31/05/2014

Croácia derrota Mali em amistoso de preparação para a Copa

A Croácia derrotou a seleção do Mali por duas bolas a uma, este sábado, em partida amigável de seleções.

No estádio Gradski VRT, em Osijek, na Croácia, a equipa local chegou à vitória com dois golos de Ivan Perišić, aos 15 e aos 63 minutos. Antes do final, aos 79', a seleção africana ainda reduziu por Cheick Diarra.

A Croácia faz parte do Grupo A no Mundial, onde terá a companhia do Brasil, do México e dos Camarões.

Bayern de Munique acerta com zagueiro Garay do Benfica, diz jornal

Um dos principais jogadores na temporada vitoriosa do Benfica em 2013/14, o argentino Garay pode estar muito perto de reforçar o Bayern de Munique, segundo o "Clarín", jornal do país do zagueiro. Ele também era pretendido pelo Zenit.

O jornal argentino garante até que está tudo certo, e que o Bayern de Munique já entrou em acordo com o Benfica. Os bávaros vão pagar 15 milhões de euros (cerca de R$ 48 milhões), valor inferior à multa rescisória, que é de 20 milhões de euros (R$ 63 milhões). Mas como só tem mais um ano de contrato, o Encarnado concordou em vender agora.

O Zenit chegou a ficar próximo de contar com o jogador. Os russos fizeram proposta, o técnico André Villas-Boas elogiou o argentino, mas segundo o "Clarín", o fato de estar em um clube do tamanho do Bayern de Munique fez a diferença.

Garay deve chegar para suprir a saída de Van Buyten. O zagueiro belga já anunciou sua saída do Bayern de Munique. A tendência é que Pep Guardiola rode mais os zagueiros. Dante e Boateng são os titulares da equipe.

Com gols de Dzeko, Bósnia vence Costa do Marfim em amistoso para Copa

Com gols do atacante Edin Dzeko, a Bósnia derrotou nesta sexta-feira a Costa do Marfim por 2 a 1, em amistoso disputado na cidade de St Louis, Missouri, visando à Copa do Mundo do Brasil.

Dzeko, estrela do Manchester City, abriu o placar aos 17 minutos e ampliou aos 8 do segundo tempo. A Costa do Marfim descontou com Didier Drogba, logo antes do apito final.

A Bósnia disputará sua primeira Copa do Mundo no Grupo F, junto à Argentina, Irã e Nigéria.

A Costa do Marfim jogará seu terceiro mundial no Grupo C, ao lado de Colômbia, Grécia e Japão.

Bosnia-Herzegovina: Asmir Begovic - Ognjen Vranjes (Mensur Mujdza, 64), Toni Sunjic, Emir Spahic (Anel Hadzic, 83), Sead Kolasinac (Sehad Salihovic, 20), Miralem Pjanic, Muhamed Besic, Iset Hajrovic (Avdija Vrsajevic, 75), Zvjezdan Misimovic (Haris Medunjanin, 62), Edin Visca, Edin Dzeko (Vedad Ibisevic, 62). T: Safet Susic.

Costa do Marfim: Sylvain Gbohouo - Ismael Diomande, Jean-Daniel Akpa Akpro, Souleymane Bamba, Constant Djakpa (Dja Djedjé), Cheik Tioté (Serei Die, 46), Didier Zokora, Giovanni Sio, Max Gradel (Seydou Doumbia, 69), Mathis Bolly (Arthur Boka, 79), Lacina Traoré (Didier Drogba, 63). T: Sabri Lamouchi.

Nadal vence Mayer e encara Lajovic nas oitavas em Paris



Atual líder do ranking mundial, o espanhol Rafael Nadal não teve maiores dificuldades para se classificar às oitavas de final de Roland Garros. Já o francês Gael Monfils precisou de cinco sets para avançar, mas fez a alegria dos torcedores locais neste sábado.

Cabeça de chave número 1, Nadal venceu o argentino Leonardo Mayer por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 7/5 e 6/2. Na próxima rodada, ele encara o sérvio Dusan Lajovic, que bateu o americano Jack Sock também por 3 sets a 0, parciais de 6/4, 7/5 e 6/3.

Atual 83º colocado do ranking mundial, Lajovic, de apenas 23 anos, nunca enfrentou Rafael Nadal. Dono de oito títulos de Roland Garros, os últimos quatro de forma consecutiva, o espanhol tem uma invencibilidade de 31 partidas, já que perdeu pela única vez em 2009, diante do sueco Robin Soderling.

Em um duelo com 3h24min de duração, Monfils, 23º favorito, surpreendeu o italiano Fabio Fognini, 14º pré-classificado, ao ganhar por 5/7, 6/2, 6/4, 0/6 e 6/2. Nas oitavas, o francês espera pelo vencedor do jogo entre o espanhol Guillermo Garcia Lopez e o americano Donald Young.

Com direito a pneu, Halep vence Torro-Flor e avança às oitavas em Paris

Maior favorita ainda viva na chave feminina de Roland Garros, a romena Simona Halep continua avançando sem fazer estardalhaço. Neste sábado, a quarta pré-classificada derrotou a espanhola Maria Teresa Torro com direito a “pneu”, fechando o jogo com placar final de 6/3 e 6/0, depois de 64 minutos de partida.

Sua adversária nas oitavas de final será a norte-americana Sloane Stephens, que teve um pouco mais de trabalho com a canhota Ekaterina Makarova, mas conseguiu passar pela russa também em sets diretos, triunfando com parciais de 6/3 e 6/4. Será o quarto duelo entre elas e a vantagem é de Stephens, com dois triunfos e uma derrota.

Fazendo sua melhor campanha da curta carreira em Roland Garros, Halep nunca havia passado da segunda rodada em Paris. Contudo, suas quatro derrotas anteriores na chave principal do torneio sempre foram para rivais de ranking superior.

A romena vive grande fase, foi vice-campeã em Madri e com uma vitória na chave principal de Roma, na semana seguinte chegou pela primeira vez à quarta colocação no ranking, posição que ocupa atualmente. Depois de vencer a primeira no Foro Itálico, Halep abandonou o torneio por conta de lesão, visando se poupar para o segundo Grand Slam do ano.

Parece que a pausa deu certo e Halep vem fazendo apresentações consistentes no evento. Contra Tita Torro, ela não foi brilhante nos saques, venceu apenas 65% dos pontos disputados, mas foi muito bem nas devoluções, faturando 56% das bolas disputadas nos serviços da espanhola. A romena salvou os oito break-points que enfrentou e concretizou cinco dos 14 que teve a seu favor.

A primeira quebra veio no quinto game do primeiro set. Halep repetiu a dose para fechar a parcial, voltando a superar o saque da espanhola quando esta sacava pressionada em 3/5. No set seguinte, a romena não deu chances a Tita Torro e venceu os três games de serviço da rival, que acabou levando um “pneu” e perdeu seu primeiro duelo contra a atual 4 do mundo.

Ferrer vence Seppi e vai às 8ªs em Roland Garros


2014/ferrer/0527_rg_rebate_int.jpg

Como se esperava, o italiano Andreas Seppi não foi adversário para o espanhol David Ferrer no saibro de Roland Garros. O finalista de 2013 usou seus melhores recursos para cravar a oitava vitória consecutiva em cima do adversário, número 33 do ranking, e anotou as parciais de 6/2, 7/6 (7-2) e 6/3 para avançar pelo décimo ano consecutivo às oitavas de final.

Em rota de colisão com o compatriota Rafael Nadal, o que repetiria a decisão do ano passado, Ferrer terá agora pela frente o sul-africano Kevin Anderson, que precisou jogar apenas um set para se classificar pelo segunda vez seguida à quarta rodada. O gigante croata Ivo Karlovic desistiu por contusão nas costas logo depois de perder a primeira série, por 6/3.


Seppi se torna assim o segundo maior 'freguês'  de Ferrer, sem jamais ter tirado ao menos um set do espanhol nos oito duelos, cinco deles realizados sobre o saibro. Ele só não tem pior retrospecto do que Nicolás Almagro, que já perdeu 15 vezes de Ferrer.

Esta foi a 35ª vitória do espanhol em Roland Garros, o que o fez empatar com Tommy Robredo na tabela de tenistas de seu país com maior sucesso no torneio. Está apenas uma atrás do segundo colocado, Alex Corretja. A folgada liderança é de Nadal, que jogará neste sábado pela 62ª.

No duelo de 2h22 contra Seppi, o número 5 do ranking foi superior em praticamente todos os quesitos, tendo anotado até mesmo mais aces (4 a 1) e pontos vencidos com o primeiro saque (73% a 58%). O italiano viveu seu melhor momento no segundo set, marcado por duas quebras de serviço para cada lado e pequena vantagem de Seppi nos winners (13 a 11) e erros (20 a 21). Mas no tiebreak prevaleceu a regularidade de Ferrer. Fato curioso é que Seppi venceu um adversário top 10 uma única vez em 51 tentativas ao longo de sua carreira. O feito foi diante do norte-americano John Isner, no saibro de Roma, há dois anos.

Aos 28 anos e número 20 do ranking, Anderson repete a campanha do ano passado em Roland Garros, mas o saibro continua sendo um território de pouco sucesso. Neste ano, ganhou apenas cinco de nove partidas. Seu maior resultado até hoje no piso foi uma final no ATP de Casablanca.

Safarova vence Ivanovi e vai às oitavas de finais em Paris

Eliminada por Lucie Safarova na terceira rodada de Roland Garros, Ana Ivanovic sabia que teria dificuldades no confronto diante da tcheca. O histórico entre elas agora aponta cinco vitórias seguidas de Safarova em sete duelos.

“No geral, sinto que não era meu dia. Tentei encontrar meu ritmo, mas ela jogou de forma muito agressiva. Não me deu pontos de graça”, comentou Ivanovic. “Cada jogo é uma história diferente. Os golpes são diferentes em cada piso. Se eu tivesse me adaptado ao jogo dela, poderia ter sido diferente. Estou triste por ter perdido, mas ela é uma grande tenista”.

Ivanovic fez 17 winners e 30 erros não-forçados em toda a partida. “É necessário tentar coisas diferentes. Senti que não estava totalmente presente na quadra. Tentei jogar bolas altas, mas meu saque sinceramente não foi muito bom e não me deu pontos de graça. Foi frustrante”, lamentou a sérvioa, campeã em Paris em 2008.

Apesar do revés precoce, Ivanovic tira um saldo positivo de seus últimos meses. “Minha temporada no saibro foi muito boa, fiquei satisfeita. Todos falaram sobre as cabeças de chave perdendo, mas eu sabia que teria uma adversária muito dura hoje. Já perdi várias vezes para ela. É difícil saber o que vai acontecer em um torneio”, comentou a ex-número 1.

A sérvia não tem um palpite para o título, mas reconhece que Maria Sharapova é um dos nomes a serem batidos em Paris: “Ela joga muito bem aqui e no saibro, mas também há Simona Halep e Jelena Jankovic. Svetlana Kuznetsova também venceu hoje. Há várias boas jogadoras. Vamos ver o que acontece no final”.

30/05/2014

América-RN derrota o Luverdense no Nazarenão e encosta no G-4

A volta ao Nazarenão teve todos os ingredientes de um grande jogo. A vitória de 2 a 0 do América-RN sobre o Luverdense, com um golaço de voleio de Rodrigo Pimpão e o oportunismo de Adriano Pardal, agitaram os torcedores americanos que foram a Goianinha. O resultado pôs o Mecão na sexta colocação, com 13 pontos e, de quebra, tirou o Verdão do Norte do G-4, caindo para o quinto lugar.
As tentativas em chegar ao ataque tanto para América-RN quanto para Luverdense esbarraram no excessivo número de passes errados. Enquanto o Mecão buscava as chances com Max, Rodrigo Pimpão e Adriano Pardal, o Verdão do Norte centralizou a armação das jogadas no meia Rubinho, que foi muito marcado durante toda a partida. No últimos minutos do jogo, o América-RN partiu para o tudo ou nada e marcou os dois gols da vitória. Aos 45 minutos, após cruzamento pela direita, Rodrigo Pimpão acertou um lindo voleio e marcou um golaço. Três minutos depois, Adriano Pardal recebeu um longo lançamento de Pimpão, e sozinho, driblou o goleiro e finalizou o jogo.
Com a bola rolando, o América-RN foi quem mostrou as cartas no primeiro tempo e apostou nas jogadas ofensivas pelas laterais de campo. Tanto Marcelinho quanto Wanderson buscaram os atacantes Max e Rodrigo Pimpão, mas a defesa do Luverdense esteve esperta. A saída do Mecão foi arriscar chutes de fora da área. Daniel Costa, aos 12 minutos, assustou Gabriel Leite. A segunda tentativa foi pela direita com Marcelinho, que bateu cruzado e antes de Max completar para o gol, o zagueiro Braga tocou para fora. A chance mais clara do time alvirrubro foi aos 35 minutos, com Rodrigo Pimpão, que recebeu um passe de Max na esquerda e arriscou de canhota. A bola passou bem próximo da trave e saiu pela linha de fundo.
Na etapa final, o técnico Oliveira Canindé fez duas mudanças e deixou o time mais ofensivo, com as entradas de Jéferson e Adriano Pardal. As alterações deixaram o Mecão mais veloz, no entanto, os passes errados atrapalharam os ataques. Enquanto isso, o técnico Júnior Rocha gesticulava para os seus jogadores, que buscavam no contra-ataque uma chance de gol. Aos 34 minutos, Walber teve a grande chance de marcar o gol da vitória para o América-RN, depois que recebeu um longo lançamento de Pimpão. O lateral-direito partiu em velocidade, driblou o goleiro, mas sem ângulo, mandou a bola na trave. Aos 45 minutos, após cruzamento pela direita de Walber, Rodrigo Pimpão acertou um lindo voleio e abriu o placar no Nazarenão. Três minutos depois, Pimpão lançou Pardal, que sozinho, driblou o goleiro Gabriel Leite e marcou o gol da vitória alvirrubra.
Na próxima semana, as duas equipes fazem o último jogo antes da parada para a Copa do Mundo. Tanto América-RN quanto Luverdense jogam fora de casa. Os potiguares enfrentam na terça-feira, às 19h30, o Sampaio Corrêa, no Estádio Castelão. Já os mato-grossenses encaram o Paraná na sexta-feira. A partida acontecerá no Estádio Durival Britto, às 19h30.
América-RN x Luverdense, no Estádio Nazarenão (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)Rodrigo Pimpão comemora o lindo gol no Nazarenão (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)

ABC vence o Avaí fora de casa e entra no G-4

Paciência e solidez construíram a quinta vitória do surpreendente ABC, na noite desta sexta, na Ressacada, em Florianópolis. Com uma marcação intensa e o meio de campo povoado, o time de Natal bateu um Avaí desorganizado e infeficiente por 1 a 0, fora de casa e entrou no G-4 da Série B do Brasileiro.

O técnico interino do Avaí escolheu deixar os experientes Eduardo Costa e Marquinhos no banco de reservas e sofreu com duas lesões antes dos 30 minutos da primeira etapa. Sem inspiração e aparentando nervosismo, os donos da casa sofreram com a eficiência defensiva e ofensiva do ABC.

No 4-5-1, o time de Natal fez, após cobrança de falta e cabeceio certeiro de Lúcio Flávio, a sua quinta vitória e chegou aos 16 pontos ganhos. Agora, a equipe vive a realidade de lutar pelo G-4 da Segundona. O Avaí segue com 10 pontos ganhos e a seis pontos dos quatro primeiros colocados.
Na noite fria de Florianópolis, antes do primeiro minuto, o chute cruzado de Eltinho e não alcançado por Paulo Sérgio poderia até iludir os torcedores de Avaí e ABC. Entretanto, o frio de 17° C e o vento gelado parece ter congelado as equipes.  Com erros de passes, pouca criatividade e ineficiência, foram raras as chances claras. Apesar de mais incisivo, o time catarinense falhou na frente de Gilvan.
Cléber Santana Avaí x ABC (Foto: Antônio C. Mafalda/Futura Press)Cercado: o meia Cleber Santana sofreu com a marcação eficiente do ABC, na Ressacada
(Foto: Antônio C. Mafalda/Futura Press)
Com o meio de campo povoado com cinco homens e somente Lúcio Flávio como referência, o ABC voltou para o segundo tempo com o mesmo intuito: uma única bola para liquidar o rival. E assim, em cobrança de falta, o único centroavante do time potiguar subiu mais alto que a zaga e abriu o placar, aos 19 minutos. Sem conseguir furar a postura defensiva do rival, os donos da casa exibiam nervosismo e falta de organização. Nem mesmo a entrada de Marquinhos, fez o Leão de Santa Catarina reagir.

Na próxima rodada, completa na terça-feira, o Avaí atuará fora de casa, enquanto o ABC jogará ante o seu torcedor. No Romeirão, o time catarinense tem pela frente o Icasa, às 21h50. Já o time potiguar, recebe o Náutico, no mesmo horário, no estádio Iberezão.

Sport vence La Estancia e é campeão Sul-Americano

O Sport é campeão Sul-Americano de Clubes de basquete feminino. Para chegar ao título, a equipe pernambucana superou as colombianas do La Estancia de Popayan por 83 a 82. Assim, a hegemonia brasileira foi mantida no torneio, que nunca teve campeões de outro país.

Na primeira fase, as equipes já haviam se enfrentado e as colombianas venceram por 76 a 67, em grande noite da brasileira Kelly Santos.

No jogo desta quinta-feira, o Sport esteve atrás do placar durante grande parte do jogo e entrou no último quarto com sete pontos de desvantagem. Uma grande recuperação e uma cesta no último lance proporcionaram a virada à equipe brasileira.

O grande nome da partida foi Adrianinha, que anotou 27 pontos. Sandora Irvin também se destacou pelo Sport, com 15 pontos e 14 rebotes.Do lado colombiano, Narylin Mosquera e Yaneth Arias anotaram 17 pontos e foram as melhores pontuadoras. Kelly Santos fez 13 pontos em noite mais apagada.

Na disputa pelo terceiro lugar, o U.T.E, time da casa, venceu as argentinas do Deportivo Berazategui por 99 a 88 e ficou com o bronze.

Sérvia vence a Rússia em estreia na Liga Mundial

Atual campeã da Liga Mundial de Vôlei, a Rússia começou sua caminhada na edição de 2014 com uma derrota. Sem força máxima, o time do técnico Andrey Voronkov perdeu para a Sérvia por 3 sets a 2, parciais de 25-20, 25-17, 22-25, 19-25 e 15-13, em Nis (SER). O maior pontuador do jogo foi Biriukov, com 20 pontos.

Os Estados Unidos, que venceram seus dois compromissos contra a Bulgária, lideram o Grupo B, com cinco pontos. Os sérvios aparecem em seguida, com dois. Russos e búlgaros tem um porque perderam seus jogos no quinto set.

A Rússia volta a jogar na próxima sexta-feira, contra os Estados Unidos, em Long Beach, na casa do rival.

Suíça vence Jamaica em penúltimo amistoso antes da Copa

A Suíça, cabeça de chave do Grupo E da Copa do Mundo no Brasil, teve muitas dificuldades para derrotar por 1 a 0 a modesta seleção da Jamaica, que não está classificada para a competição, em amistoso disputado nesta sexta-feira em Lucerna.

Os suíços tiveram que esperar o 38º minuto do segundo tempo para marcar o único gol da partida, com um belo chute de três dedos de Josip Drmic, que começou no banco e acabou sendo decisivo.

O atacante de 21 anos foi o terceiro maior artilheiro da temporada na Bundesliga com 17 gols marcados com o Nuremberg e acertou há três semanas sua transferência para o Bayer Leverkusen.

A Suíça foi muito mal no primeiro tempo, esbarrando na boa marcação jamaicana e ficando exposta aos contra-ataques, mas melhorou muito depois do intervalo, com a entrada de jogadores importantes, como o próprio Drmic e o capitão Gökhan Inler.

Este foi o primeiro dos dois amistosos de preparação dos suíços antes da Copa. O próximo será no dia 3 de junho contra o Peru, novamente em Lucerna.

No Grupo E da Copa, os comandados do técnico Ottmar Hitzfeld enfrentarão a França, o Equador e Honduras. A estreia será no dia 15 de junho contra os Equatorianos, no estádio Mané Garrincha de Brasília.

Rússia vence Suiça e vai à final do Masters de Montreux



A seleção Brasileira feminina de vôlei está eliminada do Masters de Montreux de Vôlei. Nesta sexta-feira, a Rússia venceu a Suíça por 3 sets a 0 (25/19, 25/13 e 25/15), decretando a eliminação brasileira.

Para a classificação do Brasil às semifinais, a Rússia poderia até vencer a Suíça, por 3 sets a 0, mas os adversários precisavam fazer mais do que 53 pontos. Não foi o que aconteceu.

A Suíça marcou apenas 47 pontos, deixando a Rússia com um saldo melhor do que o da Seleção Brasileira. Com isso, a China termina a fase de classificação em primeiro lugar, seguida da Rússia, enquanto o Brasil é o terceiro e disputará o 4º e 5º lugares.

Na tarde de ontem, o Brasil perdeu para a Rússia, por 3 sets a 2, o que deixou a equipe euro-asiática empatada com o Brasil em pontos feitos (295), mas com menos sofridos, 268 contra 273.

Confira a classificação final do Grupo A:

1 - China (6 pontos) - 2 vitórias - 1 derrota - 285 pontos feitos - 253 pontos sofridos - Saldo de 1.126
2 - Rússia (6 pontos) - 2 vitórias - 1 derrota - 295 pontos feitos - 268 pontos sofridos - Saldo de 1.100
3 - Brasil (6 pontos) - 2 vitórias - 1 derrota - 295 pontos feitos - 273 pontos sofridos - Saldo de 1.080
5 - Suíça (0 pontos) - 0 vitórias - 3 derrotas - 144 pontos feitos - 225 pontos sofridos - Saldo de 0.640

Inglaterra goleia o Peru em jogo teste para Copa

Com eficiência principalmente nas jogadas pelo alto, a Inglaterra venceu um dos últimos testes para a Copa do Mundo que se inicia em 12 de junho, no Brasil. Nesta sexta-feira, o time encarou o Peru em partida disputada Estádio de Wembley, em Londres, a equipe comandada por Roy Rogson dominou e fez 3 a 0.

A Inglaterra está no Grupo D da Copa do Mundo, ao lado de Uruguai, Costa Rica e Itália. A estreia está marcada para 14 de junho, na Arena Amazônia, em Manaus, contra os italianos. Antes, no entanto, o time enfrenta mais dois adversários antes do Mundial: o Equador na próxima quarta-feira, e Honduras no sábado, ambos em Miami, nos Estados Unidos.

O primeiro gol inglês saiu de uma jogada em que o talento individual de Sturridge sobressaiu. Aos 32min, o jogador recebeu bola pela direita, cortou para o meio e arriscou da intermediária, mandando a bola no ângulo do goleiro Fernández. A seleção peruana, que não se classificou para a Copa, pouco conseguiu criar, embora tenha levado algum perigo aos europeus.

Aos 19min, a bola área, uma das características do futebol inglês, começou a fazer efeito. Baines cobrou escanteio da esquerda e Cahill completou de cabeça para as redes. O terceiro e último gol saiu aos 25min, após novo escanteio. Desta vez, Fernández passou a bola para Jagielka empurrar para dentro do gol.

Stosur vence Cibulkova e chega às oitavas de finais em Paris

Samantha Stosur, 18ª do raking da WTA, superou com dificuldades a atual vice-campeã do Australian Open, a eslovaca Dominica Cibulkova, 10ª da WTA, mas avançou às 8ªs em Roland Garros. Stosur aguarda pela vencedora da partida entre Maria Sharapova e a argentina Paula Ormaechea.

Vice-campeã em Paris em 2010, a australiana precisou de 1h39 para fechar a partida em um duplo 6/4. Stosur bateu 32 bolas vencedoras contra 28 da eslovaca, que cometeu 35 erros não-forçados contra 12 da campeã do US Open 2011, que converteu dez aces contra um.

Stosur iniciou a partida com um a tática agressiva, buscando encurtar as disputas de pontos e movimentar a baixinha de 1,60m. Cibulkova não respondeu bem às investidas da australiana, que abriu a partida com uma quebra de vantagem. A eslovaca devolveu a quebra no quarto game saindo de um 40/15 contando com erros da australiana e passou a ser ainda mais agressiva. Resultado de tanta iniciativa foram os erros no game seguinte, onde Stosur devolveu após jogar quatro igualdades. A australiana segurou a vantagem e fechou a primeira etapa. 

No segundo set, as duas tenistas seguiram com uma postura agressiva, mas Stosur dominou o sétimo game com saque de Cibulkova que cedeu a quebra com erro não forçado na direita e viu a australiana administrar o placar e se garantir nas quartas de final.

Garantida nas quartas de final, Stosur aguarda pela vencedora da partida entre Maria Sharapova, da Rússia, e a argentina Paula Ormaechea.

Bouchard derrota Larsson e vai às 8ªs em Paris


Tênis Profissional

A musa canadense Eugenie Bouchard, número 16 do mundo e jovem de 20 anos, se garantiu, nesta sexta-feira, nas oitavas de final de Roland Garros, segundo Grand Slam do ano, jogado no piso de saibro. Ela é atual semifinalista do Australian Open.

A canadense superou a sueca Johanna Larsson, 99ª colocada, por 2 sets a 0 com parciais de 7/5 6/4 após 1h24min de duração. 

Sua próxima rival será a alemã Angelique Kerber, nona do ranking, que passou pela experiente eslovaca Daniela Hantuchova, de 31 anos e 31ª da WTA, por 7/5 6/3. No único embate, Kerber venceu no US Open do ano passado, em Nova York, sobre o piso duro.

Turini derrota Pauffley e vai às semifinais em Portugal

O paranaense Thales Turini avançou às semifinais do future de Caldas da Rainha, em Portugal, competição com premiação de 10 mil dólares disputada em quadras de saibro. Atual 318º do ranking e principal cabeça de chave do torneio, Turini superou nesta-feira o britânico Neil Pauffley, cabeça 5 e 490º do mundo, por 6/3 e 6/1.

O próximo adversário do paranaense sai do confronto entre o espanhol Ricardo Ojeda Lara e o português João Domingues no complemento da rodada desta sexta-feira. 

Outros dois brasileiros foram derrotados nas quartas de final de eventos de nível future. Na Espanha, José Pereira, 278º e também cabeça 1, caiu diante do tenista local Sérgio Martos por 7/6(7-4) e 6/3 pelo torneio de Santa Margarida de Montbui.

Já em Cesena, na Itália, Pedro Sakamoto (457º) foi superado pelo o croata Nikola Mektic, cabeça 2 e 254º do ranking, por 6/1 e 6/4.

Djokovic sofre, mas vence Cilic e avança às oitavas em Paris

O sérvio Novak Djokovic perdeu seu primeiro set na edição 2014 de Roland Garros, mas jamais esteve em risco. Avançou para as oitavas de final ao derrotar o 'freguês' Marin Cilic, croata que já figurou no top 10 do ranking, ao anotar as parciais de 6/3, 6/2, 6/7 (2-7) e 6/4, gastando 3h11. 

Seu adversário de domingo sairá do duelo de mais tarde entre o francês Jo-Wilfried Tsonga e o polonês Jerzy Janowicz. Ele tem 11 a 5 contra Tsonga, tendo vencido as nove últimas e as duas feitas no saibro. Contra o polonês, atual 23º do ranking, jamais jogou. 

Assim como havia feito na partida anterior contra Jeremy Chardy, Djokovic aumentou sua invencibilidade contra Cilic, que chega agora a nove vitórias seguidas. Eles no entanto jamais havia se cruzado sobre quadras de saibro. O sérvio tem também 9 a 0 sobre o francês Gael Monfils e 10 a 0 sobre o italiano Andreas Seppi.

Este é o quinto ano consecutivo em que o número 2 do ranking atinge as oitavas de final em Paris. Sua maior campanha foi o vice de 2012, quando parou diante do espanhol Rafael Nadal no quinto set. Se repetir essa campanha, irá recuperar a liderança do ranking internacional, já que somaria pontos por ter perdido na semi do ano passado.

O duelo contra Cilic foi tranquilo. Nos dois primeiro sets, Djokovic conseguiu quebras prematuras e isso facilitou muito sua tarefa. Errou apenas seis golpes na primeira série e outros sete na segunda, com uma extraordinária capacidade de trocar a direção da bola para todos os lados, adicionando deixadinhas mortais. 

Mais consistente, o croata equilibrou mais no terceiro set e chegou a ter 4/2, num raro momento de desconcentração do adversário. Nole não deu tempo para Cilic se empolgar, recuperou a quebra e empatou no oitavo game. Chegou a salvar um set-point no 5/6, levou ao tiebreak e então viveu seu pior momento na partida, sendo totalmente dominado.

No quarto set, Djokovic retomou o domínio no duelo de fundo de quadra, marcado por potentes golpes e muita correria. Abriu 4/1 e poderia ter feito o quinto ponto, mas ao contrário foi Cilic quem recuperou a quebra e diminuiu para 3/4. Ainda resistiu dois games, mas acabou perdendo o serviço no décimo game com dupla falta.

Tsonga vence Janowicz e encara Djokovic nas 8ªs em Paris

 Com seu melhor tênis das últiimas semanas, o francês Jo-Wilfried Tsonga garantiu seu lugar nas oitavas de final de Roland Garros para alegria da torcida que superlotou o estádio Suzanne Lenglen nesta sexta-feira. O maior ídolo local superou o sacador polonês Jerzy Janowicz, por 6/4, 6/4 e 6/3.

O apoio maciço e festivo do público terá de ser ainda maior no domingo, quando ele vai encarar um jejum de quatro anos e meio sem vitórias diante do atual número 2 do mundo Novak Djokovic. Seu último triunfo sobre o sérvio foi no Australian Open de 2010, sofrendo desde então nove derrotas consecutivas (houve um w.o. a seu favor em Bercy de 2011, mas que não é computado). No geral, Djokovic ganhou 11 dos 16 duelos e os dois feitos no saibro, um deles em Roland Garros de dois anos atrás.

Aos 29 anos e número 14 do ranking, Tsonga não tem um grande retrospecto sobre o saibro no circuito, tendo alcançado a 58ª vitória em 89 tentativas, sendo todos seus 10 troféus sobre quadra sintética. No ano passado, obteve sua campanha mais expressiva em Roland Garros, tendo chegado à semifinal, o que lhe garantiu a façanha de ser o tenista francês com maior número de semis de Slam na Era Profissional, com cinco.

O duelo contra Janowicz foi consideravelmente tranquilo, apesar de Tsonga ter perdido o primeiro game de serviço tanto no segundo como no terceiro sets. O polonês no entanto jamais mostrou consistência para manter liderança, exagerando nas tentativas de bola curta. Os dois tenistas forçaram muito o saque e tiveram percentuais razoáveis (57% de Janowicz e 54% de Tsonga).

A diferença foi a consistência do francês no fundo de quadra. Enquanto ele cometeu 18 erros, o adversário falhou 38 vezes. O número de aces foi baixo: 5 a 4 em favor do polonês, que também liderou nos winners (31 a 24).

Tomljanovic vence Radwanska e avança às 8ªs em Paris


2014/estrangeiras_outras/ajla_tomljanovic_paris_int.jpg

 O torneio feminino de Roland Garros perdeu nesta sexta-feira também sua terceira principal cabeça de chave. A polonesa Agnieszka Radwanska jogou abaixo do seu potencial e foi dominada pela croata Ajla Tomljanovic, de 21 anos e número 72 do ranking, caindo por duplo 6/4. Ela segue assim os passos de Serena Williams, derrotada na segunda rodada, e de Na Li, superada na estreia.

Disputando apenas seu quarto Grand Slam da carreira e o primeiro Roland Garros, Tomljanovic enfrentará no domingo quem passar do jogo entre a espanhola Carla Suárez e a juvenil americana Taylor Townsend. A croata tem uma campanha perfeita até aqui, tendo eliminado sucessivamente Francesca Schiavone, campeã em 2010, e a cabeça 32 Elena Vesnina sem perder um único set.

"Este ano tenho enfrentado algumas situações em que não consegui executar meu plano de jogo, mas tomei cuidado desta vez para que isso não acontecesse", afirmou a vencedora ainda em quadra. Tenista que treina na Flórida, Tomljanovic usou muitos slices para abrir rápida vantagem no primeiro set, chegando a ter 5/1. Radwanska reagiu, mas não foi suficiente. A croata abusou  das curtas para obter quebra logo na abertura do segundo set e daí em diante conservou o saque até a vitória.

Radwanska defendia as quartas do ano passado, que são sua melhor campanha em Paris, e vinha das semifinais no Australian Open. Agora, as duas maiores cabeças que restam na chave feminina são a romena Simona Halep e a russa Maria Sharapova.

Já a veterana Samantha Stosur, que completou 30 anos em março, usou toda sua longa bagagem no saibro de Paris e eliminou a eslovaca Dominika Cibulkova, cabeça 9 e vice do Australian Open, por duplo 6/4. Ela aguarda agora Sharapova, que jogará no final do dia contra a argentina Paola Ormaechea.

Stosur foi finalista de Roland Garros em 2010 e chegou até a semifinal outras duas vezes, mas não atingia as oitavas de um Grand Slam desde o US Open de 2012.

Com direito a bicicleta, Sharapova vence Ormaechea e vai às 8ªs em Roland Garros


2014/sharapova/0528_rg_back_int.jpg

 A russa Maria Sharapova não deu chances à zebra e sobreviveu a mais um dia de surpresas em Roland Garros. Sétima cabeça de chave em Paris, Sharapova confirmou com tranqüilidade o favoritismo diante da argentina Paula Ormaechea, 75ª do ranking mundial, e avançou às oitavas de final aplicando um duplo 6/0 em apenas 51 minutos de jogo.

Depois de um primeiro game complicado, em que a cometeu duas duplas-faltas e chegou a enfrentar break-points, Sharapova assumiu totalmente o controle da partida. O domínio da russa nesta sexta-feira pode ser medido pelo número de bolas vencedoras. Foram 23 de Sharapova contra apenas uma da rival argentina. Nos erros não-forçados, 10 para Sharapova e 14 para Ormaechea.


Após as eliminações das três primeiras cabeças de chave, o nome de Sharapova aparece como o de principal favorita à conquista do título do Grand Slam francês. Campeã do evento em 2012 e dona dos títulos dos importantes torneios de Madri e Stuttgart nesta temporada, a russa comentou na entrevista pós-jogo que prefere pensar apenas em sua próxima partida.

A adversária nas oitavas é velha conhecida da russa no circuito. Sharapova encara a australiana Samantha Stosur, cabeça de chave 19, que nesta sexta-feira eliminou a eslovaca Dominica Cibulkova, nona pré-classificada, com duplo 6/4.

O retrospecto do confronto é amplamente favorável a Sharapova que venceu 13 dos 15 jogos entre as duas tenistas. A russa venceu ainda todos os três encontros realizados no saibro, incluindo o mais recente nas oitavas de final do WTA Premier de Madri, há três semanas. A última vitória de Stosur foi no Premier de Tóquio há dois anos.

Raonic bate Simon e vai à 4ª rodada em Paris

Cabeça de chave número 8, o canadense Milos Raonic teve um enorme trabalho para conseguir alcançar as oitavas de final em Roland Garros. Nesta sexta-feira, ele saiu perdendo do local Gilles Simon, mas se recuperou e venceu de virada, em batalha de cinco sets e 3h16, resolvida com placar final de 4/6, 6/3, 2/6, 6/2 e 7/5.

O adversário de Raonic nas oitavas de final ainda não está definido. A partida que iria revelar o próximo oponente do canadense em Paris foi interrompida por causa da falta de luz natural. O espanhol Marcel Granollers começou atrás, foi superado pelo eslovaco Martin Klizan no primeiro set, mas venceu os dois seguintes.

A partida foi interrompida logo após o fim do terceiro set, quando Granollers tinha placar favorável de 6/7 (5-7), 6/2 e 7/6 (7-4). Ele e Klizan voltarão às quadras neste sábado para complementar o duelo e ver quem pega Raonic. Independentemente de quem passe, o duelo pelas oitavas em Roland Garros será inédito.

Mesmo com seu potente saque, Raonic não começou tão bem com o fundamento. Ele salvou break-points no terceiro e sétimo games, sendo que no nono não resistiu e na quinta oportunidade de quebra cedida a Simon acabou perdendo o serviço.

No segundo set, o canadense teve uma leve queda de aproveitamento com a primeira bola, mas o desempenho melhor com a segunda o ajudou a empatar o confronto, com duas quebras a seu favor e uma contra. A terceira parcial teve novamente Simon levando a melhor, com break-points concretizados nos games finais.

Só que o francês não começou bem no quarto set e saiu sendo quebrado. Ele ainda perdeu o saque mais uma vez e teve que jogar um quinto set com Raonic. O canadense foi superior na reta final, quebrou no terceiro game e sacou para fechar pela primeira vez em 5/4. Simon teve sobrevida ao devolver a quebra, mas perdeu o serviço em seguida e viu o rival sacar em 6/5 para fechar, sendo que desta vez não houve vacilo e Raonic ficou com o triunfo.

Berdych vence espanhol e avança às oitavas de finais em Paris

Dois bons sacadores farão um duelo interessante nas oitavas de final em Roland Garros. Um deles é o tcheco Tomas Berdych, que chegou a perder um set para o espanhol Roberto Bautista, mas no fim confirmou a condição de cabeça de chave número 6 e derrubou o rival por 3 sets a 1, com placar final de 6/1, 6/2, 6/7 (4-7) e 6/4, após 2h43 de partida.

O adversário do tcheco será o grandalhão norte-americano John Isner, que também derrubou um rival espanhol nesta sexta-feira. O décimo favorito travou uma batalha de três tiebreaks e quatro sets com o experiente Tommy Robredo, fechando o jogo com parciais de 7/6 (15-13), 7/6 (7-3), 6/7 (5-7) e 7/5, depois de 3h18 de embate.

Berdych e Isner já se enfrentaram em seis oportunidades e o tcheco leva a melhor no histórico, com quatro vitórias e apenas duas derrotas. Além de ter vencido o confronto mais recente, pelas oitavas de Indian Wells deste ano, ele também tem a seu favor o retrospecto no saibro, tendo levado a melhor nos dois jogos que travou com o norte-americano no saibro, um deles em Roland Garros, quatro anos atrás.

Para anotar sua terceira vitória no torneio, o tcheco começou com tudo e perdeu apenas um game no primeiro set. Mantendo o ritmo, ele obteve mais três quebras e sofreu uma, para assim levar também o segundo. Só que na terceira parcial, Bautista consegui engrossar, levou a definição para o tiebreak e levou a melhor no desempate, diminuindo a diferença no placar.

No quarto set, Berdych largou melhor e abriu 4/1, mas teve a quebra devolvida no sétimo game e chegou a ver tudo igual em 4/4. Só que no momento em que Bautista sacou pressionado em 4/5, o tcheco foi para cima, obteve nova quebra e sacramentou o triunfo.

Em sua vitória sobre Robredo, Isner mostrou frieza nos momentos importantes, salvou 13 break-points no decorrer da partida e saiu incólume com o saque. Em contrapartida, ele sofreu para bater o serviço do rival, venceu os dois primeiros sets só no tiebreak, perdeu o terceiro da mesma forma, mas conseguiu uma quebra solitária justamente no que seria o penúltimo game do jogo.

Soares e Shvedova vence Murray e Dellacqua e avança em Paris


2014/bruno_soares/0220_rio_vibra_int.jpg

Depois da amarga eliminação na chave de duplas, o mineiro Bruno Sores teve que voltar às quadras para fazer sua estreia na chave de duplas mistas. Ao lado da cazaque Yaroslava Shvedova, ele conseguiu salvar o dia e fechou a sexta-feira com vitória, que veio de forma suada, apenas no match-tiebreak com placar final de 6/3, 5/7 e 10-6 sobre o britânico Jamie Murray e a australiana Casey Dellacqua.

Cabeças de chave número 3, Soares e Shvedova terão pela frente o casal da casa Alize Lim e Jeremy Chardy. Os namorados franceses estrearam com vitória em sets diretos sobre os compatriotas Mathilde Johansson e Adrian Mannarino, com parciais de 7/5 e 6/3, depois de 68 minutos de confronto.

O mineiro reconheceu que Shvedova foi importante para ajudá-lo a vencer nesta sexta. “Ela conseguiu segurar o jogo hoje que eu estava um pouco pesado, devagar com as pernas”, declarou o mineiro, que agora quer focar nas mistas. “Não tem jeito o que faze, o negócio é focar na mista, que é que tem agora. Quem sabe não vem mais um caneco”, observou Bruno, que também falou sobre a eliminação nas duplas.

“O jogo foi complicado, faltou sorte. Dominamos boa parte, mas esporte é assim, você pode perder ou ganhar.  Toda vez que entramos em quadra tentamos ganhar e foi isso que fiz depois nas mistas, mesmo sem jogar o meu melhor”, finalizou Bruno, que viu o parceiro austríaco Alexander Peya também vencer nas mistas.

Ao lado da norte-americana Abgail Spears, o austríaco fez valer a condição de principais favoritos e derrubaram o casal Iveta e Jurgen Melzer com parciais de 6/4 e 6/2. Na segunda rodada, eles terão pela frente o mexicano Santiago Gonzalez e a espanhola Arantxa Parra, que passaram pelo australiano John Peers e pela norte-americana Lisa Raymond com 7/6 (7-2) e 6/2.

Campeões no ano passado, a francesa Kristina Mladenovic e o canadense Daniel Nestor também passaram pela estreia, derrubando a taiwanesa Hao-Ching Chan e o bielorrusso Max Mirnyi com parciais de 7/6 (7-1) e 6/4. Agora, eles terão pela frente a norte-americana Raquel Kops-Jones e o sul-africano Raaven Klasen.

Muguruza vence Schmiedlova e vai às oitavas em Paris


2014/muguruza/0528_rg_rebate_int.jpg

No jogo que reuniu as algozes das irmãs Venus e Serena Williams, a espanhola Garbine Muguruza mostrou que a fácil vitória sobre a número 1 do mundo na rodada anterior não foi obra do acaso. Nesta sexta-feira, Muguruza, 35ª do ranking, superou a eslovaca Anna Schmiedlova, 56ª, por 6/2 e 6/4 em 1h31 de partida.

Mais uma vez, Muguruza conseguiu impor o seu tênis agressivo disparando um total de 24 winners contra apenas 11 da rival. Por conta de seu estilo de jogo, a espanhola também acabou cometendo mais erros não-forçados, 33 a 18. Ao longo do confronto, Muguruza obteve quatro quebras de saque a seu favor e só não conseguiu confirmar o serviço apenas uma vez, ainda no segundo game do jogo.

Com o resultado Muguruza igualou sua melhor campanha em Grand Slams, já que também foi às oitavas de final no Australian Open, em janeiro. Na ocasião, a espanhola havia batido a dinamarquesa Caroline Wozniacki na terceira fase e parou diante da polonesa Agnieszka Radwanska.

Nas oitavas, Muguruza encara a convidada francesa Pauline Parmentier, ex-top 40 e atual 145ª do ranking, que pela primeira vez chega à segunda semana de um Grand Slam. Parmentier virou sobre a alemã Mona Barthel, 74ª, com parciais de 1/6, 6/1 e 7/5 em 1h57. Muguruza e Parmentier nunca se enfrentaram.

No complemento da rodada desta sexta-feira, a canadense Eugenie Bouchard, 18ª cabeça de chave, teve trabalho diante para superar a sueca Johanna Larsson, 99ª no ranking, por 7/5 e 6/4 em 1h24. Larsson chegou a sacar para o primeiro set com 5/3 no placar e a liderar a segunda parcial com uma quebra de vantagem.

A próxima adversária da canadense será a alemã Angelique Kerber, oitava pré-classificada, que eliminou a eslovaca Daniela Hantuchova, cabeça 31, por 7/5 e 6/3 em 1h48. Kerber venceu o único jogo que fez contra Bouchard, válido pela segunda rodada do US Open do ano passado.  

29/05/2014

França vence Portugal e vai à final do Torneio de Toulon

A seleção de Portugal de sub-20 perdeu hoje a oportunidade de disputar a final do 42.º Torneio de Toulon de futebol, ao ser derrotada pela França, por 2-1, no derradeiro jogo do Grupo A.

A equipe de Ilídio Vale, a quem bastava o empate para disputar a vitória na prova frente ao Brasil, acabou no segundo lugar do seu agrupamento, esperando agora por sexta-feira, dia em que ficará a conhecer o adversário no confronto pelo terceiro lugar, a encontrar entre a República da Coreia, Inglaterra ou Qatar.

Portugal chegou ao intervalo a perder por 1-0, graças a um gol apontado pelo defesa Sarr, aos 34 minutos, vantagem que seria aumentada, no segundo tempo, através da marcação de uma grande penalidade, aos 60 minutos, marcada por Sacko.

A seleção lusa reagiu oito minutos depois, com um gol de Ruben Vezo, jogador do Valência, mas não teve discernimento suficiente, nos 12 restantes, para desfeitear a melhor organizada defesa dos gauleses.

Paraguai vence Camarões em amistoso

Camarões parece a seleção mais fraca do Grupo A da Copa do Mundo. Terceiro rival do Brasil, os africanos mostraram muitas deficiências e foram superados pelo Paraguai por 2 a 1, nesta quinta-feira, em amistoso preparatório realizado na Áustria.

Romero e Santa Cruz marcaram para a seleção sul-americana, que não estará no Brasil. Moting descontou para Camarões, que teve a chance do empate, mas Idrissou perdeu um pênalti no final da partida.

Assim como ocorreu contra a Macedônia, o atacante Samuel Eto'o não entrou em campo neste amistoso. Cabe lembrar que o jogador lidera um movimento que reivindica uma premiação maior para os atletas por participação na Copa do Mundo.

O técnico alemão Volker Fink terá de fazer milagre para colocar Camarões nas oitavas de final. A defesa desarrumada é um convite aos adversários. O time mostrou também pouca criatividade e perdeu a cabeça facilmente. Brasil e Camarões se enfrentam no dia 23 de junho, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. México e Croácia completam a chave.

Pré-jogo: Oeste x Paraná

Vivendo momentos um pouco diferentes, Oeste e Paraná Clube têm pelo menos um objetivo igual para o duelo desta sexta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Estádio dos Amaros, em Itápolis, ou seja, se afastar da zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Com nove e oito pontos ganhos, respectivamente, qualquer tropeço pode significar a entrada na ZR.

O Rubrão vem de uma vitória surpreendente diante do ABC, em pleno Estádio Iberezão, e volta para casa com moral para tentar encaixar uma sequência de resultados positivos, embalando na competição. Cm uma marcação forte, a equipe paulista conseguiu neutralizar o adversário, fórmula que o técnico José Macena deve repetir diante do Tricolor da Vila.

O Paraná, que vem de derrota para a Ponte Preta e despencou na classificação, vive um momento delicado e precisa somar pontos para não agravar a crise. No entanto, além dos problemas cotidianos, o técnico Claudinei Oliveira terá ainda mais três desfalques. O volante Cambará, vetado com problemas no calcanhar, e os meias Juliano Mineiro e Henrique, com lesões no calcanhar e o tornozelo, estão fora da partida.

Na proteção da zaga, Rodrigo Mann pode ser mais uma vez improvisado no setor. O problema maior está no setor de criação. Como Lúcio Flávio segue no departamento médico, as opções estão reduzidas. Marcos Serrato, Júlio César e Carlinhos, os últimos dois entrando no ataque ao lado de Giancarlo, são os principais concorrentes a duas vagas.

FICHA TÉCNICA OESTE X PARANÁ

Local: Estádio dos Amaros, em Itápolis (SP)
Data: 30 de maio de 2014, sexta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Gleidson Santos Oliveira (BA)
Assistentes:José Carlos Oliveira dos Santos (BA) e José Raimundo Dias da Hora (BA)

OESTE-SP: Paes; Lucas Baiano, Ligger e Henrique Mattos; Igor, Éverton Dias, João Denoni, Hélton Luiz e Dênis Neves; Diego Acosta e Jheimy
Técnico:José Macena

PARANÁ-PR: Marcos; Carlinhos Miranda, Gustavo, Anderson Rosa e Breno; Rodrigo Mann, Edson Sitta, Thiago Humberto e Marcos Serrato; Júlio César e Giancarlo
Técnico: Claudinei Oliveira

Brasil perde para Rússia e fica com vaga ameaçada na Suiça

A seleção Brasileira Feminina de vôlei, atual campeã do Masters de Montreux, foi derrotada pela Rússia no terceiro jogo na competição, por 3 sets a 1, com parciais de 35/33, 25/20, 26/28 e 20/25 e 15/11, nesta quinta-feira.

Com o resultado, a Seleção precisa de uma improvável derrota da Rússia para a Suíça, que perdeu as duas partidas que disputou, para se classificar à segunda fase. A China lidera o grupo com seis pontos em três jogos, enquanto o Brasil tem os mesmos seis e a Rússia três em dois. Cada vitória dá três pontos ao vencedor, no caso de um jogo por 3 sets a 1 ou 0. Caso a vitória seja por 3 sets a 2, o vencedor recebe dois pontos e o perdedor um.

Para garantir a classificação, a Seleção precisa torcer para que, mesmo que a Rússia vença a Suiça por 3 sets a 0, tome mais do que 53 pontos na partida. Dessa maneira, a diferença entre pontos do Brasil e Rússia seria favorável à Seleção, que ficaria com a vaga.

A destaque do jogo desta quinta foi a russa Malykh, com 25 pontos, além de Kutiukova, com 23. Do lado brasileiro, Gabi foi a maior pontuadora, com 29, além de Tandara, com 20, e Natália, 23.

Durante o quarto set, uma contusão de Tandara, que torceu o pé esquerdo após tentar um ataque, deixou a Seleção sem o seu destaque até o final e com uma preocupação para o restante da competição.

Flamengo cede empate ao Figueirense e entra na zona de degola

Com o Maracanã disponível, o Flamengo recorreu ao Estádio Morumbi nesta quinta-feira para enfrentar o Figueirense, em duelo válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Em uma noite fria, a equipe rubro-negra cedeu o empate por 1 a 1 e entrou na zona de rebaixamento. Alecsandro fez o único gol da equipe mandante e Everaldo empatou para os catarinenses.

O resultado levou a equipe carioca aos sete pontos, que deixam os comandados de Ney Franco - que segue sem vitórias no comando do clube - na 17ª posição, a primeira do descenso. O Figueirense foi aos quatro pontos e subiu para a penúltima posição graças à vitória conquistada sobre o Corinthians, que deixa o clube catarinense na frente do Coritiba, sem vitórias na competição.

Flamengo e Figueirense um em seguida do outro na etapa inicial. O clube rubro-negro alegrou seus torcedores paulistas aos 20min, quando Samir acertou lançamento entre os zagueiros do time catarinense na medida para Alecsandro, que deixou a bola pingar uma vez para então cabecear à direita do goleiro Tiago Volpi.

A equipe visitante empatou no minuto seguinte, quando Paulo Roberto partiu pela ponta esquerda, cruzou para Ricardo Bueno finalizar de primeira para defesa de Paulo Victor, que deu rebote nos pés de Everaldo. O atacante do Figueirense não desperdiçou e mandou para o fundo das redes, igualando o marcador.

Nos demais minutos do primeiro tempo, nenhuma das equipes levou perigo real ao gol em finalizações. O time alvinegro quase se complicou aos 26min, quando uma cabeçada despretensiosa subiu muito alto e quase enganou Tiago Volpi, que deixou a bola bater no travessão antes de recuperá-la na sequência.

Depois retornar dos vestiários, o Flamengo ficou próximo de ampliar aos 9min, quando Samir arriscou de muito longe e por pouco não surpreendeu o goleiro adversário. O Figueirense reagiu em quatro minutos e acertou o travessão de Paulo Victor com Giovanni Augusto.

O clube carioca passou a dominar a partida com investidas pelo lado direito do campo, mas pecou no último passe e na finalização quando teve oportunidades clara de marcar o gol da vitória. Alecsandro quase garantiu o resultado positivo aos 41min, quando matou no peito e virou uma bicicleta, para defesa de Tiago Volpi.

Na nona rodada, o Flamengo viaja a Minas Gerais para enfrentar o Cruzeiro no Estádio Parque do Sabiá em partida agendada para as 16h (de Brasília) do próximo domingo. No mesmo dia, mas as 18h30, o Figueirense recebe o Atlético-PR no Estádio Orlando Scarpelli.

FICHA TÉCNICA FLAMENGO-RJ 1 X 1 FIGUEIRENSE-SC

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 29 de maio de 2014 (Quinta-feira)
Horário: 19h30(de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes:Daniel Paulo Ziolli (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)

Cartão Amarelo:Luan(Fig)

Gols:

FLAMENGO:Alecsandro, aos 20 minutos do primeiro tempo
FIGUEIRENSE: Everaldo, aos 21 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Paulo Victor, Leonardo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Amaral, Márcio Araújo, Luiz Antônio(Negueba) e Elano(Igor Sartori)(Lucas Mugni); Paulinho e Alecssandro
Técnico:Ney Franco

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi, Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Guilherme Lazaroni(Artur); Luan, Paulo Roberto(Nem), Marco Antonio e Giovanni Augusto(Vitor Júnior); Everaldo e Ricardo Bueno
Técnico: Guto Ferreira

Ormaechea vence Niculescu e encara Sharapova em Paris

A única representante do tênis feminino da Argentina em Roland Garros, Paula Ormaechea, 75ª do ranking da WTA, superou a romena Monica Niculescu, 76ª, e encara a russa Maria Sharapova na terceira rodada. Ormaechea jogará a terceira rodada no saibro de Paris pela segunda vez.

Ormaechea precisou de 2h20 para fechar a partida em 2/6 7/5 6/2. A argentina foi agressiva o jogo inteiro, bateu 37 bolas vencedoras contra 23 da romena, que cometeu 25 erros não-forçados contra 34 de Ormaechea. A partida foi muito disputada, Niculescu venceu 86% dos pontos com primeiro serviço contra 82% da argentina, que venceu 96 pontos durante a partida contra 82 de Niculescu.

Paula Ormaechea repete a boa campanha de 2013 no saibro parisiense e fará primeiro encontro contra Maria Sharapova no circuito profissional.

Fognini vence Bellucci e avança à 3ª rodada em Paris

O paulista Thomaz Bellucci (Correios/ adidas/ Wilson/ Embratel) foi superado, nesta quinta-feira, pelo italiano Fabio Fognini, 15o. do mundo, por 6/3 6/4 7/6(2), em partida válida pela segunda rodada de Roland Garros.

"Ele (Fognini) foi mais constante do que eu desde o início. Comecei jogando muito tenso, dando chance para ele jogar sempre na frente. Depois consegui equilibrar jogo, mas precisava ser mais regular nas chances que tive", admitiu o brasileiro. 

Bellucci ainda esboçou uma reação no terceiro set, mas o italiano dominou o tiebreak. "Ele jogou profundo e me deixou um pouco desconfortável no fundo da quadra, não me dando muita chance de atacar com a direita", analisou Bellucci. 

"Queria ter ido mais longe aqui mas não deu. Estou treinando duro pra voltar a ganhar de caras entre os 20 e sei que estou no caminho certo pra isso acontecer", afirmou o tenista.

O tenista número 1 do Brasil volta a São Paulo no final de semana e definiu seus próximos torneios da temporada. Ele jogará: 

23/06 - Wimbledon
07/07 - ATP 250 Stuttgart
14/07 - ATP 500 de Hamburgo
21/07 - ATP 250 de Gstaad
27/07 - ATP 250 de Kitzbuhel

Gasquet vence Berlocq e encara Verdasco na 3ª rodada

O francês Richard Gasquet e o espanhol Fernando Verdasco trilharam caminhos diferentes, mas ambos venceram suas partidas de segunda rodada e agora vão se enfrentar por uma vaga nas oitavas de final de Roland Garros, o segundo Grand Slam da temporada que é disputado no saibro de Paris.

Número um da França e 13 do mundo, Gasquet superou em sets diretos o argentino Carlos Berlocq (47º) por 7/6 (7/5) 6/4 6/4, enquanto Verdasco (25º) teve bem mais trabalho diante de outro sul-americano, o uruguaio Pablo Cuevas (136º), precisando sair de dois sets abaixo para virar marcando 4/6 6/7 (8/6) 7/5 6/4 6/3. 

São 13 jogos entre os dois até hoje no circuito e muito equilíbrio com sete vitórias do espanhol e seis do francês.

Nadal arrasa Thiem e avança à 3ª rodada em Paris

Após perder para Rafael Nadal, número 1 do mundo e Rei DO Saibro, por 6/2 6/2 6/3, o jovem austríaco Dominic Thiem, 57º colocado, deu sua visão da partida diante do espanhol válida pela segunda rodada de Roland Garros. Ele lamentou o que chamou de 'erros de iniciante'.

"Não joguei mal, mas cometi muitos erros para não conseguir testá-lo o suficiente. A maioria dos erros foram de iniciante. Eles acontecem pois queria jogar meu melhor contra Rafael Nadal do que qualquer outro. E também pois Nadal não te dá presente, não erra", resumiu Thiem que curtiu a primeira experiência em uma quadra central de um Grand Slam. 

"Foi uma mega experiência enfrentar o maior de todos no saibro, quero tê-la mais uma vez incondicionalmente e quero dar um passo a mais. Vou seguir trabalhando o mais duro que puder".

Murray derrota Matosevic e encara Kohlschreiber em Paris

Depois de comemorar rolando, ao estilo Walter, do Fluminense, sua primeira vitória em 13 jogos de Grand Slams, acabou a festa do australiano Marinko Matosevic em Roland Garros, na segunda rodada. O responsável foi o britânico Andy Murray, número oito do mundo.

O escocês de Dunblane não tomou conhecimento do 66º do mundo marcando 3 sets a 0 com parciais de 6/3 6/1 6/3 após 1h46min. 

Murray aproveitou sete das 20 chances de quebra produzidas disparando 31 bolas vencedoras contra 22 erros. O adversário, que quebrou o escocês em uma das seis oportunidades, cometeu 39 equívocos e acertou 27 winners. 

Murray enfrentará na terceira fase o alemão Philipp Kohlschreiber, 24º colocado, que derrotou o uzbeque Denis Istomin por 6/3 7/6 (7/5) 6/2. 

Os dois atuaram uma vez, no saibro em Monte Carlo 2010, com vitória arrasadora do germânico por 6/2 6/1

Errani derrota Pfzenmaier e avança à 3ª rodada em Roland Garros

Vice-campeã de 2012 e semifinalista do ano passado, Sara Errani, número 11 do mundo, venceu, nesta quinta-feira, sua segunda partida no saibro de Paris, na França, para garantir vaga na terceira rodada de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada.

A italiana, que vem do vice no Premiere de Roma, na Itália, superou a alemã Dinah Pfzenmaier, 90ª colocada, por 2 sets a 0 com parciais de 6/2 6/4 após 1h34min de duração. 

Em busca de vaga nas oitavas ela desafia a israelense Julia Gluschko, 98ª colocada, que bateu a belga Kirsten Flipkens , 22ª e semi de Wimbledon, por 6/4 3/6 6/4. 

Kvitova vence e avança em Paris

A tcheca Petra Kvitova, número seis do mundo, aplicou um duplo 6/4 sobre a tenista da Nova Zelândia, 61ª colocada, após 1h08min. Ela aplicou 17 winners contra 27 erros quebrando a rival quatro vezes, duas a mais que a adversária, exatamente o diferencial para vencer os dois sets. 

A campeã de Wimbledon em 2011 lutará por vaga nas oitavas diante da campeã de 2009 em Paris, Svetlana Kuznetsova, ex-número dois e atual 28ª que bateu a musa italiana Camila Giorgi por 7/6 (7/3) 6/3.

Ivanovic vence Svitolina e vai à 3ª rodada em Paris

A sérvia Ana Ivanovic, ex-número um do mundo e campeã de Roland Garros em 2008, segue firme rumo ao segundo título no segundo Grand Slam da temporada que é disputado no saibro de Paris. Simona Halep, atual número 4 do mundo, também confirmou o favoritismo e venceu fácil. 

A musa sérvia, 12º colocada do ranking, superou a ucraniana Elina Svitolina, de apenas 19 anos e 33ª do mundo, por 7/5 6/2 na Phillipe Chatrier em 1h11min de partida. 

Na luta por uma vaga nas oitavas, Ivanovic enfrenta agora a tcheca Lucie Safarova (24ª), que marcou 6/1 5/7 6/3 sobre a australiana Casey Delacqua (48ª). 

Halep derrota Watson e avança em Paris

Já a romena Simona Halep, número 4 do mundo e uma das principais favoritas ao título, alcançou pela primeira vez na carreira a terceira rodada em Paris depois de despachar a britânica Heather Watson (92º) por 6/2 6/4 em 1h19min de jogo. Sua adversária por uma vaga nas oitavas será a espanhola Maria Teresa Torro Flor (55ª). 

Atlético-MG vence, cola no G-4, e Fluminense desperdiça chance de liderar

Com ótima atuação do argentino Dátolo, que marcou um gol e fez bela jogado para o gol de Diego Tardelli, o Atlético-MG venceu o Fluminense, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, em Ipatinga. 

O resultado embolou ainda mais as primeiras posições do Campeonato Brasileiro, Enquanto o time mineiro colou no G-4, os cariocas conseguiram se manter na vice-liderança, separados por apenas um ponto.

28/05/2014

São Paulo busca empate com o Atlético-PR e encosta no G-4

Atlético-PR e São Paulo se enfrentaram na noite desta quarta-feira pelo Campeonato Brasileiro em Uberlândia em partida movimentada e ficaram no empate por 2 a 2. Os paranaenses abriram o placar com Bady, mas os paulistas empataram com Rogério Ceni, em cobrança de pênalti. Cléo e Luís Fabiano (com a mão em lance involuntário) marcaram no fim e mantiveram a igualdade. Com o resultado, o time rubro-negro mantém tabu contra os tricolores.

Apesar de que o jogo tenha sido disputado em Minas Gerais, o Atlético-PR era o mandante do jogo. Com isso, o São Paulo segue sem vencer o time do Paraná atuando como visitante desde 28 de fevereiro de 1982, um triunfo por 3 a 1 no Couto Pereira.

Com o resultado, o time tricolor chega a 13 pontos e segue próximo ao G-4, na oitava colocação, com dois a menos que o quarto colocado Internacional. Já o Atlético-PR possui dez pontos e aparece na 11ª posição.

Na próxima rodada, a equipe paranaense visita o Figueirense, equipe que busca deixar a zona de rebaixamento. A partida ocorre no domingo, às 18h30, e é a última antes da pausa para a Copa do Mundo. Já o São Paulo recebe o Atlético-MG no Morumbi no sábado, às 18h30.

O primeiro tempo foi bastante agitada, ainda que sem grande nível técnico. Do lado tricolor, Luís Fabiano e Ganso sofriam com a marcação adversária, mas tentavam buscar o jogo. Do outro lado, o Atlético-PR contou com o erro paulista para abrir o placar, aos 29min: depois de bola cruzada, Douglas falhou e a bola sobrou para Bady completar.

Alexandre Pato foi apenas um espectador no primeiro tempo, e Muricy Ramalho sacou o camisa 11 no intervalo para a entrada de Boschilia. O São Paulo melhorou sua produção ofensiva, mas seguia tendo dificuldades para passar pela defesa atleticana. A equipe paranaense ficou perto do segundo gol aos 21min, em bela jogada de Marcos Guilherme, mas Ederson chutou para fora.

A situação são-paulina só melhorou aos 28min, quando Deivid chutou o pé de Luís Fabiano e a arbitragem marcou pênalti. Rogério Ceni foi para a cobrança e acertou uma pancada à esquerda de Weverton para empatar. Pouco depois, foi a vez de Osvaldo cair na área em disputa com Deivid, mas desta vez o juiz Anderson Daronco não viu penalidade e ainda deu o cartão amarelo ao atacante tricolor.

Os minutos finais ainda guardaram momentos de emoção. Aos 45min, em jogada de contra-ataque, o Atlético-PR marcou com Cléo e deu a entender que sairia com a vitória. Entretanto, dois minutos depois Luís Fabiano empatou em bola que desviou acidentalmente em seu braço, fato que o próprio centroavante confirmou na saída do gramado.

Botafogo bate o Palmeiras fora de casa e deixa a zona de rebaixamento

Depois de três rodadas sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Botafogo encerrou a série negativa jogando em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Na noite desta quarta-feira, a equipe suportou a pressão do Palmeiras e fez 2 a 0 para impor ao clube alviverde sua segunda derrota consecutiva na competição.

Com o resultado, o Botafogo chega aos 8 pontos e deixa a zona de rebaixamento da competição de forma provisória – o desenrolar da rodada ainda pode complicar a situação do clube carioca. Já o Palmeiras, que embalou resultados positivos sob o comando do interino Alberto Valentim, pode ver o G-4 cada vez mais longe: tem 12 pontos, no 6º lugar.

O Palmeiras volta a campo para sua última partida antes da pausa para a disputa da Copa do Mundo no domingo, quando encara o Grêmio no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. A partida está marcada para as 16h (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Botafogo faz o último evento-teste da Arena Corinthians, em Itaquera, enfrentando o anfitrião na Zona Leste de São Paulo.

Em Presidente Prudente, o Palmeiras dominou a partida no primeiro tempo, mas não teve eficiência ofensiva para abrir o placar. Aos 3min, Diogo quase marcou em chute cruzado. Aos 11min, Wendel cruzou para Marquinhos Gabriel, que estava em boa posição, mas cabeceou mal. Aos 19min, foi a vez de Diogo desviar de cabeça para fora. Aos 21min, Marquinhos Gabriel foi lançado pela esquerda e encobriu Renan, mas a bola saiu.



Aos 33min, o Botafogo chegou ao gol com Emerson, mas o tentou foi anulado porque o jogador estava em posição irregular no momento do lançamento, e o impedimento foi marcado. Aos 41min, Wesley ficou com sobra de escanteio e chutou forte; a bola desviou em André Bahia e sobrou para Diogo, que errou o alvo na finalização. O primeiro tempo ainda teve polêmica discussão entre Emerson e Lúcio – o atacante botafoguense acusou o adversário de mau-caratismo e preconceito.

O Botafogo, que passou a maior parte do tempo se defendeu, mudou o panorama da partida no segundo tempo. Aos 15min, Bolatti aproveitou rebote de cobrança de escanteio e emendou chute da intermediária; a bola entrou no canto direito de Fábio, que não alcançou. À frente no marcador, o time ainda ficou mais tranquilo aos 25min, quando Wesley fez falta dura em Emerson e foi expulso, deixando o Palmeiras com um homem a menos.

O Botafogo ainda perdeu chance incrível aos 27min. Zeballo recebeu bola dentro da área e driblou o goleiro Fábio, mas Marcelo Oliveira apareceu quase em cima da linha para rebater a finalização e evitar o segundo gol. O Palmeiras tentou pressionar o Botafogo até o final, mas o time carioca manteve a postura defensiva e garantiu a volta das vitórias no Campeonato Brasileiro aos 48min, em contra-ataque puxado por Zeballos, que invadiu a área e tocou na saída de Fábio.

Terra


Paraná vence o CRB e conquista acesso para a Série A

Garantido na Série B do Campeonato Brasileiro, o CRB perdeu para o Paraná por 1 a 0 na tarde deste sábado (18), no Estádio Rei Pelé, em Ma...