31/07/2015

UFC: Bethe ouve gritos de 'uh, vai morrer' na encarada com Ronda

Pela primeira vez no país, um lutador brasileiro ouviu da plateia o famoso grito ‘Uh, vai morrer’ na véspera de um duelo contra um estrangeiro. Nesta sexta-feira, na pesagem para o UFC 190, a paraibana Bethe Correia contou com torcida dividida, enquanto a rival, a americana Ronda Rousey, foi ovacionada. As duas - que estão invictas - se enfrentam neste sábado, na Arena da Barra, na principal luta do evento.
Além do tradicional grito da torcida, Bethe entrou para a pesagem sob vaias, que foram sufocadas por alguns aplausos. Já quando a campeã do peso-galo apareceu para subir na balança, a histeria do público sufocou as vaias.
(Foto: Alexandre Loureiro/inovafoto)
Na tensa encarada, Bethe, cujo apelido é 'Pitbull', rosnou para a adversária e disse:
"Você vai ser nocauteada".
Logo depois, Ronda fez uma promessa ao público:
"Vocês vão ver amanhã minha vitória mais devastadora. E minha melhor performance".
Se sobrou tensão na encarada entre Ronda e Bethe, os outros lutadores não seguiram no mesmo tom. E o único a não bater o peso na primeira tentativa foi Clint Hester, adversário do brasileiro Vitor Miranda.
O card preliminar começa às 20h deste sábado, enquanto o principal vai ter início às 23h.
CARD PRINCIPAL

Peso-galo (até 61,2kg): Ronda Rousey (61,2kg) x Bethe Correia (60,8kg)

Peso-meio-pesado (até 93,4kg): Mauricio Shogun (93,4kg) x Rogério Minotouro (93,4kg)

Final do TUF Brasil 4 peso-leve (até 70,8kg): Glaico França (70,8kg) x Fernando Açougueiro (70,3kg)

Final do TUF Brasil 4 peso-galo (até 61,7kg): Reginaldo Vieira (61,2kg) x Dileno Lopes (61,2kg)

Peso-pesado (até 120,7kg): Stefan Struve (120,2kg) x Rodrigo Minotauro (108,9kg)

Peso-pesado (até 120,7kg): Antônio Pezão (120,2kg) x Soa Palelei (119,7kg)

Peso-palha (até 52,6kg)*: Cláudia Gadelha (52,6kg) x Jessica Aguilar (52,6kg)

CARD PRELIMINAR

Peso-meio-médio (até 77,6kg): Demian Maia (77,6kg) x Neil Magny (77,6kg)

Peso-meio-pesado (até 93,4kg): Rafael Feijão (93kg) x Patrick Cummins (93,4kg)

Peso-meio-médio (até 77,6kg): Warlley Alves (77,6kg) x Nordine Taleb (77,1kg)

Peso-galo (até 61,7kg): Iuri Marajó (61,7kg) x Leandro Issa (61,7kg)

Peso-médio (até 84,4kg): Vitor Miranda (84,4kg) x Clint Hester (84,4kg)

Peso-galo (até 61,7kg): Hugo Wolverine (61,7kg) x Guido Cannetti (61,2kg)

Bahia vence o ABC por 3 a 0 e retorna ao G4 da Série B

Depois de três jogos, o  Bahia voltou a vencer, derrotando o ABC por 3 a 0 na noite desta sexta-feira (31), em Natal, voltando ao G4 da Série B - o time ocupa a segunda posição, aguardando a conclusão da rodada no final de semana. Alexandro, Souza e Rômulo marcaram os gols do tricolor. O tricolor foi a 28 pontos. Na próxima rodada, na sexta (7), o desafio é contra o Boa Esporte, na Arena Fonte Nova.
O jogo começou aberto, com chances para os dois lados. Com 5 minutos, Eduardo chutou forte da entrada da área, assustando o goleiro Saulo.O ABC respondeu pouco depois, com Fabio Bahia aproveitando sobra de bola para cabecear e exigir grande defesa de Douglas Pires.
Souza marcou segundo gol da partida (Foto: Estadão Conteúdo)


O placar foi aberto aos 28 do primeiro tempo, com Alexandro. O atacante cabeceou no canto depois de cobrança de falta de Eduardo, fazendo seu primeiro gol com a camisa do Bahia. A torcida tricolor, bastante presente no Frasqueirão, fez a festa. 

Aos 43, Souza ampliou em jogada individual. Ele recebeu de VItor na entrada da área, tirou da marcação e chutou acertando o cantinho do goleiro Saulo - a bola ainda tocou na trave antes de ir morrer no fundo das redes. 

Ganhando, o Bahia voltou com mudança para o segundo tempo, com Rômulo no lugar de Eduardo. Novamente a partida recomeçou com chances para os dois times - Bismark chutou para defesa de Douglas e depois Alexandro quase conclui para gol em cruzamento de Tony.

Mas novamente foi o Bahia quem aproveitou melhor. Aos 13 minutos, Rômulo marcou o terceiro. Depois de cruzamento de Tony, Alexandro cabeceou errado e a bola sobrou para o meia tricolor mandar para o gol. 

O Bahia ainda teve chance de ampliar o placar com Kieza, que invadiu a área com a bola dominada, mas chutou em cima do goleiro Saulo. O ABC mandou bola no travessão e teve chance perdida com Marcílio que, sozinho e na cara do gol, mandou para fora. No final da partida, mais uma chance tricolor. Eduardo tirou de dois e chutou dentro da área, mas o goleiro do ABC fez linda defesa. Na sobra, Rômulo chutou, mas a zaga conseguiu afastar.

Beck/Siegemund vence Irigoyen/Kania e fatura o título de duplas do WTA de Florianópolis

 As alemãs Annika Beck e Laura Siegemund conquistaram o título de duplas do WTA de Florianópolis, Brasil Tennis Cup, realizado nas quadras de saibro do Costão do Santinho. A entrada para o público é gratuita. Na tarde desta sexta-feira, elas venceram a parceria formada pela argentina Maria Irigoyen e a polonesa Paula Kania por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 7/6(1), em 1h32 de partida. 

"Foi bastante difícil no final, principalmente quando perdemos o match point no 5/4, mas felizmente conseguimos sair com a vitória. A Laura jogou muito bem no tie-break e agora estamos muito felizes de ter duas alemãs conquistando o título de duplas", afirmou Beck.

Este foi o primeiro título de duplas de Annika Beck, que amanhã também disputa a decisão de simples contra a brasileira Teliana Pereira, às 11h, com transmissão ao vivo do Bandsports.

"Eu não vim aqui com expectativa de ganhar um título e agora posso ganhar dois. Amanhã vai ser muito difícil porque jogo contra todos os brasileiros, mas estou ansiosa para a partida. Espero que consiga ganhar meu segundo troféu", confessou a atleta de 21 anos.

Já Laura Siegemund conquistou seu segundo troféu na modalidade. Em junho deste ano, ela venceu o WTA de Hertogenbosch, na Holanda, ao lado da americana Asia Muhammad. 

"Queria agradecer muito a Annika por esta semana e pelo título, amanhã estarei na torcida para ela vencer as simples também amanhã. Espero voltar no ano que vem", finalizou. Siegemund.

As campeãs dividem uma premiação de US$ 12.300 e 280 pontos no ranking de duplas da WTA, enquanto as vice-campeãs embolsam US$6.400 e somam 180 pontos.

Confira as campeãs de duplas do Brasil Tennis Cup abaixo:

2013: Anabel Medina Garrigues (ESP) / Yaroslava Shvedova (CAZ)
2014: Anabel Medina Garrigues (ESP) / Yaroslava Shvedova (CAZ)
2015: Annika Beck (ALE) / Laura Siegemund (ALE)

Fognini bate Bedene e pega Puille na semifinal em Hamburgo

Pela sexta vez em seis encontros, o italiano Fabio Fognini saiu vitorioso diante do britânico Aljaz Bedene e está na semifinal do ATP 500 de Hamburgo. Nesta sexta-feira, o número 32 do mundo e cabeça de chave 8 salvou set point para evitar a terceira parcial e despachou o 67º colocado por 6/4 e 7/5, em 1h29 de partida.

Vice-campeão no Rio de Janeiro, o italiano alcança sua segunda semifinal na temporada.  O campeão de Hamburgo há dois anos busca a 10ª final da carreira e já garantiu o retorno ao top 30 com a campanha.

Seu próximo adversário será o qualifier francês Lucas Pouille, que segue surpreendendo e encerrou a sequência de sete vitórias do compatriota Benoit Paire, com parciais de 6/3 e 6/2. O jogador de 21 anos só enfrentou um break point nesta sexta, quando sacou para o jogo, e eliminou o 42º colocado em 53 minutos.

Atual 85º, seu melhor ranking, Pouille deve saltar cerca de 20 posições com a segunda semifinal de ATP da carreira (Auckland-2015). O francês levou a melhor sobre Fognini no único encontro no circuito, no Masters 1000 de Paris, em 2014, em dois tiebreaks.

O italiano foi mais agressivo que Bedene e somou mais winners (24 a 11) e erros (29 a 25). Ele sofreu a primeira quebra do jogo no quarto game, devolveu imediatamente, de zero, e não foi mais ameaçado na primeira parcial. No segundo set, o único break point que Fognini enfrentou também representou um set point, em 4/5. Ele escapou e em seguida aproveitou o único game que teve chances de quebra.

Na parte superior da chave, o espanhol Rafael Nadal busca confirmar a condição de cabeça 1 diante do uruguaio Pablo Cuevas, 5. A última vaga na semifinal será decidida entre os italianos Andreas Seppi e Simone Bolelli.

Millman derrota Clezar e vai à semifinal em Lexington


2015/clezar/0429_paineiras_fore_int.jpg

A sexta-feira foi de emoções opostas para Guilherme Clezar. O gaúcho de 22 anos acabou eliminado nas quartas de final do challenger americano de Lexington, no estado do Kentucky, mas a boa campanha na semana o fará alcançar o melhor ranking de sua carreira.

Atual 157º colocado e oitavo favorito, Clezar foi superado pelo cabeça 2 australiano John Millman, 96º do ranking, por duplo 6/1 em apenas 1h23 de disputa. Ao longo da partida, o número 4 do Brasil sofreu cinco quebras e não conseguiu vencer nenhum game no saque do adversário, conseguindo apenas três break points.

Com os 15 pontos pelas quartas de final, Clezar pode ganhar até quatro posições, e na pior das hipóteses igualaria o 156º lugar, alcançado no final de 2013. Três jogadores ainda têm possibilidade de ultrapassá-lo até o fim da semana, mas os russos Evgeny Donskoy e Konstantin Kravchuk se enfrentam na semifinal do challenger de Astana, além do argentino Nicolas Kicker na penúltima rodada em Biella. 

Clezar teve uma queda acentuada no ranking durante o ano passadao, um pouco influenciada por uma lesão na virilha, durante o confronto com o Equador pela Copa Davis. Depois de ficar dois meses fora das competições, o gaúcho retornou sofrendo algumas eliminações precoces e iniciou sua recuperação no ranking em novembro durante o Challenger Finals em São Paulo, onde foi vice-campeão.

Atuando nas condições rápidas do torneio americano, Clezar teve baixo acerto de primeiro serviço, 48%, e ficou bastante vulnerável ao seu adversário. A situação ficou ainda mais difícil ao vencer apenas apenas 10 dos 29 pontos disputados em segundo saque, aproveitamento de 34%. Assim, ele acabou enfrentando 11 oportunidades de quebra na partida.

Millman, por sua vez, conseguiu confirmar todos os seus games de serviço, mesmo com acerto de apenas 57%. O australiano de 26 anos só perdeu 16 pontos sacando, sendo 11 durante o primeiro set e apenas 5 no segundo. Além disso na segunda parcial, seu aproveitamento subiu de 43% para 77%, dificultando ainda mais as devoluções do brasileiro.

Visando disputar a chave principal de um Grand Slam pela primeira vez na carreira, Clezar tem se preparado para o qualificatório do US Open disputando uma série de torneios nos Estados Unidos. 
Ele iniciou a campanha na semana passada com o challenger de Binghamton e seguiu para Lexington. No fim de semana, deve tentar o quali para o ATP 500 de Washington e depois jogar o challenger de Aptos, antes de ir a Nova York.

Goffin vira sobre Sousa e avança à semi em Gstaad

Vivendo o melhor ano da carreira, o belga David Goffin tenta neste sábado alcançar a quinta decisão no circuito mundial em sua primeira aparição no ATP 250 de Gstaad. O número 14 do mundo e cabeça de chave 1 mede forças com o paulista Thomaz Bellucci, campeão do torneio em 2009 e 2012, por volta de 8h (horário de Brasília).

Goffin ganhou os primeiros títulos da carreira no ano passado, no saibro de Kitzbuhel e no piso duro de Metz, e nesta temporada foi vice na grama de ‘s-Hertogenbosch. Para alcançar a semifinal, o jogador de 24 anos foi muito exigido pelo português João Sousa, 43º e cabeça 6, e virou com parciais de 6/7 (7-9), 6/4 e 7/6 (7-1), em 2h39 de confronto.

O belga chegou a sacar em 6-4 no tiebreak do primeiro set e não aproveitou, desperdiçou cinco set points e foi quebrado ao sacar para a segunda parcial, em 5/3, mas voltou a quebrar no game seguinte.  No set decisivo, Sousa salvou dois match points ainda no 10º game e desabou no tiebreak, perdendo a paciência após seguidos erros.

Semifinal - Atual 39º, Bellucci já garantiu um salto de oito posições no ranking com a campanha no saibro suíço. Para ele, o jogo contra Goffin vale não apenas a vaga na terceira final em Gstaad em busca do terceiro título, mas também o retorno ao top 30. Ele apareceria exatamente na 30ª posição na próxima semana com a decisão e pode chegar a 27º caso levante o troféu.

O único confronto com o belga aconteceu no ATP 250 de Auckland-2013, disputado no piso duro, e Bellucci venceu por 7/6 (7-5) e 6/2. A outra semifinal reúne o espanhol Feliciano López, 18º e cabeça 2, e o embalado austríaco Dominic Thiem, que vem do título em Umag e nesta semana aparece em sua melhor colocação na ATP (24º). Thiem tem 2 a 0 no retrospecto. Veja a programação deste sábado:

Quadra Central – 6h20
[3]Dominic Thiem (AUT) vs. [2]Feliciano López (ESP)
[1]David Goffin (BEL) vs. [5]Thomaz Bellucci (BRA)

Isner supera Berankis e faz semi em Atlanta

 Vencedor das duas últimas edições do ATP 250 de Atlanta, John Isner conseguiu sua décima vitória seguida na cidade e garantiu vaga em sua terceira semifinal no ano. Nesta sexta-feira, o número 19 do mundo precisou de 1h20 para disparar 19 aces na vitória por 7/6 (7-5) e 6/4 contra o 87º colocado lituano Ricardas Berankis.

A equilibrada partida teve apenas uma quebras de serviço, ainda no início do segundo set. Isner salvou dois break points no segundo game e aproveitou a única oportunidade que teve no game seguinte. O primeiro set sequer teve break points e um ponto na vencido devolução durante o tiebreak fez a diferença em favor do americano.

Em busca de sua primeira final na temporada e a quinta em Atlanta, Isner terá um duelo inédito na semifinal contra o também americano Denis Kudla, 94º do ranking, que derrotou o 135º colocado israelense Dudi Sela por 7/5 e 6/0 em 61 minutos de disputa. Isner já disputou 18 finais com nove títulos e nove vices, enquanto Kudla jamais chegou a uma decisão de nível ATP.

Ainda nesta sexta-feira, dois jogos acontecem simultaneamente às 21h. O canadense Vasek Pospisil, 25º do mundo, enfrenta o 47º colocado cipriota Marcos Baghdatis na quadra principal. Já no Grandstand, o luxemburguês Gilles Muller (52º) joga contra o japonês Go Soeda (114º), a quem derrotou na mesma Atlanta, em 2012.

Pelo torneio de duplas, o destaque do dia é o retorno de Andy Roddick e Mardy Fish. Convidados pela organização do torneio, os americanos enfrentam pelas quartas de final a dupla de Eric Butorac e o neozelandês Artem Sitak.

Nadal derrota Cuevas e vai à semifinal em Hamburgo

O espanhol Rafael Nadal obteve a sua vitória mais tranquila da semana e está na semifinal do ATP 500 de Hamburgo. O principal favorito ao título contou com 27 erros do uruguaio Pablo Cuevas, 31º do mundo e cabeça de chave 5, e avançou após 1h12, com parciais de 6/3 e 6/2.

Em busca da quarta final na temporada, Nadal enfrenta o italiano Andreas Seppi, 26º e cabeça 4, que nem precisou entrar em quadra e contou com w.o. do compatriota Simone Bolelli, com problemas estomacais. O espanhol lidera o retrospecto por 5 a 1 e a única vitória de Seppi aconteceu no piso duro, ainda em 2008, em Roterdã.

O canhoto não levanta um troféu no saibro europeu desde o nono título de Roland Garros, em 2014. Nesta temporada, o número 10 do mundo foi campeão nos ATPs 250 de Buenos Aires e de Stuttgart e ficou com o vice no Masters 1000 de Madri. Caso fique com o bi em Hamburgo, subiria para 9º no ranking. A outra vaga na decisão ficará entre o italiano Fabio Fognini e o qualifier francês Lucas Pouille.

Na reedição do “jogo da madrugada” do Rio Open, Nadal mostrou evolução no saibro alemão, mas Cuevas também colaborou com os inúmeros erros. O ex-número 1 abriu o jogo quebrando, assim como nas rodadas anteriores, e só oscilou quando perdeu a vantagem, sacando em 3/2.

Com mais duas quebras, Nadal fechou a primeira parcial em 43 minutos e aproveitou a irregularidade do uruguaio no saque. Cuevas cometeu seis duplas faltas, acertou 59% do primeiro serviço e venceu apenas 27% dos pontos quando precisou do segundo saque. No segundo set, Nadal perdeu um único ponto em quatro games de saque.

Pereira vence Gomez e vai à final em Medellín

O sábado será de decisões para a família Pereira. Enquanto Teliana, número 1 do país e 68ª do mundo, decide em Florianópolis em busca do segundo título de WTA da carreira, o irmão mais novo, José, faz sua sexta final de future na temporada e pode comemorar o melhor ranking.

Atual 275º da ATP, José Pereira confirmou a condição de cabeça de chave 1 no saibro de Medellín e passou pelo colombiano Juan Sebastian Gomez, 567º, na semifinal, com parciais de 6/3 e 6/4. Na decisão, o pernambucano tem duelo inédito com outro atleta da casa, Eduardo Struvay (334º), que superou o paulista Daniel Dutra Silva, também por 6/3 e 6/4. O future de Medellín distribui premiação de US$ 15 mil.

Aos 24 anos, Pereira soma oito títulos em 20 finais na carreira. Em 2015, já levantou dois troféus no piso duro de Antalya, na Turquia, e outro no saibro de Alkmaar, na Holanda.

Ele tem como melhor marca no ranking a 273ª colocação. Com a final, está saltando para 263º e poderia entrar no grupo dos 250 melhores em caso de título, mas os pontos da campanha só serão computados na segunda semana de agosto. Porém, é muito provável que o pernambucano supere seu ranking, pois não terá pontos descontados na próxima semana.

Os dois sets da semifinal foram muito parecidos e Pereira aproveitou os quatro break points que teve na partida. Ele quebrou no início de cada parcial, perdeu as vantagens, mas voltou a obter quebras nos momentos de definição do confronto.

Título na Itália - Nesta sexta, dois brasileiros já levantaram troféus em outro future com premiação de US$ 15 mil. O carioca Wilson Leite e o paulista Bruno Sant’Anna faturaram a chave de duplas no saibro de Pontedera, batendo os convidados italianos Andrea Basso e Alessandro Ceppellini, por 6/4 e 6/2. Foi o sétimo título do carioca nas duplas e o quinto de Sant’Anna. Eles nunca haviam triunfado juntos.

"É muito bom começar esta série de torneios aqui na Itália conquistando um título", disse Sant'Anna, que ainda disputa mais três torneios na Itália "Espero seguir jogando bem, tanto em duplas quanto em simples, e continuar evoluindo tecnicamente e melhorando meu ranking profissional”, completou o paulista de 22 anos.

Bélgica - No piso duro de Westende, o paulista Henrique Cunha, 296º do mundo e cabeça 4, foi surpreendido nas quarta de final pelo local Joran Vliegen, 1.109º, por duplo 6/3.

Sérvia - A campanha brasileira no saibro de Sombor também chegou ao fim nas quartas, nesta sexta-feira. O paulista João Pedro Sorgi, 615º, não resistiu ao australiano Gavin van Peperzeel, 311º e principal favorito, e caiu por 7/5, 2/6 e 6/1.

Bellucci vence Andújar e faz semi em Gstaad

O paulista Thomaz Bellucci conseguiu uma grande virada nesta sexta-feira e segue vivo em busca do tricampeonato no ATP 250 de Gstaad. O número 39 do mundo e cabeça de chave 5 avançou à semifinal ao derrubar o atual campeão, o espanhol Pablo Andújar, 49º, com parciais de 3/6, 6/4 e 6/1, em 1h50.

Com o resultado, Bellucci deve aparecer ao menos na 32ª posição na próxima atualização da ATP. A vaga na decisão garantiria seu retorno ao top 30. Seu adversário na semifinal será o belga David Goffin, 14º e cabeça 1, ou o português João Sousa, cabeça 6 e rival na decisão de Genebra.

Andújar conseguiu manter Bellucci bem atrás da linha de base e o paulista não se mostrou à vontade no primeiro set, enfrentando break points em três games. Em uma sucessão de quebras, o espanhol fez 4/2 com um backhand na paralela, perdeu a vantagem ao jogar um backhand longo, mas voltou a liderar por 5/3 e confirmou o serviço de zero, fechando a parcial em 38 minutos.

O forte início de segundo set colocou Bellucci na liderança pela primeira vez. Ele confirmou em um game longo e conseguiu uma ótima passada de backhand para quebrar e fazer 2/0. Andújar passou a errar mais e os games finais foram cheios de chances de quebra, assim como na parcial inicial.

O canhoto teve dois break points para fazer 5/1, desperdiçou cinco set points no saque do rival em 5/2 e perdeu o saque em 5/3. Para confirmar a recuperação, o espanhol voltar a errar ao tentar encurtar os pontos e “entregou” o set em um voleio fácil, que jogou na rede.

A abertura do set decisivo foi crucial para o confronto. Andújar teve break point no game inicial, foi quebrado em seguida e ficou entregue em quadra. Bellucci chegou a vencer 15 pontos seguidos e caminhou sem sustos até concretizar a virada.

López desafia sequência de Thiem - Na primeira semifinal já definida, o espanhol Feliciano López busca a primeira vitória sobre o austríaco Dominic Thiem para encerrar sequência de seis triunfos do rival no circuito. O campeão de Umag, 24º e cabeça 3, precisou de três sets diante do espanhol Pablo Carreno, 60º e cabeça 7, com parciais de 6/4, 3/6 e 6/2.

O canhoto espanhol, segundo pré-classificado, salvou os cinco break points que enfrentou diante do colombiano Santiago Giraldo, marcando 7/6 (7-4) e 6/4. O vice-campeão de Quito busca sua segunda decisão na temporada e encara retrospecto negativo de 2 a 0 contra Thiem, mas os dois duelos aconteceram no piso duro.

30/07/2015

Isner derrota Stepanek e faz quartas em Atlanta


2014/isner/0724_atlanta_back_int.jpg

Atual bicampeão do ATP 250 de Atlanta e finalista de outras duas edições do torneio americano, John Isner estreou em grande estilo na competição. O grande sacador, número 19 do mundo, disparou 33 aces na vitória por 7/6 (7-3) e 7/6 (9-7) contra o veterano tcheco de 36 anos Radek Stepanek em jogo de 2h10.

Além dos dois tiebreaks, outros dados mostram o equilíbrio. Ambos os tenistas tiveram duas quebras em oito break points, sendo que Stepanek esteve com uma quebra à frente em ambas as parciais. O número de pontos na devolução também foi próximo, 26 para Isner e 24 para Stepanek.

O adversário das quartas de final será o lituano Ricardas Berankis, 87º colocado, que passou com 6/4 e 6/2 pelo cabeça 6 local Steve Johnson, em 1h11. Ex-número 1 do ranking juvenil em 2007, alcançou seu melhor ranking em maio de 2013, quando foi o 67º colocado. Ele só disputou uma final na carreira, em Los Angeles-2012. Isner venceu o único duelo anterior com Berankis, em Houston-2013.

Já o ex-número 8 Stepanek atualmente ocupa o 290º lugar e atua com ranking protegido depois de sofrer com diversas lesões nas costas. Na próxima semana, ele deverá ganhar em torno de trinta posições por ter avançado uma rodada em Atlanta.

A quinta-feira não foi boa para os outros dois cabeças de chave. Terceiro favorito e 35º do mundo, Sock foi surpreendido na estreia em duelo americano contra o 94º colocado Denis Kudla, 7/6 (8-6) e 6/3 em 1h27 de partida. Nas quartas, Kudla enfrenta o israelense Dudi Sela, 135º colocado, e que venceu o único encontro anterior em Delray Beach-2012. Sela eliminou o cabeça 8 alemão Benjamin Becker com 7/5 e 6/3. O duelo entre Kudla e Sela abre as quartas de final nesta sexta, às 15h (de Brasília).

Ainda nesta sexta-feira, dois jogos acontecem simultaneamente às 21h. O canadense Vasek Pospisil, 25º do mundo, enfrenta o 47º colocado cipriota Marcos Baghdatis na quadra principal. Já no Grandstand, o luxemburguês Gilles Muller (52º) joga contra o japonês Go Soeda (114º), a quem derrotou na mesma Atlanta, em 2012.

Pelo torneio de duplas, o destaque desta sexta-feira é o retorno de Andy Roddick e Mardy Fish. Convidados pela organização do torneio, os americanos enfrentam pelas quartas de final a dupla de Eric Butorac e o neozelandês Artem Sitak.

Knapp vence Kontaveit e vai às 4ªs em Baku


2015/estrangeiras_outras/knapp_iwells_back_int.jpg

O complemento das oitavas de final do WTA International de Baku teve quatro jogos de dois sets nesta quinta-feira, incluindo dois “passeios”. Número 38 do mundo e cabeça de chave 2, a italiana Karin Knapp confirmou o favoritismo diante da jovem estoniana Anett Kontaveit, 173ª, em apenas 46 minutos, marcando 6/1 e 6/0.

A italiana de 28 anos está a uma vitória de, ao menos, igualar seu melhor ranking (35ª), obtido em 2008. Nas quartas de final ela encara o retrospecto negativo de 2 a 1 contra a russa Alexandra Panova, 144ª.

Em outra partida muita tranquila, a russa Evgeniya Rodina não tomou conhecimento da convidada ucraniana Oleksandra Korashvili, apenas 582ª, e fez duplo 6/1, em 50 minutos. A 98ª colocada encara a compatriota Margarita Gasparyan, 112ª, que já garantiu seu melhor ranking com a campanha no piso duro do Azerbaijão. Rodina tem 2 a 1 no confronto direto.

Na parte superior da chave, duas ex-top 15 se enfrentam em busca da semifinal. A russa Anastasia Pavlyuchenkova, 42ª e cabeça 1, venceu o único encontro anterior com a belga Kirsten Flipkens, 86ª. Nesta quinta, Flipkens derrotou outra russa, Vitalia Diatchenko, cabeça 7, por 6/4 e 7/6 (7-5).

Por fim, a romena Patricia Tig continua aproveitando uma boa chave. A jogadora de 21 anos, que nesta semana aparece em sua melhor colocação (154ª), já garantiu a entrada no grupo das 150 melhores após o quali. Ela derrotou a ucraniana Olga Savchuk, por 7/5 e 6/4, e faz duelo inédito com a croata Donna Vekic, 140ª.

Pereira bate Galarza e vai à semifinal em Medellín

 O future de Medellín pode ter uma final toda brasileira. Nesta sexta-feira, o pernambucano José Pereira e o paulista Daniel Dutra Silva venceram em sets diretos e garantiram vagas na semifinal.

Cabeça de chave 1, Pereira passou pelo argentino Juan Ignacio Galarza, por 7/6(7-5) e 6/2. O número 6 do Brasil e 275 do mundo faz duelo inédito contra o local Juan Sebastian Gomez, 567º, em busca da sexta decisão da temporada.

Na parte inferior da chave, Danielzinho desbancou o oitavo pré-classificado, o argentino Patricio Heras, por duplo 6/4. Atual 544º, o canhoto também tem um atleta da casa pela frente na semifinal, Eduardo Struvay, 334º e cabeça 4. Danielzinho tenta sua 29ª final de future e a segunda de 2015. O torneio colombiano é disputado no saibro e distribui premiação de US$ 15 mil.

Bélgica - No future de Westende, o paulista Henrique Cunha teve um dia de descanso e busca vaga na semifinal nesta sexta. O quarto pré-classificado, 296º do mundo, enfrenta o local Joran Vliegen, 1109º, em duelo inédito. O torneio belga também tem premiação de US$ 15 mil e é disputado no piso duro.

Sérvia - O paulista João Pedro Sorgi salvou o dia dos brasileiros no future de Sombor, jogado no saibro e com premiação de US$ 10 mil. O 615º colocado liderava por 6/1 e 3/1 quando o francês Hugo Grenier, cabeça 8, abandonou. Em busca da semifinal, Sorgi desafia o principal favorito, o australiano Gavin van Peperzeel, que jogou dois games e contou com desistência do paulista Caio Silva.

Vindo do quali, o catarinense João Walendowsky tirou um set, mas não resistiu ao sérvio Dejan Katic, cabeça 6, parando nas oitavas de final com parciais de 6/4, 3/6 e 6/3. Nas duplas, Silva e o carioca Fernando Romboli caíram na semifinal, diante do bósnio Nerman Fatic e do local Miki Jankovic, por 3/6, 7/6 (8-6) e 10-3.

Final na Itália - O carioca Wilson Leite e o paulista Bruno Sant’Anna decidem nesta sexta-feira o título de duplas do future de Pontedera, com premiação de US$ 15 mil e disputado no saibro. A parceria cabeça 3 passou pelos italianos Pietro Licciardi e Pietro Rondoni, por 7/6 (7-5) e 6/3, e encara outra dupla local na decisão, os convidados Andrea Basso e Alessandro Ceppellini.

Alemanha - Também nas duplas, o paulista Pedro Sakamoto e o colombiano Felipe Mantilla pararam na semifinal no future de Essen. Eles foram superados pelos alemães Marvin Netuschil e Philipp Scholz, por 6/3 e 6/4.

Clezar vence Dancevic e avança às quartas de finais em Lexington

O gaúcho Guilherme Clezar obteve a segunda vitória no piso duro de Lexington e irá, ao menos, igualar seu melhor ranking na próxima atualização da ATP. Atual 157º do mundo, o jogador de 22 anos aparece nas quartas de final de um challenger pela quarta vez na temporada, após bater o canadense Frank Dancevic, 267º, por 6/3 e 6/4.

Clezar já havia vencido no ex-top 70 no final de maio, no saibro de Vicenza. Na ocasião, precisou de três duros sets para marcar 7/6 (9-7), 6/7 (1-7) e 6/3.

Em busca de vaga na semifinal, o gaúcho desafia nesta sexta-feira o australiano John Millman, 96º e cabeça de chave 2, em duelo inédito. Millman passou pelo francês Enzo Couacaud, com parciais de 6/4, 2/6 e 6/0.

“Estou contente por mais essa vitória aqui. Me sinto melhor adaptado já ao piso e ainda vejo que posso evoluir nessas condições. Amanhã tenho um jogo difícil, um adversário que está bem ranqueado, mas sei das minhas condições”, disse Clezar.

Com os 15 pontos pelas quartas de final, o número 4 do Brasil estaria provisoriamente ganhando quatro posições e chegando a 153º. Porém, como ainda pode ser ultrapassado por jogadores que estão em outros challengers, tem como certo que, pelo menos, subirá um posto para igualar sua melhor marca.

Nas oitavas de final, o gaúcho venceu 74% dos pontos com o primeiro saque e teve aproveitamento ainda melhor com o segundo, 85%. Ele enfrentou um único break point, salvo na primeira parcial, e aproveitou duas das cinco chances de quebra que criou.

Acostumado a jogar no saibro, Clezar obteve apenas a sexta vitória em nove jogos no piso duro em 2015. O challenger de Lexington, com premiação de US$ 50 mil, faz parte de sua preparação para o US Open, que ainda incluirá outro challenger e o qualificatório do ATP 500 de Washington.

Soares/Peya supera Klizan/Rosol e vai à semi em Hamburgo

O mineiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya estão a um passo da terceira final seguida do ATP 500 de Hamburgo. Nesta quinta-feira, a dupla cabeça de chave 2 superou o eslovaco Martin Klizan e o tcheco Lukas Rosol nas quartas de final, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1h05 de partida.

O mineiro e o austríaco, 15º e 17º do mundo, respectivamente, foram vice-campeões no saibro alemão nas duas últimas temporadas. Em 2015, a parceria tem duas finais de ATP 250, ficando com o título no saibro de Munique e com o vice na grama de Stuttgart.

Na semifinal, eles enfrentam os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que passaram pelo uruguaio Pablo Cuevas e o espanhol David Marrero, cabeças 4, por 6/4 e 6/2. Os colombianos são velhos conhecidos e venceram os últimos cinco encontros com Soares/Peya, liderando o retrospecto por 5 a 2.

A parceria austro-mineira compensou as seis duplas faltas no jogo com uma alta porcentagem de pontos vencidos com o primeiro serviço (83%) e aproveitando melhor as oportunidades de quebra. Eles levaram a melhor em quatro das seis chances que tiveram e salvaram oito dos 10 break points que enfrentaram.

Klizan e Rosol conseguiram a primeira quebra, no terceiro game, mas Soares/Peya devolveu imediatamente e venceu os três últimos games da primeira parcial. No segundo set, os favoritos lideraram desde o 2/1, perderam a vantagem no sexto game e obtiveram a quebra decisiva em 4/3. Sacando para o jogo, a dupla ainda precisou salvar os últimos dois break points da partida.


Goffin atropela Zeballos e vai às quartas em Gstaad

O belga David Goffin e o português João Sousa irão se enfrentar nesta sexta-feira no ATP 250 de Gstaad, mas passaram pelas oitavas de final do torneio com partidas bem diferentes.

Número 14 do mundo e cabeça de chave 1, Goffin foi o último a entrar em quadra e se recuperou de revés na estreia na última semana, em Bastad. Em apenas 45 minutos, o belga atropelou o qualifier argentino Horacio Zeballos, 146º, por duplo 6/1. O canhoto confirmou um único game de serviço, em que também enfrentou break point, no segundo set.

Já o português esteve atrás nos três sets contra o uzbeque Denis Istomin, 70º, e encarou três match points na virada com parciais de 6/7 (6-8), 6/3 e 7/6 (7-4). Istomin liderou o primeiro tiebreak por 6-3, tomou um susto antes de fechar e abriu 3/1 na segunda parcial. No set decisivo, foi quebrado com uma dupla falta quando sacou para o jogo, ainda em 5/3, e teve match points antes do tiebreak, no saque do rival.

Cabeça de chave 6 e 43º do mundo, Sousa vem do vice no ATP de Umag, no último domingo. Contra Goffin, ele enfrenta tabu de dois jogos na ATP e só venceu há três anos, no qualificatório de Roland Garros.

Favoritos confirmam - As quartas de final terão todos os pré-classificados em ação no saibro suíço, nesta sexta. Além dos duelos entre o espanhol Feliciano Lopez (2) e o colombiano Santiago Giraldo (8) e entre o espanhol Pablo Andújar (4) e o paulista Thomaz Bellucci (5), que já estavam definidos, a quinta-feira viu mais favoritos avançando.

Embalado pelo título de Umag, o austríaco Dominic Thiem dominou o argentino Federico Delbonis, por 6/3 e 6/4. O 24º colocado e cabeça 3 só enfrentou break points, e foi quebrado, uma vez, quando já liderava o segundo set por 4/1. Seu próximo rival será o espanhol Pablo Carreno, em tira-teima após dois encontros ainda em challenger e future, em 2012 e 2013. O sétimo pré-classificado fez 7/6 (7-3) e 6/4 sobre o holandês Robin Haase. Veja a chave atualizada do torneio.

Nadal derrota Vesely e faz quartas em Hamburgo

Ainda à procura de seu melhor jogo, o espanhol Rafael Nadal avançou às quartas de final do ATP 500 de Hamburgo nesta quinta-feira. O número 10 do mundo e cabeça de chave 1 desperdiçou algumas vantagens, teve momentos irregulares e venceu o duelo de canhotos com o tcheco Jiri Vesely, 45º, com parciais de 6/4 e 7/6 (7-2).

Nesta sexta-feira, Nadal busca vaga na semifinal diante do uruguaio Pablo Cuevas, que lhe levou a três sets no Rio Open, mas foi superado de virada, com um “pneu” no terceiro set. O 31º colocado e cabeça 5 passou pelo polonês Jerzy Janowicz, 51º, com parciais de 6/3, 4/6 e 6/2.

O início da partida foi uma repetição da estreia de Nadal. O espanhol abriu com uma quebra e perdeu a vantagem no game seguinte. Com pontos e games muito longos, o cabeça 1 voltou a liderar, por 2/1, e não perdeu mais a vantagem. Colocando 87% do primeiro serviço em quadra, Nadal só voltou a ser ameaçado ao sacar para o set, salvando um break point antes de fazer 6/4.

Nas trocas de bola, o espanhol levou a melhor quando conseguiu empurrar Vesely para o fundo da quadra, mas ainda cometeu muitos erros (33), especialmente quando tentou forehands na paralela. O tcheco aproveitou que o rival fugia para o forehand e surpreendeu com alguns winners de backhand na paralela, com a quadra “aberta”.

No segundo set, Nadal chegou a liderar por três vezes e perdeu as vantagens. A última delas reflete a falta de confiança desta temporada. Com match point em 5/4, cometeu uma dupla falta, voltou a errar dois serviços ao enfrentar um break point e viu Vesely se recuperar. No tiebreak, o espanhol chegou a quatro match points com uma passada de backhand e contou com um erro do tcheco para avançar após 2h11.

Seppi vira e elimina último alemão - Os alemães não têm mais representantes na chave de simples do torneio. Convidado da organização, Florian Mayer iniciou bem, mas não conseguiu manter o nível de jogo contra o italiano Andreas Seppi, que venceu a quarta partida em cinco encontros com o rival, por 4/6, 6/2 e 6/3. O 26º da ATP e cabeça 4 aguarda o compatriota Simone Bolelli, 71º, ou o convidado espanhol Jaume Munar.

Teliana bate alemã e vai à semifinal em Florianópolis


2015/teliana/0729_floripa_fore_int.jpg

A boa semana de Teliana Pereira no WTA de Florianópolis teve continuidade nesta quinta-feira. Principal nome do tênis feminino brasileiro, a pernambucana de 27 anos garantiu lugar na semifinal do torneio disputado no saibro do Costão do Santinho ao marcar 6/3 e 7/5 contra a 128º colocada alemã Laura Siegemund em 1h55 de jogo.

Cabeça de chave número 4, Teliana disputa a semifinal em Floripa nesta sexta-feira contra a 188ª colocada letã Anastasija Sevastova, que derrotou a espanhola Maria Teresa Torró-Flor, 157ª, por 7/6 (7-4) e 6/4 em 1h40 de disputa. O confronto entre Teliana e Sevastova é inédito no circuito.

É a quarta vez que Teliana chega à penúltima rodada de um WTA, sendo a segunda em solo brasileiro. Campeã em Bogotá no primeiro semestre, Teliana ainda tem outra semifinal na Colômbia, em 2013, e uma na edição inaugural do Rio Open, no ano passado.

A boa campanha no saibro catarinense também rende a Teliana uma evolução considerável no ranking feminino. A número 1 do Brasil e 78ª colocada deve subir 13 posições, graças aos 110 pontos conquistados na semana e alcançar o 65º lugar.

Desde o início da partida já era possível ver uma diferença de estilos de jogo. Enquanto Teliana apostava em ralis mais longos e trocas do fundo de quadra, a adversária alemã recorria a muitos slices -mesmo com forehand- e tentativas de drop shot.

Teliana começou melhor, com bom acerto de primeiro saque e dando poucas chances à adversária para logo abrir 4/0. Siegemund devolveu a primeira das quebras e depois teve dificuldade para confirmar seu segundo game. A brasileira conseguiu administrar a vantagem para sair na frente do placar, perdendo só 8 pontos em seu serviço.

Mesmo perdendo o saque no início do segundo set, Teliana manteve o plano de jogo, enquanto Siegemund tentava uma estratégia mais agressiva e com mais subidas à rede. A brasileira reverteu o placar com duas quebras seguidas, mas voltaria a perder o saque. 

Pressionada ao sacar em 4/5, Teliana salvou dois set points, o primeiro em erro de devolução da alemã e o segundo vencendo a disputa na rede. No game seguinte, a brasileira contou com quatro erros não-forçados da rival alemã para alcançar sua quinta quebra na partida, sacando para a definição na sequência.


Mattek-Sands vence Martincova e faz semi em Floripa

 A americana Bethanie Mattek-Sands garantiu a última vaga nas semifinais do WTA de Florianópolis, realizado nas quadras de saibro do Costão do Santinho. Nesta sexta-feira, a cabeça 5 derrotou a tcheca Tereza Martincova por 7/6 (7-2), 4/6 e 6/1 em duelo de 2h34.

Após sofrer com lesões no ano passado, Mattek-Sands faz uma grande temporada. Campeã do Australian Open e Roland Garros em duplas, a norte-americana está de volta a uma semifinal em simples desde 2013, em Stuttgart.

“É uma sensação muito boa. Estou muito feliz por me sentir bem fisicamente, saudável. Foi mais uma batalha hoje. Ela jogou muito bem, eu nunca tinha jogado contra ela, é uma grande jogadora. Tive que cavar fundo e lutar, estou muito feliz por vencer’, afirmou a americana de 30 anos e 115ª do mundo.

Por uma vaga na decisão, Mattek-Sands desafiará a 68ª colocada alemã Annika Beck, que freou a boa campanha da brasileira Gabriela Cé com duplo 6/3. O duelo, inédito no circuito, é o segundo da programação desta sexta-feira. A primeira partida, às 10h30, terá a pernambucana Teliana Pereira contra a letã Anastasija Sevastova.

“Eu nunca joguei contra Annika, mas eu a conheço bem. Ela está em um bom ano, conseguiu boas vitórias. Amanhã vou tentar meu melhor novamente”, finalizou a americana.

28/07/2015

Ceará derrota o ABC fora de casa, mas segue na lanterna da Série B

O Frasqueirão, em Natal, recebeu o confronto do lanterna do campeonato, com 12 jogos sem vencer, contra o time de pior aproveitamento nas últimas três rodadas. No final do jogo, o torcedor do ABC viu aumentar para quatro a sequência de jogos com derrotas e o Ceará, mesmo com a vitória por 1 a 0, não largou a última posição da Série B.
O jogo começou lento, como era esperado em um jogo de dois times que não vivem grandes momentos. Jogando em casa, no entanto, o ABC começou a se encontrar em campo e criou as melhores chances da partida.
O lance de maior perigo aconteceu aos 35 minutos. Pelo lado direito do ataque, Reginaldo cruzou para a área e Rafinha se antecipou à marcação, bateu de primeira, virando o corpo, e acertou a trave esquerda do goleiro Tiago.
No segundo tempo a partida seguia no mesmo ritmo lento. A diferença é que, apesar do maior tempo de posse de bola ser do ABC, foi o Ceará quem abriu o placar.
Aos 19 minutos, Wescley dominou no meio de campo e arrancou para o ataque. Na entrada da área ele encontrou Rafael Costa que ajeitou de letra para Uillian Correia invadir a área e bater forte, sem chances para o goleiro Saulo.
Com o gol marcado, o time cearense voltou a recuar, esperando um contra-ataque. O ABC tentava o empate, mas sofria com a falta de criatividade do meio de campo, que não conseguia criar chances reais de perigo ao gol defendido por Tiago.
A torcida potiguar protestava contra o péssimo desempenho do time, que perdeu pela quarta vez seguida e, com 16 pontos, está na 16ª colocação, na beira da zona do rebaixamento. Já o Ceará não larga a lanterna da competição, mas quebra a sequência de 12 jogos sem vitórias, a maior da história da Série B desde que passou a ser disputada em pontos corridos.
O ABC não tem muito tempo para lamentar a derrota e já volta a campo na sexta-feira, às 21h30, contra o Bahia, mais uma vez no Frasqueirão. Já o Ceará fará mais um jogo longe de casa. Enfrenta o Bragantino no sábado, às 21 h, em Bragança Paulista.

FICHA TÉCNICA ABC-RN 0 X 1 CEARÁ
Local: Estádio Maria Lamas Farache (Frasqueirão), em Natal (RN) 
Data: 28 de julho de 2015, domingo 
Horário: 19h30 (de Brasília) Árbitro: Valdicleuson Silva da Costa (AP) 
Assistentes: Inácio Barreto da Camara (AP) e José María de Lucena Netto (PB) 
Cartões amarelos: João Marcos (Ceará), Kayke (ABC), Uillian Correia (Ceará), Jussandro (ABC)
Gols: CEARÁ: Uillian Correia, aos 19min do 2º tempo
ABC-RN: Saulo, Reginaldo, Sueliton, Leonardo Luiz e Jussandro; Fábio Bahia, Neto Coruja (Cleyton) e Edno; Kayke (Wellington Bruno), Fabinho Alves e Rafael Oliveira (Rafinha) 
Técnico: Toninho Cecílio
CEARÁ: Tiago, Roniery, Gilvan, Carlão e Fernandinho; Baraka, João Marcos, Uillian Correia e Bernardo (Wescley) (Victor Luis); Rod

Santa Cruz vence o Bahia no Arrudão e chega à 3ª partida sem derrota na Série B

O Bahia tinha a chance de entrar no G-4 do Campeonato Brasileiro da Série B nesta terça-feira, mas esse objetivo foi ‘estragado' pelo Santa Cruz. Em casa, o time pernambucano venceu por 3 a 1, graças a dupla formada por Luisinho e Anderson Aquino, que marcaram os gols dos mandantes (sendo dois do primeiro e um do segundo).

Apesar da vitória, o Santa Cruz segue na nona colocação da Série B, agora com 22 pontos. Já o Bahia caiu para o sétimo lugar, com 25 pontos. Enquanto os pernambucanos chegaram a terceira partida sem perder, o Bahia acumulou o terceiro jogo sem vitória.

O placar foi aberto aos 37 minutos. Após chute de fora da área, a bola sobrou no lado direito da área para Luisinho, que deixou Anderson Aquino sem goleiro para empurrar para as redes. A alegria dos donos da casa, contudo, durou pouco, já que Thales empatou dois minutos depois após cobrança de escanteio.

A virada dos baianos quase aconteceu aos quatro minutos da segunda etapa, mas Tiago Cardoso defendeu a bomba de Marlon. O Santa Cruz então foi para o ataque e, aos 17 minutos, após cruzamento do ex-palmeirense Lucio, Luisinho cabeceou e a bola passou raspando. Dois minutos depois, ele não perdoou. Após roubada de bola de Lelê e assistência de Aquino, Luisinho bateu cruzado, no ângulo, para colocar os pernambucanos em vantagem.

No último minuto, o mesmo Luisinho aproveitou cruzamento de Renatinho em contra-ataque para dar números finais ao confronto em chute forte.

No próximo sábado, o Santa Cruz enfrenta o Oeste fora de casa, às 16h30, enquanto o Bahia entra em campo um dia antes, sexta-feira, quando pega o ABC também como visitante.

FICHA TÉCNICA SANTA CRUZ 3 x 1 BAHIA

Local: Estádio do Arruda, em Recife (PE)
Data: 28 de julho de 2015, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Diogo Morais (PR)
Cartões amarelos: Wellington (Santa Cruz); Jaílton, Marlon e Maxi Biancucchi (Bahia)
GOLS: SANTA CRUZ: Anderson Aquino, aos 37 minutos do primeiro tempo, e Luizinho, aos 18 e aos 47 minutos do segundo tempo
BAHIA: Thales, aos 39 minutos do primeiro tempo

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Bileu, Danny Morais, Neris e Lúcio (Marlon); Wellington, Moradei, João Paulo (Renatinho), Luisinho e Lelê (Pedro Castro); Anderson Aquino
Técnico: Marcelo Martelotte

BAHIA: Douglas Pires; Adriano (Tony), Thales, Jaílton e Marlon; Yuri, Souza (Alexandro), Tiago Real e Eduardo (João Paulo); Maxi Biancucchi e Kieza
Técnico: Sérgio Soares

Vitória empata com o Macaé no Barradão e assume vice-liderança da Série B

Vitória X CRB 17072015

Não era o resultado que os torcedores e os jogadores do Vitória esperavam, mas o empate por 0 a 0 com o Macaé nesta terça-feira, no estádio do Barradão, ficou de bom tamanho, já que o time quase levou um gol nos acréscimos. A equipe subiu para a segunda posição da Série B do Campeonato Brasileiro em partida válida pela 15ª rodada.
Este resultado manteve o time rubro-negro no G-4 da competição com 27 pontos ganhos. Já a agremiação do Rio de Janeiro se afastou um pouco mais do grupo que briga para entrar na zona de acesso para a primeira divisão, permancendo com 23 pontos na oitava colocação.
No primeiro tempo os donos da casa foram para cima dos visitantes e conseguiram criar boas oportunidades de gol. O goleiro Rafael da equipe carioca foi uma barreira instransponível e os times foram empatados para o intervalo.  
Já o Macaé teve uma postura defensiva e tentou contra-ataques atuando pelo lado esquerdo. O time teve apenas uma boa chance defendida por Gatito Fernandez.
Na etapa complementar os baianos continuaram pressionando o adversário. O time rubro-negro reclamou um pênalti não marcado. Os azuis perderam uma chance incrivel no final da partida com Anselmo, que não foi feliz na conclusão. Mesmo com boas chances criadas, ninguém balançou as redes.
Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B o Vitória enfrentará o América-MG no Barradão, em Salvador, neste sábado, às 16h30. O Macaé visitará no mesmo dia e horário o Náutico, na Arena Pernambuco.

Boa Esporte vence o Luverdense em casa na estreia de Nedo Xavier

A chegada do técnico Nedo Xavier ao time do Boa Esporte parece ter surtido efeito imediato. Ao menos, é o que aponta a vitória por 2 a 1 dos mineiros sobre o Luverdense, em Varginha.
Com o triunfo, o Boa subiu para a 17ª posição da Série B do Campeonato Brasileiro, com 15 pontos. Embora também beirando a degola, o Luverdense está um pouco mais confortável em 15º, com 16.
O jogo
Assim como o desempenho das duas equipes na competição, a partida demorou a engrenar no Melão. Quando o Boa finalmente conseguiu chegar ao ataque, aos 14 minutos, Márcio Diogo recebeu dentro da área e optou pelo chute, que acabou prensado pela zaga.
No rebote, Pirão voltou a acionar o atacante, mas o beque Luiz Otávio se antecipou e fez o corte preciso. Três minutos depois, Marcelo Nicácio dominou na entrada da área e finalizou, tirando tinta da trave direita de Edson Kolln.
Em seguida, Radamés cruzou com força para a área e, por pouco, não encobriu o distraído goleiro. Segundos depois, o meia Clébson soltou a bomba para exigir a primeira defesa de Kolln no duelo. Aos 34, Marcelo Nicácio aproveitou a correria de Radamés para acionar o volante, que invadiu a área pela direita e chutou por cima do travessão.
Por fim, aos 40, Wendel cruzou rasteiro para a pequena área e quase viu Éverton marcar contra a própria meta.
Na volta para o segundo tempo, o goleiro do Luverdense voltou a trabalhar em uma finalização de Moacir, adiando o gol do Boa Esporte.
Aos 22, Ricardo recebeu pela direita da área, cortou para o meio - deixando Raphael Silva para trás - e bombardeou a meta de Andrey, que nada pôde fazer para evitar o gol do time de Lucas do Rio Verde.
No minuto seguinte, porém, Clébson dominou na entrada da área e acertou o ângulo direito de Edson em um chute indefensável para empatar.
No entanto, Nedo Xavier terá um motivo para comemorar. Aos 46, Erick Luís cruzou para Pedro Augusto, desarmado pela marcação. No rebote, Clébson tocou de cobertura sobre Edson e garantiu a virada do Boa Esporte em Varginha.

FICHA TÉCNICA BOA ESPORTE 2 X 1 LUVERDENSE
Local: Estádio Melão, em Varginha (MG) 
Data: 28 de julho 2015, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília) 
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE) 
Assistentes: Marcelino Castro de Nazaré (PE) e Fabrício Leire Sales (PE) 
Cartões amarelos: Wendel, Erick Luis (Boa Esporte); Ricardo, Edson Kolln (Luverdense)
GOLS: 
BOA ESPORTE: Clébson, aos 23 minutos do segundo tempo, e aos 46
LUVERDENSE: Ricardo, aos 22 minutos do segundo tempo
BOA ESPORTE: Andrey; Pirão, Wallace, Raphael Silva e Wendel (Chapinha); Moacir, Alê, Radamés e Clébson; Marcelo Nicácio (Pedro Augusto) e Márcio Diogo (Erick Luis)
Técnico: Nedo Xavier
LUVERDENSE: Edson Kolln; Gabriel Passos, Everton, Luiz Otávio e Paulinho; Muralha, Ricardo, Osman (Lucas Fernandes) e Adriano da Matta; Alípio (Rafael Tavares) e Tozin (Luiz Eduardo)
Técnico: Júnior Rocha

Paysandu derrota o América-MG e se aproxima do G-4

Em casa, com o apoio da torcida no Mangueirão, o Paysandu voltou a vencer após quatro rodadas na Série B e, com dois gols de Welinton Júnior, bateu o até então vice-líder América-MG por 2 a 0. Com o resultado, o time chegou a 26 pontos, um a menos do que o Náutico, primeiro integrante do G-4.

O América-MG permaneceu com 27 pontos e foi ultrapassado pelo Vitória, caindo para a terceira colocação. Na próxima rodada, o Paysandu vai enfrentar o Mogi Mirim na sexta, também no Mangueirão, às 21h30. Já o América-MG vai visitar o Vitória, sábado, às 16h30, no Barradão.

O jogo

A partida começou de forma frenética no Mangueirão. Com cinco minutos, os dois times tiveram chance de chegar ao ataque. A melhor oportunidade, no entanto, foi do América-MG, com Robertinho, que recebeu bola pela direita e bateu forte, assustando o goleiro Emerson.

No lance seguinte, jogada polêmica. Leandro Cearense invadiu a área mineira, driblou o goleiro João Ricardo e caiu. A torcida e os jogadores do Paysandu reclamaram pênalti, mas a arbitragem simplesmente mandou a partida seguir. O América-MG tinha mais volume de jogo, tentava atacar mais, mas levou grande golpe.

Com 11 minutos, João Lucas avançou até a ponta esquerda e cruzou para o meio da área de ataque do Paysandu. Misael furou a bola, mas Welinton Júnior, que vinha atrás, não. De primeira, ele chapou para o fundo da rede do América-MG e abriu o placar. 1 a 0. O gol deixou o América-MG tonto e o Paysandu por pouco não ampliou.

Aos 14 minutos, Welinton Júnior apareceu pelo lado direito do ataque e cruzou para a área. De frente para a segunda trave, Leandro Cearense escorou a bola para fora, perdendo oportunidade incrível. Assim, o América-MG colocou os nervos no lugar e voltou a atacar. Com 22 minutos, Marcelo Toscano quase empatou ao cobrar falta da entrada da área.

Mas quem teve novamente uma chance clara foi o Paysandu, aos 27 minutos. E, de novo, com Leandro Cearense. Ele recebeu bola na área pela esquerda, driblou o zagueiro e tocou por cima do goleiro. Mas a bola, fraca, acabou salva por outro jogador. No primeiro tempo, a partida ficou morna. E o Paysandu caminhou para o intervalo com a vantagem.

No segundo tempo, nem mesmo deu tempo de o América-MG tentar armar uma tática para buscar o empate. Com apenas dois minutos, Leandro Cearense enfiou linda bola para Welinton Júnior, que saiu na cara do goleiro João Ricardo. Na finalização, a bola caprichosamente bateu na trave esquerda e voltou para os pés do próprio Welinton Júnior, que, livre, tocou para o fundo da rede. 2 a 0.

O jogo, então, diminui de ritmo logo no início da segunda etapa, diante da maior vantagem do Paysandu. O América parecia abatido com o golpe tão repentino e passou a observar o Paysandu com a posse de bola, que também pouco ameaçava. Aos 19 minutos, Misael fez boa jogada e bateu na entrada da área, com violência, mas sem grande perigo.

Aos 31 minutos, Marcelo Toscano recebeu cruzamento da direita e bateu de primeira, mas Emerson conseguiu fazer a defesa e evitar o gol do Coelho. O jogo, então, caminhou para o fim sem maiores ocorrências. O América-Mg parecia entregue diante da derrota construída logo no início do segundo tempo. E ficou por aí. Paysandu, enfim, volta a encontrar as vitórias.

FICHA TÉCNICA PAYSANDU 2X0 AMÉRICA-MG

Local: Estádio Mangueirão, em Belém (PA)
Data: 28 de julho 2015
Horário: 19h30 
Árbitro: Marcelo Aparecido R de Souza (SP)
Assistentes: Vitor Carmona Metestaine (SP) e Marcos Santos Vieira (AM)
Cartão amarelo: Raul (AME)
Gols: Welinton Júnior (PAY), aos 11 minutos do primeiro tempo e aos dois minutos do segundo tempo.

PAYSANDU: Emerson; Yago Pikachu, Fernando Lombardi, Gualberto e João Lucas; Fahel, Ricardo Capanema, Carlos Alberto e Welinton Júnior (Léo Melo); Misael e Leandro Cearense (Augusto Recife)
Técnico: Dado Cavalcanti

AMÉRICA-MG: João Ricardo; Robertinho, Wesley Matos, Alison e Raul; Leandro Guerreiro, Thiago Santos, Felipe Amorim e Tony; Marcelo Toscano e Richarlison (Henrique Santos) 
Técnico: Givanildo Oliveira

Paraná bate o Náutico por 2 a 0 e se afasta do Z4

O Paraná Clube conseguiu fazer a lição de casa diante do Náutico e venceu por 2 a 0 diante do torcedor, na Vila Capanema, com dois gols marcados na primeira etapa, avançando na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro. Com 19 pontos ganhos, o Tricolor sobe para a 11ª posição, se afastando do grupo de baixo. Já o clube pernambucano, com 27 pontos, vê ameaçada sua posição no G-4.

O Tricolor começou com tudo e logo aos quatro minutos da primeira etapa, Rafael Costa aproveitou sobra de bola para chutar rasteiro e abrir o placar. Aos 18 minutos, foi a vez de Fernando Viana marcar e ampliar para garantir os três pontos. Na próxima rodada, o Paraná Clube encara o CRB, sábado, novamente na Vila Capanema.
Já o Náutico volta a campo no mesmo dia para enfrentar o Macaé, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.

O jogo

Empolgado pela presença de público na Vila, o Tricolor foi para cima e, aos quatro minutos, aproveitando erro em saída de bola, Rafael Costa aproveitou a sobra de bola na entrada da área e chutou no cantinho para balançar as redes e abrir o placar.

Os donos da casa marcavam forte, mas não conseguiam aproveitar para contra-atacar. Aos 10 minutos, Marino chutou de longe e Marcos defendeu. Seguindo o que foi pedido pelo técnico Fernando Diniz, o Paraná tocava bola. Até que, aos 18 minutos, em uma arrancada de Jean, a bola sobrou nos pés de Fernando Viana, que dominou na área e soltou o pé para ampliar a vantagem.

O Náutico parecia assustado com o estilo de jogo do Tricolor, com muitos passes, a grande maioria precisa. Era o tiki taka paranista funcionando novamente. O Náutico tentou reagir. Aos 31 minutos, Hitinho tentou o cruzamento, ninguém desviou e Marcos foi no cantinho para evitar o gol. Aos 35 minutos, Guilherme cobrou falta na área, a bola desviou e foi pela linha de fundo. O ritmo caiu depois da correria que foi a primeira etapa para os dois lados.

Depois do intervalo, os times retornaram sem alterações. Aos três minutos, bom lançamento para Henrique, e Júlio César deixou a meta para interceptar. Na resposta, aos 10 minutos, Renato recebeu na entrada da pare e chutou forte, por cima da meta. O Paraná voltou a assustar aos 12 minutos, com Rafael Costa, que chutou colocado, para fora, mas com muito perigo.

A partida era equilibrada, com as duas equipes buscando o gol. Aos 29 minutos, Gil Mineiro passou pela defesa tricolor e chutou em cima de Marcos, que saiu bem da meta. Do outro lado, aos 34 minutos, quem chegou foi Ricardinho, que pegou rebote da defesa e mandou o petardo, que explodiu na trave. O Náutico cansou e facilitou a defensiva paranista, que administrou bem até o final para garantir os três pontos.

Monaco vence Young Boys e fica mais perto do play-off da Liga dos Campeões

O Monaco colocou-se esta terça-feira a um pequeno passo do Play-off da Liga dos Campeões, derrotar o Young Boys por 3-1, na Suíça, em encontro da primeira mão da 3.ª pré-eliminatória da competição rainha do futebol europeu.

Com Ricardo Carvalho, João Moutinho e Ivan Cavaleiro a titulares, a formação de Leonardo Jardim chegou aos gols por intermédio de Kurzawa (64'), Guido Carrillo (72') e Pasalic (75'). Pelo meio, Nuzzolo reduziu para os helvético (74').

A segunda mão disputa-se na próxima quarta-feira, em Monte Carlo.

27/07/2015

Portuguesa empata com Tombense e perde a chance de entrar no G4

Foi um verdadeiro teste para cardíaco. Após perder o jogo até os 43 minutos do segundo tempo, a Portuguesa conquistou um empate heroico no Campeonato Brasileiro da Série C. Com dois gols do atacante Guilherme Queiróz, aos 43 e aos 47 minutos, a Lusa ficou no 2 a 2 com o Tombense, na noite desta segunda-feira, no Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé, no fechamento da nona rodada, a última do primeiro turno. O atacante Rafael Pernão marcou os dois gols mineiros.
Com este resultado, o time de Tombos perdeu a chance de voltar a sonhar com a classificação às quartas-de-final. O clube ainda segue sem vencer em casa há quase dois meses – a última vitória foi em 30 de maio, quando bateu o Caxias por 1 a 0. O tropeço deixa o time na sétima colocação, com nove pontos no Grupo B.

Por outro lado, a Lusa chega aos 14 pontos e, embora siga fora do G4, teve um empate com sabor de vitória. Agora, ocupam a quinta colocação, com dois pontos a menos que Tupi e Londrina, os últimos dentro da zona de classificação.

Jovem Rádio 104 FM de Tombos trouxe todas emoções deste grande jogo da Série C em parceria com o Portal FI.

LUSA NÃO SEGURA

Como já era esperado, o Tombense começou a partida tomando mais a iniciativa e buscando o ataque. Tanto que logo aos nove minutos já exigiu uma grande defesa do goleiro Tom. O atacante Adeílson escapou em velocidade e bateu de primeira para grande defesa do camisa 1, que voltou a salvar, aos 11, após outro chute de Adeílson. No lance, o zagueiro Bolívar escorregou de forma bizarra.

Portuguesa é outra desde a chegada de Estevam Soares
Portuguesa é outra desde a chegada de Estevam Soares
Nos minutos seguintes, a pressão do time mineiro continuou intensa. Adeílson apareceu novamente aos 17 minutos, para criar uma outra grande oportunidade. O atacante, mais uma vez escapou em velocidade, mas o zagueiro Luan cortou providencialmente antes da conclusão.

Embora continuasse melhor, o clube de Tombos diminuiu o ritmo conforme o tempo passou. Mas foi justamente quando o jogo parecia menos desfavorável à Lusa que saiu o gol. Aos 39 minutos, após um bate-rebate na área, o atacante Rafael Pernão aproveitou a sobra e estufou as redes.



SÓ TERMINA QUANDO ACABA
Após passar todo o primeiro tempo sem finalizar com perigo ao gol, o time do Canindé quase sofreu o segundo gol logo aos dois minutos da etapa final. Novamente após um grande bate-rebate dentro da área rubro-verde, o volante Renan salvou e mandou para escanteio.

Depois do susto inicial, o Tombense não continuou jogando com a mesma intensidade. O problema é que a Portuguesa parecia aceitar o jogo do adversário com muita passividade. Os paulistas só chegaram com perigo aos 22 minutos. Após bola cruzada na área, o atacante Hugo cabeceou rente à trave do goleiro Darley.

O gol que parecia ser o golpe de misericórdia aconteceu aos 37 minutos. Após outro vacilo de Bolívar, que teve uma noite trágica, Rafael Pernão invadiu a área e soltou bomba, sem chances de defesa para Tom. Com o gol, a Lusa parecia fadada à derrota.

O problema é que o atacante Guilherme Queiróz guardava o melhor para o final. Aos 43 minutos, ele aproveitou cobrança de escanteio e marcou de cabeça. Aos 47, o mesmo Guilherme Queiróz aproveitou um bate-rebate na área e mandou para as redes. 

PRÓXIMOS JOGOS
No próximo sábado, às 16 horas, o Tombense volta a campo para o clássico mineiro contra o Tupi, no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora. Enquanto isso, a Portuguesa joga contra o Londrina, no mesmo dia, às 11 horas, no Canindé, em São Paulo.

Nanda/Pigossi derrota Bogdan/Melichar e vai às quartas nas duplas

As brasileiras Maria Fernanda Alves, Laura Pigossi e Gabriela Cé avançaram às quartas de final de duplas do WTA de Florianópolis, realizado nas quadras de saibro do Costão do Santinho Resort. A entrada para o público é gratuita.

A parceria da experiente catarinense Maria Fernanda Alves e a paulista Laura Pigossi derrotaram a romena Elena Bogdan e a americana Nicole Melichar, cabeças de chave número 3, por 6/4 e 6/3. Já a gaúcha Gabriela Cé e a venezuelana Andrea Gamiz venceram a sueca Susanne Celik e a holandesa Quirine Lemoine por 6/0, 3/6 e 10-3.

Nas quartas de final, Cé e Gamiz enfrentam a luxemburguesa Mandy Minella e a espanhola Maria Torro-Flor. Principaisa cabeeças de chave, Minella e Torro-Flor bateram as paulistas Carolina Alves e Luisa Stefani por 6/4 e 6/2. Já Nanda e Laura aguardam Veronica Cepede Royg/Rebecca Peterson ou Marina Melnikova/Laura Pous Tio.

Ainda nesta segunda-feira, a campineira Paula Gonçalves e a americana Louisa Chirico perderam por 6/1 e 6/2 para a holandesa Cindy Burger e a búlgara Elitsa Kostova, enquanto as a carioca Ingrid Martins e a paulista Erika Pereira foram derrotadas pela parceria da argentina Maria Irigoyen e a polonesa Paula Kania por 2 sets a 0, pelo placar de 6/3 6/2.

Pavlyuchenkova vence compatriota e avança em Baku


2015/pavlyuchenkova/0726_baku_estica_int.jpg

A quinta e última edição do WTA de Baku começou nesta segunda-feira com uma rodada de muitas surpresas, com três cabeças de chave se despedindo. Única a confirmar o favoritismo, a cabeça 1 Anastasia Pavlyuchenkova precisou lutar por 2h15 e fechar o duelo russo com a jovem Elizaveta Kulichkova por 3/6, 6/2 e 7/6 (8-4).

"Foi um jogo super equilibrado. E vir aqui não em minha melhor forma tornou tudo ainda mais difícil", disse Pavlyuchenkova, ex-top 15 e hoje 42ª colocada. "É sempre difícil estrear, e mais ainda quando se joga com muito jovem próximo", acrescentou a russa de 24 anos, a respeito da rival de apenas 19. e 104ª do ranking. 

"Você sabe que ela não tem nada a perder e tinha muito bons golpes", completou Pavlyuchenkova que, após superar a 104ª do ranking, espera pelo confronto entre a ucraniana Kateryna Bondarenko, 106ª, e a russa  Valentyna Ivakhnenko, 266ª colocada.

Enquanto Pavlyuchenkova avançou, a eslovaca Dominika Cibulkova, a sérvia Bojana Jovanovski e a italiana Francesca Schiavone se despediram logo na estreia. Cabeça 5, Jovanovski foi campeã em 2012 e finalista no ano passado, mas se parou na tcheca Andrea Hlavackova, que marcou as equilibradas parciais de 7/6 (7-5) e 7/5.

Terceira favorita, Cibulkova caiu diante da jovem russa Margarita Gasparyan por 6/3 e 7/5. Já em duelo de gerações, a promessa croata Donna Vekic levou a melhor contra a cabeça 8 Schiavone e marcou 6/4 e 6/2.

Juventus perde para a Sampdoria e vê Nápoli consolidar liderança do Italiano

A Juventus, hexampeã italiana de futebol, foi hoje derrotada por 3-2 na visita à Sampdoria, em jogo da 13.ª jornada da liga italiana, re...