21/10/2017

Corinthians derrota Colo Colo nos pênaltis e conquista a Libertadores Feminina



O Corinthians/Audax conquistou na noite deste sábado o título da Copa Libertadores Feminina, realizada em Assunção, no Paraguai. Na grande decisão, o time paulista superou o chileno Colo Colo por 5 a 4 na disputa de pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo regulamentar da decisão realizada no Estádio Arsenio Erico.

A disputa nos pênaltis foi emocionante e com uma reviravolta, pois o Corinthians errou a sua primeira cobrança, com Cacau, que bateu para fora. Mas o time conseguiu o título com atuação decisiva da goleira Lelê, que defendeu duas cobranças do Colo Colo. No último pênalti da equipe chilena, Rocio Soto bateu para fora, o que garantiu a conquista do time paulista.

No lado do Corinthians, além de Cacau, também Yasmin falhou ao parar na goleira Armijo. Mas o time converteu outras cinco cobranças, com Daiane, Kerolin, Ingrid, Byanca Brasil e Ana Vitória, assegurando o título do torneio continental.

No primeiro tempo da decisão deste sábado, o Corinthians foi bem superior ao Colo Colo, tendo criado diversas oportunidades de gol, mas desperdiçando todas. Ainda assim, levou um grande susto em chute por cobertura de Karen, que acertou o travessão da equipe brasileira.

Na etapa final, o Corinthians seguiu exibindo a sua superioridade técnica, mas as jogadoras pareciam nervosas no momento de finalizar, o que acabou mantendo o placar em 0 a 0. Além disso, o time reclamou muito da árbitra Eryerlitz Escalona. As corintianas pediram a marcação de dois pênaltis. Além disso, Raquel foi expulsa nos minutos finais da segunda etapa.

O Corinthians se classificou para a disputa da Libertadores Feminina ao conquistar o título da Copa do Brasil de 2016. E o time teve campanha perfeita até a decisão deste sábado. Venceu o paraguaio Sportivo Limpeño (2 a 0), o boliviano Deportivo Ita (6 a 1) e o colombiano Santa Fe (2 a 1) na fase de grupos e o paraguaio Cerro Porteño (3 a 0) nas semifinais.

Adversário do Corinthians, o Colo Colo também chegou invicto até a final, mas tendo empatado um dos três jogos que disputou na fase de grupos. O time tentava conquistar o seu segundo título da Libertadores Feminina, pois havia vencido a competição em 2012, mas acabou ficando com o vice-campeonato.

Esta foi a nona edição da Libertadores, sendo que seis delas haviam sido vencidas por clubes brasileiros, com o São José, de São José dos Campos (SP), sendo o maior vencedor, com três conquistas. Agora o sétimo título veio com o Corinthians/Audax.

Goiás vence Luverdense fora de casa e se afasta da zona de rebaixamento

O Goiás vive dias de tranquilidade no Campeonato Brasileiro da Série B. Após brigar contra o rebaixamento boa parte da competição, o time goiano alcançou na noite deste sábado o seu quinto jogo de invencibilidade ao derrotar o Luverdense pelo placar de 2 a 1, no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT), pela 31.ª rodada.
O resultado deixou o Goiás na décima posição, com 41 pontos, seis na frente do próprio Luverdense, que abre a zona de rebaixamento. O time do Mato Grosso perdeu ótima oportunidade de deixar o grupo do descenso, uma vez que o Figueirense, com 36, apenas empatou com o Ceará, por 2 a 2, na sexta-feira.
O jogo começou intenso. O Luverdense aproveitou o embalo de sua torcida para ameaçar o Goiás logo no minuto inicial. Moacir saiu de frente para o goleiro Marcelo Rangel, mas chutou pela linha de fundo, desperdiçando grande oportunidade. A resposta veio aos nove. Após cruzamento na área, Alex Alves subiu para abrir o marcador. Diogo Silva ainda tentou tirar, mas a bola já havia ultrapassado a linha.
O Goiás não demorou para fazer o segundo gol. Aos 19 minutos, Aylon foi acionado em velocidade e só tocou por cima de Diogo Silva para ampliar. Em lance semelhante, Moacir descontou, encobrindo Marcelo Rangel para o Luverdense, que saiu com tudo em busca do empate.
E o resultado só não mudou pela grande atuação de Marcelo Rangel. O goleiro fez três defesas difíceis. Em uma delas, Sérgio Mota arriscou de longe para um milagre do camisa 1 da equipe goiana, que evitou o empate.
O segundo tempo não foi muito diferente da primeira etapa. O Luverdense foi para cima e Marcelo Rangel voltou a brilhar. O goleiro pegou um belo arremate de Rafael Silva, aos quatro minutos. O Goiás se segurava como podia e viu a situação ficar pior aos 16, quando Victor Bolt fez falta em Sérgio Mota e acabou expulso.
Com um a menos, o Goiás não viu outra alternativa senão recuar. O Luverdense foi para a pressão, mas esbarrou em Marcelo Rangel. O goleiro fez uma defesa à queima-roupa na cabeçada de Moacir, que apareceu livre na área esmeraldina.
Os minutos finais foram de ataque contra a defesa. O Goiás colocou os nove homens de linha atrás do meio de campo e conseguiu levar três pontos importantes para cara.

Na próxima rodada, o Luverdense enfrenta o Santa Cruz no sábado, às 17h30, no Estádio do Arruda, em Recife (PE). No mesmo dia, às 19h, o Goiás recebe o Guarani no Serra Dourada, em Goiânia (GO).

19/10/2017

Coritiba vence Cruzeiro e encerra sequência negativa no Brasileirão

 O Coritiba encerrou um longo jejum e respirou na luta contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, o time paranaense acabou com uma série de nove jogos sem vitória ao derrotar o Cruzeiro, por 1 a 0, no Couto Pereira, em Curitiba, na abertura da 29ª rodada.

O resultado, no entanto, não foi suficiente para tirar o Coritiba da zona de rebaixamento. A equipe subiu para os 31 pontos, mas segue na degola. O Cruzeiro, que vinha de oito jogos sem derrota no Brasileirão, segue com 47 pontos e mantém o quinto lugar.
FOI RUIM...
O jogo começou animado, com trocas de finalizações entre as equipes, mas nenhuma clara. O tempo, porém, foi passando e o duelo ficando equilibrado e brigado no meio-campo. O Coritiba bem que tentou usar a velocidade pelos lados para tentar levar algum perigo contra o adversário, mas defesa cruzeirense acabou levando a melhor na maioria dos lances.
Apesar das dificuldades, o time da casa foi quem abriu o placar, contando com o fogo “amigo” do Cruzeiro. Aos 33 minutos, depois de cobrança de escanteio, Diogo Barbosa tentou fazer o corte após desvio de Cléber Reis e colocou no contrapé de Fábio, marcando contra. Barbosa defendeu o Coritiba na última temporada.
MUDOU, MAS...
De volta ao banco de reservas do Cruzeiro após dois jogos de fora para realizar um tratamento de pele, Mano Menezes voltou para o segundo tempo com Arrascaeta entre os titulares para tentar dar mais ofensividade ao time celeste. A mudança não surtiu efeito e o duelo ficou morno, com briga pela posse de bola e praticamente nenhuma finalização.
Em meio ao marasmo do duelo, a curiosidade foi a a estreia do meia Baumjohann, contratado junto ao Hertha Berlim em julho. De dentro do gramado, o alemão viu o Cruzeiro chegar com perigo aos 33 minutos. Rafinha ficou com a segunda bola depois de cobrança de escanteio e finalizou forte, mas errou o alvo. O Coritiba teve espaço para tentar resolver em contra-ataques, mas o empate persistiu.
PRÓXIMOS JOGOS
O Coritiba volta a campo contra o Vasco, no próximo sábado, às 17 horas, no Maracanã, no Rio de Janeiro. No domingo, no mesmo horário, o Cruzeiro faz o clássico mineiro contra o Atlético-MG, no Mineirão, em Belo Horizonte.

Chapecoense vence Atlético-MG de virada e sobe na tabela do Brasileirão

 Com direito a gol de Wellington Paulista, que não marcava há 136 dias (26 jogos), a Chapecoense se garantiu fora da zona de rebaixamento ao derrotar o Atlético Mineiro pelo placar de 3 a 2, em plena Arena Independência, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"A zica acabou graças a Deus! No momento certo e no time certo", alfinetou Wellington Paulista, que tem passagem marcante pelo Cruzeiro, arquirrival do Galo.
O time catarinense terminou a quarta-feira ganhando cinco posições na tabela de classificando, ficando em 11º, com 35 pontos. No entanto, ainda pode ser ultrapassado por Bahia, Atlético-PR, Sport e Vitória, todos jogam nesta quinta.

Já o Atlético Mineiro viu sua reação sob o comando de Oswaldo de Oliveira ir por água abaixo. O Galo perdeu grande oportunidade de entrar na briga pelo G7 e ficou estacionado na nona colocação, com 38 pontos. O Flamengo, sétimo, tem 43.

GALO SÓ AMEAÇA
O Atlético-MG começou em baixa e viu a Chapecoense assustar com menos de um minuto, em chute de Luiz Antonio. Aos cinco, os visitantes quase abriram o placar em cruzamento da direita de Canteros, que Wellington Paulista cabeceou para exigir grande defesa de Victor. A bola ainda tocou no travessão.

Mas em seu primeiro bom momento, o Atlético-MG marcou. Robinho recebeu longo lançamento e aproveitou erro crasso de Douglas para ajeitar para Valdivia. O meia chegou batendo de primeira de fora da área, com felicidade. A bola ainda tocou no travessão e entrou.

O gol, porém, não retratava o cenário de um jogo em que o Atlético-MG dependia exclusivamente da ligação direta, fruto da inoperância de Valdivia e Cazares na armação. Imediatamente, então, a Chapecoense voltou a crescer. Aos 30, Arthur recebeu com espaço na intermediária e tocou para Wellington Paulista, que chegou batendo de canhota. Desta vez, Victor foi muito mal para a bola e colaborou para o empate.

A igualdade dava a oportunidade aos visitantes de voltarem a jogar a seu estilo, nos contra-ataques. E num deles, a Chapecoense garantiu a vantagem para o intervalo. Aos 41 minutos, Moisés Ribeiro começou o contragolpe com dois lindos dribles no campo de defesa e abriu na direita para Luiz Antonio. O volante viu a penetração de Canteros e tocou para o argentino, que dominou e bateu cruzado, com estilo.

VIRADA DA CHAPE
A mais nova atuação ruim do Atlético-MG em casa rendeu vaias no intervalo, e logo no início da etapa final a situação ficou ainda pior. Em novo contragolpe catarinense aos quatro minutos, Moisés Ribeiro recebeu pela esquerda, pedalou para cima de Elias e foi calçado. O atleticano recebeu o segundo amarelo e foi expulso, deixando o estádio sob muitos xingamentos.

Com um a mais, a Chapecoense foi inteligente. Ficou com a posse, administrou a vantagem e chegou a ameaçar alguns outros bons contra-ataques. E quando parecia ter o jogo controlado, sofreu o empate na bola parada aos 22 minutos. Fábio Santos cobrou escanteio da esquerda e encontrou Fred sozinho para cabecear no canto esquerdo de Jandrei.

Era o que a equipe precisava para inflamar a torcida e crescer. Se não era criativa, ganhou uma dose de coragem para se lançar ao ataque cm o apoio de uma torcida que, agora, jogava a favor. Mas do outro lado, a Chapecoense seguiu em seu plano, ignorou o embalo adversário e voltou a ficar à frente. Aos 34, Reinaldo fez o que quis com Felipe Santana e tocou para Luiz Antonio fuzilar para a rede.

O fator emocional, então, voltou a jogar contra o Atlético-MG. Na base do desespero, os donos da casa ainda levaram certo perigo em jogadas pelo alto, mas pararam na atuação consistente da Chapecoense. Ao apito final, mais vaias de uma torcida cansada de acumular decepções em casa.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada, o Atlético Mineiro faz o clássico diante do Cruzeiro no domingo, às 17h, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). No mesmo dia, às 19h, a Chapecoense recebe o Fluminense na Arena Condá, em Chapecó (SC).

14/10/2017

Napoli derrota Roma e segue na liderança do Italiano

Napoli ratificou neste sábado a sua condição de candidato ao título do Campeonato Italiano. Fora de casa, no Estádio Olímpico, superou a Roma por 1 a 0, em partida válida pela oitava rodada, ampliando a sua vantagem na liderança da competição e se mantendo com 100% de aproveitamento.
Com uma campanha perfeita nas rodadas iniciais do Campeonato Italiano, o Napoli soma 24 pontos, com cinco de vantagem para seus principais rivais, a Juventus e a Lazio, que se enfrentaram neste sábado, com triunfo da equipe de Roma por 2 a 1, e a Inter de Milão, que fará clássico com o Milan neste domingo. Já a Roma estacionou nos 15 pontos, na quinta colocação.
NAPOLI DOMINA E ABRE O PLACAR
Mesmo atuando como visitante, o Napoli dominou o início da partida, dando trabalho ao goleiro Alisson. E a equipe abriu o placar aos 20 minutos numa jogada em que contou com boa dose de sorte. No lance, Mertens entrou na área e buscou acionar Insigne com um passe. Ao tentar o corte, De Rossi acabou deixando a bola limpa para Insigne, que finalizou às redes, fazendo 1 a 0.

Insigne marca e garante vitória do Napoli diante da Roma no Italiano
Insigne marca e garante vitória do Napoli diante da Roma no Italiano
Apesar da vantagem, o Napoli seguiu sendo mais perigoso no começo da segunda etapa. Aos poucos, porém, recuou, e acabou sendo pressionado na parte final do jogo. A principal chance da Roma surgiu aos 38 minutos, em cabeceio de Dzeko, que parou na trave. Assim, o time de Nápoles assegurou mais um triunfo no Italiano.
DE OLHO NA CHAMPIONS
Embalado, o Napoli volta as suas atenções para a Liga dos Campeões da Europa, pois na próxima terça-feira vai visitar o Manchester City, em confronto contra o líder do Campeonato Inglês. No dia seguinte, será a vez de a Roma jogar pela competição europeia na Inglaterra - o seu rival será o Chelsea.

Real Madrid vence Getafe e assume a vice-liderança do Espanhol

O Real Madrid voltou a passar dificuldade no Campeonato Espanhol neste sábado. Jogando fora de casa, o time de Zidane saiu na frente contra o Getafe, mas cedeu o empate no segundo tempo e precisou de mais uma atuação decisiva de Cristiano Ronaldo para somar três pontos. O português marcou o segundo gol na vitória por 2 a 1.
Com o triunfo, o time de Madri chegou aos 17 pontos e deu um pequeno salto da tabela. Passou do quinto para o segundo lugar, atrás somente do líder Barcelona, que tem 21. No entanto, poderá perder a vice-liderança ainda neste sábado, na sequência da rodada do Espanhol. O Atlético de Madrid, que vai receber o Barça, poderá desbancar o Real.

Com Marcelo e sem Casemiro entre os titulares, o time visitante se impôs em campo no primeiro tempo e abriu o placar aos 39 minutos, com Karim Benzema. Após roubada no meio-campo, o atacante foi lançado pela direita, invadiu a área e bateu cruzado na saída do goleiro Vicente Guaita.
O empate do Getafe veio com jogada pelo mesmo lado do campo, no segundo tempo. Um cruzamento da direita passou pela área madrilenha, com leve desvio de Jorge Molina, aos 11 minutos. Na sequência, o Getafe aproveitou a desconcentração do Real para ir para o ataque e quase buscou a virada.
O susto foi superado em mais um lance decisivo de Cristiano Ronaldo. Isco acertou belo lançamento pela direita e o atacante português bateu firme e cruzado, já dentro da área, para assegurar a vitória dos visitantes, aos 39 minutos do segundo tempo. Com o resultado, o Getafe ocupa o 14º lugar da tabela, com oito pontos.
O Real Madrid volta a campo na terça-feira para jogar pela Liga dos Campeões. No estádio Santiago Bernabéu, vai receber o Tottenham, pela fase de grupos.

América-MG bate Luverdense e retoma vice-liderança da Série B

O América-MG confirmou a vice-liderança do Campeonato Brasileiro da Série B ao vencer o Luverdense, por 2 a 1, nesta tarde, na Arena Independência, pela 29.ª rodada. O time mineiro chegou aos 54 pontos, dois na frente do Paraná que tinha dormido em segundo lugar porque sexta-feira fez 2 a 1 em cima do Criciúma.
O líder continua sendo o Internacional, com 57 pontos. Ameaçado pelo rebaixamento, o time do Mato Grosso continua com 34 pontos, em 17.º lugar.
CONFIANÇA DA TORCIDA
Esta vitória também reabilitou o América diante de sua torcida, porque da última vez em casa perdeu para o Oeste, por 2 a 1, de virada, pela 27.ª rodada. Na última rodada, porém, tinha vencido fora o Santa Cruz, por 1 a 0.
O Luverdense continua com altos e baixos, tanto que vinha de boa atuação na vitória por 3 a 0 sobre o Figueirense. Este jogo foi transmitido ao vivo pela Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte (MG). (Fotos: Mourão panda - América-MG).
Comemoração típica do América-MG. O baixinho é Matheusinho,a revelação do Coelho. Foto: Mourão Panda
Comemoração típica do América-MG. O baixinho é Matheusinho,a revelação do Coelho. Foto: Mourão Panda
COELHO NA FRENTE
Dono da casa, o América tomou as iniciativas ofensivas e abriu o placar logo aos sete minutos. Após escanteio, Luan apareceu no primeiro pau e desviou de cabeça para as redes. O Luverdense manteve um futebol muito tímido e lento, sem condições de chegar no ataque de forma aguda. Só perdeu uma chance com Rafael Ratão, que ao invés de chutar tentou cruzar e desperdiçou.
Quem não faz, naturalmente, toma. Pior ainda se a defesa falhar tanto. O volante Moacir perdeu a bola na frente da área, Ernandes recuperou e mesmo desequilibrado chutou de bico. Contou ainda com o desvio no zagueiro Neguete: 2 a 0, aos 28 minutos.
O time do Mato Grosso, porém, diminuiu logo aos 31 minutos. Sérgio Mota cobrou falta do lado esquerdo em direção à grande área. No meio de tantos jogadores, o zagueiro William apareceu para testar firme de cima para baixo.

América-MG comemora volta à vice-liderança da Série B
América-MG comemora volta à vice-liderança da Série B
RITMO MENOR
No segundo tempo, o ritmo diminuiu. Mas o Luverdense adiantou sua marcação para buscar o empate. Aos 10 minutos, o técnico Júnior Rocha tirou o volante Guly para a entrada do meia marcos Aurélio.

Aos 11 minutos, o visitante ameaçou num chute de Alfredo. Ele foi lançado por Sérgio Mota e bateu cruzado, mas para fora.
O América-MG perdeu ritmo, não chegava com perigo no ataque e passou a correr riscos nos últimos minutos.
DEMOROU PRA MUDAR
O técnico Enderson Moreira, que completou 450 dias no comando do time americano, insistiu em deixar o atacante Bill em campo, apesar de sua péssima atuação.
A única chance real do mandante aconteceu aos 31 minutos, quando Bill ajeitou de cabeça para Norberto chutar. Ele bateu forte, mas o goleiro Diogo Silva mandou para escanteio. Bill saiu somente aos 35 minutos, dando vaga para o meia Renan Oliveira, certamente, para reforçar a marcação.
JOGOS NA TERÇA-FEIRA
Na próxima terça-feira à noite vai acontecer a 30.ª rodada completa. O América-MG vai sair diante do Brasil, em Pelotas (RS), a partir das 20h30. O Luverdense vai receber o Paysandu, às 21 horas, em Lucas do Rio Verde (MT).

10/10/2017

Com gol polêmico, Panamá derrota Costa Rica e garante vaga no Mundial

De forma dramática, o Panamá conseguiu se classificar para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Nesta terça-feira, a seleção panamenha recebeu a já classificada Costa Rica e triunfou pelo placar de 2 a 1. Roman Torres fez o gol da vitória aos 42 minutos do segundo tempo, garantindo a equipe do Panamá na Rússia. O estádio foi tomado por uma festa incrível.
Quem vai disputar a repescagem é a seleção de Honduras. Também nesta terça-feira, a seleção hondurenha venceu grande confronto contra o México pelo placar de 3 a 2. Honduras jogará a repescagem para o Mundial contra a Austrália.
A decepção nas Eliminatórias da Concacaf ficou por conta dos Estados Unidos. Os norte-americanos, surpreendentemente, foram derrotados fora de casa por Trinidad e Tobago pelo placar de 2 a 1. Assim, os Estados Unidos ficam de fora da Copa, fato que não acontecia desde 1986.
O México terminou na liderança das Eliminatórias, com 21 pontos. A Costa Rica foi a vice-líder, com 16 pontos. O Panamá, em terceiro, com 13, foi a outra seleção que garantiu vaga direta na Copa do Mundo da Rússia. Honduras, com 13 pontos, acabou em quarto lugar no hexagonal final e vai jogar a repescagem diante da Austrália. Estados Unidos, em quinto com 12 pontos, e Trinidad e Tobago, na lanterna com 6 pontos, deram adeus às chances de chegar ao Mundial do ano que vem.
Panamá vai à Copa pela 1ª vez
O Panamá arrancou uma virada histórica nesta terça-feira sobre a Costa Rica, vencendo o duelo entre as duas seleções por 2 a 1 em casa, com direito a um gol irregular, e se classificou para uma Copa do Mundo pela primeira vez, ao terminar as Eliminatórias da Concacaf para o Mundial da Rússia na terceira colocação.
No estádio Rommel Fernández, os visitantes saíram na frente aos 36 minutos do primeiro tempo, com um gol do atacante Johan Venegas. Na etapa complementar, aos 7, aconteceu o lance polêmico fundamental para o resultado do jogo. Após um escanteio a favor do Panamá, a bola atravessou a pequena área sem que a zaga costa-riquenha conseguisse cortar, vários jogadores trombaram, e o atacante Gabriel Torres mergulhou para tentar marcar de cabeça. A bola não atravessou a linha, mas o árbitro validou o gol anfitrião.
Confira os melhores momentos de Trinidad e Tobago 2 x 1 EUA

Os panamenhos lutaram, apesar de todas as limitações técnicas, e conseguiram arrancar a virada na raça, com gol do zagueiro e capitão Román Torres, que viveu um momento de centroavante e balançou a rede aos 42 do segundo tempo.
Antes de virar o placar, a seleção comandada pelo colombiano Hernán Darío Gómez estava sendo eliminada, sem mesmo passar pela repescagem, com a vitória de Honduras sobre o México e mesmo com a derrota dos Estados Unidos para Trinidad e Tobago.
O Panamá, que nunca havia conseguido classificação para a Copa do Mundo, ficou na terceira colocação nas Eliminatórias da Concacaf, com 13 pontos, ficando atrás apenas de México e da própria Costa Rica, que já tinham se classificado antecipadamente.
EUA dão vexame histórico e ficam fora da Copa
Os Estados Unidos protagonizaram um vexame histórico nesta terça-feira, ao perderem para Trinidad e Tobago, lanterna das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018, por 2 a 1, e ficarem fora de um Mundial pela primeira vez desde 1986.
Jogando contra o lanterna da chave, os americanos sofreram dois gols no primeiro tempo. Aos 17 minutos, Omar González marcou contra e abriu o placar para os donos da casa. Alvin Jones, 20 minutos mais tarde, ampliou para Trinidad e Tobago.
Na etapa final, os EUA diminuíram com Christian Pulisic, logo aos 2 minutos, e pressionaram pelo empate de olho nos demais resultados da rodada para evitar um vexame histórico.
Current Time0:00
/
Duration Time1:33
Loaded: 0%
Progress: 0%
Confira os gols de Trindad e Tobago 2 x 1 EUA

A combinação atendia aos interesses dos americanos até os 45 minutos do segundo tempo, quando o Panamá virou o duelo contra a Costa Rica, vencendo a partida por 2 a 1, colocando fogo na rodada final das Eliminatórias da Concacaf.
Antes do gol panamenho, Honduras, que vencia o México, já classificado, por 3 a 2, ficava com a vaga direta na Copa do Mundo junto também com os costa-riquenhos. Mas tudo mudou.
A notícia chegou ao Estádio Ato Boldon desesperando o banco americano. Dentro de campo, porém, os jogadores não conseguiram reagir e reverter o vexame histórico.
Na Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, os EUA venceram o Panamá na última rodada, o que salvou o México, que ficou com a vaga na repescagem e se classificou para o Mundial do Brasil posteriormente. O favor, porém, não foi retribuído.
Será a primeira vez em 32 anos que os EUA ficarão fora de uma Copa. O último Mundial que não teve a presença dos americanos foi o de 1986, disputado no México e vencido pela Argentina. 
Honduras vai à repescagem e deixa EUA fora da Copa
O México, que esteve na Copa do Mundo de 2014 com uma mãozinha dos Estados Unidos, teve a oportunidade de retribuir o favor nesta terça-feira, mas perdeu para Honduras por 3 a 2 no Estádio Metropolitano, em San Pedro Sula, e deixou os americanos fora do Mundial do ano que vem, na Rússia.
Já classificada, a seleção dirigida por Juan Carlos Osorio, ex-técnico do São Paulo, até fez 1 a 0, aos 17 minutos do primeiro tempo, quando Oribe recebeu livre na área, concluiu com categoria e fez 1 a 0.
Comandada por Jorge Luis Pinto, que levou a Costa Rica às quartas de final na Copa de 2014, a seleção de Honduras empatou aos 34, em cabeceio de Ellis, que aproveitou que Ochoa ficou parado sobre a linha. Cinco minutos depois, os visitantes voltaram à dianteira no placar, com Vela, que acertou bonito chute de pé direito, que não é o bom.
A virada, que levou a seleção da casa à repescagem, veio no segundo tempo. Aos nove minutos, Hernández acertou o travessão, a bola bateu na cabeça de Ochoa e entrou. Em seguida, Quioto apareceu livre frente a frente com o goleiro mexicano e fuzilou para assinalar o terceiro.
Com a vitória, Honduras obteve a quarta posição do hexagonal final, com, 13 pontos e saldo de gols pior que o do Panamá, que, em terceiro, se garantiu na Copa diretamente. Os Estados Unidos, que perderam para a já eliminada seleção de Trinidad e Tobago por 2 a 1, ficaram em quinto, com 12.
Na tentativa de disputar a Copa pela terceira vez consecutiva, os hondurenhos enfrentarão a Austrália, representante da federação asiática, em dois jogos, em 6 e 14 de novembro.
O México, líder da última fase, somou 21 pontos, mas ficou "devendo um favor" aos Estados Unidos. Nas Eliminatórias para o Mundial do Brasil, os EUA derrotaram o Panamá com um gol nos acréscimos do segundo tempo.

Peru busca empate com a Colômbia e vai à repescagem

Com gol de Paolo Guerrero, o Peru empatou por 1 a 1 com a Colômbia em Lima, em duelo direto por um lugar na Copa do Mundo de 2018. O resultado confirmou a classificação dos visitantes e mandou os donos da casa para a repescagem. A noite de terça-feira teve ainda a ratificação da vaga do Uruguai e a eliminação do Paraguai. Depois de um primeiro tempo sonolento no Estádio Nacional, James Rodríguez bateu no canto aos 10 minutos da etapa final e abriu o placar para a seleção quinta colocada no Mundial do Brasil. 

A derrota eliminaria os peruanos, mas Guerrero, aos 30, cobrou falta com precisão e venceu Ospina - os visitantes reclamaram que o tento foi irregular por ser tiro livre indireto , mas o próprio goleiro tocou na bola antes de ela entrar. O empate deixou a Colômbia em quarto lugar das Eliminatórias, com 27 pontos, um a mais que o Peru, que, com a quinta colocação, disputará em novembro uma vaga na Copa do Mundo uma vaga na Copa do Mundo contra a Nova Zelândia, campeã do qualificatório da Oceania.

06/10/2017

CRB derrota ABC e se recupera na Série B

O CRB colocou um fim na série negativa de cinco derrotas consecutivas nesta sexta-feira ao vencer o ABC pelo placar de 1 a 0, em partida realizada no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 28.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O único gol do duelo foi marcado por Danilo Pires.

Com o resultado, o CRB pulou para a 13.ª colocação com 35 pontos, contra apenas 18 do ABC, que continua na lanterna, a 14 de deixar a zona de rebaixamento. O time potiguar não vence um jogo sequer há 11 rodadas.

Os dois times fizeram um primeiro tempo fraco tecnicamente e com poucas chances claras de gol. O time alagoano buscou mais o jogo e acabou sendo premiado aos 25 minutos. Elvis colocou a bola dentro da área e Danilo Pires cabeceou para o fundo das redes, abrindo o marcador no estádio Rei Pelé.

Atrás no placar, a equipe potiguar resolveu abrir mão de se defender e saiu em busca do empate. Na melhor oportunidade, Fessin recebeu dentro da área, ficou de frente para o goleiro Edson Kölln, mas acabou chutando pela linha de fundo. Já o CRB chegou mais uma vez em cobrança de falta de Élvis, mas a bola parou nas mãos de Edson.

O segundo tempo começou mais agitado. Logo de cara, o ABC desperdiçou boa chance de empatar. Após cobrança de escanteio, Jean Carlos mandou rente à trave do CRB, que respondeu na cabeçada de Danilo Pires. Edson fez um milagre ao tirar a bola em cima da linha com os pés.

A partir daí começou a brilhar a estrela do goleiro do ABC. Diego recebeu pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Danilo Pires. O meia testou firme para grande defesa de Edson, que, depois, espalmou uma tentativa à queima-roupa de Adalberto.

Antes do apito final, Danilo Pires teve outra chance de fazer o seu segundo gol do jogo. Ele recebeu livre dentro da área, mas, mais uma vez, parou em Edson. Neto Baiano também parou no milagre do goleiro do ABC, após belo passe de Diego. Já na segunda tentativa, acertou o travessão.

Na próxima rodada, a 29.ª, o CRB visita o Paysandu na próxima sexta-feira, às 19h15, no estádio da Curuzu, em Belém. No dia seguinte, o ABC recebe o Boa, às 16h30, na Arena das Dunas, em Natal.

FICHA TÉCNICA CRB 1 x 0 ABC

CRB – Edson Kölln; Edson Ratinho, Flávio Boaventura, Adalberto e Diego; Olívio, Elvis, Tony (Tinga) e Danilo Pires (pedro Botelho); Chico e Zé Carlos (Neto Baiano). Técnico: Mazola Júnior.

ABC – Edson; Levy (Erivélton), Filipe, Tonhão e Eltinho (Marquinhos); Danrlei, Djavan, Berguinho, Gegê e Fessin (Nixon); Jean Carlos. Técnico: Itamar Schulle.

GOL – Danilo Pires, aos 25 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Danrlei, Jean Carlos e Eltinho (ABC).

ÁRBITRO – Diego Pombo Lopez (BA).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL).

01/10/2017

Grêmio derrota Fluminense e segue à caça do líder Corinthians

A torcida precisou esperar até 41 minutos do segundo tempo para festejar na Arena. Depois de uma pressão que estendeu-se pelo jogo inteiro, Beto da Silva, a 41 do segundo tempo, marcou o 100º gol do Grêmio na temporada e garantiu a vitória por 1 a 0 contra o Fluminense, pelo Brasileirão. Se a distância do líder Corinthians segue grande, valeu pela alegria de um desafogo que chegou no fim. 
Ainda que sem meia dúzia de titulares, o Grêmio foi muito superior na primeira etapa. Superou o desentrosamento, tirou proveito de um adversário acuado e criou um número elevado de oportunidades para marcar. Em situação perigosa na tabela, o Fluminense lembrou muitos outros times que, neste ano, pisaram o gramado da Arena apenas para não ser derrotado. A troca de passes laterais, ainda sem seu campo, refletia isso.
O que se viu foi uma avalanche de ataques, iniciada a sete minutos. Arthur ergueu para a área, Ramiro ajeitou de cabeça e Jael desperdiçou, ao bater forte, mas muito alto. Aos 10, o estreanre Cristian arriscou de fora da área, rasteiro e Cavalieri fez a primeira das defesas que o converteriam, de forma disparada, no nome do jogo no primeiro tempo.
A mais extraordinária defesa do goleiro do Fluminense foi a 13 minutos. Patrick bateu escanteio, Jael ajeitou de cabeça na direção de Everton, que bateu de primeira. Cavalieri salvou de forma parcial e Everton, agora, de cabeça, voltou a concluir, para que o goleiro repetisse a defesa.
O chute de Scarpa, a 15 minutos, de longa distância e sem direção, foi uma breve pausa no sufoco que o Fluminense sofria. A 16 minutos, Everton cruzou da esquerda e Ramiro, por trás dos marcadores, arrematou com força. Cavalieri, como faria em toda a primeira etapa, foi monumental na intervenção.
Até Jael arriscou, em cobrança de falta, a 25 minutos, mas o chute  constrangeu uma torcida que até parecia disposta a entender suas dificuldades técnicas. O gol, enfim, saiu, a 34 minutos, em chute de Patrick, mas Léo Moura, que havia feito o passe ao meio, estava impedido.
O lance final do primeiro tempo foi uma repetição de tudo o que se havia visto até então. Em cruzamento na medida de Cortez, a 43 minutos, Patrick cabeceou para o alto e Cavalieri esticou-se e defendeu.
O segundo tempo foi aberto com um susto para a torcida. Aos seis minutos, Scarpa disparou de trás e serviu a Henrique Dourado, que venceu Geromel na corrida e chutou cruzado, para que Grohe repetisse Cavalieri e evitasse o gol. Logo em seguida, em cruzamento de Léo, Reginaldo cabeceou com perigo. No mesmo instante, Patrick, com dores musculares, foi substituído por Jean Pyerre. 
O Grêmio respondeu em falta batida por Ramiro, que forçou Cavalieri a brilhar outra vez. O que surpeendia era a nova postura do Fluminense, mais ousada, movido pela perigosa dupla Scarpa-Dourado e depois acrescida de Marcos Jr. Como o Grêmio também atacava, a partida ficou aberta, sujeita, a cada momento, a situações de perigo de parte a parte
Jailson, que havia entrado no lugar de Cristian, criou a chance seguinte,a  24 minutos, fazendo passe dentro da área para Everton, que teve o chute defendido por Cavalieri.
Um uma tarde de forte calor, o ritmo dos dois times começou a diminuir. Ao Grêmio, faltava força ofensiva e Renato trocou por Beto da Silva o pouco produtivo Jael, que saiu sob vaias. 
A resistência do Fluminense, quem diria, caiu pelos pés do peruano. A minutos, Everton fez novo passe da esquerda, a bola desviou em Frazan e Beto da Silva, com um toque sutil, venceu Cavalieiri, que, enfim, foi vencido. 
BRASILEIRÃO, 26ª RODADA, 1º/10/017
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Bruno Rodrigo e Bruno Cortez; Cristian (Jailson, int) e Arthur; Ramiro, Patrick (Jean Pyerre, 7'/º) e Everton; Jael (Beto da Silva, 32'/2°)
Técnico: Renato Portaluppi
FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Lucas, Reginaldo, Frazan e Léo; Orejuela, Douglas (Peu, 41'/2º, Wendel (Marcos Jr, 20'/2º) e Sornoza (Richard, 31'/2º); Gustavo Scarpa e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga
Gol: Beto da Silva (G), a 41 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Geromel (G), Frazan, Lucas (F)
Arbitragem: Rafael Traci, auxiliado por Ivan Carlos Bohn e Pedro Martinelli Christino (trio paranaense)
Renda: R$ 502.985,00
Público: 17.587 (15.727 pagantes)
Local: Arena do Grêmio
PRÓXIMO JOGO - BRASILEIRÃO
11/10/2017, QUARTA-FEIRA, 1H45MIN 


GRÊMIO X CRUZEIRO 

26/09/2017

Paraná goleia Náutico e segue no G-4

Com uma grande atuação no segundo tempo, o Paraná bateu o Náutico por 3 a 0, na noite desta terça-feira, na Vila Capanema, e chegou a marca de 46 pontos na Série B. Assim, o Tricolor alcançou a quinta vitória seguida na competição e se firmou no G-4. 

Logo no início do duelo já ficou claro o desenho do jogo: o Náutico todo fechado, com os 11 homens atrás da linha da bola, e buscando o contra-ataque rápidos e também em lances de bola parada. Desta forma, o time pernambucano levou perigo aos dois minutos, com o zagueiro Rafael Ribeiro, e aos 27, em um contra-golpe veloz puxado por Dico e com o lateral Cristovam salvando o Paraná.

Já o Tricolor tinha dificuldade para encontrar espaços. Assim, as oportunidades eram em arremates de longa distância (Vítor Feijão e João Pedro quase abriram o placar), em jogadas individuais, especialmente com Renatinho, e nas infiltrações de Gabriel Dias, que em duas oportunidades levou muito perigo contra a meta do Náutico.

No fim do primeiro tempo, um lance muito polêmico. O Náutico pediu pênalti em cima de Diego Miranda, mas a arbitragem mandou o jogo seguir, o que gerou muita reclamação do time pernambucano.

Já na etapa final o Paraná conseguiu desatar o nó e resolver o jogo. Logo no primeiro minuto, João Pedro apareceu bem pela direita e Alemão bateu de primeira para abrir o placar na Vila Capanema.

Aos 11, após cobrança de escanteio de João Pedro, o zagueiro Iago Maidana antecipou ao adversário e mandou com o pé direito a bola para o fundo da rede. 2 a 0.

Em desvantagem, o Náutico foi se atirando para cima para tentar diminuir. Se assustava em arremates de longa distância, o time pernambucano dava ainda mais mole. Tanto é que aos 23, Robson fez uma bonita jogada individual e marcou um bonito gol na Vila Capanema. 3 a 0.

Com o resultado, o Paraná se firmou na 3ª colocação da Série B, agora com 46 pontos. Já o Náutico ficou em situação mais dramática do que nunca. O time segue com 20, na penúltima colocação, e viu a distância para o primeiro clube fora da ZR aumentar para nove pontos.

24/09/2017

Braga vence Tondela e entra na zona de classificação para Liga Europa

Quatro jogos deram sequência a sétima rodada do Campeonato Português, no decorrer do dia desse domingo. Os grandes destaques ficam por conta das boas vitórias de Belenenses, Vitória de Guimarães e Braga que continuam na parte de cima da tabela, brigando para entrar na zona de classificação da Liga dos Campeões e da Liga Europa. No outro jogo da rodada, Desportivo Aves e Rio Ave ficaram no empate sem gols.

Outro time que segue na parte de cima da tabela é o Braga, que nesse domingo venceu o Tondela, pelo placar de 2 a 1
Outro time que segue na parte de cima da tabela é o Braga, que nesse domingo venceu o Tondela, pelo placar de 2 a 1
No primeiro jogo do dia, que teve inicio ao meio-dia (horário de Brasília), o Belenenses visitou e venceu o Feirense pelo placar de 4 a 1, em pleno Estádio Marcolino de Castro. O resultado deixa o time visitante na sétima colocação da tabela com 10 pontos. No mesmo horário, o Vitória de Guimarães venceu o Marítimo em casa, por 2 a 1 e também segue na parte de cima da tabela, em oitavo, também com dez pontos.
Outro time que segue na parte de cima da tabela é o Braga, que nesse domingo venceu o Tondela, pelo placar de 2 a 1 no Estádio João Cardoso. Com isso, o time visitante segue em quinto - dentro da zona de classificação da Liga Europa - com 12 pontos. No outro jogo da rodada, Desportivo Aves e Rio Ave ficaram no empate sem gols. Com isso, ambos os times seguem estáveis nas posições que já estavam.

Santos vence Ponte Preta e vai à final do Paulista feminino

 Na tarde desse domingo foi conhecido o segundo finalista do Campeonato Paulista Feminino de 2017. Jogando no Estádio da Vila Belmiro, o Santos fez jus ao fator casa para vencer a Ponte Preta pelo placar de 2 a 0, na partida de volta da semifinal e conquistar a classificação para a última etapa do estadual. Após ter vencido o jogo de ida por 1 a 0, o time da baixada irá reeditar a decisão da edição passada, já que irá enfrentar mais uma vez o Rio Preto.
Dessa vez, irá Santos tentar dar o troco no Rio Preto, já que no ano passado o time do interior ficou com o título. Nesse sábado, o time rio-pretense empatou sem gols com o Corinthians e avançou por ter vencido o jogo de ida por 2 a 0. As duas equipes vão se encontrar em duelo de ida e volta, que provavelmente irão ser marcados para os próximos dois domingos. As datas e horários serão definidas no Conselho Técnico, que acontece na segunda-feira (25), às 15h.

Brena e Ketlen marcaram os dois gols do jogo que levou as Sereias da Vila mais uma vez a final do Campeonato Paulista Feminino
Brena e Ketlen marcaram os dois gols do jogo que levou as Sereias da Vila mais uma vez a final do Campeonato Paulista Feminino
PRIMEIRO TEMPO
Precisando do resultado para avançar a grande final do estadual, a Ponte Preta começou com tudo no ataque e criou boas oportunidades nos primeiros minutos. A melhor chance veio aos 10, quando Antônia cobrou falta da entrada da área com categoria, mas após a goleira Daniele espalmar, a bola explodiu na forquilha. Na sobra, Luana tentou pegar a sobra mas chutou para fora. Porém o Santos equilibrou a partida e respondeu em forma de gols.
Aos 15 minutos, Brena pegou a sobra de um escanteio e colocou a bola para o fundo das redes. A partir daí, o ritmo do jogo diminuiu um pouco. Enquanto as donas da casa chegavam bem para ampliar, a Ponte Preta respondia em contra-ataques rápidos e por muito pouco não deixou tudo igual no placar. Mas como isso não aconteceu, o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória parcial das Sereias da Vila.
SEGUNDO TEMPOMesmo a frente no placar, o Santos não sossegou na segunda etapa. Nos primeiros minutos, os dois times foram ao ataque mas aos 23 minutos, as donas da casa ampliaram o placar. Maria encontrou Sole James na lateral que fez um cruzamento preciso para Ketlen, que só teve o trabalho de cabecear para o fundo das redes. Aos 30, Patricia recebeu sozinha na área e ficou muito próximo de marcar o terceiro gol do jogo, mas chutou por cima. Nos minutos finais, a Ponte Preta até tentou responder, mas não foi as redes. Até por conta disso, o jogo terminou mesmo com a vitória das donas da casa por 2 a 0.

Ferroviária derrota Água Santa em estreia na 2ª fase da Copa Paulista

 A Ferroviária largou na frente na primeira rodada da segunda fase da Copa Paulista. O time foi a Diadema enfrentar o Água Santa, no Distrital de Inamar, e venceu por 2 a 0, com gols de Léo Castro e Luís Henrique, além de uma defesa decisiva de Tadeu em pênalti cobrado pelos adversários.
Com o resultado, a Ferrinha soma os primeiros três pontos da segunda fase e fica com a liderança do Grupo 5, enquanto o Netuno fica com a quarta e última colocação, sem nenhum ponto somado.

O JOGO
A primeira metade da etapa inicial foi demarcação forte nos dois lado e poucas chances de gol foram criadas. A primeira vez que um dos goleiro foi exigido foi aos 27 minutos, em finaliação de Hygor, da Ferroviária, mas o time não conseguiu manter o ritmo no campo de ataque.
Nos minutos finais do primeiro tempo, o Água Santa passou a chegar com mais perigo e deu trabalho para a defesa visitante. A melhor chance foi aos 43 minutos, no momento em que o Netuno carimbou a trave do goleiro Tadeu, em cobrança de falta de Gabriel Duarte.
No do intervalo, o time de Diadema conseguiu manter a intensidade com a qual tinha terminado os primeiros 45 minutos e assustou com apenas dois minutos de bola rolando. Fabiano arriscou e Tadeu estava ligado para defender.

Tadeu evitou empate do Água Santa ao defender pênalti. (Foto: Beto Boschiero/Ferroviária)
Tadeu evitou empate do Água Santa ao defender pênalti. (Foto: Beto Boschiero/Ferroviária)
A Ferrinha não desanimou diante do bom momento do adversário e surpreendeu na resposta. Aos sete minutos, Alisson chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para Léo Castro abrir o placar no Distrital de Inamar.
Atrás no placar, o Água Santa conseguiu voltar ao campo de ataque com intensidade e pressionou os visitantes. Aos 37 minutos, teve a grande chance de empatar, em cobrança de pênalti. No entanto, Anderson Bertola bateu e o goleiro Tadeu defendeu. No rebote, ele pegou de novo.
Para fechar o jogo em alta, a Ferroviária ainda conseguiu o segundo o gol, aos 45 minutos, quando Luís Henrique driblou o goleiro e mandou para o gool.
PRÓXIMOS JOGOS
Os dois times voltam a campo às 20 horas da próxima quarta-feira. A Ferroviária recebe o Taboão da Serra na Fonte Luminosa, enquanto o Água Santa Vai ao Major Levy Sobrinho enfrentar o Inter de Limeira.

Chapecoense vence Ponte Preta e se afasta do Z-4

Chapecoense levou a melhor no confronto direto contra a Ponte Preta. O time catarinense encerrou o tabu de nunca ter vencido a Macaca em Campeonatos Brasileiros e saiu vitorioso pelo placar de 1 a 0, na tarde deste domingo, na Arena Condá, em Chapecó. O duelo é válido pela 25ª rodada.
Até este confronto, a Chapecoense amargava três derrotas e dois empates em confrontos contra a Ponte na competição nacional. Além de acabar com o tabu, o time voltou a vencer em casa, após quatro rodadas. Vinha de três derrotas e um empate. De quebra, respira na classificação, com 31 pontos, em posição intermediária.
Em compensação, a Ponte se afunda de vez na tabela e corre sérios riscos de terminar a rodada na zona de rebaixamento. Sem vencer há quatro rodadas, com três derrotas e um empate, a Macaca vive seu pior momento na competição, com 28 pontos.
TUDO CAMINHAVA ATÉ...Apesar do início truncado, a Chapecoense tentou trabalhar mais a bola nos primeiros minutos. A primeira boa chegada dos mandantes aconteceu aos nove minutos. O lateral Reinaldo deixou Nino Paraíba no chão, entrou na área, mas na hora do cruzamento acabou travado pelo zagueiro Luan Peres.
Aos poucos, a Ponte também começou a se soltar. Embora o jogo não apresentasse bom nível técnico, a Macaca passou a ocupar mais o campo ofensivo. Aos 21 minutos, o time chegou perto de marcar. O lateral Danilo Barcelos cobrou falta no travessão. Na sobra, o atacante Wellington Paulista mandou para escanteio.
O crescimento alvinegro no jogo e a dificuldade dos mandantes em construir jogadas esgotou a paciência dos torcedores. Nem mesmo o chute de longa distância de Reinaldo, aos 40 minutos, que tirou tinta da trave esquerda do goleiro João Carlos animou a torcida.
Isso só viria a acontecer dois minutos depois, quando as primeiras vaias eram ensaiadas nas arquibancadas. E graças a uma grande colaboração de João Carlos. O volante Lucas Marques soltou uma bomba da intermediária e o goleiro tentou espalmar. O problema é que foi com “mão de alface” e não teve força para mandar para fora. Resultado: bola na rede.
SEM REAÇÃO!
No intervalo, o técnico Eduardo Baptista fez uma alteração tática. Ele sacou o atacante Felipe Saraiva para a entrada do lateral Jeferson. Este último foi improvisado na ala esquerda, dando mais liberdade para Danilo Barcelos atuar como um meia aberto na esquerda. A modificação alterou o posicionamento do atacante Lucca, que passou a flutuar mais centralizado.
Em um primeiro momento, a modificação surtiu efeito. Tanto que a Macaca chegou próxima de marcar logo a um minuto. Léo Gamalho tentou finalizar duas vezes sem sucesso. Na primeira, chutou em cima da zaga. Na sequência, cabeceou para fora.
Depois do susto inicial, porém, a Chape despertou e criou duas boas chances em sequência. Aos oito minutos, o atacante Arthur concluiu da entrada da área e João Carlos salvou. Aos dez, o atacante Wellington Paulista fintou o zagueiro Luan Peres e chutou de canhota para outra boa defesa do goleiro.
Apesar de aparentemente controlar o jogo, a Ponte mostrou muita falta de criatividade. O time rodou a bola, mas sem conseguir ser vertical. As principais chances saíram em bola aérea. Já a Chapecoense teve a chance de ampliar aos 27 minutos. O atacante Penilla saiu na cara do gol e chutou em cima do goleiro João Carlos.
PRÓXIMOS JOGOS
No próximo sábado, às 16 horas, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Enquanto isso, a Ponte Preta recebe o Flamengo, na segunda-feira, às 20 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Corinthians derrota Colo Colo nos pênaltis e conquista a Libertadores Feminina

O Corinthians/Audax conquistou na noite deste sábado o título da Copa Libertadores Feminina, realizada em Assunção, no Paraguai. Na grande...