Atlético-PR vence Atlético-MG fora de casa e conquista primeiro triunfo no Brasileiro

Foi heroico. Foi o resultado que o Atlético-PR precisava para conseguir uma virada no Campeonato Brasileiro. Em confronto no Independência, contra o Atlético-MG, estádio que o Galo é praticamente imbatível, o Furacão, que ainda não tinha vencido no certame nacional, conseguiu a vitória por 1 a 0, com um jogador a menos na maior parte do jogo.
O Atlético-PR perdeu um de seus jogadores na metade do primeiro tempo. Com isso, a proposta, que era de contra-ataque, se potencializou. O clube visitante passou a jogar por apenas uma bola e a encontrou no finalzinho do jogo: em um erro do zagueiro Felipe Santana, Sidcley aproveitou a chance e marcou, em uma das poucas chegadas do Rubro-Negro contra a meta do goleiro Victor.
O resultado é ruim para o Atlético-MG, que fica na zona de rebaixamento, com seis pontos anotados. Já o Atlético-PR conseguiu a primeira vitória e alcançou os cinco pontos na tabela, mas segue na lanterna. O Galo volta a campo no domingo, às 16 horas (de Brasília), contra o São Paulo. Já o Atlético-PR encara o Atlético-GO, em Goiânia, no sábado, às 16 horas.
Primeiro tempo
O Atlético-PR começou melhor em campo. Os primeiros minutos do duelo foram dominados pelo clube paranaense, que apresentou duas grandes oportunidades, que não foram aproveitadas.
Após os dez minutos, o Galo melhorou em campo e passou a dominar mais o duelo. A equipe mineira trocava passes no campo ofensivo e isso lhe dava maior força.
Os dois times entraram em campo no 4-2-3-1, mas faltou eficiência de ambos os lados no primeiro tempo. Criação e finalização deixaram a desejar, e os Atléticos foram para o intervalo sem gols marcados na capital mineira.
O Galo abusou do lateral direito Alex Silva na criação de jogadas. Os cruzamentos do atleta foram as melhores chances do time. Contudo, Valdivia, Rafael Moura e Robinho desperdiçaram. O camisa 7, inclusive, perdeu a melhor chance do confronto.
O Furacão, apesar da formação ofensiva, apostou nos contragolpes com os homens de frente. As oportunidades, contudo, foram constantemente travadas por Leo Silva e Felipe Santana.
A situação do visitante piorou após a expulsão de Lucho Gonzales. Com a saída do argentino, o visitante deixou de criar e se limitou ao campo defensivo.
Segundo tempo
O Galo voltou para a etapa complementar em busca do seu gol. Por jogar em casa ter maioria de jogadores em campo, o Atlético-MG foi com força para o ataque, querendo logo seu gol.
Do outro lado, porém, o clube visitante queria levar para casa, pelo menos, o empate. Por isso, boa parte do duelo foi marcado pelo Atlético-PR atrás da linha da bola, se defendendo. Já o Galo, com as portas fechadas, ia pelas pontas e lançava bolas na área, tendo, sobretudo, a força de Rafael Moura.
Em uma das poucas saídas do Atlético-PR, aos 17 minutos, o Galo sofreu um grande susto. Na área, a bola parou na trave e Victor pegou em cima da linha. No minuto seguinte, o Galo respondeu. Em cruzamento, Marlone deixou para Rafael Moura, que mandou para o fundo das redes, mas o bandeira marcou irregularidade de maneira equivocada.
O Galo seguiu martelando e criando chances, mas faltava o principal: o gol. Então, o Atlético-PR conseguiu. Em um erro do zagueiro Felipe Santana, com uma recuada mal feita, Sidcley saiu na cara do gol e não teve qualquer dificuldade para empurrar para o fundo das redes.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 x 1 ATLÉTICO-PR

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Público: 10.924 pessoas
Renda:
 R$ 247.638,00
Cartões amarelos:
 Jonathan, Lucho González, Deivid e Nicolas (Atlético-PR)
Cartão vermelho: Lucho González (Atlético-PR)
Gols: 
ATLÉTICO-PR: Sidcley, aos 44 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva (Thalis), Leonardo Silva, Felipe Santana e Fábio Santos; Rafael Carioca e Elias (Elder Santana); Marlone, Valdívia (Otero) e Robinho; Rafael Moura
Técnico: Roger Machado
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio; Matheus Rossetto (Deivid), Lucho González, Nikão (Nicolas) e Yago (Douglas Coutinho); Grafite
Técnico: Eduardo Baptista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul

Carreño supera Robredo e faz quartas em Estoril