22/06/2017

Grêmio derrota Coritiba e segue na cola do líder Corinthians

Desta vez, foi uma vitória para o gasto, com algumas tintas de aflição para a torcida, sem o espetáculo de outras jornadas. Com gols de Pedro Rocha, bem no início da partida, e Fernandinho no fim, o Grêmio fez 2 a 0 no Coritiba, na Arena, e manteve-se a um ponto do líder Corinthians na disputa pela liderança do Brasileirão. O que valoriza ainda mais o encontro entre as duas equipes, domingo, de novo na Arena.
Renato já havia advertido que a pesada sequência de jogos iria, em algum momento, cobrar a conta. E os primeiros sinais foram emitidos nesta quinta, em que, frequentemente, o time abriu mão da habitual agressividade em jogos em casa para valer-se de contra-ataques. O calendário não será aliviado nos próximos dias. Depois do Corinthians, o Grêmio já terá o primeiro confronto com o Atlético-PR pelas quartas de final da Copa do Brasil.
A primeira tentativa foi de Luan, a sete minutos, em um chute rasteiro, defendido por Wilson. Providencialmente, a vitória começou a ser construída bem cedo, o que diminuiu um pouco a necessidade de o time despender maior esforço. A nove minutos, Pedro Rocha desarmou Jonas na frente da área, tabelou com Luan, recebeu mais à frente, driblou Dodô e acertou um chute muito forte: 1 a 0.
Outra vez, um visitante começava a sucumbir na Arena. Mesmo o Coritiba, dono da melhor defesa do Brasileirão, enfrentava dificuldade para conter os avanços de uma equipe que voltava a contar com Lucas Barrios, recuperado de lesão.
Outro gol surgiu a 17 minutos, mas anulado por impedimento. Ainda assim, ficava evidenciada a vocação ofensiva do Grêmio. Luan arrematou de fora da área, Wilson salvou com o pé direito, Michel apanhou rebote, o goleiro defendeu de novo e Barrios, em posição ilegal, mandou para a rede.
Foi preciso um vacilo de Fernandinho para que o Coritiba chutasse pela primeira vez. E já decorriam 34 minutos. O atacante errou na frente da área e Matheus Galdezani, lançado atrás de Cortez, bateu para defesa segura de Grohe. A essa altura, já com Tiago Real em campo, no lugar de Alan Santos, que se lesionara, o Coritiba havia adotado uma postura mais ousada. O Grêmio, um pouco abaixo do ritmo normal, talvez consequência ainda do desgaste do Mineirão no empate em 3 a 3 com o Cruzeiro, se contentava em administrar o jogo. O que não significava abdicar do ataque. Tanto que esteve muito perto de ampliar. Aos 44, em passe preciso de Luan, Lucas Barrios dominou dentro da área, tentou por cobertura, mas Wilson defendeu.
Também não houve chances em abundância no segundo tempo. Contribuiu para isso o elevado erro de passes no momento da definição das jogadas, o que enervava a torcida. O Coritiba levou perigo a 12 minutos, quando Henrique Almeida partiu com força para cima de Thyere e Cortez e bateu rasteiro, ao lado da trave esquerda.
O Grêmio parecia dosar energias para investidas fatais. Fernandinho teve uma clara chance de ampliar a 23 minutos. Fernandinho tirou proveito de rebatida errada, invadiu a área, mas chutou no pé de Wilson, um dos destaques da partida. Aos 26, foi a vez de Luan. Lançado por Everton, ele investiu pela esquerda, mas o chute, em diagonal, foi de novo defendido por Wilson, com um tapa.
Cada investida de Luan era o prenúncio de uma boa jogada. Como aos 36 minutos, quando ele entrou na área e chutou para nova defesa de Wilson. Mas foi Fernandinho quem definiu tudo. Aos 39, ele fez passe a Luan, recebeu no interior da área e desferiu um forte arremate, desta vez sem chances para o goleiro: 2 a 0.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seja o primeiro a comentar

Braga vence Tondela e entra na zona de classificação para Liga Europa

Quatro jogos deram sequência a sétima rodada do  Campeonato Português , no decorrer do dia desse domingo. Os grandes destaques ficam por co...