31/05/2013

Com show de Lebron James, Miami Heat derrota Indiana Pacers e faz 3 a 2 na série

O Miami acabou de vencer o Indiana no Sul da Flórida por 90-79. Com o resultado, abriu 3-2 na série final do Leste. Os dois times voltam a se enfrentar neste sábado, agora em Indianápolis.
O Pacers precisa vencer duas vezes seguidas para ganhar a conferência e ir para a final pelejar com o San Antonio. O Heat necessita de um triunfo neste par de confrontos para regressar à decisão da liga pelo terceiro ano consecutivo.
O jogo, como todos imaginavam — eu também —, foi muito parelho. “Jogamos bem três quartos, mas o terceiro matou a gente”, disse David West depois do embate, no vestiário do Pacers.
Verdade, o terceiro quarto definiu a partida. Nele, LeBron James mostrou por que é o maior jogador de basquete do planeta. Por conta disso, levou o Heat a uma parcial de 30-13.
LBJ cravou 16 pontos no terceiro quarto, contra 13 do Indiana. Teve um aproveitamento de 70% nos arremessos (7-10), contra 21,4% do Pacers (3-14). Encestou 2-4 nas bolas de três, contra 0-2 do oponente. Deu quatro assistências, nenhuma o adversário. E não cometeu erro algum, enquanto que o time de Indianápolis errou cinco vezes neste período.
Mas não foi apenas LBJ quem machucou o Indiana. Udonis Haslem também.
Neste mesmo terceiro quarto, Udonis anotou dez de seus 14 pontos. Acertou todos os seus cinco arremessos.
LBJ e Haslem combinaram, portanto, para 26 pontos nestes 12 minutos.
Udonis, diga-se, tem sido fundamental para o sucesso do Miami. Nas partidas em que o time ganha, ele joga bem; nas que perde, ele joga mal. Nas derrotas, ele tem média de 3,5 pontos; nas duas últimas vitórias, acumulou médias de 16,5 pontos.
Ainda bem, para o Miami, que Udonis está dando uma ajuda e tanto para LeBron, pois Dwyane Wade e Chris Bosh têm sido uma grande decepção nesta série final do Leste. Se os dois estivessem jogando um pouquinho, um pouquinho só a mais, ela poderia estar definida.
CB1 marcou apenas sete pontos e pegou só quatro rebotes na vitória desta quinta-feira. D-Wade anotou míseros seis pontos, com um aproveitamento de 1-6 nos arremessos.
Enquanto isso, LeBron marcou 30 pontos, pegou oito rebotes e deu seis assistências.
Não se sabe até onde vai o gás de LBJ. Ele está levando o time praticamente nas costas. Se D-Wade e CB1 não derem o ar da graça — e rapidamente —, o Miami continuará correndo riscos.
A menos que George Hill e Lance Stephenson joguem a mesma bolinha que jogaram nesta quinta-feira. Os dois combinaram para apenas cinco pontos!
O próximo jogo será neste sábado, em Indianápolis, como eu disse no começo desta conversa.
Haja coração, como costuma dizer o outro.  

Alison e Emanuel vencem mais uma e ficam perto da fase final

Campeões mundiais, Alison e Emanuel confirmaram o favoritismo e conquistaram, nesta quinta-feira, mais uma vitória na World Cup Final, que está sendo realizada na Lagoa do Taquaral, em Campinas. Atuais vice-campeões olímpicos, os brasileiros derrotaram os venezuelanos Jackson Henriquez e Leon Colina por 2 sets a 0, com parciais de 21/17 e 21/16, na segunda rodada da competição.
Com o segundo triunfo consecutivo no Grupo A, a dupla brasileira se aproxima da classificação às semifinais da competição. Na primeira fase, a competição é dividida em dois grupos, com cinco integrantes, sendo que os dois melhores de cada chave avançam à fase decisiva da World Cup Final.
Na primeira colocação, Alison e Emanuel somam quatro pontos, ao lado dos letões Plavins e Smedins, também invictos. Chevallier e Gabathuler, da Suíça, têm três, enquanto Jackson/Leon e Ogawa/Aoki acumulam dois.
Destaques nas últimas competições, os jogadores venezuelanos vem surpreendendo e atingindo bons resultados. Atualmente, Brasil e Venezuela representam a maior rivalidade sul-americana no Vôlei de Praia e o sucesso do país vizinho é reconhecido pelos experientes atletas brasileiros.
"A Venezuela está de parabéns pelo ótimo trabalho que está fazendo. Está liderando as disputas no Circuito Sul-Americano, junto com o Brasil, e merece todo nosso respeito. Nossa maior superação neste início de torneio tem sido jogar contra times que não conhecemos muito bem. Mas temos conseguido nos adaptar a cada jogo", analisou Alison.
Para fechar a primeira fase, a dupla brasileira tem dois jogos neste sábado, pelo Grupo A. Às 10 horas (de Brasília), os campeões mundiais enfrentarão os suíços Chevallier e Gabathuler. Mais tarde, às 15h30, reeditarão a semifinal dos Jogos Olímpicos de Londres com os letões Plavins e Smedins.
Gazeta EsportivaGazeta Esportiva

Djokovic atropela Pella e avança em Roland Garros


Djokovic venceu nesta quinta-feira Foto: Getty Images

O sérvio Novak Djokovic garantiu sua classificação para a terceira rodada do Grand Slam de Roland Garros com muita facilidade ao atropelar o argentino Guido Pella por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 6/0 e 6/2.
O sérvio não tomou conhecimento do adversário, que ganhou apenas quatro games e levou um "pneu" no segundo set.
O jogo chegou a ser interrompido pela chuva, mas o sérvio precisou passar apenas 1 hora e 26 minutos em quadra para fechar o jogo.
Na próxima fase, ele terá um adversário bem mais difícil pela frente, o búlgaro Grigor Dimitrov, 26ª cabeça de chave do torneio.
Dimitrov, alvo preferido dos paparazzi por causa do seu namoro com a musa russa Maria Sharapova, também avançou com facilidade ao atropelar o francês Lucas Pouille por 6-1, 7-6 (7/4).
AFP

Tênis: Samantha Stosur vence anfitriã e avança à terceira rodada em Paris

Stosur cumprimenta Mladenovic depois da partida Foto: Getty Images
Samantha Stosur enfrentou um grande obstáculo nesta quinta-feira para vencer em Roland Garros: a chuva. A australiana, porém, superou Kristina Milandenovic para avançar à terceira rodada do Grand Slam, que é disputado no saibro.
Stosur venceu o set inicial por 6-4 e estava no controle da partida no segundo set - vencia por 4 a 1 - quando a chuva decidiu aparecer em Paris. O jogo foi paralisado por 1h43, ams no retorno a australiana não teve dificuldades para derrubar a tenista sérvia, que é naturalizada francesa.
Na próxima fase, Samantha Stosur vai medir forças com a ex-líder do ranking Jelena Jankovic, atual 18ª, que finalizou seu jogo antes da chegada da chuva - superou a espanhola Garbine Muguruza por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-0, após sair perdendo os três primeiros games do primeiro set.
Em Roland Garros, Stosur, que é nona colocada, precisa se precaver para não deixar o top 10 do ranking. Ela tem três tenistas em sua cola na lista: Caroline Wozniacki (10ª), Nadia Petrova (11ª) e Maria Kirilenko (12ª).

Lancepress!

Tênis: Sharapova vencia bem, mas tem jogo suspenso pela chuva


Sharapova estava perto de fechar a partida, mas jogo foi remarcado para sexta Foto: Getty Images

A quinta-feira foi inusitada para Maria Sharapova em Roland Garros. A russa enfrentou Eugenie Bouchard, mas logo teve a partida interrompida por causa do mau tempo. Mais tarde, as duas voltaram à quadra, mas novamente tiveram problemas com a chuva, e o confronto foi definitivamente adiado para esta sexta.
De olho na terceira fase da tradicional competição francesa, Sharapova começou bem e venceu o primeiro set por 6/2. A segunda parcial se encaminhava da mesma maneira até a partida ser interrompida com placar parcial de 4/2 para a russa.
A vencedora do duelo já tem adversária definida. A chinesa Jie Zheng bateu a americana Melaine Oudin e avançou em Roland Garros. Os confrontos entre a estoniana Kaia Kanepi e a suíça Stephanie Voegele e a australiana Ashleigh Barty e a russa Maria Kirilenko também foram adiados.
Gazeta Esportiva

Victor pega pênalti no fim, Atlético-MG empata com Tijuana e encara o Newell´s Old Boys na semi


O Atlético-MG "matou" mais um no Horto, nesta quinta-feira, mas não foi fácil: o Tijuana chegou a calar a grande festa da torcida no Estádio Independência duas vezes, mas o time mineiro sobreviveu. O primeiro golpe foi feito por Riascos, que abriu o placar, mas Réver empatou o jogo. Depois, já nos acréscimos, Victor teve que defender um pênalti para salvar o Atlético-MG, que avançou com o empate por 1 a 1 - o primeiro jogo, no México, terminou empatado por 2 a 2 e, portanto, a vaga foi decidida pelos gols marcados fora de casa. Agora o Atlético-MG vai enfrentar o Newell's Old Boys na semifinal da Copa Libertadores. Olimpia e Santa Fé também seguem vivos na competição.
Toda pressão criada pela torcida do Atlético-MG no Horto poderia ter morrido em apenas 13s. Afinal, o Tijuana começou com a bola, que foi para Riascos na direita. Ele cortou para dentro e chutou forte de esquerda, mas Victor fez boa defesa no primeiro lance do jogo. E o segundo grande susto do jogo também criado pelos mexicanos: aos 14min, Gandolfi fez gol de cabeça, após cobrança de falta, mas o juiz marcou impedimento.

Atlético-MG mostrou nervosismo no começo, sofreu gol e aguentou até o final para "matar" mais um no Horto Foto: Cristiane Mattos / Futura Press
Atlético-MG mostrou nervosismo no começo, sofreu gol e aguentou até o final para "matar" mais um no Horto
Foto: Cristiane Mattos / Futura Press

O Atlético-MG até tinha mais posse de bola, mas esbarrava na retranca armada pelo Tijuana, além do próprio nervosismo e afobação. Já o time mexicano parecia não sentir qualquer pressão e por isso conseguiu o primeiro gol do jogo: aos 25min, Ruiz avançou pela direita, enxergou Riascos sozinho na área e cruzou na medida para o centroavante finalizar de primeira.
Marcos Rocha teve a chance de dar a resposta logo depois, já que entrou na área sozinho e finalizou para o gol, mas Saucedo espalmou. E logo ficou evidente que o Atlético-MG sentiu o gol sofrido, já que ficou ainda mais nervoso do que antes. Mas uma bola parada surgiu para salvar o time mineiro: após cobrança de falta pela direita, Réver ficou sozinho e marcou com o pé direito.
Apesar da pressão criada pelo Atlético-MG até o final do primeiro tempo, o placar ficou 1 a 1 até o intervalo. No segundo tempo o cenário continuou o mesmo, com o time da casa mais presente no ataque. O Tijuana trocou Ortiz por Martínez, mas continuou recuado, apesar de precisar da vitória. Tanto qu

29/05/2013

Cruzeiro reage e empata contra o Atlético-PR fora de casa

O Cruzeiro não se deixou desanimar depois de ver o Atlético-PR abrir 2 a 0 no primeiro tempo na tarde desta quarta-feira e conseguiu sair de Curitiba, com um empate por 2 a 2. As duas equipes abriram a segunda rodada do Campeonato Brasileiro em um horário incomum, uma vez que a Vila Olímpica não possui iluminação artificial.
O Atlético-PR abriu o placar nesta quarta com o lateral esquerdo Pedro Botelho, aos 7min do primeiro tempo. O zagueiro Manoel aumentou para os rubro-negros aos 28min. A reação cruzeirense teve início ainda no primeiro tempo, quando o defensor Dedé descontou aos 43min e marcou seu primeiro gol pelo clube celeste. O atacante Luan deixou tudo igual a 1min do segundo tempo e fechou o placar.
O Cruzeiro, que havia goleado o Goiás por 5 a 0 no Mineirão no final de semana, chega aos quatro pontos ganhos com o empate em Curitiba. Já o Atlético-PR, que havia sido derrotado por 2 a 1 pelo Fluminense fora de casa, soma o primeiro ponto no torneio.
As duas equipes voltam a campo na tarde deste sábado, quando abrirão a terceira rodada do Brasileiro. O Atlético-PR recebe o Flamengo, às 16h20 (de Brasília), mesmo horário da partida entre Botafogo e Cruzeiro, em Volta Redonda.
Ficha técnica
ATLÉTICO-PR 2 x 2 CRUZEIRO
Gols
ATLÉTICO-PR:
Pedro Botelho, aos 7min, e Manoel, aos 23min do 1º tempo
CRUZEIRO:
Dedé, aos 43min do 1º tempo; e Luan, a 1min do 2º
ATLÉTICO-PR: Weverton; Derley (Léo), Cleberson, Manoel e Pedro Botelho; João Paulo Silva, Deivid, Éverton (Coutinho) e Felipe; Éderson (Marcelo) e Marcão
Treinador: Ricardo Drubsky
CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Dedé e Egídio; Leandro Guerreiro, Nilton, Éverton Ribeiro (Ricardo Goulart) e Diego Souza; Dagoberto (Luan) e Borges (Anselmo Ramon)
Treinador: Marcelo Oliveira
Cartões amarelos
ATLÉTICO-PR: João Paulo Silva
CRUZEIRO: Nilton
Árbitro
André Luiz de Freitas Castro


Local
Estádio Vila Olímpica, em Curitiba (PR)

Com reservas e gol relâmpago, Alemanha goleia Equador em amistoso

Em alta após a final da Liga dos Campeões da Europa entre Bayern de Munique e Borussia Dortmund, a seleção alemã venceu o Equador, nesta quarta-feira, por 4 a 2, em amistoso realizado em Boca Ratón, nos Estados Unidos.
Apesar de ter escalado um time completamente reserva, sem nenhum jogador dos clubes finalistas da Champions, a Alemanha contou com grande atuação de um experiente jogador para triunfar em solo norte-americano. Lukas Podolski, 27 anos, marcou dois dos quatro gols germânicos da partida.
O primeiro deles saiu logo aos nove segundos de partida. Os equatorianos saíram jogando com toques para trás, até que o zagueiro Achilier falhou e entregou a bola de graça para o atacante bater com firmeza na saída de Banguera. O segundo dele foi anotado aos 16 minutos, 12 após Lars Bender ter ampliado o marcador.
O meia do Bayer Leverkusen, aliás, também marcou o quarto tento alemão, ainda aos 23 minutos, após bela troca de passes no campo ofensivo.
Completamente apático, o Equador, que ficou sem chutar uma bola a gol até os 29 minutos, foi para cima e conseguiu diminuir o placar ainda antes do intervalo, com Valencia, aos 44.Na etapa complementar, os alemães diminuíram o ritmo e passaram a administrar o resultado. Aproveitando-se disso, a seleção equatoriana começou a imprimir mais velocidade nos ataques e chegou ao segundo gol, aos 38 minutos, após bela cobrança de falta de Ayoví.
O amistoso serviu como teste para as eliminatórias da Copa de 2014. Vice-líder do torneio sul-americano, a seleção equatoriana volta a campo na sexta-feira, dia 7 de junho, fora de casa, contra o Peru. Na terça-feira seguinte, recebe a primeira colocada Argentina, no Estádio Olímpico de Atahualpa.
Líder de seu grupo nas eliminatórias, a Alemanha ainda joga duas partidas amistosas (neste domingo, contra os EUA, em Washington, e dia 13 de agosto, contra o Paraguai, em Kaiserslautern) antes de voltar a atuar pelo torneio classificatório, dia 6 de setembro, contra a Áustria, dentro de casa.
Gazeta EsportivaGazeta Esportiva

Surpresa em Paris, Gael Monfils vence mais uma em Roland Garros

Gael Monfils, de 26 anos, vem sendo a grande surpresa da chave masculina de Roland Garros. Após derrubar o sexto colocado do ranking Tomas Berdych na estreia, o tenista francês voltou a vencer em Paris e avançou à terceira rodada do Grand Slam, que é disputado no saibro.
Na principal quadra de Roland Garros, a Philippe Chatrier, Monfils obteve bom desempenho e superou o tenista da Letônia Ernests Gulbis, que eliminou o brasileiro Rogerinho na estreia, por 3 sets a 1, com parciais de 6-7 (7-5), 6-4, 7-6 (7-4) e 6-2, após 3h15 de partida.
O ex-top 10 e hoje 83º no ranking da ATP saiu perdendo no primeiro set, após levar a parcial para o tie-break. O francês no entanto contou com a força da torcida em Paris para aproveitar os erros do letão e virar o duelo.
Em busca de fazer uma nova vítima em Roland Garros e emplacar uma boa sequência, Gael Monfils, que conviveu com lesões nos últimos meses, já sabe quem será o seu rival na próxima fase. O francês vai duelar com o espanhol Tommy Robredo, ex-top 5, que eliminou o holandês Igor Sijsling após cinco sets de jogo.
Recentemente, Monfils alcançou a final do ATP 250 de Nice, na França. No entanto, o francês perdeu para Albert Montañes na decisão. Em Roland Garros, ele e os outros tenistas franceses buscam encerrar um jejum de 30 anos, já que desde 1983 que um francês não é campeão do Aberto da França - à época, Yannick Noah foi campeão "em casa".
Lancepress!

Serena Williams passa fácil por Carolina Garcia e avança em Roland Garros

Favorita para o título de Roland Garros, a americana Serena Williams, venceu com a facilidade nesta quarta-feira a francesa Caroline Garcia por 2 sets a 0 (6-1 e 6-2), e avançou para a terceira rodada do torneio.
Serena não teve trabalho nenhum para conquistar sua 26ª vitória consecutiva e seguir na luta por seu 16º Grand Slam.
Quem também teve tarefa tranquila foi a italiana Sara Errani, finalista no ano passado, que derrotou a cazaque Yulia Putintseva por 2 a 0 (6-2 e 6-1).
A tcheca Petra Kvitova teve mais trabalho, mas eliminou a francesa Aravane Rezai com uma vitória em três sets (6-3, 4-6 e 6-2).

Azarenka, Kirilenko e Radwanska avançam com facilidade em Roland Garros

A bielorrussa Victoria Azarenka, terceira colocada no ranking da WTA, e a russa Maria Kirilenko, 12ª na lista, venceram nesta quarta-feira na estreia em Roland Garros, enquanto a polonesa Agnieszka Radwanska conseguiu passar para a terceira rodada da competição.
Azarenka eliminou a russa Elena Vesnina por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/4, em 1h18min, em uma partida programada para esta quarta-feira por conta da chuva de terça-feira.
A atleta, que já esteve no primeiro lugar do ranking, espera na segunda rodada a vencedora do confronto entre a checa Sandra Zahalaova e a alemã Annika Beck.
Kirilenko, também na primeira rodada, venceu a portuguesa de origem russa Nina Bratchikova por 2 sets a 0, com parciais de 6/0 e 6/1, em 1h07min, e pega na próxima rodada a ganhadora da partida entre a australiana Ashleigh Barty e a checa Lucie Hrdacka.
Radwanska, por sua vez, está garantida na terceira rodada após derrotar a americana Mallory Burdette, também por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-2, em 1h37.
A polonesa enfrentará na próxima rodada a alemã Dinah Pfizenmaier ou sua irmã, Urszula Radwanska, que eliminou a americana Venus Williams.

Miami fica sem LeBron no fim e perde para o Indiana Pacers nos playoffs

Está tudo igual na final da Conferência Leste da NBA. Nesta terça-feira, em duelo marcado pelo alto número de faltas, o Indiana Pacers venceu o Miami Heat, em casa, por 99 a 92 e empatou a série melhor de sete em 2 a 2
Mais uma vez a equipe de Indianápolis contou com o esforço do grandalhão Roy Hibbert para alcançar o triunfo. Soberano no garrafão, o pivô marcou 23 pontos e apanhou 12 rebotes. David West também foi importante, com 14 pontos e 12 rebotes.
único jogador do Pacers a marcar presença no All-Star Game, o ala Paul George esteve um pouco aquém do esperado, muito por conta do esxcesso de faltas que o fes perder alguns minutos em quadra por opção do técnico. Ele encerrou o duelo com 12 pontos e oito rebotes.
O mesmo problema de George foi vivenciado por alguns jogadores do Heat, que ficou seu sua principal peça, LeBron James, nos minutos finais por ter sido excluído por somar seis faltas. Com a forte marcação, LeBron se virou como pôde no perímetro, acertou quatro arremessos de três e terminou a partida com 24 pontos, seis rebotes e cinco assistências.
O armador Mario Chalmers obteve boa pontuação, 20 pontos, após encerrar o jogo com 100% de aprioveitamento nos lances livres. Dwyane Wade registrou 16 pontos, enquanto Chris Bosh foi mal, responsável por apenas sete pontos.
Com tudo igual na série, Miami e Indiana certamente se enfrentarão em mais dois jogos no mínimo. Primeiro nesta quinta-feira, na Flórida, e depois no sábado, em Indiana.
Lancepress!

27/05/2013

Monfils surpreeende e supera Berdych na estreia em Paris

Monfils comemora vitória suada sobre Berdych, cabeça de chave número 5 do torneio / MIGUEL MEDINA / AFP

Em um dos jogos mais aguardados desta segunda-feira em Paris, o francês Gael Monfils e o tcheco Thomas Berdych protagonizaram uma verdadeira batalha na Philippe Chatrier.

Depois de 4 horas e 3 minutos de jogos, Monfils conseguiu derrubar o favoritismo do cabeça de chave número 5 da competição ao vencer por 3 sets a 2, com parciais de 6/7 (8-10), 4/6, 7/6 (7-3), 7/6 (7-4) e 5/7.

Na segunda rodada,  Monfils encara o letão Ernests Gulbis, responsável pela eliminação do brasileiro Rogério Dutra Silva na estreia do torneio.

No jogo que fechou o dia em Paris com transmissão exclusiva do Bandsports (canal e site), o polonês Jerzy Janowicz bateu o espanhol Albert Ramos em sets diretos, parciais de 6/3 (3), 5/7 e 3/6. Agora, Janowicz terá pela frente o holandês Robin Haase na sequência do Grand Slam francês.

Confira abaixo todos os resultados desta terça-feira em Roland Garros.

ReproduçãoReprodução
ReproduçãoReprodução
ReproduçãoReprodução
ReproduçãoReprodução
ReproduçãoReprodução
ReproduçãoReprodução

Sharapova vence Hsieh com facilidade e avança em Roland Garros

Sharapova venceu fácil na estreia em Roland Garros / Patrick Kovarik/AFP

A russa Maria Sharapova estreou com o pé direito na edição de 2013 de Roland Garros. Jogando contra a chinesa Su-Wei Hsieh, Sharapova venceu a partida em sets diretos com parciais de 6/2 e 6/1 em apenas 54min de jogo.

Como de costume, a musa do tênis abriu o primeiro set no ataque e com bolas fundas do fundo de quadra acuou a chinesa em quase. Sharapova transformou suas duas chances em quebras de saque e fechou a parcial com facilidade em 6/2.

No segundo set a história se repetiu. Sharapova manteve sua ofensividade, teve quatro chances para quebras o saque de Hsieh e quebrou em duas, para mais uma vez dominar o confronto e fechar em 6/1. Ao todo, a tenista russa teve 28 winners contra apenas 8 da adversária, mostrando o domínio da russa em quadra. Na próxima rodada a musa russa enfrenta a canadense Eugenie Bouchard que bateu Pironkova em sets diretos.

Já Francesca Schiavone, 50 do mundo, teve mais trabalho para avançar no torneio. No primeiro set, a campeã de Roland Garros em 2011 contou com muitos erros da adversária, a húngara Melinda Czink, impôs seu jogo, conseguiu três quebras de saque e conquistou a vitória com o famoso ‘pneu’. 

Na segunda parcial o jogo mudou totalmente de figura. Czink continuou errando muito, mas conseguiu 18 winners contra 21 de Schiavone, transformando o jogo em uma verdadeira montanha russa. Na decisão do set no tie-break Schiavone usou sua maior experiência, fechou em 7 a 1 e carimbou vaga à segunda rodada.




América-Mex vence Cruz Azul nos pênaltis e sagra-se campeão mexicano


Moisés Muñoz, o herói do América na decisão

O Estádio Azteca foi palco do Brasil e Itália que coroou a seleção de Pelé com o tricampeonato mundial. Também viu Diego Maradona marcar o gol mais bonito das Copas, deixando uma fila de ingleses pelo caminho, em uma vitória importantíssima no bicampeonato argentino. No entanto, o templo do futebol mexicano nunca havia recebido uma partida tão épica quanto à deste domingo. Um roteiro primoroso em suspense e heroísmo, que tornou o América campeão do Torneio Clausura.
O drama havia começado na última quinta-feira, durante o primeiro jogo da decisão. O Cruz Azul fez valer o mando de campo no Estádio Azul e venceu por 1 a 0, gol de Christian Giménez. Um triunfo que dava aos Cementeros a vantagem do empate contra o América, em uma das maiores rivalidades do futebol mexicano.
E o roteiro dava toda a pinta de título do Cruz Azul. Aos 14 minutos do primeiro tempo, Jesus Molina foi expulso e deixou o América com um jogador a menos. Seis minutos depois, Téo Gutiérrez marcou para os visitantes e calou o Estádio Azteca. Parecia tudo encaminhado para o nono título nacional dos Cementeros, o primeiro desde 1997. Um clube marcado pelo estigma do vice-campeonato, que havia perdido oito das nove últimas finais da liga que disputou.
A reação histórica começou aos 44 minutos do segundo tempo, quando Arquivaldo Mosquera igualou. O gol do zagueiro, porém, era insuficiente dentro do placar agregado. E, no terceiro minuto dos acréscimos, surgiu o herói improvável. O goleiro Moisés Muñoz foi à área adversária em desespero e, de peixinho, virou a partida para o América. O tento que levava a decisão para a prorrogação. Anotado por um atleta que, em junho do ano passado, estava em estado grave no hospital por sofrer um traumatismo craniano em acidente de carro.
Mais do que dar sobrevida ao América, o gol de Muñoz impulsionou sua equipe na prorrogação, enquanto o Cruz Azul se abalou. O artilheiro Chucho Benítez teve a chance de liquidar o jogo no tempo extra, mas perdeu excelente chance diante do goleiro Jesús Corona. Como um bom épico, a final só seria encerrada nos pênaltis. Muñoz, outra vez, foi o salvador, ao defender a cobrança de Javier Orozco e abrir o caminho para a vitória por 4 a 2 na disputa. A justa comemoração do título nacional.
A conquista é a 11ª da história do América no Campeonato Mexicano. As Águilas encerram um jejum de oito anos sem levantar o troféu da liga e, de quebra, igualam o número de títulos do Chivas Guadalajara como maiores campeões nacionais. Elementos que só engrandecem a vitória na final, em um clássico, nos pênaltis, com um a menos durante a maior parte do tempo, com uma virada nos acréscimos, com gol de goleiro. Uma série de milagres, presenciados pelos 100 mil fiéis presentes no Azteca.


26/05/2013

Com gol no fim, Coritiba bate o Atlético-MG no Couto Pereira


.

Um dos favoritos à conquista do título brasileiro estreou com derrota. Neste domingo (26). jogando no Couto Pereira, o Atlético-MG foi derrotado pelo Coritiba por 2x1, de virada. O Galo jogou com um time misto, visando poupar alguns titulares para o jogo de volta contra o Tijuana, pela Libertadores.
Os gols do jogo saíram no 2º tempo. Aos quatro, em cobrança de falta, Diego Tardelli abriu o placar. O atacante alçou a bola na área, em direção ao gol e o quique da bola enganou Vanderlei, 1x0 Atlético. O Coritiba buscou o empate aos oito minutos. Victor Ferraz fez o passe pelo alto e Deivid, oportunista, cabeceou forte, no canto direito, 1x1.
Quando o empate parecia definido, o Coritiba chegou á vitória. Nos acréscimos, Arthur recebeu cruzamento de Lincoln e mandou pra rede, explodindo o Couto Pereira.
Na próxima rodada, o Atlético recebe o São Paulo, domingo (2), no Independência. Já o Coritiba vai até o Serra Dourada, sábado (1), enfrentar o Goiás

Cruzeiro massacra Goiás e larga bem no Campeonato Brasileiro

Mesmo com a perda do Campeonato Mineiro, o torcedor celeste manteve a confiança no Cruzeiro. A expectativa da realização de uma grande campanha no Brasileirão cresceu muito, principalmente após a vitória convincente sobre o Atlético-MG, no segundo jogo da decisão do Estadual, no Mineirão. E, na estreia da competição nacional, o time mineiro mostrou que a animação da torcida cruzeirense não era em vão. Neste domingo, no Independência, a Raposa atropelou o Goiás, por 5 a 0, e arrancou muito bem no torneio. Os gols foram marcados por Diego Souza, Bruno Rodrigo, Nilton (2) e Borges. Três deles saíram em cobranças de escanteio e foram praticamente iguais. Foi a segunda goleada seguida imposta pelo Cruzeiro. Na última quarta-feira, o time bateu o Resende, no Mineirão, pela Copa do Brasil, por 4 a 0.
Diego Souza gol Cruzeiro (Foto: Paulo Fonseca / Futura Press)Diego Souza comemora o primeiro gol do Cruzeiro (Foto: Paulo Fonseca / Futura Press)
Borges, a propósito, com o gol marcado, se tornou o segundo maior artilheiro da história dos Brasileiros de pontos corridos. Desde 2003, quando a competição passou a ter este regulamento, o atacante celeste já balançou as redes em 83 oportunidades, assim como Fred, do Fluminense. O principal goleador é Paulo Baier, do Atlético-PR, que já fez 91 gols.
Como o Mineirão já está fechado para a realização da Copa das Confederações, o Cruzeiro mandou a partida no Independência, local da única derrota da temporada, para o Galo, por 3 a 0, no primeiro jogo da final do Mineiro. Porém, a equipe celeste não sentiu falta do "Gigante da Pampulha" e foi soberano durante todo o jogo. A goleada somente não foi maior porque Harlei, goleiro do Goiás, fez defesas incríveis, embora tenha falhado no primeiro gol.
Além de Borges, outro destaque foi Dagoberto. Com muita movimentação, o atacante se tornou, na Raposa, um verdadeiro "garçom". Com três assistências para gols, comandou o Cruzeiro na goleada. O Goiás, por sua vez, mostrou muitos problemas, principalmente na marcação no meio-campo. De volta da Série B, a estreia foi preocupante. Na segunda rodada, o time esmeraldino terá a oportunidade de se recuperar, mas o adversário será dos mais difíceis. Nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Serra Dourada, em Goiânia, enfrentará o Corinthians.
Já o Cruzeiro, também na quarta-feira, encara o Atlético-PR, na Vila Olímpica do Boqueirão, em Curitiba. Como o estádio não tem iluminação artificial, a partida será realizada à tarde, às 15h.
Goleada celeste
O Cruzeiro foi avassalador, desde o início. Embora o Goiás tenha tentado equilibrar a partida, não conseguiu. Tanto que o primeiro gol surgiu logo aos 5 minutos. Dagoberto cobrou falta da esquerda, e Diego Souza, após falha da zaga goiana, fuzilou contra o gol de Harlei.
A diferença de qualidade era visível. O Cruzeiro, insinuante, tinha uma chance após a outra. Éverton Ribeiro chegou a marcar, mas o auxiliar marcou impedimento, em um lance, no mínimo, muito duvidoso. Mas o segundo gol chegou, aos 30 minutos. Dagoberto, em cobrança de escanteio, colocou a bola na cabeça de Bruno Rodrigo, que aproveitou a falha de Harlei: 2 a 0.
E o terceiro gol não demorou a sair. E foi muito parecido com o segundo. Em outro escanteio, aos 40 minutos, Dagoberto, na terceira assistência para gol, encontrou Nilton. De cabeça, o volante balançou as redes de Harlei. Mas ainda tinha mais. Aos 42, Egídio encontrou Borges, na entrada da área. O atacante ainda se enrolou um pouco para dominar a bola, mas girou e bateu com precisão, no canto esquerdo goleiro do Goiás.
Domínio até o fim
O Cruzeiro diminuiu o ritmo na segunda etapa, como já era de se esperar. Com a vantagem de quatro gols, o time passou a administrar. Assim, o Goiás, principalmente com Vitor, pela direita, começou a chegar, e Fábio, que passou o primeiro tempo inteiro sem trabalhar, teve que fazer algumas boas defesas. Porém, nada que pudesse assustar a defesa cruzeirense.
Alguns jogadores celestes sentiram o físico. Dagoberto, por exemplo, cansado, teve de ser substituído. Marcelo Oliveira tentou mexer no time, para manter o mesmo ritmo alucinante. Por outros motivos, Enderson Moreira alterou o Goiás, mas não conseguiu fazer com que a equipe tivesse uma presença mais efetiva no ataque.
Sem muito esforço o Cruzeiro chegou ao quinto gol. Lucca cobrou escanteio da direita, e Nilton, assim como no primeiro tempo, subiu muito e cabeceou para as redes, aos 34 minutos. O Cruzeiro levou o resultado até o fim e garantiu a primeira vitória no Campeonato Brasileiro.
GE

Com time reserva, Fluminense estreia com vitória no Brasileirão 2013



Com um gol e uma assistência, Rafael Sóbis foi decisivo em vitória Foto: Ricardo Ayres / Photocamera
A volta do Atlético-PR à Série A do Campeonato Brasileiro ocorreu com derrota. Relegado à segunda divisão nacional em 2012, a equipe retornou à elite perdendo por 2 a 1 para o Fluminense na noite deste domingo. A partida foi disputada no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, em Macaé, e teve como grande destaque na parte final o goleiro Ricardo Berna, responsável por impedir a pressão rubro-negra de terminar em empate.
Com o foco voltado para a Copa Libertadores da América, o técnico Abel Braga escolheu um time totalmente reserva para enfrentar o Atlético-PR. O Fluminense entrou em campo escalado em um 3-5-2 e foi obrigado a alterar o esquema no intervalo - o zagueiro Anderson, sentindo um incômodo muscular, foi substituído por Eduardo. 
Jogador que já foi titular da equipe e recentemente sofreu com um edema muscular, Rafael Sóbis foi um dos destaques da partida ao lado de Berna.
O atacante abriu o placar aos 16min de jogo, convertendo pênalti cometido por Cleberson em Samuel; e armou toda a jogada do segundo gol, aos 9min da segunda etapa, quando avançou pela lateral esquerda da área e cruzou rasteiro, na medida para Samuel balançar as redes.
No primeiro tempo, aos 28min, o Atlético-PR chegou a empatar, após cobrança de escanteio que terminou no cabeceio preciso de Manoel. A equipe paranaense fez apenas a sua quarta partida oficial da temporada com o time titular – o clube foi vice-campeão estadual atuando o tempo todo com o time Sub-23 – e mostrou bom entrosamento, criando chances para virar o placar na primeira etapa e empatá-lo no segundo.
Na parte final do jogo, o Atlético-PR impôs uma grande pressão e esbarrou na boa atuação do goleiro Ricardo Berna. Ele se destacou especialmente nos instantes finais: aos 41min, defendeu chute de Paulo Baier e no minuto seguinte impediu Marcelo de marcar.


Terra

Após fracasso na Libertadores, Grêmio estreia com vitória no Brasileiro

Com facilidade, o Grêmio venceu o Náutico por 2 a 0, em sua estreia no Campeonato Brasileiro, neste domingo (26), no Alfredo Jaconi. O time gaúcho demonstrou muita vontade ao longo do duelo. Equipe parecia disposta a compensar o fracasso na Libertadores

Zé Roberto, aos 15min do primeiro tempo, fez o primeiro gol gremista. Na segunda etapa, aos 25min, Elano ampliou para os gremistas.
Na próxima rodada, o Náutico recebe o Vitória, em casa, na próxima quarta-feira, dia 29. Já o Grêmio só voltará a campo no sábado, dia 1º de junho, quando visita o Santos. O jogo contra o Atlético-MG, duelo do Grêmio na segunda rodada, foi adiado para 9 de junho devido à participação do time mineiro na Taça Libertadores.

O jogo
Grêmio começou a partida pressionando o Náutico. Aos 14min, Vargas cruzou para Barcos, que foi atrapalhado por Maranhão na hora do chute, que saiu mascado. Mesmo assim, o goleiro Felipe teve que fazer uma grande defesa
Um minuto depois, porém, Sousa dividiu com Felipe e a bola sobrou livre para Zé Roberto, que só teve o trabalho de tocar para o gol. Com a vantagem, os anfitriões quase ampliaram aos 19min.
Após cobrança de escanteio de Zé Roberto, Souza desviou no primeiro pau e Bressan apareceu na segunda trave, mas testou sobre o gol. Depois disso, o ímpeto gaúcho arrefeceu e os pernambucanos tampouco conseguiram assustar Dida.
O Grêmio, apostando nos cruzamentos, procurou acuar o Náutico no segundo tempo e chegar ao segundo gol. De tanto cruzar, aos 25min, a bola de Sousa encontrou a cabeça de Elano, que a colocou no canto direito de Felipe.
O time gaúcho ainda poderia ter ampliado com Barcos. Aos 34min, ele arriscou um perigoso chute da entrada da área, mas a bola foi por cima do gol.

Brasileiro Tony Kanaan vence as 500 milhas de Indianápolis pela primeira vez



O brasileiro Tony Kanaan, da KV, venceu as 500 milhas de Indianápolis na tarde deste domingo (26), nos Estados Unidos.
Kanaan é o quarto brasileiro a ganhar em Indianápolis (foto: Agência Reuters)
Foi a primeira vitória do piloto na mais tradicional prova da Indy e em uma das mais famosas do automobilismo. Foi também a primeira vitória do piloto pela equipe KV.

O brasileiro foi beneficiado pela batida do escocês Dario Franchitti a três voltas do final. As últimas voltas ficaram em bandeira amarela e, como Kanaan estava à frente, ficou com a vitória.
Kanaan é o quarto brasileiro a ganhar em Indianápolis e se junta a Emerson Fittipaldi(duas conquistas), Helio Castro Neves (três triunfos) e Gil de Ferran (uma vitória) na lista dos ganhadores das 500 milhas de Indianápolis.

São Paulo derrota Ponte Preta na estreia do brasileirão

O São Paulo precisou apenas do primeiro tempo para fazer o placar da vitória na estreia do Campeonato Brasileiro em cima da Ponte Preta por 2 a 0.
Neste domingo (26), em Campinas, a equipe tricolor não ouviu gritos de incentivo de sua torcida. Por determinação da Polícia Militar, os são-paulinos foram impedidos de entrar no Moisés Lucarelli devido à obra no estádio. A Ponte prometeu devolver o dinheiro dos torcedores que tinham ingressos. Lúcio, de cabeça, e Jadson, de pênalti, anotaram os gols do São Paulo.
Na próxima rodada, o time do Morumbi joga em casa contra o Vasco às 22h. No mesmo dia, a Ponte Preta vai a Juiz de Fora enfrentar o Flamengo, às 21h.
Para os outros 4 jogos antes da Copa das Confederações, o São Paulo perderá o meia Jadson que se apresentará à seleção brasileira nesta terça.
O jogo
O São Paulo teve mais posse de bola no primeiro tempo e não demorou para abrir o placar. Aos 8min, Carleto cobrou escanteio e Lúcio cabeceou para o fundo das redes.
A maioria das jogadas de ataque do São Paulo ocorria pelo lado esquerdo de campo. Douglas foi pouco acionado no primeiro tempo. Mesmo atrás no placar, o time da casa foi para cima e teve um gol anulado de Rildo, que estava em posição irregular.
A Ponte equilibrou a posse de bola, mas foi o São Paulo que mexeu novamente no placar. Aos 42min, Diego Sacoman cometeu pênalti em Silvinho. Jadson converteu e os visitantes fecharam o primeiro tempo em vantagem.
Segundo tempo
Na segunda etapa, o jogo continuou agitado, com o São Paulo tendo mais posse de bola e a Ponte buscando o contra-ataque. Até que, aos 13min, Edson Silva cometeu falta em Rildo, levou o segundo amarelo e foi expulso. Para recompor sua defesa, Ney Franco colocou Paulo Miranda no lugar de Silvinho.
Com um jogador a mais em campo, a Ponte Preta começou a pressionar. Guto Ferreira tirou Baraka e colocou Alemão, que teve uma chance de gol, mas chutou forte e a bola parou em Denis.
Ney Franco promoveu as outras duas substituições de uma vez: saíram Luis Fabiano e Osvaldo, e entraram Aloísio e Wellington. Para ter mais força ofensiva na lateral esquerda, Uendel deu lugar a Rodrigo Biro na Ponte.
O São Paulo teve um lance com três oportunidades de gol, mas a defesa do time da casa prevaleceu.
Os dois times erraram muitos passes, foram mais de 70. A última alteração na Ponte Preta foi a entrada de Everton Santos no lugar de Rildo.
Apesar da pressão nos minutos finais, os visitantes fecharam sua marcação e pouco atacaram, conseguindo segurar então a vitória na estreia do Brasileiro.
Ficha Técnica
PONTE PRETAEdson Bastos; Cicinho, Cleber, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Magal, Ramírez e Chiquinho; William e Rildo. Técnico: Guto Ferreira
SÃO PAULODenis; Douglas, Lúcio, Edson Silva e Carleto; Denilson, Rodrigo Caio e Jadson; Silvinho, Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco
Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas
Árbitro: Vinícius Furlan (SP)
Cartões amarelos: Rildo e William (Ponte); Lúcio, Edson Silva, Paulo Miranda, Wellington e Rodrigo Caio (SPFC)
Cartões vermelhos: Edson Silva (SPFC)
Gols: Lúcio, aos 8min do 1º tempo; Jadson, aos 44min do 1º tempo

de virada, Vitória de Guimarães derrota Benfica e sagra-se campeão da Taça de Portugal

A zica continua. O Benfica esteve muito próximo de conseguir um triplete na temporada 2012-13, mas acabou por levar uma mão cheia de nada. No Jamor, o Vitória de Guimarães veio de trás e triunfou de forma inesperada, conquistando a primeira Taça de Portugal do seu historial. 2-1, foi o resultado.

A festa começou bonita. O ambiente em redor da final da competição mítica do futebol português prometia uma partida memorável. E assim foi durante todo o encontro, até que a reviravolta no marcador do Vitória de Guimarães precipitou a pancadaria em algumas zonas do Jamor. 

Em relação ao jogo, a história é simples. O Benfica começou por cima, perante um Vitória de Guimarães que ia assumindo os recursos superiores do adversário. Apesar de algumas oportunidades repartidas, foi o Benfica que inaugurou a contenda. Aos 30', Nicolas Gaitán aproveitou um lance fortuito e bateu Douglas, colocando as águias na frente do marcador. 

Um desfecho inesperado. Benfica saiu de mãos a abanar 

E ninguém esperava o desfecho que se viu. Aos 79', Artur Moraes meteu água com um alívio mal conseguido e Soudani aproveitou para empatar, num lance em que partiu de posição irregular. Logo depois, quando o Benfica ainda recuperava, Ricardo Pereira (reforço do FC Porto) efetivou a reviravolta no marcador (81'). A bola desviou num defesa encarnado e Artur Moraes não chegou a tempo. A malapata continuava mesmo. 

Com este triunfo, o Vitória de Guimarães conquistou a primeira Taça de Portugal do seu historial, enquanto o Benfica falhou a conquista do 25.º troféu na competição, terminando a época de mãos a abanar. Os minhotos terão direito a entrar diretamente na fase de grupos da Liga Europa e encontrarão o FC Porto, tricampeão nacional, na Supertaça de Portugal. 

No final, Jorge Jesus, visivelmente abatido, não quis comentar o seu futuro. O treinador das águias, que se lavou em lágrimas após o término do encontro, pediu apenas tempo para pensar. Oscar Cardozo, substituído por Urreta, empurrou o próprio treinador. O adjunto Raul José censurou tal comportamento de imediato.

Programa Da Jornada:

Domingo, 26 De Maio De 2013
Benfica – Guimarães, 1-2

Lazio derrota a Roma e fatura título da Copa da Itália

A Lazio levou melhor no clássico da Cidade Eterna neste domingo e, com vitória por 1 a 0, venceu a Roma para conquistar a Copa da Itália. Jogando no Estádio Olímpico, o time do volante brasileiro Hernanes marcou gol com o meia Lulic aos 25min do segundo para ficar mais uma vez com o título após três anos – trata-se da sexta conquista do clube nesta competição.
Lulic marcou gol no segundo tempo e esquentou o clássico romano, que durante boa parte do tempo foi marcado pela forte marcação e pelas escassas chances de gol. A jogada começou com Candreva cruzando da direita. Marchetti não conseguiu fazer a defesa e, livre e com o gol aberto, Lulic precisou apenas empurrar para as redes para comemorar.
​A Lazio havia sido campeã da Copa da Itália pela última vez em 2009. O título acaba por “salvar” a temporada, já que, a exemplo da Roma, terminou o Campeonato Italiano fora da zona de classificação para as competições europeias. Com a conquista, a Lazio jogará a Liga Europa na próxima temporada. Já a Roma nada poderá fazer.

Brasileiro Hernane esteve em campo, mas acabou substituído no segundo tempo Foto: AP
Brasileiro Hernane esteve em campo, mas acabou substituído no segundo tempo
Foto: AP

Em campo, a partida foi menos tensa do que o esperado após semanas de campanha contra a violência na Itália – até o Papa Francisco chegou a interferir, pedindo paz. Ao contrário de 8 de abril, quando as equipes empataram por 1 a 1 enquanto torcedores se enfrentavam dentro e fora do estádio, a final foi disciplinada e leal entre os times.
Alguns brasileiros participaram da partida neste domingo. Pela Lazio, Hernanes foi o único representante. Já a Roma teve Marquinhos, Leandro Castán, Marquinho e Dodô.

Chapecoense vence Ponte Preta e se afasta do Z-4

A  Chapecoense  levou a melhor no confronto direto contra a  Ponte Preta . O time catarinense encerrou o tabu de nunca ter vencido a Macaca...