30/06/2017

Copa Sul-Americana: Fluminense goleia Católica e encaminha classificação

Com belos gols e uma atuação convincente, o Fluminense goleou a Universidad Católica, do Equador, por 4 a 0, nesta quinta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio, pela rodada de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana e ficou mais perto da classificação às oitavas de final. Os grandes destaques foram o centroavante Henrique Dourado, autor de dois gols, e o volante Wendel, que marcou um golaço em um chute de fora da área.
O resultado permite ao Fluminense jogar com uma grande vantagem na partida de volta, marcada para o dia 26 de julho, no estádio Olímpico Atahualpa, nos 2.850 metros de altitude da cidade de Quito, a capital equatoriana. Pode perder por até três gols de diferença ou por quatro, desde que marque ao menos um, para avançar e encarar nas oitavas de final o vencedor do duelo entre Bolívar, da Bolívia, e LDU, outra equipe do Equador.
Em campo, o jogo começou morno por causa da marcação feita pela Universidad Católica-EQU e pela pouca movimentação do setor ofensivo do Fluminense. Só depois dos 20 minutos que o time carioca resolveu jogar e passou a pressionar a saída de bola equatoriana. O resultado disso foram erros da defesa da equipe visitante e chance atrás de chance para os donos da casa.
Depois de Gustavo Scarpa e Henrique Dourado perderem boas chances, o Fluminense literalmente “abriu a porteira” aos 26 minutos. Depois de um bate-rebate na área, a bola sobrou para o centroavante tricolor marcar o primeiro gol. E, aos 28, já saiu o segundo com Richarlison, que aproveitou um cruzamento rasteiro de Henrique Dourado.
A vantagem obtida não diminuiu o apetite do Fluminense, que seguiu atacando e foi premiado ainda antes do intervalo. Aos 44 minutos, a bola bateu no braço de Wilmer Godoy dentro da área e o árbitro colombiano Gustavo Murillo marcou o pênalti. Henrique Dourado chutou com perfeição e anotou o terceiro gol tricolor, o seu segundo no jogo.
Para o segundo tempo, o Universidad Católica voltou com outro goleiro. Só que o reserva Mosquera sofreu do mesmo jeito que o titular Hernán Galíndez. Logo aos dois minutos, Henrique Dourado apareceu livre na sua frente e por pouco fez o quarto gol. Pouco depois, aos nove, não teve o que fazer em um chute perfeito, com força e direção, de Wendel, que bateu na divisória da trave esquerda com o travessão e entrou no ângulo.
Disposto a não dar qualquer chance ao azar, o Fluminense seguiu atacando. Levou alguns sustos em sua defesa, mas criou boas chances para marcar mais gols, como em um chute de Wellington Silva e uma cabeçada do zagueiro Henrique. Ficou nos 4 a 0 mesmo, levando uma grande vantagem para definir a vaga em Quito.
NA ARGENTINA – No caminho de um possível encontro com o Corinthians nas oitavas de final, Racing e Independiente Medellín, da Colômbia, se enfrentaram nesta quinta-feira no estádio Presidente Perón, em Buenos Aires. O time argentino venceu por 3 a 1 e obteve boa vantagem para o duelo da volta, marcado para o dia 27 de julho, no estádio Atanásio Girardot, em Medellín.
FICHA TÉCNICA FLUMINENSE 4 x 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA-EQU
FLUMINENSE – Júlio César; Lucas, Reginaldo, Henrique e Léo (Wellington Silva); Orejuela, Wendel (Luquinhas), Gustavo Scarpa e Marquinhos Calazans; Richarlison e Henrique Dourado (Pedro). Técnico: Abel Braga.
UNIVERSIDAD CATÓLICA-EQU – Hernán Galíndez (Mosquera); Andrés López, César Obando, Franklin Carabalí e Gustavo Cortez; Wilmer Godoy, Gil Romero, Jordi Caicedo (Facundo Martínez), Matías Defederico e Patta (Preciado); Jhon Cifuente. Técnico: Jorge Célico.
GOLS – Henrique Dourado, aos 26 e aos 44 (pênalti), e Richarlison, aos 28 minutos do primeiro tempo; Wendel, aos 9 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS – Léo (Fluminense); Facundo Martínez, Franklin Carabalí e Gil Romero (Universidad Católica-EQU).
ÁRBITRO – Gustavo Murillo (Fifa/Colômbia).
RENDA – R$ 445.715,00.
PÚBLICO – 12.997 pagantes (14.373 no total).
LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

29/06/2017

Djokovic supera Young e avança à semifinal em Eastbourne

Apesar de uma programação toda corrida por causa das chuvas dos últimos dias, o sérvio Novak Djokovic conseguiu escapar das rodadas duplas e se tornou, nesta quinta-feira, o primeiro semifinalista do ATP 250 de Eastbourne. A vaga veio com uma vitória em sets diretos sobre o norte-americano Donald Young, com parciais de 6/2 e 7/6 (11-9), após 1h35 de partida. 

Cabeça de chave número 1, ele espera agora pelo vencedor do duelo entre o norte-americano Steve Johnson, quarto pré-classificado, e o jovem russo Daniil Medvedev, que já jogaram uma vez e terão rodada dupla nesta quinta para ver quem chega nas semifinais. Djokovic nunca enfrentou Johnson e encarou Medvedev uma vez, vencendo o rival pela primeira rodada da Copa Davis deste ano. 

Djokovic começou firme e não teve grandes dificuldades para fechar o primeiro set. Depois de perder três break-points no quarto game, ele anotou quebras no sexto e no oitavo para fechar a parcial e sair na frente de Young. 

A história do segundo set foi diferente, com a partida ficando bem mais equilibrada. Young teve suas chances de vencer a parcial, mas não as aproveitou. A primeira delas veio logo após ele ter conseguido um break para cima de Djokovic, sacando em 5/4 para empatar o jogo. O norte-americano chegou a ter um set-point, mas não o aproveitou e acabou sendo quebrado. 

Sem novas quebras a definição foi para o tiebreak, em que Young foi o primeiro a ter chance de fechar, tendo um set-point em 6-5 e saque do rival. Djokovic confirmou o serviço e na sequência teve o primeiro de seus quatro match-points, perdeu os dois que teve no serviço do norte-americano, um em seu serviço e no quarto enfim selou a vitória.

Wozniacki derrota Halep e faz semi em Eastbourne

 Antes mesmo de disputar seu jogo pelas quartas de final no WTA Premier de Eastbourne, a alemã Angelique Kerber já sabe que terminará a semana na liderança do ranking mundial. Kerber foi beneficiada pela queda da segunda colocada Simona Halep, que sofreu a virada diante da ex-número 1 Caroline Wozniacki com parciais de 5/7, 6/4 e 6/1 em 1h53 de partida.

Com a vitória de Kerber sobre Lara Arruabarrena na manhã desta quinta-feira pelas oitavas, Halep precisaria no mínimo chegar à final do torneio para chegar à primeira posição. Em caso de uma decisão contra a alemã, haveria um confronto direto pela liderança. Mas a eliminação da romena adiou seu sonho de alcançar o topo do ranking.

Halep chegou a vencer oito games seguidos, saindo de uma desvantagem de 2/5 no set inicial e vencendo os três primeiros games na parcial seguinte, com duas quebras de vantagem. Mas assim como aconteceu na final de Roland Garros contra Jelena Ostapenko, a número 2 do mundo não sustentou a liderança no placar e fez só mais dois games até o fim do jogo.

Ainda que Halep tenha liderado nos winners por 26 a 19, a romena cometeu 32 erros não-forçados contra 20 da dinamarquesa, que errou só duas bolas no último set. Foram ao todo 14 quebras de serviço, com vantagem de 8 a 6 para ex-número 1 do mundo. 

Wozniacki, que iniciou a semana na sexta posição do ranking mundial, passou por uma rodada dupla nesta quinta-feira. Pela manhã, ela havia superado a russa Elena Vesnina por 6/1 e 6/2. Em busca de sua quarta final no ano e 46ª na carreira, a dinamarquesa espera pela vencedora do duelo entre a britânica Heather Watson e a tcheca Barbora Strycova.

Do outro lado da chave, Kerber disputa as quartas de final ainda nesta quinta-feira contra a britânica Johanna Konta, que derrotou a letã Jelena Ostapenko por 7/5, 3/6 e 6/4. Quem vencer, pode enfrentar a tcheca Karolina Pliskova ou a russa Svetlana Kuznetsova.

Pigossi vence sueca e faz quartas em Lund

A paulista Laura Pigossi avançou às quartas de final do ITF de US$ 25 mil disputado no saibro sueco de Lund ao derrotar a jovem anfitriã de 17 anos Katerina Filip por 6/3 e 6/1.

Se na primeira rodada, Pigossi havia passado pela alemã Julia Wachaczyk, cabeça 7 do torneio e 370ª do ranking, a adversária desta quinta-feira tinha currículo bem mais modesto e sequer possuía ranking profissional.

Em busca de sua quarta semifinal no ano, Pigossi enfrenta a bósnia Dea Herdzelas, 422ª colocada. A paulistana de 22 anos e que treina na Espanha ocupa nesta semana o 410º lugar no ranking e tem como melhor marca a 247ª posição alcançada em julho de 2014.

Stefani joga duplas - A paulista que treina nos Estados Unidos Luisa Stefani está nas quartas de final de duplas do ITF de US$ 25 mil disputado no piso duro de Auburn, no estado americano do Alabama. Ela e a australiana Ellen Perez enfrentam a japonesa Miharu Imanishi e a montenegrina Ana Veselinovic.

Em simples, Stefani passou por um duríssimo qualificatório de quatro rodadas, passando pelas americanas Madeline Meredith, Abigail Desiatnikov e Kaitlyn McCarthy. Mas a paulista de 19 anos não teve sorte na chave principal e logo de cara encontrou a cabeça 1 local e 124ª do ranking Nicole Gibbs, que a venceu por 6/2 e 6/1.

28/06/2017

Grêmio atropela Atlético-PR e se aproxima da semifinal da Copa do Brasil

Com um primeiro tempo arrasador, o Grêmio goleou o Atlético-PR por 4 a 0 nesta quarta-feira, na Arena Grêmio, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. O Tricolor dos Pampas, que teve uma grande exibição, definiu o duelo em um período de dez minutos.

Após um trecho inicial de estudo de cada lado, o time gaúcho impôs seu estilo de jogo e começou a pressionar o rival. Aos 9, Geromel aproveitou cruzamento de escanteio e cabeceou próximo da trave. Na sequência, em boa troca de passes, Luan recebeu na meia lua e chutou forte para difícil defesa de Weverton.

Pressionando, o Tricolor jogava no campo do adversário e, por muitas vezes, atuava em linha alta e obrigava o Furacão a dar chutão, já que tinha dificuldade na saída de bola. Abusando do jogo nas entrelinhas, a equipe da casa encontrou seu gol. Aos 22, Pedro Rocha girou entre os marcadores e tocou para Lucas Barrios, de frente, mandar um forte chute e abrir o placar. 1x0.

Melhor e dominador em campo, o Tricolor dos Pampas não demorou para fazer o segundo, com 29. Arthur, Pedro Rocha e Barrios envolveram a zaga atleticana, que ficou olhando e viu o atacante marcar de novo, perto da marca do pênalti. 2x0. Três minutos depois, em tiro de canto, depois de outra grande jogada e defesa do goleiro para fora, Nikão foi tentar tirar a bola e fez contra. 
3x0. No final, em lance individual de Pablo, o atacante passou por dois, mas parou em Grohe.

O ritmo da segunda etapa caiu um pouco, mas teve novamente o Grêmio assumindo o controle do duelo. Com 12, Pedro Rocha recebeu de Luan e cruzou para Barrios desviar e o arqueiro tleticano fazer a defesa. O Furacão respondeu logo depois em chute de Nikão.

Aos 19, Nikão foi expulso e a situação rubro-negra ficou ainda pior, sem força para atacar e apenas se defendendo. Após Carlos Alberto perder bola no meio, Rocha avançou e tocou em diagonal para Ramiro, que bateu cruzado e acertou a trave. No fim, deu tempo para mais um. O time pressionou e roubou a bola no meio, Fernadinho avançou com velocidade e tocou para Everton, que chutou na saída de Weverton. 4x0.

Com o triunfo, o Grêmio passa de fase com qualquer vitória ou empate, além de poder perder por dois gols de diferença. O jogo da volta acontece no dia 27 de julho, às 21h45, na Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA GRÊMIO 4 X 0 ATLÉTICO-PR

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Arthur (Lincoln, 36'/2°T) e Ramiro; Luan, Pedro Rocha (Everton, 36'/2°T) e Lucas Barrios. Técnico: Renato Portaluppi.

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Deivid (Carlos Alberto, 15'/2°T), Matheus Rossetto (Lucho González, intervalo), Nikão e Douglas Coutinho; Pablo (Matheus dos Anjos, 36'/2°T). Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 28/6/2017, às 19h30
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Cartões amarelos: Michel (GRE); Wanderson, Deivid, Nikão, Carlos Alberto (ATL)
Cartão vermelho: Nikão (ATL)
Público e renda: 28.138 total / Não divulgado
Gols: Lucas Barrios, 22'/1°T (1-0); Lucas Barrios, 29'/1°T (2-0); Nikão (contra), 32'/1°T (3-0) e Everton, 40'/2ºT (4-0_


27/06/2017

Confira a tabela da Segunda Fase do Campeonato Brasileiro da Série D

A competição começou com 68 clubes divididos em 17 grupos de quatro. Agora restam 32 clubes divididos em 16 novos grupos. Eles vão se enfrentar em jogos de ida e volta. 
Se houver igualdade em pontos, a vaga será pelo saldo de gols, com o gol fora entrando no critério. Isso vai acontecer até a final. Os semifinalistas vão garantir o acesso para a Série C em 2018.
Confira os jogos da Segunda Fase da Série D:
IDA
Sábado (01/07)
16h
URT-MG x União Rondonópolis-MT -
16h30
Espírito Santo-ES x Boavista-RJ - 
17h
Altos-PI Rio Branco-AC - 
São Francisco-PA x Santos-AP - 
19h
Comercial-MS x América-RN
Domingo (02/07)
16h
Parnahyba-PI x Guarany-CE - 
Maranhão-MA x Globo-RN
Jacobina-BA x Ceilândia-DF
Villa Nova-MG x Operário-PR - 
Brusque-SC x São José-RS
17h
São Raimundo-PA x Atlético-AC
Princesa do Solimões-AM x Gurupi-TO
Campinense-PB x Juazeirense-BA
Sousa-PB x Fluminense-BA
Segunda (03/07)
19h30
Aparecidense-GO x Portuguesa-RJ
Metropolirano-SC x São Bernardo-SP
VOLTA
Sábado (08/07)
15h
Boavista-RJ x Espírito Santo-ES
São Bernardo-SP x Metropolitano-SC
15h30
Ceilândia-DF x Jacobina-BA
18h
América-RN x Comercial-MS
18h30
Juazeirense-BA x Campinense-PB
19h
Atlético-AC x São Raimundo
Domingo (09/07)
15h
Portuguesa-RJ x Aparecidense-GO
15h30
Operário-PR x Villa Nova-MG
São José-RS x Brusque-SC
16h
Guarany-CE x Parnahyba-PI
Fluminense-BA x Sousa-PB
17h
Santos-AP x São Francisco-PA
Globo-RN x Maranhão-MA
18h
Rio Branco-AC x Altos-PI
19h
União Rondonópolis-MT x URT-MG
Guarupi-TO x Princesa do Solimões-AM

26/06/2017

Avaí vence, deixa a lanterna e tira o Botafogo do G-6

Apresentado há menos de uma semana, o atacante camaronês veio depois de não ter brilhado pelo Botafogo. Contratado no começo deste ano, o jogador disputou nove partidas e fez apenas um gol; em Santa Catarina, já tem dois tentos logo em seu segundo jogo.

Com o resultado desta segunda-feira no duelo válido pela décima rodada, o Avaí foi a oito pontos, deixa a lanterna para o Atlético-GO e fica na 19ª colocação. 

A equipe catarinense, que não vencia havia cinco partidas (quatro derrotas e um empate), agora está a três pontos do São Paulo, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Já o Botafogo, que vinha de duas vitórias seguidas e poderia terminar a jornada no terceiro posto, perde três posições, deixa o G-6 e figura agora no sétimo lugar, com 15 pontos.

Pela próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Avaí receberá a Ponte Preta na Ressacada, no domingo, às 19h (de Brasília). No mesmo dia, o Botafogo visitará o líder Corinthians na arena de Itaquera, às 16h. 

Antes, porém, a equipe carioca enfrentará o Atlético-MG no Independência, às 19h30 de quinta-feira, pela ida da das quartas de final da Copa do Brasil.


Fonte: ESPN

23/06/2017

CRB derrota Paysandu e deixa o Z-3

O CRB venceu de virada a equipe do Paysandu pelo placar de 2 a 1, no Estádio Rei Pelé, na noite desta sexta-feira (23). Com o resultado, a equipe regatiana conseguiu sair da zona de rebaixamento. A partida foi válida pela 10ª rodada da Série B. Os gols da partida foram marcados por Edson para o Papão no primeiro tempo e na segunda etapa, Edson Ratinho e o zagueiro Flávio Boaventura marcaram para a equipe Alvirrubra.
Essa é a quarta vitória da equipe regatiana na Segundona, depois de amargar cinco derrotas seguidas. Agora, o Galo terá pela frente o Náutico, lanterna da competição, na Aerna Pernambuco, na próxima sexta-feira (30). O Paysandu joga no mesmo dia, diante do seu torcedor, contra a equipe do Luverdense.
O Galo está na 10ª colocação, mas a depender dos outros resultados da rodada, que se encerram amanhã, pode cair para a 14ª colocação. 
O jogo
A equipe regatiana sofreu um gol logo no início do primeiro tempo, aos 3 minutos. Em jogada de velocidade do lateral direito Ayrton, que em uma arrancada, entrou na área e cruzou para o atacante Marcão acertar a redonda e mandar para o gol, sem chances para o goleiro Edson.
A equipe Alvirrubra sentiu o gol e passou a errar muito passes. O Papão começou a ditar o ritmo da partida, marcando no campo de defesa regatiano e impedindo o CRB de sair para o ataque. Só aos 15 minutos, Danilo Pires arriscou de fora da área e obrigou o goleiro da equipe Azulina, Emerson, a se esticar para fazer a defesa e colocar a bola para escanteio.
Galo insistiu nas jogadas aéreas no primeiro tempo
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

Na cobrança do tiro de canto, Danilo Pires desviou e Zé Carlos escorou. A redonda bateu no canto da trave e foi para a fora. Com as boas chances, o Galo se animou na partida, mas ainda errava muitos passes e não conseguia trocar passes, insistindo nas ligações diretas e nos cruzamentos na grande área.
Com os jogadores muitos distantes um dos outros, a referência do ataque alvirrubro teve dificuldades em aparecer no jogo, tendo que sair diversas vezes da área para participar do jogo.
O Galo só voltou a atacar aos 26 da primeira etapa, quando Diego fez um bom passe para Chico ir até a linha de fundo e cruzar. Edson Ratinho recebeu e chutou cruzado. A bola passou perto do gol defendido por Emerson.
Depois disso, o lance de perigo veio nos acréscimos, em mais uma bola cruzada na área, através de um escanteio. O zagueiro Adalberto cabeceou e a bola passou tirando tinta do travessão.
Outro jogo no segundo tempo
O Galo voltou com outra postura para o segundo tempo, partindo para o ataque.  E logo aos seis minutos, Edson Ratinho cruzou na área até a bola chegar a Chico, que soltou uma bomba acertando o travessão. No rebote, Ratinho pegou de primeira para soltar uma tijolada e fazer valer a lei do ex, já que o atleta já atuou pela equipe paraense, marcar também  seu primeiro gol com a camisa do CRB.

Confira os melhores momentos da partida:
CRB 2 x 1 Paysandu
Confira os melhores momentos da vitória de virada da equipe regatiana.

Logo depois do gol, a equipe regatiana continuou agredindo e logo no minuto seguinte, Diego mandou na área para Zé Carlos cabecear e obrigar o arqueiro do Papão a fazer uma bela defesa. Aos 15 minutos, Elvis e Neto Baiano entraram no time no lugar de Erick Salles e Zé Carlos respectivamente. 
E logo aos 16, depois de uma cobrança de escanteio, Edson Ratinho apareceu para mandar na área e o zagueiro Flávio Boaventura cabecear forte para o fundo das redes do arqueiro Emerson. Depois da virada, a equipe Alvirrubra passou a se defender mais e investir nos contra ataques.
Essa foi a estreia de Dado Cavalcanti no Estádio Rei Pelé
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS


Dado Cavalcanti ainda colocou Clebinho no lugar de Chico, que correu muito durante a partida. E aos 40 minutos, o Paysandu fez sua última substituição com a entrada do atacante Daniel Amorim no lugar de Wesley. Mas o atleta pouco fez, e o confronto acabou desta forma. 

22/06/2017

Grêmio derrota Coritiba e segue na cola do líder Corinthians

Desta vez, foi uma vitória para o gasto, com algumas tintas de aflição para a torcida, sem o espetáculo de outras jornadas. Com gols de Pedro Rocha, bem no início da partida, e Fernandinho no fim, o Grêmio fez 2 a 0 no Coritiba, na Arena, e manteve-se a um ponto do líder Corinthians na disputa pela liderança do Brasileirão. O que valoriza ainda mais o encontro entre as duas equipes, domingo, de novo na Arena.
Renato já havia advertido que a pesada sequência de jogos iria, em algum momento, cobrar a conta. E os primeiros sinais foram emitidos nesta quinta, em que, frequentemente, o time abriu mão da habitual agressividade em jogos em casa para valer-se de contra-ataques. O calendário não será aliviado nos próximos dias. Depois do Corinthians, o Grêmio já terá o primeiro confronto com o Atlético-PR pelas quartas de final da Copa do Brasil.
A primeira tentativa foi de Luan, a sete minutos, em um chute rasteiro, defendido por Wilson. Providencialmente, a vitória começou a ser construída bem cedo, o que diminuiu um pouco a necessidade de o time despender maior esforço. A nove minutos, Pedro Rocha desarmou Jonas na frente da área, tabelou com Luan, recebeu mais à frente, driblou Dodô e acertou um chute muito forte: 1 a 0.
Outra vez, um visitante começava a sucumbir na Arena. Mesmo o Coritiba, dono da melhor defesa do Brasileirão, enfrentava dificuldade para conter os avanços de uma equipe que voltava a contar com Lucas Barrios, recuperado de lesão.
Outro gol surgiu a 17 minutos, mas anulado por impedimento. Ainda assim, ficava evidenciada a vocação ofensiva do Grêmio. Luan arrematou de fora da área, Wilson salvou com o pé direito, Michel apanhou rebote, o goleiro defendeu de novo e Barrios, em posição ilegal, mandou para a rede.
Foi preciso um vacilo de Fernandinho para que o Coritiba chutasse pela primeira vez. E já decorriam 34 minutos. O atacante errou na frente da área e Matheus Galdezani, lançado atrás de Cortez, bateu para defesa segura de Grohe. A essa altura, já com Tiago Real em campo, no lugar de Alan Santos, que se lesionara, o Coritiba havia adotado uma postura mais ousada. O Grêmio, um pouco abaixo do ritmo normal, talvez consequência ainda do desgaste do Mineirão no empate em 3 a 3 com o Cruzeiro, se contentava em administrar o jogo. O que não significava abdicar do ataque. Tanto que esteve muito perto de ampliar. Aos 44, em passe preciso de Luan, Lucas Barrios dominou dentro da área, tentou por cobertura, mas Wilson defendeu.
Também não houve chances em abundância no segundo tempo. Contribuiu para isso o elevado erro de passes no momento da definição das jogadas, o que enervava a torcida. O Coritiba levou perigo a 12 minutos, quando Henrique Almeida partiu com força para cima de Thyere e Cortez e bateu rasteiro, ao lado da trave esquerda.
O Grêmio parecia dosar energias para investidas fatais. Fernandinho teve uma clara chance de ampliar a 23 minutos. Fernandinho tirou proveito de rebatida errada, invadiu a área, mas chutou no pé de Wilson, um dos destaques da partida. Aos 26, foi a vez de Luan. Lançado por Everton, ele investiu pela esquerda, mas o chute, em diagonal, foi de novo defendido por Wilson, com um tapa.
Cada investida de Luan era o prenúncio de uma boa jogada. Como aos 36 minutos, quando ele entrou na área e chutou para nova defesa de Wilson. Mas foi Fernandinho quem definiu tudo. Aos 39, ele fez passe a Luan, recebeu no interior da área e desferiu um forte arremate, desta vez sem chances para o goleiro: 2 a 0.

Fortaleza anuncia a contratação do lateral esquerdo Guilherme Santos

Fortaleza acertou mais um reforço para o Campeonato Brasileiro Série C: o lateral esquerdo Guilherme Santos, ex-Anorthosis, do Chipre, é a 10ª contratação do Leão desde o fim do Cearense. O novo atleta foi apresentado pelo tricolor e, se regularizado, pode estrear na partida contra o CSA-AL, na próxima rodada da competição.
Durante a apresentação, Guilherme Santos mandou um recado para a torcida tricolor. “O torcedor pode esperar muita vontade e muita determinação”, disse. O lateral esquerdo foi revelado no Vasco-RJ e tem passagem pelo futebol espanhol, quando defendeu o Almeria-ESP e Valladolid-ESP, além de clubes no Brasil como Atlético Mineiro, Figueirense-SC, Santos-SP, Atlético Goianiense, Bahia, Fluminense-RJ, Avaí-SC, Criciúma-SC e Sampaio Corrêa-MA.
Assista a apresentação do jogador:
Ficha Técnica
Nome completo: Guilherme Oliveira Santos
Data de nascimento: 05/02 /1988 (29 anos)
Local de nascimento: Jequié (BA), Brasil
Altura: 1,73 m
: Canhoto
Clubes: Vasco da Gama, Almería, Valladolid, Atlético Mineiro, Figueirense, Santos, Atlético Goianiense, Bahia, Fluminense, Avaí, Criciúma, Sampaio Corrêa e Anorthosis (Chipre).

21/06/2017

Fluminense vence Avaí fora de casa e entra no G-6

Fluminense conseguiu uma importante vitória fora de casa nesta quarta-feira. Aproveitando as falhas do Avaí - que não foram poucas -, o Tricolor fez 3 a 0 na Ressacada, quebrando uma sequência de quatro rodadas sem vitórias no Brasileiro. Com 14 pontos, a equipe de Abel Braga está na disputa pelo G6. 

No domingo, o Fluminense vai ao Morumbi enfrentar o São Paulo. A partida está marcada para às 16h. O Avaí , por sua vez, buscará a recuperação no Rio de Janeiro. O duelo com o Botafogo é na segunda, às 20h, no Nilton Santos. O Leão da Ressacada está na lanterna do Brasileiro com apenas cinco pontos. 

O jogo começou em marcha lenta. Fluminense, que "ganhou" mais duas baixas na semana -Wendel e Lucas -, não se encontrou nos primeiros minutos. Gustavo Scarpa pegava a bola no meio-campo e faltava apoio ao camisa 10. O confronto foi se arrastando sem grande emoção em Florianópolis. 

Do outro lado, o Avaí fez jus à condição de lanterna e dono do pior ataque do Campeonato Brasileiro. Assim, as falhas foram aparecendo aos poucos e coube ao Tricolor aproveitar. Quando a bola foi recuada para Kozlinski, Henrique Dourado fez uma pressão, o goleiro se atrapalhou todo e perdeu a posse. Com tranquilidade, o atacante limpou o lance abriu o placar: 1 a 0. O Ceifador segue isolado na artilharia com nove gols.

Quatro minutos depois veio o golpe fatal. Maicon, ex-Seleção Brasileira, desviou contra o próprio gol em cobrança de escanteio de Scarpa. O experiente lateral-direito não fez uma boa estreia na Ressacada. Júlio César só trabalhou no primeiro tempo em lance de Joel, outro estreante, mas a rede não balançou e o Flu foi para o intervalo com boa vantagem. 

Pressionado pela torcida, o Avaí se lançou ao ataque na volta do intervalo, mas o Fluminense soube controlar o jogo. O terceiro gol tricolor saiu dos pés do jovem Mascarenhas. Vilões na etapa inicial, Maicon e Kozlinski deram suas colaborações. 

O camisa 38, mais uma aposta de Abel em 2017, recebeu com toda liberdade na entrada da área. Maicon só observou a batida de Mascarenhas, que, com um leve desvio no lateral adversário, encobriu o goleiro do Avaí, que estava adiantado. 

A partir do 3 a 0, o jogo ficou do jeito que a equipe de Abel gosta. O campo estava aberto para os contra-ataques, mas o Flu pecou nas finalizações. Richarlison e Dourado tiveram chances, mas não ampliaram. 

O Avaí sentiu o golpe e não teve forças para reagir, ainda mais quando Abel fez seguidas substituições, esfriando o fim do confronto. Para o Tricolor, além da vitória, foi importante o reencontro com o bom futebol característico de 2017, apesar dos vários problemas que Abel teve para escalar o time. 

FICHA TÉCNICA  AVAÍ 0 X 3 FLUMINENSE 

Data/Horário: 21/6/2017, às 21h45 
Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC) 
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA) 
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA) 
Renda/Público: Ainda não divulgados. 

Cartão amarelo: Judson (AVA); Mateus Norton, (FLU) 
Cartão vermelho: Não houve. 

GOLS: Henrique Dourado (0-1, 28'/1ºT), Maicon (Contra; 0-2, 32'/1ºT) e Mascarenhas (0-3, 12'/2ºT) 

AVAÍ: MMauricio Kozlinski; Maicon (Leandro Silva, 22'/2°T), Betão, Gustavo e Capa; Luan, Judson (Pedro Castro, 10'/2ºT), Marquinhos (Willians Santana, 18'/2ºT) e Juan; Romulo e Joel - Técnico: Claudinei Oliveira. 

FLUMINENSE: Júlio César; Renato, Reginaldo, Henrique e Mascarenhas (Léo, 37'/2ºT); Orejuela, Mateus Norton, Gustavo Scarpa; Calazans (Lucas Fernandes, 39'/2ºT), Richarlison e Henrique Dourado (Marquinho, 32'/2ºT) - Técnico: Abel Braga.

20/06/2017

Luverdense bate o Figueirense fora de casa e deixa a zona de descenso

Na noite desta terça-feira, foi realizado um confronto inédito. Pela primeira vez na história, Figueirense e Luverdense se enfrentaram. No Orlando Scarpelli, quem levou a melhor o Verdão do Centro-Oeste, que venceu, fora de casa, por 3 a 2. Com o resultado, o time de Mato Grosso chegou a 11 pontos e respira na competição, enquanto os catarinenses seguem com oito, na zona de rebaixamento.
A derrota em casa marcou o sétimo jogo seguido do Figueirense sem vitória. Os gols do time foram marcados por Joãozinho e Robinho. Por sua vez, os visitantes foram às redes com Ricardo, Rafael Silva e Rafael Ratão. Todos os tentos foram marcados no primeiro tempo.
O Luverdense volta a campo na próxima sexta-feira, em casa, contra o América-MG, às 21h30 (de Brasília). Por sua vez, o Figueirense atua apenas no sábado e mede forças contra o Santa Cruz, às 16h30, na Arena Pernambuco.
O Jogo – Mesmo jogando fora de casa, o Luverdense não se intimidou e abriu o placar aos cinco minutos do primeiro tempo. O volante Ricardo recebeu e mandou uma bomba de fora da área, balançando as redes do time catarinense.
Apesar do susto, o Figueirense conseguiu dar o troco rapidamente. Aos oito, Luidy finalizou forte, exigindo grande defesa do goleiro Diogo Silva. Porém, no rebote, Joãozinho decretou o empate dos donos da casa.
O Figueira seguia tentando virar a partida, mas foi o Luverdense quem marcou o segundo gol antes. Aos 35 minutos, Ricardo deu uma linda enfiada para Rafael Silva, que saiu livre na cara do gol e marcou na saída de Thiago Rodrigues.
O time do Mato Grosso teve a chance de ampliar o marcador na sequência, mas a bola acabou explodindo na trave. O Figueirense não deixou os visitantes aproveitarem o bom momento e empatou aos 42. Robinho cobrou falta com precisão e colocou a bola no ângulo, deixando tudo igual em Florianópolis.
As emoções estavam mesmo guardadas para o primeiro tempo. Aos 46 minutos, após cobrança de escanteio, Rafael Silva desviou e Rafael Ratão completou de cabeça, dando números finais à etapa inicial no Orlando Scarpelli.
O segundo tempo não teve a intensidade do primeiro. Apesar das equipes tentarem mexer no marcador, nenhum dos times criava muitas chances de perigo. Precisando do resultado para melhorar no campeonato, o Figueirense se lançou ao ataque e começou a pressionar os visitantes, mas pecava na efetividade, enquanto o time de Mato Grosso se fechava para assegurar a vitória, e conseguiu.

Criciúma faz 1 a 0 no Londrina fora de casa e deixa o Z-4

O Criciúma continua a reagir na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, a equipe comandada por Luís Carlos Winck somou a quarta partida consecutiva sem perder na competição com uma importante vitória por 1 a 0 sobre o Londrina, no Estádio do Café.
O resultado fez o Criciúma fugir da zona de rebaixamento para a terceira divisão nacional, agora com 11 pontos ganhos. Já o Londrina, que não perdia desde a quarta rodada, seguiu com 12 e distanciou-se do grupo de acesso para a Série A.
Nesta noite, o Criciúma até chegou a colocar a bola para dentro já no primeiro tempo. Aos 39 minutos, Silvinho avançou pelo meio da área após levantamento da direita e concluiu para a rede, mas a arbitragem viu o atacante conduzir a bola com a mão.
Já na segunda etapa, as duas equipes tentaram se soltar, e, desta vez, não houve o que parasse Silvinho. Aos 31 minutos, ele aproveitou boa jogada de Douglas Moreira e completou para dentro.
O Londrina quase alcançou o empate logo em seguida, porém o chute forte de Artur da entrada da área acertou a trave. O esboço de pressão no final do jogo também não surtiu efeito.
Criciúma e Londrina terão pouco tempo de preparação para os seus próximos compromissos na Série B. Enquanto o time catarinense receberá o Paraná no Heriberto Hülse na sexta-feira, o paranaense voltará ao Estádio do Café para jogar contra o Juventude no sábado.
FICHA TÉCNICA
LONDRINA 0 X 1 CRICIÚMA
Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Data: 20 de junho de 2017, terça-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)
Público: 1.476 pagantes (total de 1.704)
Renda: R$ 23.091,00
Cartões amarelos: França e Ícaro (Londrina); Ricardinho, Raphael Silva e Paulinho (Criciúma)
Gol: CRICIÚMA: Silvinho, aos 31 minutos do segundo tempo
LONDRINA:César; Reginaldo, Marcondes, Ícaro e Igor Miranda; França (Carlos Henrique), Jardel e Celsinho (Fabinho); Marcinho (Thiago Lopes), Artur e Jonatas Belusso
Técnico: Claudio Tencati
CRICIÚMA: Luiz; Diogo Mateus, Raphael Silva, Edson Borges e Diego Giaretta; Ricardinho, Paulinho e Douglas Moreira; Caio Rangel (Marlon), Silvinho (Fabinho Alves) e Lucão (Caíque Valdívia)
Técnico: Luís Carlos Winck

CRB derrota ABC por 3 a 1 e se reabilita na Série B

O CRB voltou a vencer na Série B. Nesta terça-feira, o time fez 3 a 1 no ABC, fora de casa, pela nona rodada da competição. Os gols foram de Zé Carlos e Neto Baiano, ambos cobrando pênalti, e Chico. Echeverría descontou. Com o triunfo, o Galo foi a dez pontos, mas segue na zona de rebaixamento da competição. Os potiguares, com 12, estão no meio da tabela.
A partida marcou a estreia do técnico Dado Cavalcanti no clube alagoano. Ele substituiu Léo Condé, que não resistiu à série de resultados ruins. Pelo lado do ABC, o revés significou o fim da invencibilidade no estádio Frasqueirão, onde o time não perdia desde março de 2016.
Na próxima rodada, o time comandado pelo experiente Geninho busca recuperação diante do Boa Esporte, fora de casa, na sexta-feira. O CRB, tentando o segundo triunfo consecutivo, recebe o Paysandu no estádio Rei Pelé.
O jogo – Logo no início, os visitantes já saíram em vantagem. Chico saiu na cara do goleiro Edson e foi derrubado. Na cobrança do pênalti, o atacante Zé Carlos teve calma e não desperdiçou: 1 a 0.
Após começo ruim, com a defesa muito desatenta, os potiguares começaram a se ajeitar em campo a partir da metade da etapa inicial, empurrando os rivais para o campo de defesa.
Ainda assim, a retaguarda do CRB soube se portar muito bem, mesmo com a posse de bola sendo do ABC. Sem tomar muita pressão, os alvirrubros foram para o intervalo com a vantagem no marcador.
Os mandantes voltaram dispostos a buscar o empate. Aos 6, Léo Fortunato teve boa chance, mas sua finalização parou em boa defesa de Edson Kolln. Dois minutos depois, nova intervenção do arqueiro, em chute de Gegê.
A situação, porém, se complicou aos 19 minutos, quando o goleiro Edson, por reclamação, recebeu o segundo amarelo e foi expulso, deixando o ABC com dez em campo. Sabendo aproveitar a superioridade numérica, o CRB conseguiu outro pênalti e na cobrança, aos 24, Neto Baiano ampliou a vantagem.
Aos 26, Danilo Pires quase fez o terceiro, mas seu arremate carimbou o travessão de Beliato, que entrou no gol com a expulsão de Edson. Embora parecessem batidos, os alvinegros foram para cima e diminuíram, aos 29, em finalização de Echeverría.
O tento dos mandantes acendeu a torcida e colocou fogo no jogo. Mesmo com um a menos, os comandados de Geninho foram em busca da igualdade. Aos 36, Anderson Pedra arriscou da entrada da área e a bola passou perto da trave.
A falta de um atleta, porém, fez diferença e, nos momentos finais, o ABC não conseguiu achar espaços para chegar ao empate. Para piorar, aos 43, Chico bateu firme, a bola ainda acertou a trave, mas acabou entrando: 3 a 1 CRB, placar final.
FICHA TÉCNICA
ABC 1 x 3 CRB

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal (RN)
Data: 20 de junho de 2017, terça-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: José Claudio Rocha Filho (SP)
Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
Público: 4.393 pessoas
Renda: 
R$ 47.035,00
Cartões amarelos:
 Eltinho, Dalberto, Edson, Zotti (ABC), Yuri (CRB)
Cartão vermelho: Edson (ABC)
Gols:
 ABC: Echeverría, aos 29 minutos do segundo tempo
CRB: Zé Carlos, aos 8 minutos do primeiro tempo; Neto Baiano, aos 24, e Chico, aos 43 minutos do segundo tempo
ABC: Edson; Jonathan Bocão, Filipe, Léo Fortunato e Eltinho; Anderson Pedra, Márcio Passos (Zotti), Erivélton (Echeverría) e Gegê (Beliato); Dalberto e Caio Mancha
Técnico: Geninho
CRB: Edson Kolln; Marcos Martins, Adalberto, Flávio Boaventura e Diego; Danilo Pires, Yuri (Adriano), Edson Ratinho e Chico; Erick Salles (Rodolfo) e Zé Carlos (Neto Baiano)
Técnico: Dado Cavalcanti

Goiás vence Náutico fora de casa e entra no G-4

Na noite desta terça-feira, o Náutico recebeu o Goiás na Arena Pernambuco, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Em um duelo agitado e emocionante, o Esmeraldino triunfou por 3 a 2, chegando a 14 pontos, na terceira colocação provisoriamente. Já o Timbu segue sem saber o que é vencer na competição, e é o lanterna, com dois pontos.

A partida marcou a estreia do técnico Beto Campos, campeão gaúcho pelo Novo Hamburgo nesta temporada. Mesmo com o novo comandante, o Náutico segue em situação muito complicada na Série B. Os gols do time foram marcados por Everton Sena, contra, e Vinícius. Por sua vez, Carlos Eduardo, Alex Alves e Jarlan marcaram para o Goiás.

Os times voltam a atuar no próximo sábado, pela 10ª rodada da Série B do Brasileiro. Às 16h30 (de Brasília), o Goiás faz o clássico contra o Vila Nova no Serra Dourada. Já o Náutico enfrenta o Guarani, às 19 horas, no Brinco de Ouro.


Náutico está em situação complicada na tabela (Foto: Clauber Santana/Comunicação CNC)
O jogo – A partida começou movimentada. Com apenas um minuto, o Goiás abriu o placar. Mesmo atuando longe de seus domínios, os visitantes foram para o ataque e, após bela jogada de Tiago Luis pela esquerda, o goleiro Tiago Cardoso espalmou e a bola sobrou livre para Carlos Eduardo, que, no meio da área, mandou firme para as redes do Timbu.

Apesar do resultado negativo e da situação deliciada no campeonato, o Náutico buscava o gol de empate. Aos 25, os donos da casa tiveram a chance. Após jogada em velocidade, Erick foi derrubado dentro da área por Léo Sena. Na cobrança da penalidade máxima, contudo, Gilmar bateu fraco e praticamente recuou para o gol, facilitando a vida de Marcelo Rangel.

O jogo ficou agitado, e as duas equipes tinham chances de mexer no marcador. Quem conseguiu foi o Náutico, aos 38 minutos da etapa inicial. Amaral cruzou pela direita e o zagueiro goiano Everton tentou cortar rasteiro, mas acabando mandando para o próprio gol, deixando tudo igual na Arena Pernambuco.

No segundo tempo, a partida seguiu agitada. O Goiás se mostrou mais efetivo do que os donos da casa e voltou a ficar à frente do placar. Aos 15 minutos da etapa final, Alex Alves cabeceou com estilo e encobriu o arqueiro Tiago Cardoso, recolocando o Esmeraldino na liderança.

O Náutico, mais uma vez, foi buscar o resultado, e chegou ao gol de empate aos 31 minutos. Gerônimo, que tinha acabado de entrar na partida, tocou para Vinícius, que balançou as redes e recolocou o Timbu no confronto.

O duelo ficou aberto, com as duas equipes chegando com perigo e assustando os goleiros. Aos 40, o Goiás marcou o terceiro. Após jogada pela esquerda, Michael cruzou na linha de fundo e a bola chegou em Jarlan, que colocou a bola no gol.

O Náutico tentou, mas não conseguiu buscar o terceiro empate na partida, seguindo sem vencer na competição. Por sua vez, o Goiás até teve chances de ampliar o marcador, mas o confrontou terminou em 3 a 2 para o Esmeraldino.

FICHA TÉCNICA NÁUTICO 2 x 3 GOIÁS

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 20 de junho de 2017, terça-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza (MG) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Darlan e Amaral (Náutico); Victor Bolt e Léo Sena (Goiás)
Gols: NÁUTICO: Everton Sena (contra), aos 38 minutos do primeiro tempo, e Vinícius, aos 31 do segundo; GOIÁS: Carlos Eduardo, com um minuto do primeiro tempo, Alex Alves, aos 15, e Jarlan, aos 40 do segundo tempo

NÁUTICO:  Tiago Cardoso; David, Aislan, Feliphe Gabriel e Manoel; Darlan, Amaral e Giovanni (Iago); Erick (Bruno Mota), Vinícius e Gilmar (Gerônimo)
Técnico: Beto Campos

GOIÁS: Marcelo Rangel; Tony, Everton Sena, Alex Alves e Carlinhos; Pedro Bambu, Victor Bolt (Elyeser), Léo Sena (Michael) e Tiago Luis; Carlos Eduardo (Jarlan) e Aylon
Técnico: Sílvio Criciúma

19/06/2017

Bia derrota Kenin e entra na chave de Mallorca

A paulista Beatriz Haddad Maia mostrou que valeu a pena ter tentado a sorte no qualificatório do WTA de Mallorca. Nesta segunda-feira, ela venceu a norte-americana Sofia Kenin, de apenas 18 anos e atual 170ª do mundo, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1h16 de jogo e assim garantiu sua vaga na chave principal. 

Fazendo sua primeira incursão em um WTA na grama, a número 1 do Brasil agora precisa esperar a definição de todas as vencedoras do quali para então haver o sorteio e descobrir em que lugar da chave irá cair. São seis as possíveis rivais de estreia que Bia pode encarar. 

Na teoria, a adversária mais complicada é a croata Ana Konjuh, cabeça de chave número 7. As oitras possibilidades de oponentes são a norte-americana Varvara Lepchenko, a francesa Pauline Parmentier, a luxemburguesa Mandy Minella, a alemã Mona Barthel e a norte-americana Shelby Rogers. 

Bia foi a primeira levar um susto na última rodada do quali, e encarou um break no quinto game. Depois de escapar da perder o serviço foi ela que ameaçou o saque da rival e Kenin acabou quebrada. A paulista administrou a vantagem até o fim e faturou o primeiro set. 

A segunda parcial não foi muito diferente da anterior, novamente definida com uma quebra solitária. A diferença é que desta vez a número 1 do Brasil e atual 95 do mundo não foi ameaçada, faturando seu break-point no quinto game, e com ele conseguiu fechar o jogo e garantir a vaga na chave principal.

Brasil arrasa EUA em estreia no Pan-Americano

Parcialmente renovada, a seleção brasileira feminina de handebol não teve dificuldades para atropelar os Estados Unidos e vencer por 42 a 10, neste domingo, na estreia do Pan-Americano, em Buenos Aires, na Argentina. Com a hegemonia do torneio continental, o Brasil confirmou o seu favoritismo na primeira partida do campeonato que vale três vagas no Mundial.
Dominando o duelo do início as fim, as brasileiras foram para o intervalo vencendo por 17 a 7 e ampliaram a vantagem no segundo tempo. A equipe demorou alguns minutos para acertar o jogo, mas ainda assim, conseguiu fazer três gols, enquanto os Estados Unidos não colocaram a bola na rede até os sete minutos. Passado algum tempo, o jogo começou a se encaixar melhor ainda para o Brasil e o time deslanchou, abrindo já dez gols até o final do primeiro tempo.
Na segunda parte, o técnico Sérgio Graciano fez algumas mudanças no grupo que entrou em quadra. A defesa cresceu bastante e não deixou as oponentes jogarem. O resultado foi que em 15 minutos, as americanas fizeram apenas um gol. Em compensação, o ataque brasileiro também funcionou muito bem, com várias roubos de bola e a diferença no placar cresceu ainda mais.

Brasil venceu os Estados Unidos na estreia do Pan-Americano feminino de handebol (Foto: Santiago Russo / Confederación Argentina de Handball)
Graciano analisou positivamente a estreia da equipe no Pan-Americano e disse que o time soube fazer a leitura do jogo de forma rápida para vencer por uma vantagem de 32 gols.
- A partida começou mais ou menos equilibrada, mas conseguimos rapidamente saber as trajetórias da equipe dos Estados Unidos e dificultar o jogo delas, roubar a bola e dar mais profundidade na defesa. Nossas goleiras tiveram menos trabalho porque conseguimos interceptar bastante bolas e fazer contra-ataques. Com isso, criamos grandes chances de fazer gol de um contra o goleiro e conseguimos um bom placar - analisou o treinador interino, que fica no comando da seleção até agosto, quando segue na comissão técnica, mas será substituído pelo espanhol Jorge Dueñas, ex-técnico da Espanha e acertado com a Confederação Brasileira de Handebol.
A central Ana Paula concordou com o treinador com relação à estratégia de jogo.
- Acho que foi um bom jogo. Fizemos o trabalho que nos propusemos de uma boa maneira. Acho que foi uma partida com muita defesa e contra-ataques. Não fizemos muito mais que isso. Tivemos poucos ataques posicionais. Vamos entrar para jogar da mesma maneira com todos os adversários. Não vamos subestimar a nenhuma Seleção - afirmou a atleta.
O Brasil volta a quadra nesta segunda-feira, às 20h (horário de Brasília), para enfrentar a Colômbia. Depois, os adversário ainda na fase de grupos serão Paraguai, na terça-feira, e Porto Rico, na quinta. Em outra partida disputada neste domingo, as paraguaias golearam as colombianas, por 35 a 17.
No grupo B, estão Chile, Argentina, Guatemala, República Dominicana e Uruguai. As argentinas começaram com vitória sobre as guatemaltecas, por 43 a 14, enquanto as chilenas fizeram 33 a 11 nas dominicanas.
O Pan-Americano vale vaga no Mundial da Alemanha, em dezembro. Além do campeão, o vice e o terceiro colocado se garantem no torneio do fim do ano.
Programação e resultados do Pan-Americano:
- Domingo (18) 
Paraguai 35 x 17 Colômbia 
Chile 33 x 11 República Dominicana 
Argentina 43 x 14 Guatemala 
Brasil 42 x 10 Estados Unidos
- Segunda-feira (19) 
13h30 - Estados Unidos x Porto Rico 
15h30 - Guatemala x Uruguai 
18h - República Dominicana x Argentina 
20h - Colômbia x Brasil
- Terça-feira (20) 
13h30 - Uruguai x República Dominicana 
15h30 - Colômbia x Porto Rico 
18h - Chile x Argentina 
20h - Paraguai x Brasil
- Quarta-feira (21)
13h - República Dominicana x Guatemala 
15h - Estados Unidos x Colômbia 
17h - Paraguai x Porto Rico 
19h - Uruguai x Chile
- Quinta-feira (22) 
14h30 - Paraguai x Estados Unidos 
16h30 - Chile x Guatemala 
19h - Brasil x Porto Rico 
21h - Argentina x Uruguai
- Sábado (24) 
Semifinais
- Domingo (24) 
Finais

Roma vence Atalanta fora de casa na estreia no Campeonato Italiano

A atual vice-campeã do Campeonato Italiano começou a temporada com o pé direito. Neste domingo, a Roma venceu o Atalanta fora de casa por 1...