Kalashinikova e a ucraniana Olga Savchuk com placar de 5/7, 6/1 e 6/4. Juntas as duas Williams têm 15 títulos em Wimbledon, cinco de cada em simples e mais cinco de ambas nas duplas.

Raonic derrota Sock e avança à 3ª rodada em Londres

 Dois importantes nomes do circuito, o canadense Milos Raonic e o japonês Kei Nishikori não tiveram grandes problemas nesta quinta-feira em Wimbledon e avançaram para a terceira rodada da competição com vitórias em sets diretos. Caso obtenham novos triunfos, os dois vão medir forças pelas oitavas de final no All Engand Club.

Cabeça de chave número 8, Raonic levou 1h43 para derrubar o norte-americano Jack Sock com placar final de 6/3, 6/4 e 6/4. O canadense mais uma vez teve no saque um importante aliado para a vitória, anotou 13 aces e conquistou 83% dos pontos disputados com o serviço, que não foi ameaçado uma vez sequer durante a partida.

Na próxima rodada, o canadense terá como adversário o polonês Lukasz Kubot, responsável pela eliminação do sérvio Dusan Lajovic em batalha de quatro sets e três tiebreaks, definida com parciais de 6/7 (4-7), 7/6 (7-4), 6/3 e 7/6 (7-3). Será a primeira vez que Raonic vai medir forças com o polonês de 32 anos no circuito.

Décimo mais bem cotado, Nishikori foi ainda mais rápido para concretizar seu triunfo e derrubou o norte-americano Denis Kudla em 1h28 de partida, aplicando placar final de 6/3, 6/2 e 6/1. Sua consistência foi fundamental para o resultado, fechando o jogo com mais bolas vencedoras (43 a 15) e menos erros não forçados (16 a 22).

O adversário do nipônico na terceira fase será o italiano Simone Bolelli, que surpreendeu o alemão Philipp Kohlschreiber em virada de cinco sets, concretizada com parciais de 4/6, 6/4, 6/3, 2/6 e 7/5. Este será mais um confronto realizado pela primeira vez.

Feijão vence Pashanski e garante quartas de final em Marburg

O paulista João Souza manteve o favoritismo, mas precisou de dois tiebreaks para avançar às quartas de final do challenger de Marburg, torneio sobre o saibro alemão que tem premiação de 35 mil euros. O cabeça 4 superou o experiente sérvio Boris Pashanski, vindo do qualificatório, com parciais idênticas de 7/6 (7-5).

Em busca de sua segunda semifinal consecutiva no saibro europeu, o pupilo de Ricardo Acioly enfrentará o argentino Martin Alund, que se favoreceu do abandono do pouco conhecido francês Julien Obry quando o experiente tenista já tinha 6/1 e 2/0. No quadrante do brasileiro, estão o holandês Thiemo de Bakker e o suíço Henri Laaksonen, responsável pela eliminação do cabeça 2 Thomaz Bellucci.

Por enquanto, as duas vitórias em Marburg servirão basicamente para manter Feijão na faixa dos 130 primeiros do ranking. Para ter chance de recuperação, ele terá de continuar vencendo em Marburg. O paulista jogará outro challenger na Alemanha na próxima semana e deve tentar o qualificatório dos ATPs europeus de saibro que acontecem em seguida, com chance então de buscar o top 100.

Souza também está nas quartas da chave de duplas, onde atua ao lado do norte-americano James Cerretani. Eles venceram na estreia o paulista João Pedro Sorgi e o português Gastão Elias, por 3/6, 7/6 (7-5) e 10-2 e agora desafiam os cabeças 1 Diego Schwartzman e Horacio Zeballos. O gaúcho André Ghem, eliminado nas oitavas de simples, também tenta a semi de duplas, junto a Alund.

Em virada espetacular, Kyrgios vence Gasquet e vai à 3ª fase em Londres

Na partida mais espetacular de Wimbledon até agora, a sensação Nick Kyrgios conseguiu uma incrível vitória em cima do francês Richard Gasquet nesta quinta-feira. Ainda aos 19 anos, ele perdia de 2 sets a 0, conseguiu levar para a série decisiva e aí salvou nove match-points em três diferentes games até anotar o placar de 3/6, 6/7 (4-7), 6/4, 7/5 e 10-8, em duelo que levou quase quatro horas.

Curiosamente, seu adversário de sábado será outro tenista da nova geração, o tcheco Jiri Vesely, de 20 anos. Ele também causou surpresa ao derrotar no quinto set o francês Gael Monfils, cabeça 24, por 7/6 (7-3), 6/3, 6/7 (1-7), 6/7 (3-7) e 6/4. Canhoto de 1,98m, ele é 68º do ranking e disputa seu primeiro Wimbledon.

Kyrgios conseguiu nada menos que 86 winners na partida, sendo 21 deles com aces. O experiente francês, que já foi semifinalista em Wimbledon e ocupa o 14º lugar do ranking, não sustentou o domínio dos dois primeiros sets, apesar de ter sacado muito bem (27 aces) até mesmo no quinto set. Apesar de ser o mais jovem tenista da segunda rodada, Kyrgios mostrou incrível frieza para salvar os match-points, todos com seu serviço, e a maioria em lances difíceis.

Outro destaque na partida foi a ruidosa torcida australiana, que comemorou cada ponto de Kyrgios e chegou a irritar Gasquet ao se manifestar no finalzinho da partida. O francês no entanto cumprimentou amistosamente o adversário e saiu intensamente aplaudido.

Kyrgios disputa o quinto Grand Slam da curtíssima carreira e passa pela primeira vez à terceira rodada, depois de somar uma vitória em Roland Garros do ano passado e outra no Australian Open de janeiro. Ele pode entrar para a faixa dos top 120 do ranking e certamente já entrará entre os 100 primeiros caso atinja as oitavas de final.

Lisicki derrota Pliskova e vai à 3ª fase em Londres


2014/ivanovic/0626_wimb_toss_int.jpg

 A sérvia Ana Ivanovic e a alemã Sabine Lisicki confirmaram o favoritismo e avançaram em sets diretos para a terceira rodada de Wimbledon, garantindo o confronto entre elas. Será a segunda vez que Ivanovic e Lisicki se encontram no circuito, a primeira foi no saibro de Stuttgart, na Alemanha, em abril, e terminou com vitória da sérvia.

Atual vice-campeã e cabeça de chave 19 do torneio, Lisicki disparou 7 aces na vitória sobre a tcheca Karolina Pliskova, 50ª do ranking, por 6/3 e 7/5. Por sua vez, a cabeça 11 sérvia precisou de 61 minutos para marcar fáceis 6/4 e 6/0 sobre a chinesa Jie Zheng, 66ª, e chegar à sua sétima vitória seguida em quadras de grama sem perder nenhum set. Há duas semanas, Ivanovic conquistou seu primeiro título no piso em Birmingham, também na Inglaterra.

Enquanto Lisicki chegou pelo menos às quartas de final nos três últimos anos e em suas quatro últimas participações em Wimbledon, Ivanovic parou na segunda rodada no ano passado e fez oitavas há dois anos. A ex-líder do ranking tem como melhor resultado no torneio uma semifinal em 2007.

Flipkens bate Lino e avança à 3ª rodada em Londres

Também nesta quinta-feira, a belga Kirsten Flipkens garantiu seu lugar na terceira fase. Cabeça 24 e semifinalista no ano passado, Flipkens bateu a espanhola Lourdes Domingues Lino por 6/2 e 6/1. Sua próxima rival sai confronto entre a alemã Angelique Kerber, cabeça 9, e a britânica Heather Watson.

Já a cabeça 15 espanhola Carla Suarez se despediu do torneio britânico, eliminada pela cazaque Zarina Diyas, 72ª do ranking, por 7/6 (14-12), 5/7 e 6/2. Diyas enfrenta a vencedora do jogo entre a russa Vera Zvonareva, vice em 2010, e a jovem croata Donna Vekic.

Federer vence Muller e vai à 3ª rodada em Wimbledon

Nem a chuva parou o suíço Roger Federer nesta quinta-feira em Wimbledon. Em partida válida pela segunda rodada do torneio, o sete vezes campeão mediu forças com o luxemburguês Gilles Muller e teve que contar com o teto da Quadra Central para concretizar a vitória sobre o canhoto em sets diretos, com placar final de 6/3, 7/5 e 6/3.

O suíço terá como próximo adversário o vencedor da partida entre o espanhol Marcel Granollers, cabeça de chave número 30, e o colombiano Santiago Giraldo. Os dois se enfrentavam na quadra 18 quando o mau tempo interrompeu a partida, que será finalizada apenas no próximo dia. O espanhol liderava com placar de 6/4, 6/7 (2-7), 6/1, 1/6 e 2/1.

Em busca de seu oitavo título no All England Club, Federer tem um curioso retrospecto nos duelos com Muller. Nas outras três vezes que encarou o luxemburguês, ele não só o venceu como depois acabou faturando o título do torneio em questão. Foi assim no Masters de Indian Wells, em 2005, no ATP de Bangcoc, no mesmo ano, e no US Open de 2009.

Atual recordista de conquistas em Wimbledon e de Grand Slam, o tenista da Basileia tenta se isolar como o maior vencedor no tradicional evento britânico. Atualmente ele está empatado com o local Williams Renshaw e o norte-americano Pete Sampras, os três com sete taças na grama sagrada. Ao todo, Federer tem 17 títulos de Slam e com mais um igualaria a marca de Chris Evert e Martina Navratilova. 

Federer é o maior vencedor na grama, com 14 conquistas, sendo sete delas em Wimbledon e outras sete em Halle, onde levantou sua mais recente taça, duas semanas atrás. Neste piso, o suíço soma 127 triunfos e apenas 18 derrotas. No All England Club são 69 as vitórias e somente oito os resultados negativos.

Bom sacador, Muller não prevaleceu no fundamente e viu o suíço obter números melhores do que o dele. Foram 25 aces para Federer, contra 12 do rival, isso sem falar no incrível aproveitamento de 87% do ex-número 1 do mund nos pontos disputados com o seu serviço, enquanto que o luxemburguês acabou com 62%.

O grande desempenho de Federer no saque fez com que ele não fosse ameaçado uma vez sequer por break-points. Em contrapartida, conseguiu quatro a seu favor, dois no primeiro set, um no segundo e outro no terceiro. Outro ponto destacável de sua apresentação foi a precisão, contando com apenas cinco erros não forçados e 44 bolas vencedoras. Do outro lado, Muller anotou 22 erros e 30 winners.

25/06/2014

Cé vence Sorribes e vai às quartas na França

Paula, tenista que treina no Centro de Treinamento Kirmayr, em Serra Negra (SP), de Carlos Alberto Kirmayr, perdeu diante da cabeça de chave 7, a holandesa Cindy Burger, 253ª, por 2 sets a 1 com parciais de 2/6 6/2 6/3. 

A campineira segue para a disputa de outro evento na França na próxima semana, em Denain, torneio com premiação de US$ 25 mil, também no saibro. 

Burger enfrentará a única brasileira nas quartas do evento, a gaúcha Gabriela Cé, 275ª colocada, superou a espanhola Sara Sorribes, de 17 anos, 438ª, por 7/5 3/6 6/2.

Djokovic sofre, mas derrota Stepanek e avança em Londres


Tênis Profissional

Estava tudo sob controle até o terceiro set. O veterano Radek Stepanek, de 35 anos, reagiu, levou para a quarta etapa e por pouco não fez Novak djokovic, atual vice-campeão, jogar um quinto set na segunda rodada de Wimbledon, na tarde desta quarta-feira.

O sérvio número dois do mundo, principal favorito ao título do Grand Slam na grama, precisou de 3h16min para superar o 38º colocado por 3 sets a 1 com parciais de 6/4 6/3 6/7 (7/5) 7/6 (7/5) na quadra central do All England Club. 

Campeão de 2011, Nole segue sua campanhada para o segundo troféu no torneio mais tradicional do tênis e aplica sua 11ª vitória em 12 jogos contra Radek. 

Seu rival de terceira rodada será o francês Gilles Simon, ex-top 10 e atual 44º, que marcou 7/6 (7/1) 6/4 6/4 sobre o holandês Robin Haase. O jogo 

Na primeira etapa Stepanek foi segurando o servço com boas idas à rede até Djokovic achar boas devoluções e lhe quebrar no décimo e último game com 6/4 após salvar um 15/40 no game anterior. 

Na segunda etapa a vantagem veio no sexto game de forma parecida com melhores devoluções e o sérvio deixando o tcheco no fundo. Nole abriu 5/2 e manteve para fazer 6/3. 

Na terceira etapa Stepanek conseguia confirmar games parelhos de 30/30, 40/40, perdeu dois breaks no sexto game com bons pontos de Nole, salvou chances do adversário pouco a seguir e o duelo foi ao tie-break. Djokovic abriu 5 a 2, mas permitiu a reação do tcheco que deslocou Nole e fechou or 7/6 (7/5) vibrando bastante. 

Na quarta etapa o equilíbrio permaneceu com ambos confirmando com alguns games parelhos e poucas chances. no tie-break Djokovic abriu 2 a 0, permitiu o empate ao errar bola muito fácil na direita. Stepanek então viu a devolução do sérvio falar alto, ficou atrás em 5 a 2, empatou, mas errou voleio não tão difícil. No match-point Nole aplicou passada na linha. O juiz deu fora, mas no desafio Djokovic acertou e passou de fase.

Cibulkova derrota Van Uytvanck e vai à 3ª rodada enm Wimbledon

A dinamarquesa Caroline Wozniacki e a eslovaca Dominika Cibulkova, respectivas 16ª e 10ª melhores do mundo, tiveram caminhos diferentes para alcançarem a terceira rodada do torneio de Wimbledon, o mais tradicional do esporte, nesta quarta-feira.

A ex-número 1 do mundo superou sem sustos a britânica Naomi Broady, 153ª colocada, por 6/3 6/2 em apenas 59 minutos disparando 14 winners e cometendo apenas dois erros não-forçados. Ela encara por vaga nas oitavas a croata Ana Konjuh, 189ª do ranking. 

Vice-campeã do Australian Open e top 10, Cibulkova sofreu diante da belga Alison Van Uytvanck, 89ª colocada, para marcar, em 2h35min, 3/6 6/3 8/6. Ela encara a tcheca Lucie Safarova que fez 7/6 (9/7) 7/5 sobre a eslovena Polona Hercog.

Stakhovsky vence Gulbis e avança à 3ª fase em Londres

Um ano após eliminar o poderoso Roger Federer, heptacampeão de Wimbledon, Sergyi Stakhovsky, 90º colocado ds ATP, voltou a aprontar também na segunda rodada do Grand Slam na grama ao superar o 10º do ranking, o letão Ernests Gulbis, nesta quarta-feira.

O ucraniano superou o rival que vem de semifinal de Roland Garros, seu melhor resultado em Grand Slams, por 3 sets a 0 com parciais de 6/4 6/3 7/6 (7/5) após 1h55min. 

Gulbis não fez uma boa jornada na grama ao ser batido, há duas semanas, na estreia do ATP 250 de Queen´s, também em Londres. 

O ucraniano, que errou apenas oito bolas no encontro, aguarda pelo australiano Marinko Matoseivc, algoz de Fernando Verdasco, ou o francês Jeremy Chardy.

Jovanovski vence Azarenka e vai à 3ª rodada em Londres

Durou pouco a campanha da ex-número 1 do mundo, Victoria Azarenka, no torneio de Wimbledon. Em seu segundo evento após três meses parada por uma lesão no pé, a bielorusso foi derrotada na segunda rodada do Grand Slam na grama, o mais tradicional evento do tênis.

Azarenka caiu diante da sérvia Bojana Jovanovski, 45ª colocada, por 2 sets a 1 com parciais de 6/3 3/6 7/5 após 2h09min de duração. 

A número nove do mundo teve uma quebra abaixo na terceira etapa, reagiu empatando em 5/5, mas não manteve o embalo e foi quebrada para ser derrotada. 

Apesar da queda, Victoria ficou com quatro pontos a mais que a oponente (104 a 100) e com número superior nos winners e erros. Aplicou 46 winners e errou 26 contra 27 winners e 22 equívocos de Bojana. O diferencial foi no aproveitamento das quebras. Enquanto a sérvio faturou quatro em sete, Victoria só aproveitou três das 16 oportunidades. 

Azarenka não deve sofrer tantos danos no ranking visto que desistiu na segunda rodada na última temporada. Bojana, por sua vez, enfrenta na terceira fase a tcheca Tereza Smitkova ou a campeã de Hertogwenbosch, na Holanda, na semana passada, a americana Coco Vandeweghe.

Berdych vira para cima de Tomic e vai à 3ª fase em Wimbledon

O tenista tcheco Tomas Berdych, número seis do ranking e vice-campeão da edição de 2010, teve uma dura missão na tarde desta quarta-feira, mas superou e garantiu o passaporte rumo à terceira rodada do torneio de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada.

Berdych superou o australiano Bernard Tomic, 86º colocado e que tem no currículo quartas de final no All England Club, por 3 sets a 1 com parciais de 4/6 7/6 (7/5) 7/6 (7/3) 6/1 após 2h30min de duração. 

Tomas, que fez quartas no ano passado em Londres, enfrenta o croata Marin Cilic, 29º colocado, que também precisou de quatro sets para elliminar o austríaco Andreas Maurer, 95º, por 3/6 6/1 6/4 6/4. 

São sete jogos entre os dois e Berdych lidera por 5 a 2. No único embate na grama, no ano passado, o croata levou a melhor.

Dimitrov derrota Saville e avança em Wimbledon

O búlgaro Grigor Dimitrov, atual número 13 do mundo, não teve problemas para passar pelo jovem australiano de apenas 20 anos e número 236 do mundo, Luke Saville, em partida válida pela segunda rodada de Wimbledon. O jogo, que teve parciais de 6/3 6/2 6/4.

Buscando melhorar sua performance no Grand Slam britânico que foi chegar até a segunda rodada nos últimos três anos, Dimitrov começou a partida bastante agressivo e regular, marcando 15 winners e cometendo apenas 5 erros contra 6 e 6 de Saville. Os potentes serviços do búlgaro também fizeram a diferença, seus 83% de aproveitamento de pontos em que jogou com o primeiro saque o impulsionaram para a vitória do set por 6/3 em 29 minutos. 

Mantendo o bom ritmo, Dimitrov teve um domínio ainda maior no segundo et, foram 10 winners e apenas 2 erros não forçados, contra 3 e 3 do australiano. O saque do búlgaro também fez mais estrago, foram 13 de 14 pontos vencidos com o primeiro serviço em quadra. Sem deixar se enrolar, Dimitrov liquidou o set por 6/2 em rápidos 24 minutos. 

Com a vantagem já estabelecida, o búlgaro tirou o pé do acelerador após ter a quebra logo no início do terceiro set e apenas administrou bem sua vantagem, embora tenha cometido mais erros, foram 9 no set contra 13 winners. Em 40 minutos, Dimitrov liquidou também o terceiro set por 6/4 e garantiu sua vaga na terceira rodada. 

Grigor Dimitrov já faz seu melhor resultado em Wimbledon e agora tem pela frente o ucraniano Alexandr Dolgopolov que venceu o alemão Benjamin Becker por 6/7(4) 7/6(0) 6/3 6/4.

Li vence Meusburguer e avança à 3ª fase em Wimbledon

A tenista chinesa Na Li, número dois do mundo e campeã do Aberto daa austrália, não teve dificuldades na manhã desta quarta-feira para ser a primeira a carimbar seu passaporte rumo à terceira rodada do Aberto da Inglaterra, em Londres, evento sobre o piso de grama.

Li superou a austríaca Yvonne Meusburger, 38ª do ranking, por um duplo 6/2 após 1h09min de duração na quadra 2 do All England Club, local que abriga o torneio mais tradicional do esporte. 

A asiática encurralou a rival disparando 33 bolas vencedoras contra 21 erros. Meusburger fez apenas quatro vencedoras e errou o triplo. 

Li encara a tcheca Barbora Strycova, 43ª, que fez 6/4 6/2 sobre a cabeça de chave 32, a russa Elena Vesnina. Dona de cinco títulos no torneio, Venus Williams, de 34 anos, 31ª do ranking, atingiu a terceira fase ao superar a japonesa campeã do Rio Open, Kurumi Nara, 41ª. A americana dona de sete Grand Slams marcou 7/6 (7/4) 6/1 e enfrenta a campeã de 2011, a tcheca Petra Kvitova, sexta colocada, que superou a alemã Mona Barthel por 6/2 6/0.

24/06/2014

Halep derrota Pereira e avança à 2ª rodada em Londres

De última hora a brasileira Teliana Pereira, 88ª do mundo, soube que ia jogar na mítica quadra central de Wimbledon, a mais tradicional do mundo. Em sua primeira participação no torneio mais prestigiado do mundo, a pernambucana acabou derrotada pela número 3 do ranking.

A número 1 do país e 88ª do mundo, primeira brasileira a jogar o Grand Slam de Londres desde Andrea Vieira em 1990, foi superada pela vice-campeã de Roland Garros e terceira do ranking, a romena Simona Halep, por 2 sets a 0 com um duplo 6/2 após 1h05min de duração. 

O jogo de Teliana não tinha quadra definida e ao longo do dia dependia de uma das principais quadras terminar primeiro a programação. A central andou rápido com Serena Williams e a pernambucana pôde usufruir de experiência onde Gustavo Kuerten, Maria Esther Bueno e Thomaz Bellucci (este em 2012 contra Rafael Nadal) tiveram. 

A tenista radicada em Curitiba (PR) não conseguiu imprimir um bom ritmo diante da eficiência da confiante adversária. Tentou idas à rede sem muitos sucesso e cometeu 24 erros não-forçados contra apenas nove da rival. Aplicou oito vencedoras contra 19 de Simona. 

Halep quebrou duas vezes em cada set, teve dois match-points no 5/1 e saque de Pereira que se salvou, mas sacou firme para liquidar a fatura. 

Serena Williams estreia com vitória sobre compatriota em Londres

Detentora de cinco títulos no Grand Slam britânico, a americana número 1 do mundo Serena Williams, iniciou sua corrida em busca do sexto título atropelando sua compatriota, 113ª do ranking, Anna Tatishvili. A partida, que teve parciais de 6/1 6/2, durou 1h01.

Serena Williams começou sua jornada em Wimbledon com um pequeno susto, já no primeiro set da partida a americana teve que salvar 4 break points. Este, no entanto foi o único obstáculo encontrado pela pentacampeã de Wimbledon. Williams disparou 8 aces, só na primeira parcial e fez 12 winners contra apenas 4 da adversária, graças a esses números, ela precisou de apenas 31 minutos para fechar o primeiro set em 6/1. 

No segundo set houve um pouco mais de equilíbrio, ambas as tenistas confirmaram seus serviços até o quinto game, quando Serena cresceu novamente no jogo e quebrou o saque da adversária pela primeira vez no set. Serena então confirmou seu saque, voltou a quebrar o saque de Tatishvili e sacou novamente para fechar o set em 6/2 em 30 minutos e liquidar a partida. 

Serena agora terá pela frente a vencedora do jogo entre Christina McHale, dos Estados Unidos e a sul africana Chanelle Scheepers.

Sharapova arrasa Murray e avança em Londres


Tênis Profissional

No décimo aniversário de seu primeiro título de Grand Slam e único em Wimbledon, a russa Maria Sharapova, número 5 do mundo, estreou no Grand Slam britânico contra a tenista da casa Samantha Murray, 274ª do ranking. A partida, que teve parciais de 6/1 6/0, durou 58 minutos.

Maria Sharapova iniciou sua corrida pela busca do bicampeonato em Wimbledon contra uma tenista da casa. O jogo começou um pouco complicado, com Sharapova sofrendo para confirmar seus serviços, mas a complicação durou apenas até o 4º game, quando a russa conseguiu sua primeira quebra. Deste momento em diante, quando abriu 3/1, Sharapova dominou completamente a partida, conquistou outra quebra e em seguida sacou para fechar o primeiro set por 6/1, em 34 minutos. 

No segundo e último set, Sharapova dominou de ponta a ponta, a britânica não conseguiu impor seu ritmo em momento algum do set e foi atropelada pela russa que venceu todos os games do set e após 24 minutos liquidou a partida por 6/1 e 6/0. 

A tenista que vem de título em Roland Garros e que não fez torneios preparatórios na grama terá pela frente a suíça Timea Bacsinszky que venceu a canadense Sharon Ficchman por 6/1 6/3.

Federer bate Lorenzi e vai à 2ª rodada em Londres

Melhor estreia impossível para Roger Federer. O número quatro do mundo atropelou o italiano Paolo Lorenzi marcando 6/1 6/1 6/3 na quadra 1 de all England Club, torneio pelo qual reinou por sete vezessendo o maior campeão junto com Pete Sampras e William Renshaw.

"Ganhar a primeira é sempre um bom sentimento. Acho que joguei bem , muitas quebras e saquei bem também", disse o suíço que confessou certa pressão. Em 2013 ele caiu na segunda fase diante do ucraniano SergYI Stakhovsky. 

"Ao caminhar pelo túnel senti relaxado e feliz para entrar em quadra, mas quando entrei me senti preparado, mas também a pressão". 

Bouchard estreia com vitória sobre Hantuchova em Londres

A jovem canadense Eugenie Bouchard, 18ª do ranking da WTA, estou com boa vitória na chave de Wimbledon. Genie, como é conhecida a jovem, eliminou a veterana eslovaca Daniela Hantuchova, 34ª, no duelo de musas da primeira rodada em All England Club. Bouchard aguarda or rival.

A canadense precisou de 1h43 para fechar a partida em um duplo 7/5 tendo convertido quatro aces a um, vencido 62% dos pontos jogados com primeiro serviço contra 55% da eslovaca, que bateu 22 erros não-forçados contra 15 de Genie, que fez 26 bolas vencedoras contra 22 de Hantuchova.

Bouchard aguarda pela vencedora da partida entre a bielorrussa Olga Gorvotsova e a espanhola Silvia Soler Espinosa.

Nadal vence Klizan e avança em Wimbledon

O triunfo nesta terça-feira de virada em quatro sets sobre o eslovaco Martin Klizan, na primeira rodada de Wimbledon, se tornou o 700º da carreira de Rafael Nadal, atual número 1 do mundo, que perdeu outros 136 encontros entre os seus 64 títulos e 14 Grand Slams.

Ele se coloca como o 11º na história a atingir no mínimo 700 triunfos ficando logo atrás do técnico de seu maior rival do momento, Novak Djokovic, que ganhou 713 partidas em 927 jogos. O maior ganhador é Jimmy Connors com 1253 vitórias e 278 derrotas. Roger Federer é o terceiro com 958 triunfos e 222 quedas atrás de Ivan Lendl que ganhou 1071 e caiu em 239.

22/06/2014

Cleveland Cavaliers anuncia a contratação do técnico David Blatt

O Cleveland Cavaliers, do brasileiro Anderson Varejão, anunciou, na última sexta-feira, David Blatt como novo treinador da equipe de Ohio. Foram mais de três semanas entrevistando outros possíveis nomes para o cargo de técnico, porém o americano-isrealense levou a melhor na seletiva.

Com um contrato de três anos, com uma possível renovação para o quarto, Blatt chega ao Cleveland com o objetivo de fazer uma campanha melhor na NBA da temporada 2014/2015. Na última edição, os Cavaliers ficaram apenas na 10ª colocação na Conferência Leste e não se classificaram aos playoffs.

Blatt tem 55 anos e se tornou profissional na Europa, onde teve destaque no Maccabi Tel Aviv de Israel. Obteve sucesso também como comandante da seleção russa, com o título Europeu, em 2007, e o terceiro lugar, em 2011.

Slukova e Kolocova vencem Juliana e Elisa e faturam o ouro em Berlim

A dupla brasileira Juliana e Maria Elisa vem mostrando consistência na temporada. Nas areias de Berlim, na manhã deste domingo, a dupla conquistou a terceira medalha de prata no Circuito Mundial, em 2014.

As brasileiras foram derrotadas pelas tchecas Slukova e Kolocova por 2 sets a 1 (21-14, 18-21 e 15-12), em 53 minutos de jogo. A partida foi equilibrada, mas as brasileiras não conseguiram reduzir a vantagem das adversárias no início do tiebreak.

Juliana e Maria Elisa já haviam subido ao pódio, nesta temporada do Circuito Mundia, em Fuzhou, na China, e em Puerto Vallarta, no México. Com isso, a dupla assume a liderança do ranking, ultrapassando as chinesas Chen Xue e Xinyi Xia.

A próxima etapa do Circuito Mundial acontece de 24 a 29 de junho, com o Grand Slam de Stavanger, na Noruega.

Rússia derrota Sérvia e assume vice-liderança do Grupo B da Liga Mundial

A Rússia repetiu o placar de sexta-feira e venceu novamente a Sérvia, por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 27/25 e 25/20, neste sábado, em Surgut, na Rússia, em jogo válido pelo Grupo B, o grupo da morte, da Liga Mundial masculina de vôlei. Estados Unidos e Bulgária completam a chave.

Com o resultado, os russos somam mais três pontos, chegam a 14 e assumem a vice-liderança da chave, que é liderada pelos Estados Unidos, com 18. Pior para os sérvios, que desceram para a terceira posição e ficam estacionado com 11 pontos.

Ainda pelo Grupo B, americanos e búlgaros se enfrentam pela segunda vez neste fim de semana, às 21 horas deste sábado, nos Estados Unidos. No primeiro confronto, na última sexta-feira, os americanos saíram com a vitória, com 3 sets a 1. Em caso de vitória com uma diferença de dois ou três sets, os Estados Unidos chegarão aos 21 pontos e ficarão a sete de distância da Rússia. Com um triunfo em cinco parciais, a seleção do país do "Tio Sam" somará apenas dois pontos. No entanto, a Rússia pode diminuir essa diferença no próximo fim de semana, quando encara os Estados Unidos em seus domínios.

Outro resultado importante deste sábado foi a vitória da Argentina sobre a Alemanha, em Berlim, também por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/19 e 25/21, em partida válida pelo Grupo D. Com o triunfo, os argentinos vão a 23 pontos e sete vitórias. A chave é liderada pela França, que tem a mesma pontuação da Argentina, mas com uma vitória a mais e um jogo a menos. Os franceses atropelaram, nesta manhã, o Japão, fora de casa, em três sets, com parciais de 25/23, 25/18 e 25/16. As duas equipes voltam a se enfrentar neste domingo, em Quioto.

O campeão de cada grupo se classifica à fase final da Liga Mundial, que acontece em Florença, na Itália. O melhor segundo colocado entre todas as chaves também garante vaga. Nesse caso, a Argentina, com 23 pontos, é vice-líder do Grupo D, e se classificaria para os jogos finais da competição. Como a Itália, por sediar a última fase do torneio, já está classificada, o vice-campeão do Grupo A também terá direito a disputar as partidas em Florença. Com apenas oito pontos ganhos, o Brasil é lanterna da chava da Itália e não teria passaporte carimbado para a cidade italiana.

Argélia goleia Coréia do Sul e assume vice-liderança do Grupo H



A Argélia venceu este domingo a Coreia do Sul por 4-2 e deu um passo importante para assegurar um lugar nos oitavas-de-final do Mundial 2014.

A partida teve um início forte por parte da selecção argelina, que ao intervalo já vencia por 3-0. O avançado do Sporting, Islam Slimani, e o central da Académica, Rafik Halliche, marcaram os primeiros dois gols e Djabou (38’) fechou a contagem na primeira parte.

A Coreia do Sul parecia vencida, mas voltou dos balneários com uma atitude totalmente diferente e passou a dominar as incidências do jogo. Os asiáticos reduziram através de Son (52’) e relançaram a partida.

No entanto, doze minutos depois, Brahimi marcou o quarto golo dos argelinos e deixou pouca margem para uma recuperação. O gol de Brahimi fez da Argélia a primeira equipe africana a marcar mais de três golos num jogo de um Mundial.

A selecção sul-coreana ainda conseguiu marcar através de Koo aos 72’, mas a Argélia acabou por conservar a vantagem.

A Argélia parte em vantagem para a última jornada do grupo H, em que discute com a Rússia uma vaga nos oitavos-de-final. A Coreia do Sul terá de vencer a Bélgica e esperar que os seus adversários empatem para conseguir seguir em frente.

Brasil derrota Polônia e segue vivo na Liga Mundial

Não houve pressão da torcida polonesa nem desespero pelo fato de amargar a lanterna do Grupo A da Liga Mundial que tirassem a confiança da Seleção Brasileira masculina de vôlei neste domingo. Em uma de suas melhores exibições na competição, a equipe comanda por Bernardinho se recuperou da derrota da última sexta-feira, bateu a Polônia por 3 sets a 0, parciais de, 25-21, 25-16 e 25-17 ,em Bydgoszcz (POL), e conseguiu respirar. Porém, as chances de classificação à fase final seguem remotas.

Para conseguir avançar à etapa decisiva, que acontecerá em Florença (ITA), entre 16 e 20 de julho, o Brasil terá de vencer os dois jogos que restam, contra os italianos, fora de casa, nos dias 3 e 6 de julho, e torcer por uma combinação de resultados. A equipe chegou a 11 pontos, mesma marca dos poloneses, mas segue na última colocação, por ter pior saldo de sets. O Irã, que venceu a Itália mais cedo, soma 13, em segundo. A Azzurra lidera com 19.

O maior pontuador do triunfo brasileiro, o quarto em dez partidas na Liga, foi o oposto Wallace, responsável por 16 pontos. O central Lucão também teve boa atuação e contribuiu com 14. Pela Polônia, o ponteiro Konarski marcou 10.

O JOGO

O Brasil tratou de imprimir um ritmo forte desde os primeiros pontos. Com Wallace no sexteto titular, a Seleção não se intimidou por causa da torcida contrária e abriu 13-10. Um ataque fora de Sidão, no entanto, deixou tudo igual, e obrigou Bernardinho a solicitar tempo para evitar que, assim como no último confronto, uma vantagem fosse por água abaixo.

Quando tudo parecia se complicar, os brasileiros encontraram forças para recuperar uma leve folga na liderança, com boa participação de Rapha e Vissotto, que entraram na inversão. Alternando saques flutuantes e forçados, o Brasil encaminhou a vantagem. E a vitória, por 25-21, veio após um saque de Lucarelli que beliscou a linha da quadra polonesa.

Era, de fato, um Brasil bem diferente da partida disputada em Cracóvia, na sexta-feira. O passe melhorou, permitindo que o levantador Bruninho acelerasse as jogadas. O aumento de confiança também ficou evidente no saque. Em mais uma bomba de Lucarelli no fundamento, a Seleção abriu 13-9 no segundo set. E o técnico Antiga se viu obrigado a parar o jogo.

De nada adiantou. Em mais um saque mortal do camisa 10, os maiores vencedores da Liga Mundial anotaram 15-9. E a vantagem chegou a sete após um ataque errado da Polônia pelo meio. Como se não bastasse brilhar no fundo, Lucarelli armou um muro na rede para bloquear os ataques de Winiarski e companhia. Wallace completou a festa cravando a bola no corredor para fazer 25-16.

O Brasil começou bem o terceiro set e abriu 8 a 3, contando com o crescimento de Murilo. O ponteiro, embora apagado no setor ofensivo, cumpria bem seu papel no fundo de quadra e começava a dar mostras de que poderia ser útil na definição das jogadas. A equipe até se desconcentrou e permitiu que os rivais se aproximassem, mas retomou o foco a tempo. Após bloqueio de Lucão, veio a vitória por 25-17.

Bélgica derrota Rússia e se garante nas oitavas da Copa do Mundo

Graças ao talento de Eden Hazard, a Bélgica venceu a Rússia por 1 a 0 no Maracanã, neste domingo pelo Grupo H da Copa do Mundo, e garantiu a classificação antecipada às oitavas de final da competição.

Hazard, craque do time, foi o responsável pela jogada do gol da vitória belga, driblando Berezoutski pela esquerda, invadindo a área e tocando para Divock Origi finalizar para o gol, aos 43 minutos do segundo tempo.

Com a vitória, a Bélgica chegou aos seis pontos e garantiu uma das vagas na próxima fase, enquanto a Rússia, com um ponto, respira por aparelhos.

Na outra partida do Grupo H, Coreia do Sul (um ponto) e Argélia (não pontuou) se enfrentam ainda neste domingo em Porto Alegre.

No dia 26, os belgas voltam a campo em São Paulo para encarar os coreanos. No mesmo dia, russos e argelinos medem forças em Curitiba.



AFP

21/06/2014

Nadal derrotta Robredo em exibição em Londres

O líder do ranking da ATP, o espanhol Rafael Nadal bateu seu compatriota Tommy Robredo, 22º da ATP, em partida exibição realizada no clube particular de Hurlingham, em Londres, na Inglaterra. O evento pré-Wimbledon reuniu associados do clube e contou com a promoção do Slam.

Em pouco mais de uma hora de confronto, Nadal fechou o placar em 7/5 6/3 para alegria da torcida presente. 

Rafa, que foi eliminado na estreia de Halle, na Alemanha, pelo modesto Dustin Brown, visa ritmo de jogo no piso para não passar pelo mesmo insucesso de 2012 e 2013 quando caiu na segunda rodada e estreia respectivamente em Wimbledon, Grand Slam que começa na segunda-feifera. Ele estreia na terça contra o eslovaco Martin Klizan.

Roberto Bautista vence Becker e conquista o ATP de s-Hertogenbosch

O espanhol Roberto Bautista foi conquistar o primeiro torneio de nível ATP de sua carreira na grama. Ele aproveitou as surpresas da semana e derrotou na final o alemão Benjamin Becker, de virada e em partida caracterizada por longas trocas de bola. As parciais em favor do espanhol foram de 2/6, 7/6 (7-2) e 6/4.

Bautista disparou 13 aces na partida e conseguiu reagir após ser dominado no primeiro set. Após vencer com folga o tiebreak, conseguiu uma quebra prematura no terceiro set e conseguiu manter a vantagem até completar a vitória, após exatas duas horas de batalha. "Foi duro me recuperar dos dois jogos que fiz na sexta-feira, mas consegui manter a calma e ser agressivo no terceiro set", contou o campeão.

O espanhol, que figurava apenas como 73º do ranking há um ano, deverá aparecer nesta segunda-feira no 23º posto, que será o mais alto de sua carreira. Ele é o segundo tenista da temporada a obter seu primeiro ATP, seguindo os passos do argentino Federico Delbonis, em São Paulo.

Disputando a segunda final da carreira, aos 26 anos, Bautista é o sexto diferente espanhol a conquistar um troféu na temporada, ao lado de Rafael Nadal, David Ferrer, Guillermo Garcia-Lopez, Fernando Verdasco e Feliciano López, que foi campeão quase ao mesmo tempo em Eastbourne.

Keys vence Kerber e fatura o WTA de Eastbourne

 A grama e o poderoso saque ajudou duas norte-americanas da nova geração a conquistar seus primeiros títulos do circuito profissional neste sábado. A adolescente Madison Keys surpreendeu com grande campanha no tradicional torneio de Eastbourne, enquanto Coco Vandeweghe saiu do qualificatório  para faturar em 's-Hertogenbosch, na Holanda.

Aos 19 anos, Keys se tornou a mais jovem americana a faturar um torneio de primeira linha desde Vania King, em outubro de 2006, ao obter grande vitória sobre a alemã Angelique Kerber, com paricias de  6/3, 3/6 e 7/5. Keys jamais havia disputado uma final anteriormente, mas disparou 24 winners com seu pesado forehand, além de marcar 17 aces, um deles a 203 km/h que é o mais veloz da temporada e o quinto desde que a medição começou, em 1989.

Kerber perdeu todas as três finais que disputou nesta temporada, repetindo os vices de Sydney e Doha, e também viu escapar a segunda chance de conquistar Eastbourne, após perder cinco match-points na decisão de 2012 diante da austríaca Tamira Paszek.

Vandeweghe derrota Zheng e conquista o WTA de s-Hertogenbosch

Outra que aproveita muito bem o saque, Vandeweghe saiu  do qualificatório e derrotou na final a chinesa Jie Zheng, por 6/2 e 6/4. Foi sua segunda final no circuito, depois do vice de 2012 em Stanford diante de Serena Williams. “Tentei não pensar que estava na final. Venci o primeiro set e pensei: ‘Um já foi, falta outro", contou a feliz campeã, de 22 anos.

Em Wimbledon, Keys jogará a primeira rodada contra a portorriquenha Monica Puig, enquanto Vandeweghe enfrentará a espanhola Garbiñe Muguruza.

Juventus perde para a Sampdoria e vê Nápoli consolidar liderança do Italiano

A Juventus, hexampeã italiana de futebol, foi hoje derrotada por 3-2 na visita à Sampdoria, em jogo da 13.ª jornada da liga italiana, re...