31/05/2015

Fluminense vence Flamengo por 3 a 2 e se afasta do Z-4

Não se pode reclamar da falta de emoção em um Fla-Flu. Há, sempre, de tudo um pouco. Desde arbitragem polêmica a pênalti e expulsões inexistentes, técnico estreante e show de artilheiro. Pois Fred anotou dois, chegou aos 107 na era de pontos corridos, um recorde, e o Fluminense venceu o Flamengo por 3 a 2 no Maracanã. Jogo de pouca técnica, mas eletrizante. Do início ao fim.
Com o resultado, o Flu chegou ao nono lugar, com sete pontos. Já o Flamengo, ainda sem vencer nas quatro rodadas do Brasileiro, permanece com um ponto, em 18º, na zona de rebaixamento.
Na próxima rodada, o Flamengo vai até Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro, quarta, às 22h, no Maracanã. Na quinta, o Fluminense receberá o Coritiba, às 16h, no Maracanã.
Fla-Flu tem por característica ser não apenas o clássico mais charmoso, mas, também, o mais emocionante. E quanta emoção. Desde o início. Há de tudo um pouco. Desde a promessa de Xerém, Gerson, lançando bola na área, até dividida de bola na área entre Vinicius e Pará. Sandro Meira Ricci resolveu apimentar o clássico. Pênalti. Inexistente. Mas Fred não tem nada com isso. Com sete minutos, ele cobrou com calma de artilheiro. Bola de um lado, Paulo Victor do outro. Fluminense 1 a 0. Tão cedo. Tão Fla-Flu.
Clássico de recordes. Nesta penalidade, Fred anotou seu gol número 106 na era de pontos corridos do Campeonato Brasileiro, recorde ao lado de Paulo Baier. Clássico, também, de estreias. Cristóvão Borges, à beira do gramado, tentava organizar o Flamengo em gestos. Mas o time era uma correria só, sempre optando por lançar bolas na área tricolor, facilmente rebatidas.
O Fluminense, vantagem no bolso, era mais cerebral quando tinha posse de bola. Vinícius, Wagner e Gerson tramavam boas jogadas no meio, de pé em pé, com Fred preocupando a defesa na frente. Quando chegava, o time tricolor era perigoso. O Flamengo era afoito. Mas nada indicava vitória certa. Era Fla-Flu.
Aos 26 minutos, Canteros levantou bola na área, Wallace tocou e por pouco a bola não parou no gol de Cavalieri. Dois minutos depois,o argentino lançou Alecsandro na área, mas ele chegou atrasado. O Flamengo esbarrava em si mesmo. O Flu esperava. Sabia que teria a hora certa. E ela veio aos 32 minutos, em roubada de bola.
Renato acelerou pelo lado direito, nas costas de Armero, foi à linha de fundo a bateu rasteiro. Fred, na segunda trave, fatalmente faria o gol não fosse Pará, que fez questão dele próprio tocar, de carrinho, para o fundo da própria rede. 2 a 0. Jogo, então, decidido? Não em um Fla-Flu. É daqueles clássicos em que o certo dá errado e o errado dá certo. Quem tem a vantagem, adormece. Quem tem a desvantagem, desperta. Tão Fla-Flu.
E o lado rubro-negro, sabe-se lá o porquê, despertou depois de sofrer o segundo gol. Armero pediu passagem aos 36 minutos, foi à ponta esquerda e cruzou na cabeça de Alecsandro, que no meio da zaga achou a bola e fez belo gol de cabeça. 2 a 1. A massa rubro-negra, em maioria, inflamou. O time foi para o abafa, esquecendo técnica e tática. Paulinho, aos 43 minutos, quase marcou de canhota. E o primeiro tempo chegouao fim.
Na segunda etapa, o Flamengo voltou animado, disposto a arrancar o empate. Marcelo Cirino entrou na vaga de Arthur Maia. Com segundos, Everton roubou bola e disparou pela esquerda, cruzando pela área. Parecia o Flamengo melhor. Parecia. Mas Fla-Flu...basta um minuto.
Foi o tempo suficiente para o Fluminense encaixar linda jogada. Vinícius achou Gerson em contra-ataque pela direita. Na grande área, a revelação tricolor fez Armero de criança, driblou com facilidade e, tranquilo, rolou para Fred bater rasteiro, no contrapé de Paulo Victor, e anotar o seu 107º gol na era de pontos corridos. Absolutos. Fred e Flu. 3 a 1.
O terceiro gol foi golpe grande no Flamengo. O clássico parecia, enfim, decidido para o Fluminense. Mas algo ajudou. Gerson, lesionado, deixou o campo. E Sandro Meira Ricci, dotado de sua tradicional falta de habilidade para soprar o apito, cometeu mais um erro crasso, tal qual o pênalti tricolor. Giovanni tentou dividir bola com Cirino na esquerda da defesa tricolor. Lance bobo. Ricci, peito estufado, puxou o vermelho e anotou expulsão injusta. O jogo, por linhas tortas, revivia.
Cristóvão Borges percebeu. De imediato, sacou Pará para a entrada de Gabriel, pelo lado direito. O Flamengo lançou-se, então, ao ataque desesperadamente. Talvez por isso não tenha apresentado real perigo. Diego Cavalieri, em sua meta, não teve tanto co o que se preocupar. Em duas cabeçadas fracas de Everton, pegou a bola com facilidade. O Fluminense, em um contra-ataque, quase ampliou, mas Wellington Silva mandou por cima do gol.
O jogo parecia definido. Sem esperanças. Mas Fla-Flu....Aos 40 minutos, Marcelo Cirino caiu pela esquerda e cruzou para a área. Eduardo da Silva, mansinho, tocou de cabeça para o fundo do gol. 3 a 2. Na pressão, o Flamengo tentou o empate, arrancou gritos da arquibancada. Mas o Fluminense conseguiu se segurar. Tão Fla-Flu.

Condit nocauteia Alves no UFC Goiânia

Em um card recheado de brasileiro, o norte-americano Carlos Condit saiu do UFC Goiânia como grande vencedor da noite deste sábado (30). Em um combate empolgante contra o brasileiro Thiago Alves, ele mostrou o motivo de já ter sido campeão interino da organização e venceu por nocaute técnico no segundo round.

Os dois lutadores começaram a luta se estudando muito e abusando dos chutes no vazio. A situação mudou completamente no segundo round. Com ótimas cotoveladas e administrando a distância, Condit dominou o brasileiro e por muito pouco não terminou a luta, primeiro no ground and pound e na sequência com uma finalização.

O round insano, no entanto, fez com que Thiago Alves não pudesse continuar no combate por causa de um nariz quebrado. Durante o intervalo, o médico avisou o árbitro Mário Yamasaki de que não seria possível continuar, e Carlos Condit foi declarado vencedor.
"Eu estava bem para continuar lutando, pelo menos mais um round, mas o médico falou que tinha que parar. Mas parabéns ao Condit, ele me pegou com um cotovelo que eu não vi", lamentou Thiago Alves.

Antigo campeão interino dos meio-médios, Carlos Condit não lutava desde março de 2014, quando lesionou o joelho durante o combate contra Tyron Woodley. Já Thiago Alves havia subido no octógono do UFC há menos de quatro meses. Em janeiro, o brasileiro venceu o canadense Jordan Mein, por nocaute técnico.

Com a vitória, Carlos Condit volta a ser cogitado para lutar pelo cinturão dos meio-médios, atualmente em posse de Robbie Lawler. Na quarta colocação do ranking da divisão, ele deve subir de posição depois desse triunfo. 

Confira todos os resultados do UFC Goiânia:

Card Principal
Carlos Condit venceu Thiago "Pitbull" Alves por TKO aos 5m00s do R2
Charles do Bronx venceu Nik Lentz por finalização a 1m10s do R3
Alex Cowboy venceu KJ Noons por finalização aos 2m51s do R1
Francimar Bodão venceu Ryan Jimmo por decisão unânime
Francisco Massaranduba venceu Norman Parke por decisão dividida
Darren Till venceu Wendell Negão por KO a 1m37s do R2

Card Preliminar
Rony Jason venceu Damon Jackson por finalização aos 3m35s do R1
Jussier Formiga venceu Wilson Reis por decisão unânime
Nicolas Dalby venceu Elizeu Capoeira por decisão dividida
Mirsad Bektic venceu Lucas Mineiro por TKO aos 30s do R2
Juliana Lima venceu Ericka Almeida por decisão unânime
Tom Breese venceu Luiz Besouro por TKO aos 4m58s do R2
Leia mais em: http://zip.net/byrmqS

Lazio derrota Napoli fora de casa e garante vaga na Liga dos Campeões

A Lazio tomou susto grande neste domingo, mas venceu o Napoli por 4 a 2, fora de casa, garantindo assim o terceiro lugar no Campeonato Italiano e a vaga na Liga dos Campeões da Europa, pela primeira vez após sete anos.

A equipe visitante saiu na frente aos 33 minutos do primeiro tempo, com o meia Marco Parolo, e ampliou nos acréscimos com o meia-atacante Antonio Candreva. A vantagem deixava a definição nas mãos dos 'laziali', que poderiam tomar até dois gols.

A equipe do sul do país conseguiu reagir graças a atuação inspirada do centroavante argentino Gonzalo Higuaín, que fez o primeiro aos 10 minutos do segundo tempo, e voltou a balançar as redes aos 19.

O camisa 9 teve a melhor chance de fazer o terceiro aos 31, quando Senad Lulic fez pênalti em Christian Maggio. Higuaín soltou a bomba, mas acabou batendo por cima do gol defensido por Federico Marchetti.

Nos minutos finais, entrou em cena o meia-atacante nigeriano Ogenyi Onazi, que entrou em campo aos 39, e balançou as redes aos 40. Houve tempo ainda para o alemão Miroslav Klose deixar o seu, aos 46, decretando a classificação da Lazio na Liga dos Campeões da Europa.

Com o resultado, o time do zagueiro Maurício e do Felipe Anderson chegou aos 69 pontos, abrindo seis de vantagem para o Napoli, que ainda acabou perdendo a quarta colocação, graças a vitória da Fiorentina sobre o Chievo por 3 a 0, com gols de Josip Ilicic, Federico Bernardeschi e Milan Badelj.

Ainda assim, a equipe do sul do país se junta aos 'violas' e a Sampdoria, que empatou com o Parma em 2 a 2, como representantes do país na próxima edição da Liga Europa. A equipe de Gênova está com a vaga, provisoriamente, já que o rival Genoa, sexto colocado, não obteve licença da Uefa para participar de torneio continental.

Vice-campeã italiana por antecipação e já garantida na fase de grupos da 'Champions', a Roma se despediu do Italiano com derrota em casa para o Palermo por 2 a 1, com Francesco Totti marcando o único para o time da capital.

Com o resultado negativo do segundo colocado, a Juventus, que ontem empatou com o Verona em 2 a 2, terminou a competição com vantagem de 17 pontos.

Ainda neste domingo, a Inter de Milão superou o Empoli por 4 a 3, no estádio San Siro. O argentino Mauro Icardi marcou duas vezes, chegou a 22 na competição e terminou na artilharia, ao lado do veterano italiano Luca Toni, do Verona.

O Torino encerrou sua participação no torneio com goleada sobre o rebaixado Cesena por 5 a 0. O atacante argentino Maxi López, ex-Grêmio, balançou as redes duas vezes, sendo o destaque do duelo.

No único jogo com gol brasileiro na rodada, o Cagliari bateu a Udinese, em casa, por 4 a 3. O meia João Pedro, ex-Atlético Mineiro, balançou as redes uma vez para a equipe da Sardenha. Além disso, o Sassuolo fechou participação na temporada, vencendo o Genoa por 3 a 1. 
Leia mais em: http://zip.net/bnrl5Q

Palmeiras derrota o Corinthians por 2 a 0 no Itaquerão e "joga" a crise para o rival

Um clássico entre dois rivais em crise iminente terminou com final feliz para o Palmeiras. Mesmo jogando fora de casa, o time alviverde se impôs sobre a equipe de Tite e conseguiu vencer por 2 a 0, com gols de Rafael Marques e Zé Roberto, ainda no primeiro tempo da partida. Um outro destaque, entretanto, ficou com algo que aconteceu fora do campo: um drone com a camisa do Guaraní, do Paraguai, sobrevoou o estádio, em nítida provocação aos torcedores corintianos.

Com o resultado diante do maior rival, o Palmeiras chegou à primeira vitória no Brasileirão, somando, agora, cinco pontos na tabela -- antes, o time de Oswaldo de Oliveira empatou com Atlético-MG (1 a 1) e Joinville (0 a 0), além de perder para o Goiás por 1 a 0. O Corinthians, por sua vez, foi derrotado pela primeira vez no campeonato

O time corintiano foi dominado pelo Palmeiras, principalmente no primeiro tempo. A equipe alviverde conseguiu dominar o meio-campo e abriu o placar com Rafael Marques, após boa jogada de Valdivia e cruzamento de Kelvin. No último lance da etapa inicial, Zé Roberto ampliou. Tite, no segundo tempo, trocou Ralf por Mendoza. O Corinthians melhorou, mas não conseguiu reverter a situação. Tampouco diminuir o placar.

FICHA TÉCNICA CORINTHIANS 0 X 2 PALMEIRAS

Data: 31 de maio de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília) 
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP) 
Público: 29.869
Renda: R$ 1.784.531,76
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP) 
Assistentes: Rogérios Pablo Zanardo e Daniel Paulo Zioli (ambos de SP)
Cartões amarelos: Arouca (Palmeiras)
Gols: Rafael Marques, aos 24, e Zé Roberto, aos 46 minutos do primeiro tempo.
 
CORINTHIANS:  Cássio; Fagner (Edilson), Gil, Edu Dracena e Fábio Santos; Elias e Ralf (Mendoza); Petros (Danilo), Renato Augusto e Jadson; Romero. Técnico: Tite
 
PALMEIRAS:  Fernando Prass; Lucas (Ayrton), Vítor Hugo, Jackson e Egídio; Gabriel e Arouca (Amaral); Kelvin, Valdívia e Zé Roberto; Rafael Marques.. Técnico: Oswaldo de Oliveira
Leia mais em: http://zip.net/bmrlWP

Portugal goleia Senegal na estreia no Mundial sub-20

Portugal estreou com um triunfo no Mundial de sub-20 de futebol, ao bater o Senegal, por 3-0, no segundo dia do torneio que se disputa na Nova Zelândia, em que o Mali surpreendeu o México.

Vice-campeã europeia de sub-19, a ‘equipa das quinas’ entrou praticamente a vencer na sua estreia no grupo C, com um golo de Gelson Martins, logo aos 29 segundos, confirmando a conquista dos três pontos já nos instantes finais, por André Silva (90) e Nuno Santos (90+2).

Com este triunfo sobre o vice-campeão africano de sub-20, Portugal lidera a sua ‘poule’, por ter mais golos marcados do que a Colômbia, que derrotou o Qatar, por 1-0, com um golo de Joao Rodriguez, jogador que esteve emprestado pelo Chelsea ao Vitória de Setúbal esta temporada.

Na próxima ronda, na quarta-feira, Portugal defronta o Qatar, campeão asiático, enquanto a Colômbia joga com o Senegal.

No Grupo D, o México, campeão da CONCACAF (América do Norte, Central e Caraíbas), foi surpreendido pelo Mali, que venceu por 2-0.

Com o guarda-redes do FC Porto Raul Gudiño no ‘onze’, o México viu o conjunto africano marcar os dois golos já no quarto de hora final, quando já jogava com nove jogadores, devido às expulsões de Gama (65) e Bernal (66), menos um do que o Mali, que já tinha visto Maiga (56) ser excluído.

Adama Traoré inaugurou o marcador aos 77 minutos e dois minutos depois Dieudonne confirmou o triunfo dos malianos.

No outro encontro do Grupo D, o Uruguai venceu a Sérvia, por 1-0, com um golo do Gaston Pereiro, aos 56 minutos.

Barcelona derrota Veszprém e é campeão europeu pela nona vez

O FC Barcelona conquistou este domingo o seu nono título de campeão europeu de andebol, ao bater os húngaros do Veszprém, por 28-23, que pagaram fisicamente cara a fatura de terem eliminado no sábado os alemães do THW Kiel.

Em Colónia, na Alemanha, a equipa catalã, que dispôs no início da segunda parte de um parcial de 5-1, em 10 minutos, teve na coesão defensiva a chave do triunfo frente aos húngaros, que surgiram na final algo desgastados pela energia despendida sábado na meia-final com o THW Kiel.

O FC Barcelona dominou o encontro com pequenas margens no marcador (4-2, 7-5 e 9-7), até que a sete minutos do final da primeira parte, com três golos consecutivos do francês Nikola Karabatic e outras tantas defesas do guarda-redes Danijel Saric, chegou ao intervalo a vencer por 14-10.

A formação ‘blaugrana’ abriu a vantagem para cinco golos no início da segunda parte (18-13), graças a uma maior fluidez no ataque, a uma maior frescura dos seus jogadores e a uma brilhante prestação do guarda-redes Danijel Saric.

Laszlo Nagy, autor de oito golos pela formação do Veszprém, ainda procurou contrariar, sem êxito, o ascendente do FC Barcelona, que teve em Nikola Karabatic e no islandês Dugjon Sirgudsson, ambos com seis golos, os principais finalizadores.

O final do encontro chegou com o triunfo do FC Barcelona, por 28-23, que conquistou em Colónia o nono título de campeão europeu de andebol, mas que já não erguia o troféu desde a época de 2010/11.

No terceiro lugar do pódio da ‘final four’ ficou a formação polaca do KS Vive Tauron Kielce, que derrotou no jogo de atribuição da medalha de bronze os alemães do THW Kiel, por 28-26.

Derby vence Paulense e garante liderança do Grupo A

O Mindelense e o Derby, ambos da ilha de São Vicente, juntaram-se hoje ao Boavista da Praia como as três equipws até agora classificadas para as semifinais do campeonato de futebol em Cabo Verde.

No Grupo A, o Derby garantiu o apuramento e a liderança, após ir ao terreno do Paulense de Santo Antão Norte por 1-0.

Com este resultado, o Derby somou 12 pontos, enquanto o Paulense ficou com os mesmos sete pontos e vai ter de discutir um lugar nas meias-finais no jogo da última jornada, a ser disputado no próximo fim-de-semana.

Na luta também estão a Académica do Porto Novo e o Académico 83 do Maio, ambos com seis pontos. Na última rodada, todas as três equipas com hipóteses de qualificação jogam fora de casa.

O Paulense desloca-se ao terreno do Spartak do Fogo, com três pontos e já eliminado, a Académica do Porto Novo vai jogar com a Académica da Boavista, com um ponto e também eliminada, e o Académico 83 do Maio vai receber o Derby.

No Grupo B, depois de o Boavista ter garantido sábado o apuramento, após vencer a Ultramarina de São Nicolau por 5-0, hoje foi a vez do Mindelense de São Vicente.

Os bicampeões cabo-verdianos foram ao terreno do Académico do Sal vencer por 2-1 e ficam com os mesmos 12 pontos do Boavista da Praia, faltando agora saber quem vai ficar em primeiro lugar, que terá a vantagem de jogar o segundo jogo das meias-finais em casa.

A decisão será conhecida no próximo fim-de-semana, num duelo entre as duas equipas a ser disputado no Estádio Adérito Sena, em São Vicente, sendo que o Boavista tem vantagem por ter mais golos marcados (14 contra 13).

No outro jogo do grupo disputado hoje, o Sporting da Brava e o Beira Mar de Santiago Norte, duas equipas que ainda não tinha pontuado no campeonato, empataram a uma bola, num jogo que contava apenas para cumprir calendário.

Na próxima jornada, além do Mindelense - Boavista da Praia, haverá outros dois jogos, mas apenas para cumprir calendário: Beira Mar - Académico do Sal e Ultramarina - Sporting da Brava.

Recreativo do Libolo vence Lobito e segue firme na liderança do Girabola

O Recreativo do Libolo terminou a primeira volta do campeonato nacional de futebol angolano isolado na liderança, ganhando terreno aos mais diretos concorrentes do Girabola, que jogaram entre si na 15.ª jornada, disputada no fim de semana.

A rodada que fechou a primeira volta da competição arrancou na sexta-feira, com Benfica de Luanda e Kabuscorp do Palanca, ambos da capital angolana, a não irem além de um empate a um golo, num embate entre duas equipas que seguem em segundo lugar, com os mesmos pontos.

Quem beneficiou deste resultado foi o Libolo, campeão do Girabola de 2014 e que com este resultado já leva quatro pontos de vantagem sobre os segundos classificados, conquistada nas duas últimas jornadas. Isto porque a equipa do Calulo, no Cuanza Sul, recebeu e venceu no sábado a Académica do Lobito por 1-0.

Também os ‘militares' do 1.º de Agosto aproveitaram o empate entre águias e Kabuscorp e, ao vencerem no Huambo o Recreativo da Caála por 1-0, ascenderam à vice-liderança do campeonato, agora partilhada a três.

Em Luanda realizou-se um dos vários dérbis da capital angolana, desta vez entre os ‘polícias' do Interclube e os ‘sambilas' do Progresso local, equipas que na tabela continuam separadas por apenas três pontos, fruto do empate a duas bolas. O encontro de sábado serviu também de despedida de Iliev (ex-jogador do Benfica de Lisboa), que alegou motivos pessoais para deixar o comando técnico do Interclube.

Já o Petro de Luanda conseguiu bater em casa os ‘diamantíferos' do Sagrada Esperança por 1-0, enquanto as contas da manutenção dos ‘aviadores' do ASA, outro histórico do futebol angolano, ficaram hoje mais complicadas, face à derrota em casa com outro aflito, o Domant FC, por 3-2.

Sporting vence Braga nos pênaltis e conquista a Taça de Portugal

O Sporting quebrou hoje um jejum de quase sete anos sem títulos, ao vencer a final da Taça de Portugal de futebol, frente ao Sporting de Braga, no desempate por grandes penalidades (3-1), após um empate a duas bolas.

No domingo cumprem-se 2.845 dias desde o triunfo na Supertaça Cândido Oliveira de 2007/08, a 16 de agosto de 2008, o último troféu arrebatado pela equipa de futebol do Sporting, então comandada por Paulo Bento, graças a dois golos de Yannick Djaló.

A conquista desse troféu 'verde e branco' no futebol, o 45.º, foi possível pela conquista da última Taça de Portugal, a 18 de maio de 2008, quando o avançado brasileiro Rodrigo Tiuí foi o ‘herói’ improvável no Jamor, ao 'bisar' no prolongamento da final frente ao então já tricampeão FC Porto.

Desde a temporada 2008/09, a última que o antigo selecionador luso cumpriu na íntegra ao serviço dos ‘leões’, o Sporting já vai em 10 treinadores: Carlos Carvalhal, Paulo Sérgio, José Couceiro, Domingos Paciência, Ricardo Sá Pinto, Oceano Cruz, o belga Franky Vercauteren, Jesualdo Ferreira, Leonardo Jardim e Marco Silva, desde o início da presente temporada.

O jovem técnico conseguiu pôr termo ao jejum ‘leonino’ de troféus, ao contrário do que tinha acontecido com Sá Pinto, que perdeu a final da Taça de Portugal de 2011/12, frente à Académica (0-1), e o próprio Paulo Bento, que sofreu o segundo desaire consecutivo em finais da Taça da Liga em 2008/09, diante do Benfica (2-3 nas grandes penalidades, após 1-1 nos 90 minutos).

30/05/2015

Macaé vira sobre o Luverdense fora de casa e entra no G-4

O Macaé conseguiu ingressar na zona de acesso à elite do futebol após vencer o Luverdense por 2 a 1, de virada, na noite deste sábado, em partida válida pela quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no estádio Passo Das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT). Luiz Eduardo abriu o placar para os donos da casa, enquanto Pipico e Fernando Santos garantiram o triunfo dos visitantes.

Com o resultado, o time alvianil subiu para a quarta colocação, onde tem nove pontos conquistados. O LEC, por sua vez, desceu para a 12ª posição e aparece com quatro somados na competição.

Pela quinta rodada, o Luverdense tem duelo agendado com o Atlético-GO no estádio Serra Dourada, às 21h50 (de Brasília) da próxima terça-feira. Já o Macaé enfrenta o Bahia na mesma data e horário, no Moacyrzão.

O jogo - O LEC começou levando perigo. Logo aos quatro minutos, Ricardo arriscou de fora da área, a bola pegou efeito, mas o goleiro adversário apareceu para mandar para escanteio. A equipe fluminense respondeu aos oito, com chute de Fernando Santos por cima da meta.


O meia voltou a ter boa chance com 28 jogados, mas o arqueiro Edson saltou para impedir o gol. Os donos da casa reagiram com maior eficácia, abrindo o placar aos 29. Osman cruzou para Luiz Eduardo mandar para dentro das redes. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar.

O Macaé conseguiu responder apenas aos oito do segundo tempo, em cobrança de falta de Fernando Santos que passou perto do gol. Quatro minutos depois, o Luverdense assustou com chute rasteiro de Rafael Tavares para defesa de Ricardo Berna. Aos 17, Luiz Eduardo cabeceou firme, tirando tinta da trave do goleiro alvianil.

O gol de empate saiu finalmente aos 20 minutos. Pipico ficou com a bola após cobrança de escanteio e cabeceou da pequena área para balançar as redes. A virada aconteceu aos 22. Fernando Santos chutou cruzado de longe para dentro da meta fluminense.

Os donos da casa reagiram aos 24 minutos, em finalização de Luiz Eduardo para fora e cabeceio mal-enderaçado de Osman na sequência. Aos 33, Diego Rosa recebeu cruzamento e, desequilibrado, chutou por cima da baliza, desperdiçando a última boa chance de empate.

 Gazeta Esportiva

Atlético-PR derrota Joinville e assume liderança provisória do Brasileirão

Líder. O Atlético-PR venceu o Joinville, na noite deste sábado, por 2 a 1 e chegou aos nove pontos na tabela do Campeonato Brasileiro. A partida, válida pela quarta rodada, na Arena Joinville, deu ao Furacão o primeiro lugar. Pelo menos até domingo, quando a rodada será encerrada e o Furacão pode ser ultrapassado por Goiás, Corinthians e São Paulo. Confira a tabela e a classificação completa.
Já o Joinville segue na lanterna. Nas quatro partidas que disputou em sua volta à Série A soma três derrotas e um empate. Com um ponto, é o lanterna. Na próxima rodada, o Furacão enfrenta o Figueirense, na Arena da Baixada. O Joinville jogará fora de casa, contra a Chapecoense, na Arena Condá. Ambas partidas serão na próxima quarta-feira, às 19h30.
PRECISO, FURACÃO ABRE VANTAGEM
O jogo na Arena Joinville começou sonolento. Concentrado no meio-campo, os goleiros eram meros espectadores. Desde o apito inicial, os jogadores do Furacão se posicionaram atrás da linha da bola e aguardaram um erro adversário ou um contra-ataque. O JEC teve a bola e buscava o ataque principalmente pela direita, com Sueliton, mas não criou perigo real de gol.
Aos 29, Renato deu ao Furacão a oportunidade e Nikão não desperdiçou. Cléo, substituto do suspenso Walter cruzou da direita e o volante do JEC se enrolou. A bola se ofereceu para Nikão dentro da área: placar aberto na Arena. O Atlético aproveitou o momento e aumentou a vantagem três minutos depois. Eduardo cruzou, Cléo escorou de cabeça para Coutinho, em posição de impedimento, fazer 2 a 0. Antes do intervalo, o técnico Hemerson colocou o atacante Rafael Costa no lugar do volante Naldo. A mudança quase deu resultado, mas Weverton fez grande defesa em chute de Jael.
JEC DESCONTA, MAS PARA POR AÍ
O reinício do jogo foi igual ao primeiro tempo. A bola passeou pela área central do campo e o tempo se arrastou. No entanto, o Atlético-PR, acomodado com a vantagem, recuou demais. Quem aproveitou a falha da zaga adversária dessa vez foi o Joinville. Aos 19, Rafael Costa não precisou nem subir para cabecear e descontar para o time da casa.
A falta de pontaria e os passes errados impediram que o Furacão passasse grande sufoco. O Joinville tentou nos chutes de fora da área e na bola levantada na área, mas não deu resultado. O Atlético-PR garantiu a vitória e volta a Curitiba com três pontos e a liderança provisória do Campeonato Brasileiro.
FICHA TÉCNICA
JOINVILLE 1 X 2 ATLÉTICO-PR
Data: 30/05/2015 - 21h
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Árbitro: Avelar Rodrigo da Silva (CE)
Assistentes: Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE) e Arnaldo Rodrigues de Souza (CE)
Renda/Público: Não divulgados.
Cartões amarelos: Nikão, Ytalo, Natanael e Hernani (CAP)
Cartões vermelhos: Não houve.
GOLS: Nikão 0-1 (29'/1ºT), Douglas Coutinho 0-2 (32'/1ºT), Rafael Costa 1-2 (19'/2ºT)
JOINVILLE: Oliveira; Sueliton, Bruno Aguiar, Guti e Herácles; Naldo (Rafael Costa, 40'/1ºT), Anselmo, Renato e Marcelinho Paraíba (Niltinho, Intervalo); Tiago Luís (Ítalo, 13'/2ºT) e Jael. T: Hemerson Maria.
ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Gustavo, Kadu e Natanael; Otávio, Hernani, Giovanni (Jadson 17'/2ºT) e Nikão (Ytalo, 29'/2ºT); Douglas Coutinho (Edigar Júnio, 42'/2ºT) e Cléo; T: Milton Mendes.

Salgueiro vence Icasa no Romeirão e assume liderança do Grupo A da Série C

O Salgueiro segue firme no seu caminho na Série C do Brasileiro. O Carcará venceu o Icasa por 2x1, neste sábado (30), no Romeirão, no Juazeiro do Norte, pela 3ª rodada. O time pernambucano assumiu a liderança provisória do Grupo A com sete pontos e manteve a invencibilidade. Logo atrás está o Fortaleza com seis, que joga no dia 1º de junho diante do Cuiabá, e o América-RN soma quatro e joga ainda neste sábado diante do Águia de Marabá. O time cearense amargou a sua terceira derrota seguida e ainda não pontuou na competição.

Os gols do Salgueiro foram marcados no segundo tempo por Casagrande, aos 50 segundos, e Anderson Paraíba completou aos nove. Para o Icasa descontou Thiago Furlan, aos 17, cobrando pênalti.

O Salgueiro volta a jogar no domingo (7), em Natal, contra o América-RN.

Com gol relâmpago, Avaí vence o Coritiba fora de casa pela Série A do Brasileiro

Avaí continua em evolução na Série A. Fora de casa, o Leão não se intimidou com o frio de Curitiba e com gols de Anderson Lopes e Roberto venceu o Coxa por 2 a 1 e chegou aos sete pontos na tabela do Brasileirão. O bom futebol foi companheiro do torcedor azurra. Mesmo sem o capitão e maestro Marquinhos, a equipe avaiana mostrou qualidade e maturidade para aproveitar as chances criadas e vencer do Coritiba.

A partida começou avassaladora. Com apenas 45 segundos, o Avaí abriu o placar. O zagueiro Leandro Almeida foi recuar a bola para o goleiro Bruno, mas tocou ela com pouco força. Anderson Lopes aproveitou, roubou a bola e marcou o primeiro do Leão. 

O gol deu tranquilidade ao time catarinense que dominava a partida, apesar da apatia do meio de campo da equipe. Aos poucos, o Coritiba se reencontrou em campo e equilibrou o jogo. Mas não conseguiu ameaçar o goleiro Vagner. 

Na segunda etapa, o técnico da equipe paranaense, Marquinhos Santos, mudou a estrutura tática e apostou em três atacantes. Paulinho, que havia deixado o banco de reservas, empatou o jogo com um toque de peito dentro da área. 

O gol poderia ter desestabilizado o Leão, mas a equipe manteve a calma. Com problemas na criação de jogadas, a comissão técnico avaiana preferiu colocar três atacantes também. Roberto, André Lima e Rômulo formaram a trinca azurra. 

A vitória do Avaí sobre o Flamengo veio depois de um erro da arbitragem que não viu a bola sair na linha de fundo, agora diante do Coritiba o triunfo também veio com polêmica. A defesa do Coxa reclama de um toque na mão de Eduardo Neto. Se tocou ou não, o árbitro do jogo marcou nada e mandou seguir o lance. A bola sobrou para Roberto que marcou o gol da vitória do Leão. 

Com sete pontos, o Leão agora espera o Atlético-MG na Ressacada, na próxima quarta-feira, às 22h. 

FICHA TÉCNICA CORITIBA 1 x 2 AVAÍ

CORITIBA: 
Bruno; Norberto, Leandro Almeida, Welinton, Ivan; Hélder, João Paulo (Paulinho), Rosinei, Ruy (Negueba); Wellington Paulista (Giva) e Rafhael Lucas 

Técnico: Marquinhos Santos 

AVAÍ : Vagner; Nino Paraíba, Jéci, Emerson, Romário; Renan, Eduardo Neto, Pablo (André Lima), Renan Oliveira; Hugo (Roberto) e Anderson Lopes (Rômulo) 

Técnico: Gilson Kleina 

Gols: Anderson Lopes (A), aos 45 segundo do 1º tempo. Paulinho (C), aos quatro, e Roberto (A), aos 32 minutos do 2º tempo 
Cartões amarelos: Paulinho, Lenadro Almeida, Hélder e Rosinei (C); Romário, Emerson, Renan e Vagner (A) 
Arbitragem: Ítalo Medeiros de Azevedo, Flavio Gomes Barroca e Luis Carlos Camara Bezerra (trio do RN). 
Local: Couto Pereira, em Curitiba

Naútico empata com Sampaio Corrêa e segue invicto na Série B

Em partida da 4ª rodada da Série B do Brasileiro, o Naútico empatou com o Sampaio Corrêa (1-1) com gol salvador de Douglas no final da partida. O time  pernambucano soma 10 pontos ao lado de Bahia e Botafogo.

PSG bate o Auxerre e é campeão da Copa da França pela 9ª vez

O campeão da Supercopa, da Copa da Liga e do Campeonato Francês, o Paris Saint-Germain fechou a temporada com chave de ouro e mais uma taça. Nesse sábado, a equipe de Laurent Blanc venceu o Auxerre por 1 a 0, em um jogo sem grandes emoções, e levou o seu nono título da Copa da França.

O gol do título do PSG foi marcado pelo uruguaio Cavani, que não vivia boa fase, mas agora deve embarcar confiante para a disputa da Copa América, no Chile. Para chegar à decisão, o Auxerre passou por Le Poire Sur Vie, Brest e Guingamp. Já os parisienses superaram Nantes, Monaco e St. Etienne no caminho até a taça.

Apesar do esforço de Lucas, primeiro tempo termina sem gols e emoção

A disparidade entre Auxerre e Paris Saint-Germain era tão grande que os primeiros minutos da final da Copa da França não empolgaram o torcedor no Stade de France. Parecendo confiantes em seu próprio favoritismo, os parisienses não impuseram pressão desde o início, abusando do toque de bola horizontal. Ainda sem se firmar como titular absoluto do PSG, o brasileiro Lucas tentava agarrar a oportunidade entre os 11 para mostrar serviço a Laurent Blanc.

Os dribles do camisa 7 até conseguiram furar o bloqueio da zaga do Auxerre, mas as jogadas não foram bem aproveitadas pelos seus colegas de ataque. Lucas desceu pela direita aos 16 minutos, passou pela marcação e levantou com categoria para dentro da área. Livre e de frente para o gol, Cavani tentou um voleio de primeira e errou o alvo, tocando por cima da meta de León. O PSG parecia insistir nesse lado do campo, com o brasileiro, Van der Wiel e Verratti trocando passes.

Cinco minutos depois, Matuidi passou pelos adversários e soltou uma bomba. A bola passou à direita do gol, mas foi o suficiente para finalmente animar a torcida parisiense, maioria na região norte de Paris. Já aos 27, as arquibancadas se levantaram para reclamar do árbitro Antony Gautier, quando Lucas girou sobre a marcação na entrada da área e se desequilibrou sozinho, pedindo pênalti. O juiz deixou o lance seguir sem advertências, irritando até o técnico Laurent Blanc.

O maior susto para o Auxerre veio aos 31, quando Ibrahimovic recebeu livre de Matuidi dentro da área e tentou encobrir León, mas o goleiro conseguiu erguer os braços a tempo para afastar. A essa altura, o PSG já tinha 70% de posse de bola, denotando uma superioridade nos números que não conseguia traduzir em gols. Se o coletivo não resolvia, Thiago Motta decidiu tentar sozinho aos 39, soltando uma bomba para carimbar a trave esquerda do Auxerre. Por fim, aos 42, Cavani recebeu de Ibrahmovic pela esquerda e concluiu com força, acertando o travessão - a arbitragem, no entanto, já assinalava posição irregular do uruguaio.

De cabeça, uruguaio Cavani faz a festa em Paris às vésperas da Copa América

Ao contrário da etapa inicial, na qual o PSG abusou das jogadas pela direita, o primeiro lance de perigo do segundo tempo saiu pelo lado esquerdo da equipe parisiense. Dessa vez, o brasileiro Maxwell avançou pela lateral e levantou para a pequena área, na cabeça do bem posicionado Cavani. O atacante saltou com categoria e testou para o gol, obrigando León a salvar o Auxerre com uma boa defesa.

No lance seguinte, no entanto, o uruguaio teve mais sorte. Em um bom sinal para a sua seleção na Copa América, Cavani aproveitou de Van der Wiel e tocou forte de cabeça para abrir o placar para o PSG. Em ritmo de redenção pela má fase que o incomodou na temporada francesa, o atacante celebrou muito o gol.

Após o tento que inaugurou o placar, a partida seguiu ainda mais norma do que no primeiro tempo. Mesmo com os pedidos de calma do técnico Jean-Luc Vannuchi, o Auxerre sentiu o baque do resultado negativo, parecendo não ter forças para reagir. Seguro com os outros três títulos que comemorou no ano, o PSG administrou a vitória sem grandes problemas, ao som dos gritos de "olé" de sua torcida. Dessa forma, a equipe de Laurent Blanc conquistou o tão sonhado quadruplet , como é conhecida a "quádrupla coroa" na França.

Criciúma derrota o Atlético-GO em casa e se afasta do Z-4

O Criciúma conquistou sua segunda vitória no Campeonato Brasileiro ao derrotar o Atlético-GO, em casa, por 1 a 0. A partida, realizada neste sábado, tranquilizou um pouco mais a equipe, que agora soma seis pontos na competição e se afasta da zona de rebaixamento, subindo para a 10ª colocação. Com quatro pontos, o Dragão perdeu três posições nesta rodada e vê uma aproximação incômoda com os últimos colocados.

O atacante Silvinho foi o melhor em campo pelo Tigre, se arriscando nas melhores oportunidades e ajudando na criação de jogadas, sendo o responsável pela assistência do gol de Juba. Cleber Santana poderia ter sido mais útil no setor ofensivo, mas pecou em todas as oportunidades de finalização - inclusive, perdendo um pênalti aos 22 minutos do primeiro tempo. Neto Baiano foi outro que, apesar da velocidade, não conseguiu imprimir tanta pressão sobre o Atlético-GO. Os anfitriões, no entanto, tiveram um desempenho superior e cresceu em campo no segundo tempo do jogo.

Já o Dragão soube jogar bem fechado, com a linha de três funcionando bem na parte defensiva e ajudando a montar os contra-ataques do time. A primeira etapa da partida mostrou um grupo mais observador, bom na hora de aplicar o rebote. Quando decidiu se arriscar no ataque, no entanto, os jogadores atrapalharam a formação inicial da equipe e deixaram a defesa exposta, abrindo espaço para Juba marcar o gol da vitória do Criciúma, aos 21 minutos do segundo tempo.

O jogo - O Criciúma começou tentando avançar, mas o Atlético-GO já iniciou o jogo recuado, fechando o setor defensivo. Aos 8 minutos, Silvinho conseguiu a bola e seguiu sozinho em direção a área, encontrando Cristiano, que cruzou da lateral para Neto Baiano. O atacante subiu e cabeceou, mas errou a mira e a bola passou a centímetros do gol.

Aos 14, Éder recebeu na área adversária, mas ao buscar um companheiro perdeu a bola para o Tigre. Dois minutos depois, Cleber Santana e Juba fizeram uma boa tabela, seguindo com agilidade em direção ao gol. O lance, no entanto, acabou interceptado pela defesa rubro-negra. Na sequência, Cleber encontrou Ezequiel e cruzou. O lateral finalizou, mas Márcio se esticou e, em bela defesa, salvou a equipe goiana.

O árbitro marcou um pênalti para o Criciúma com 22 minutos de jogo. Cleber Santana ficou com a cobrança, mas mandou a bola no meio do gol e Márcio, mais uma vez, defendeu a meta. Silvinho, em boa arrancada após roubar a bola, tocou para Neto Baiano próximo da área do Dragão. Mas o atacante finalizou mal e desperdiçou a chance de abrir o placar no Heriberto Hülse. O Tigre ainda teria mais uma oportunidade de marcar, aos 44, com Silvinho no ataque. O jogador passou por entre os adversário, mas perdeu a bola na lateral do campo.

O segundo tempo começou com uma alteração no Criciúma. Neto Baiano precisou ser poupado por uma contusão, dando espaço para Paulo Sérgio no ataque. Silvinho, mostrando bom desempenho na partida, aproveitou uma sobra da zaga rubro-negra e, de primeira, arriscou da entrada da área aos 8 minutos. A bola, no entanto, acabou explodindo na trave e saindo para fora.

Apresentando uma postura mais ofensiva que nos 45 minutos iniciais, o Atlético-GO decidiu atacar mais na segunda etapa. Mas Fábio Ferreira se impôs próximo da área do Tigre e salvou a equipe de duas investidas adversárias. Com 10 minutos, Marcus Winícius fez uma tentativa na frente, mas sua tentativa de cabecear mandou a bola por cima do travessão.

O Criciúma seguiu pressionando e, aos 21, conseguiu abrir o placar. Ayrton tentou ampliar pouco depois, mas se complicou com a chegada da defesa e chutou mal em direção ao gol. Os anfitriões fecharam o cerco sobre os rivais, obrigando o Atlético-GO a recuar novamente. Nos minutos finais, Lucca deu um bom passe para Paulo Sérgio, que apostou em Douglas Moreira próximo da área. O meia errou na hora de sair na bola e perdeu a chance de fechar a vitória com mais um gol.

 Gazeta Esportiva

Serena Williams vira sobre Azarenka e vai às oitavas em Paris

A tenista número um do mundo Serena Williams teve de se esforçar muito para avançar às oitavas de final do Aberto da França, ao derrotar a bielorrussa 27ª cabeça-de-chave Victoria Azarenka por dois sets a um, parciais de 3-6 6-4 e 6-2, neste sábado.

Williams, campeã em Roland Garros em 2002 e em 2013, se arrastou em quadra durante boa parte da partida, mas se recuperou de uma desvantagem de 4-2 no segundo set para botar a casa em ordem e virar a partida. Agora, tem pela frente um duelo 100 por cento norte-americano com Sloane Stephens na próxima fase.

A ganhadora de 19 Grand Slams teve um começo lento, com uma enxurrada de erros não-forçados, ao passo que Azarenka tomava conta do jogo.

Mas ela reencontrou o prumo no fim do segundo set para empatar a partida e retomar o controle da situação diante da ex-número um do mundo Azarenka.

Williams ainda ficou em desvantagem de dois games a zero no terceiro set na quadra Phillippe Chatrier, mas conseguiu vencer seis games consecutivos, selando a vitória com um poderoso winner de forehand.

"Hoje não foi fácil pois ela jogou muito bem", disse Williams em francês na entrevista em quadra após o jogo. "Eu precisava jogar muito bem."

Wolfsburg vence Borusia Dortmund e conquista Copa da Alemanha

Em sua apresentação, ainda em 2008, Jürgen Klopp prometeu levar o Borussia Dortmund "de volta ao seu lugar" com "um futebol ofensivo e agressivo". Não dá para dizer que ele não entregou isso: mesmo em sua despedida, ainda que não com a mesma intensidade de antes, o time teve lapsos desse estilo, saiu na frente logo no início, mas acabou perdendo por 3 a 1 para o Wolfsburg na final da Copa da Alemanha, neste sábado, no estádio Olímpico, em Berlim.
Foram anos esquecíveis para o torcedor do Dortmund.
O adeus não ficou restrito a Klopp, mas também a Kehl, que se aposenta dos gramados, e Gündogan, que não renovou o seu contrato.
Em uma temporada em que os aurinegros não conseguiram sequer a classificação direta para a Liga Europa, o título da Copa da Alemanha poderia ser uma despedida à altura de tudo que Klopp faturou ao longo de seu reinado.
E dava toda a pinta de que seria assim.
Logo aos cinco minutos, Kagawa cruzou da direita, o brasileiro Naldo falhou e Aubameyang, sozinho, chutou cruzando para abrir o placar. O gabonês chegou ao seu 25º gol em 2015/16. Ele participou ao todo de 36 nos últimos doze meses.
GETTY
Klopp fez a sua despedida do comando do Borussia Dortmund neste sábado
Klopp fez a sua despedida do comando do Dortmund
O Dortmund não poderia ter assegurado melhor substituto para o polonês Lewandowski.
O Wolfsburg tratou de mostrar, no entanto, que também vinha para a briga.
O time, que se sagrou vice-campeão da Bundesliga, quase arrancou o empate em seguida, em combinação de Dost para Perisic que Langerak salvou em excelente defesa.
A pressão era grande e Subotic e companhia não conseguiram segurar. Em forte chute de Naldo em cobrança de falta, Langerak espalmou para o meio da área e o volante Luiz Gustavo, convocado para a Copa América, completou para deixar igual aos 21 minutos.
A virada do Wolfsburg veio pouco depois.
Um dos destaques da temporada no futebol alemão, o belga Kevin De Bruyne arriscou de fora da área com o pé direito, a bola passou entre as pernas de Hummels e Langerak aceitou aos 32 minutos. Mais um na conta impressionante do ex-meio-campista do Chelsea: foram 16 gols e 27 assistências da sensação de 23 anos.
Ele está próximo de renovar o seu contrato até 2020.
Ainda deu tempo do matador holandês Bas Dost aproveitar cruzamento da direita e cabecear para o fundo das redes para ampliar aos 37.
Aubameyang teve a chance de fazer outro em jogada de Kagawa, mas mandou para fora e ficou nisso antes da ida para o intervalo.
Na volta dos vestiários, aos três minutos, em lance de De Bruyne, Caligiuri teve a chance de transformar o resultado em goleada, saiu na cara do gol e desperdiçou oportunidade incrível ao tentar bater no canto. A resposta do Dortmund foi imediata: Kagawa se esticou para esticar para completar cruzamento e viu a bola bater na trave.
Langerak voltou a fazer milagre aos 20, em nova chance de Caligiuri, e praticamente não foi mais exigido até o apito final para a festa do Wolfsburg, que fatura o seu primeiro título da história na competição - finalista em 1995, perdeu de 3 a 0 para o Borussia Mönchengladbach na ocasião.
Com o resultado, o Dortmund terá de passar pela fase de qualificação para chegar à fase de grupos da Liga Europa na próxima temporada.

29/05/2015

Stefani fatura ITF na Bélgica

A forte dupla da paulista Luisa Stefani com a americana Francesca Di Lorenzo conquistou seu terceiro título na temporada do circuito juvenil de 18 anos da ITF. Elas venceram o Astrid Bowl, torneio de graduação G1. O tradicional evento está em sua 51ª edição e é o último do calendário antes do início da chave juvenil de Roland Garros, no próximo domingo.

Nesta sexta-feira, Stefani e Di Lorenzo derrotaram a alemã Katharina Hobgarski e a belga Greet Minne por 6/3 e 6/4. Elas faturam 100 pontos no ranking juvenil que entram para a soma de seis melhores resultados de duplas. O total é dividido por 4 e somado às melhores campanhas em simples.

Stefani, que tem 17 anos e treina na academia de Saddlebrook, na Flórida joga junto com Di Lorenzo desde o começo do ano. Elas venceram o Banana Bowl (G1) e o Campeonato Internacional de Porto Alegre (GA) em março. Na semana passada, elas foram semifinalistas do Trofeo Bonfiglio (GA), em Milão.

O paulista Felipe Meligeni Alves foi vice-campeão de duplas ao lado do egípcio Youssef Hossam. Eles caíram diante do português Felipe Cunha Silva e o canadense Alejandro Tabilo, campeões de Porto Alegre e cabeças de chave 2, por 6/3, 4/6 e 10-4.

Decamps homenageado em Paris - Convidado para integrar a chave juvenil em Paris após vencer o triangular o "Roland-Garros around the World", o paulista Gabriel Decamps foi homenageado na quadra Philippe Chatrier. Ele venceu na semana passada triangular com atletas de Brasil, Índia e China.

Filho e Neto de franceses, Decamps tem apenas 15 anos e 1,90m. Ele foi recebido na quadra central de Roland Garros pelos duplistas mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares, enquanto a chinesa chinesa Shuyue Ma, vencedora da etapa feminina, esteve com a 62ª colocada na WTA Saisai Zheng.

Nesta sexta-feira, Igor Marcondes e Thaísa Pedretti perderam na última rodada do qualificatório juvenil. Marcondes caiu para o cabeça 3 australiano Jake Delaney por 6/7 (7-2), 6/2 e 7/6 (7-3), enquanto Pedretti foi superada pela cabeça 7 italiana Beatrice Torelli por 6/2 e 6/0. Dessa forma, Decamps, Stefani e o número 1 do ranking juvenil Orlando Luz são os únicos brasileiros no juvenil em Paris.

Ivanovic derrota Vekic e avança às 8ªs em Paris

A primeira vaga nas oitavas de final foi decidida em apenas 52 minutos na abertura da rodada desta sexta-feira em Paris. Campeã em Roland Garros em 2008 e ex-número 1 do mundo, a sérvia Ana Ivanovic não tomou conhecimento da croata Donna Vekic, 165ª da WTA, e avançou com parciais de 6/0 e 6/3.

Desde a conquista inédita, Ivanovic não voltou às quartas de final em Paris. O tabu de seis temporadas poderá ser quebrado diante da russa Ekaterina Makarova, 9ª, que passou sem sustos pela compatriota Elena Vesnina, 82ª, por 6/2 e 6/4.

A canhota de 26 anos alcançou ao menos as quartas de final nos três últimos Slam e busca o melhor resultado em Paris. Os dois confrontos entre elas aconteceram no US Open-2010, com vitória de Ivanovic, e no Australian Open-2011, com revanche para Makarova. 

Apesar da pouca idade e de disputar a terceira rodada de um Grand Slam pela primeira vez, Vekic já figurou em 62ª há dois anos e tem um título e dois vices na WTA. A campanha em Paris deve render mais de 40 posições no ranking mundial.

Ivanovic largou vencendo sete games e na primeira parcial totalizou 11 winners e apenas 5 erros, números praticamente opostos aos da croata (4 e 12, respectivamente). O breve susto para a cabeça de chave 7 veio quando Vekic obteve a quebra e fez 2/1 na segunda parcial. A sérvia se recuperou imediatamente, venceu quatro games e não permitiu mais reação da jovem rival.

Cornet tenta quartas inéditas - Foram necessárias 10 tentativas para a francesa Alizé Cornet alcançar as oitavas de final em Paris. Empurrada pela torcida em batalha de 2h32 diante da croata Mirjana Lucic, 70ª, a cabeça de chave 29 venceu o terceiro jogo da semana, com parciais de 4/6, 6/3 e 7/5.

Uma quadrifinalista inédita em Slam sairá do jogo entre a aposta local e a ucraniana Elina Svitolina, de 20 anos. Cornet venceu os dois duelos anteriores, em 2013. Em sua melhor temporada, Svitolina já quebrou o tabu pessoal de nunca ter passado da terceira rodada em um dos quatro maiores torneios do calendário, após 10 Slam disputados. Atual 21ª da WTA, ela passou pela alemã Annika Beck, 83ª, com parciais de 6/3, 2/6 e 6/4.

Federer derrota Dzumhur e atinge as oitavas em Paris

Acostumado a tantas façanhas e recordes, o suíço Roger Federer ampliou mais uma marca importante em sua carreira, ao atingir nesta sexta-feira a rodada de oitavas de final de Roland Garros. Esta é a 13ª vez e a 11ª consecutiva em que vai tão longe no saibro parisiense. A vitória foi tranquila sobre o pouco conhecido Damir Dzumhur, único tenista da Bósnia a jogar um Grand Slam, com placar de 6/4, 6/3 e 6/2.

O suíço passa assim pela primeira semana do Aberto francês sem perder um único set, tendo superado o colombiano Alejandro Falla e o espanhol Marcel Granollers nas duas primeiras rodadas. Seu próximo adversário sairá do duelo da tarde entre o ídolo local Gael Monfils e o uruguaio Pablo Cuevas. No ano passado, Federer parou na quarta rodada em derrota de cinco sets diante do letão Ernests Gulbis.

Esta foi a 64ª vitória de Federer em Roland Garros ao longo de 17 participações e um total de 79 partidas. Ele só é superado, claro, pelo espanhol Rafael Nadal, que já soma 68 em 69 com a campanha que fez até aqui.

A partida contra Dzumhur foi consideravelmente tranquila, apesar do forte vento sobre a quadra principal, o que nunca agradou Federer. O suíço obteve uma única quebra no set inicial, na altura do quinto game, o que foi o suficiente. Apesar de alguns games mais difíceis no serviço, não sofreu ameaças.

A série seguinte começou diferente. Dzumhur perdeu logo o saque inicial e desperdiçou três breaks-points nos dois games seguintes em que o suíço sacou. Não teve sucesso e Federer abriu 5/1. Por fim, o bósnio teve o esforço recompensado e tirou um saque, mas isso só serviu para o cabeça 2 jogou com maior seriedade e fechar o set no game seguinte. O ponto final, com passada de slice, foi espetacular.

Totalmente sob controle, Federer aguardou a chance de pular à frente no quarto game e se esforçou para fechar logo a partida no saque adversário.

Sharapova bate Stosur e vai às oitavas em Roland Garros


2015/sharapova/0528_rg_tchauzinho_int.jpg

A russa Maria Sharapova superou o teste da australiana Samantha Stosur com relatividade tranquilidade na terceira rodada de Roland Garros, nesta sexta-feira. No 17º encontro entre elas, a ex-número 1 do mundo confirmou a superioridade de seu jogo e derrotou a rival pela 15ª vez, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1h40 de partida.

Finalista nas últimas três edições, Sharapova enfrenta nas oitavas de final a tcheca Lucie Safarova, 13ª, que eliminou a alemã Sabine Lisicki, 19ª, com parciais de 6/3 e 7/6 (7-2). A campeã de 2012 e 2014 lidera o confronto direto por 4 a 1, mas os três últimos jogos só foram decididos nos terceiro set – com vitórias da russa.

A canhota tcheca igualou suas melhores campanhas em Paris, obtidas em 2007 e na última temporada. Caso ultrapasse a barreira das oitavas de final, Safarova entraria provisoriamente no top 10, aproveitando as eliminações precoces da compatriota Karolina Pliskova, da canadense Eugenie Bouchard e da alemã Angelique Kerber.

O primeiro set entre Sharapova e Stosur foi cheio de quebras de saque teve quase o triplo de erros em relação a winners (30 a 11). A australiana confirmou seu primeiro serviço, quebrou para liderar por 2/1 e depois sofreu três quebras seguidas. Mesmo com aproveitamento de 52% de primeiro saque e cinco duplas faltas, a russa não desperdiçou a vantagem, apesar de encarar muitas igualdades e games longos.

A variação de Stosur com slices chegou a incomodar Sharapova em alguns momentos. Porém, depois de um break point no game inicial do segundo set, a australiana não conseguiu mais pressionar o serviço da russa.

A quebra no sétimo game foi decisiva para o confronto. Em um dia de muito vento, Sharapova mostrou que ainda não está 100% fisicamente, tossiu diversas vezes, mas conseguiu superar uma atuação não tão segura no saque com a potência nos golpes do fundo de quadra.

Bia/Golubic derrota Fichman/Piter e faturam título nas duplas na Itália

A paulista Beatriz Haddad Maia recebeu antecipadamente seu presente de aniversário na Itália. Um dia antes de completar 19 anos, a número 2 do Brasil levantou nesta sexta-feira o sexto troféu de duplas na carreira.

Bia e a suíça Viktorija Golubic encerraram uma semana perfeita, em que não perderam nenhum set, no saibro do ITF de US$ 25 mil de Grado. A conquista veio diante da canadense Sharon Fichman e da polonesa Katarzyna Piter, com parciais de 6/3 e 6/2.

Este é o segundo título de Bia na temporada. Em abril, ela conquistou o maior título da carreira ao lado da paulista Paula Gonçalves, no WTA de Bogotá. Antes, já havia triunfado em quatro ITFs de US$ 10 mil, com parceiras diferentes.

O resultado rende 50 pontos no ranking mundial e deve fazer a paulista bater sua melhor marca, a atual 127ª posição entre as duplistas. Ela pode se tornar a número 1 do país na próxima lista da WTA, ultrapassando Paula, 125ª.

Vice na Croácia - Em busca do 57º troféu de duplas, a catarinense Maria Fernanda Alves ficou com o vice-campeonato no ITF de US$ 10 mil de Bol. A canhota e a argentina Ailen Crespo sofreram virada das locais Tena Lukas e Iva Primorac, com parciais de 4/6, 6/1 e 10-7. Essa foi a quinta final de Nanda nesta temporada. A atual 306ª entre as duplistas conquistou títulos em Metepec e Leon, no piso duro do México.


Berdych derrota Paire avança às 8ªs em Paris

Com o melhor ranking da carreira, sendo o número 4 do mundo, Tomas Berdych mostrou força nesta sexta-feira e avançou com algum trabalho às oitavas de final em Roland Garros. Nem mesmo a perda de um set diante do francês Benoit Paire, 71º colocado, deixou em risco o tcheco que avançou com placar de 6/1, 6/7 (7-5), 6/3 e 6/4 em 2h37 de disputa e muito barulho da torcida.

Jogando as oitavas em Paris pela quinta vez na carreira, Berdych enfrenta mais um atleta da casa, o número 15 do mundo Jo Wilfried Tsonga, que derrotou o 42º colocado espanhol Pablo Andújar, por 7/6 (7-3), 6/4 e 6/3 em 2h32. Este é o quarto ano seguido que Tsonga atinge pelo menos as oitavas, tendo tido sua maior campanha com a semifinal de dois anos atrás.

Berdych lidera o histórico com Tsonga por 6 a 2. "Não é um adversário fácil, joguei contra ele não faz muito tempo, em Madri, e ganhei", disse Berdych a respeito do único duelo entre os dois em quadras de saibro. "Eu me sinto muito bem e confiante. Estou ansioso para essa partida, mas preciso melhorar meu jogo um pouco mais".

"Estou satisfeito com a maneira como joguei hoje. Estive no controle todo o jogo. É claro que há condição de melhorar e é isso o que eu procuro. Estou na direção certa", complementou o jogador tcheco.

Nem mesmo a atmosfera hostil da quadra número 1 do complexo de Roland Garros, com torcida em peso em pró do jogador da casa intimidou Berdych. Dominante no início da partida, o tcheco de 29 anos largou com vantagem de 5/0 e terminou o primeiro set tendo perdido só quatro pontos no saque, sem enfrentar chances de quebra.

Com uma quebra no começo do 2º set, Berdych dava sinal de que o jogo continuaria fácil, mas uma dupla-falta do tcheco no primeiro break point que enfrentou serviu para Paire empatar o set no quarto game. A igualdade permaneceu até o tiebreak, quando o francês abriu 6-2, perdeu três set points em erros não forçados, mas não deixou a última chance escapar.

Tanto no terceiro quanto no quarto set, o favorito tcheco repetiu o roteiro do início da segunda parcial ao obter quebras ainda no começo da disputa. Mesmo sendo quebrado na primeira vez em que sacou para o jogo, Berdych manteve a tranquila vantagem obtida no começo da parcial e fechou o jogo dois games mais tarde.

Nos números do jogo, Paire chegou a liderar a contagem de aces por 11 a 1, e até mesmo a de winners por 43 a 27, mas cedeu 65 pontos em erros não-forçados, contra 28 do rival tcheco.

Monfils derrota Cuevas e vai às oitavas em Paris

O encerramento da rodada desta sexta-feira em Paris viu mais uma vitória com a “assinatura” de Gael Monfils. Depois de muitas mudanças no domínio da partida, o francês número 14 do mundo escapou de duas quebras de desvantagem contra o uruguaio Pablo Cuevas no quarto set e concretizou a virada após 3h23, com parciais de 4/6, 7/6 (7-1), 3/6, 6/4 e 6/3.

A vitória sofrida garante o aguardado encontro com o suíço Roger Federer nas oitavas de final de Roland Garros. O cabeça de chave 13 venceu os dois últimos duelos entre eles, ambos no saibro, na final da Copa Davis-2014 e no Masters 1000 de Monte Carlo, em abril. O ex-número 1, porém, lidera o retrospecto por 8 a 4.

Esta será a sexta vez que Monfils joga pelas oitavas de final em Paris. Seu melhor resultado foi a semifinal em 2008, quando perdeu justamente para Federer, em quatro sets. Eles voltaram a se enfrentar nas quartas de final de Roland Garros em 2009 e 2011, quando o suíço prevaleceu em sets diretos.

Cuevas começou a partida muito firme com o serviço (80% de aproveitamento) e não deu nenhuma oportunidade de quebra para Monfils no primeiro set. Mais agressivo, somou 15 winners contra 7 do francês e aproveitou o primeiro game em que teve break point para fazer 4/3 e segurar a vantagem.

A situação se inverteu no segundo set, com Monfils passando a acertar 85% de primeiro saque e Cuevas caindo para 48%. Eles trocaram quebras com muitos erros no sexto e no sétimo games e o francês foi praticamente perfeito no tiebreak. Agredindo na devolução e pressionando junto à rede, o cabeça 13 levantou a barulhenta torcida e empatou a partida.

Os ralis e o equilíbrio permaneceram no terceiro set, que acabou decidido em erros de Monfils. O francês desperdiçou dois break points no quinto game e praticamente entregou a parcial ao perder o serviço quando sacou em 3/4.

Demonstrando incômodo no pé esquerdo desde o segundo set, Cuevas recebeu atendimento médico e, simultaneamente, Monfils também teve uma proteção no joelho esquerdo reforçada. No início do quarto set, o francês não repetiu a intensidade das outras parciais e sofreu duas quebras. Quando a vitória parecia encaminhada, com 4/1 e saque, o uruguaio sentiu o momento. Cometendo inúmeros erros, Cuevas perdeu cinco games seguidos e colocou Monfils e a torcida de volta no jogo.

Os altos e baixos no início do quinto set deixaram o jogo imprevisível. O uruguaio parecia ter esquecido a parcial anterior, fazendo 1/0 e 40-15. Então entregou oito pontos seguidos e a vantagem desapareceu. Monfils aproveitou a nova oscilação do rival para abrir 4/1 e a partir daí seguiu empurrado pela torcida e confirmou todos os games de serviço. O longo histórico de “maratonas” do francês em Roland Garros agora tem 10 vitórias e três derrotas em cinco sets.

Leite vence Zampieri e faz final na Colômbia

O carioca Wilson Leite será o representante brasileiro na final do future de Pereira, neste sábado. Pela terceira semana seguida, um atleta do país decide um torneio na cidade colombiana.

Nesta sexta, Leite enfrentou o paulista Caio Zampieri, cabeça de chave 3. Depois de perder a primeira parcial por 7/6 (7-4), o 8º pré-classificado iniciou a reação, abriu 3/0 no segundo set e Zampieri abandonou o jogo. Na final, Leite mede forças com o argentino Facundo Mena, que superou o paulista Ricardo Hocevar, com parciais de 6/0 e 7/6 (15-13).

O argentino venceu o único duelo anterior, há quatro anos, no saibro de Goiânia. Na sequência de eventos em Pereira, o mineiro João Menezes foi vice há duas semanas e o paulista Tiago Lopes decidiu o torneio no último final de semana.

Nas duplas, Wilson Leite conquistou o segundo título seguido no saibro colombiano ao lado do paulista João Sorgi. Eles venceram a decisão contra os colombianos Felipe Mantila e Juan Montes por duplo 6/4. Leite tem seis títulos de duplas na carreira, Sorgi tem dez conquistas.

Geórgia - Em duelo nacional, o cearense Thiago Monteiro levou a melhor sobre o paulista Pedro Sakamoto, com parciais de 6/4 e 7/6 (7-5), e está na semifinal em Pantiani. O 4º pré-classificado desafia o polonês Grzegorz Panfil, cabeça 1, neste sábado. O canhoto também busca vaga na decisão de duplas ao lado do italiano Marco Bortolotti. Eles enfrentam os locais Aleksandre Bakshi e Nika Dolidze.

Título na Croácia - No saibro de Bol, a parceria gaúcha Eduardo Dischinger/Fabrício Neis comemorou o segundo título em duas semanas e a oitava vitória seguida. A dupla cabeça de chave 2 bateu os principais favoritos, os australianos Maverick Banes e Gavin van Peperzeel, por 6/2 e 7/5.Aos 24 anos, Neis já acumula 32 troféus na categoria. Esse foi o quinto título de Dischinger, o terceiro ao lado de Neis.

Título na Argentina - Outra conquista brasileira veio no saibro de Villa Allende. Os paulistas André Miele e Alexandra Tsuchiya viraram sobre os cabeças de chave 1, os locais Juan Ignacio Galarza e Nicolas Kicker, com parciais de 4/6, 6/2 e 10-6.

Espanha - No future de Sta Margarida de Montbui, a campanha do paulista Rafael Camilo chegou ao fim nas quartas de final. Ele foi superado no piso duro espanhol pelo local Sergio Martos, com parciais de 6/1 e 6/3.

América derrota o Bragantino fora de casa e chega à 2ª vitória na Série B do Brasileiro

O América não fez um jogo tão brilhante como o da goleada sobre o Santa Cruz, mas conseguiu a primeira vitória como visitante na Série B. O belo gol de Marcelo Toscano, marcado em toque por cobertura aos 15min do segundo tempo, garantiu o triunfo sobre o Bragantino na noite desta sexta-feira, em Bragança Paulista, pela quarta rodada. Com o resultado, o América dá um salto importante na tabela e passa a ocupar a quinta posição, com sete pontos. O próximo compromisso do time será contra o Sampaio Corrêa, terça-feira que vem, no Independência, às 19h30.

Já o Bragantino conhece o terceiro revés em quatro partidas e liga o sinal vermelho. Na 18ª posição, a equipe paulista pode amargar a lanterna se Boa Esporte e Mogi Mirim vencerem Paysandu e Oeste, seus respectivos rivais. Também na terça-feira, o Massa Bruta visitará o ABC, no Estádio Frasqueirão, às 19h30.

Os poucos torcedores que encararam a noite fria em Bragança Paulista e compareceram ao Nabi Abi Chedid foram testemunhas de um lance incrível aos 3min de jogo. Nem os milhões de “peladeiros” espalhados pelo Brasil perdoariam o atacante Jobinho pelo gol perdido. Depois de cabeçada de Pedro Henrique e defesa parcial de João Ricardo, o camisa 11 dominou a bola sozinho, sem nenhum zagueiro do América por perto. Mas, em vez de encostar o pé na bola e partir para o abraço, Jobinho decidiu encher o pé. O travessão tremeu por alguns segundos. E o América agradeceu.

Seria um golpe duro para o Coelho levar um gol no começo, até em função da proposta de tentar repetir a atuação da goleada por 4 a 1 sobre o Santa Cruz. Contudo, a equipe de Givanildo Oliveira teve dificuldades na saída de bola e encaixou poucos ataques perigosos no primeiro tempo. No melhor lance, aos 17min, Cristiano bateu cruzado e a bola passou ao lado esquerdo de Douglas. A equipe ainda chegou bem em chutes de Robertinho e Marcelo Toscano. Já o Bragantino, dono da casa, dominou a posse de bola, mas esbarrou na falta de entrosamento.

No segundo tempo, o América provou do mesmo veneno que o Bragantino ao desperdiçar uma chance clara de gol no primeiro minuto. Depois de receber passe de Marcelo Toscano, Cristiano encontrou liberdade para chutar de dentro da pequena área, mas errou o alvo. Só que, diferentemente de seu adversário, que errou outras vezes na etapa inicial, o Coelho não titubeou na segunda oportunidade, aos 15min. Em lindo chute de pé esquerdo, que “não é o bom”, Toscano acertou o ângulo: 1 a 0.

Depois de abrir o placar, o Coelho passou a tocar mais a bola, com o intuito de administrar a vantagem. Quase no fim, Givanildo Oliveira colocou o zagueiro Alison para fechar a defesa. Mesmo pressionado, a equipe mineira se segurou e garantiu sua segunda vitória na Série B.

FICHA TÉCNICA BRAGANTINO 0 X 1 AMÉRICA - MG

BRAGANTINO: Douglas; Alemão, Leandro Silva, Pedro Henrique e Roberto; Bruno Costa, Samuel Souza (Wigor, aos 23min do 2ºT) e Alan Mineiro (Diego Maurício, aos 23min do 2ºT), ; Chico, Isaac (Lincom, aos 29min do 2ºT) e Jobinho
Técnico: Osmar Loss

AMÉRICA(MG): João Ricardo; Robertinho, Wesley Matos, Anderson Conceição e Bryan; Thiago Santos e Leandro Guerreiro (Diego Lorenzi, aos 26min do 2ºT); Felipe Amorim (Henrique Santos, aos 12min do 2ºT), Mancini e Marcelo Toscano (Alison, aos 39min do 2ºT); Cristiano
Técnico: Givanildo Oliveira

Gol: Marcelo Toscano, aos 15min do 2ºT (AME)
Cartões amarelos: Leandro Guerreiro, aos 10min, Robertinho, aos 22min, Marcelo Toscano, aos 44min do 1ºT (AME)
Motivo: quarta rodada da Série B
Estádio: Nabi Abi Chedid
Data: sexta-feira, 29 de maio de 2015
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Eduardo de Souza Couto e Thiago Henrique N. Correa Farinha (RJ)

Roma bate Udinense e assume a 4ª posição no Italiano

A Roma se aproximou dos líderes do Campeonato Italiano neste sábado, ao passar com facilidade pela Udinese por 3 a 1. Atuando diante de sua...