Bia vence Crawford e faz final no Texas

Bia Haddad Maia reencontrou seu melhor tênis no piso sintético  norte-americano. A canhota de 20 anos se classificou neste sábado para sua segunda final consecutiva em torneios locais de US$ 50 mil, ao derrotar com ótima atuação a cabeça 1 do ITF de Waco, a norte-americana Samantha Crawford, 105ª do mundo, com placar de 6/2 e 6/4.

Esta foi sua nona vitória seguida, já que vem do título em Scottsdale. A adversária na decisão de domingo será a ex-97ª do mundo Grace Min, depois que a norte-americana de 22 anos ganhou duelo contra a conterrânea Robin Anderson, por 2/6, 6/2 e 6/0.

"Mais uma final, mais um jogo... Estou acreditando em todos os pontos e espero mais um bom resultado amanhã. Estou feliz com o que venho fazendo e o modo que venho jogando. O resto é consequência do trabalho", afirmou Bia.

Atual 211ª colocada, ela recebe 48 pontos e descarta apenas quatro de seu último resultado válido para o ranking. Com isso, a ex-número 148 voltará ao top 200 como 187ª colocada. Se vencer o torneio e ganhar 80 pontos, irá ao 170º posto e ultrapassará Paula Gonçalves para se tornar a melhor jogadora do país no ranking internacional.

Bia não aparecia entre as 200 melhores desde o ranking de 16 de novembro do ano passado. Ela perdeu todo o segundo semestre de 2015 depois de operar o ombro direito e tinha pontos a descontar. Chegou a sair do top 300 em abril.

Nos últimos dois meses, a canhota paulista já recuperou mais de 140 posições. Quando iniciou uma série de sete torneios pela Europa em setembro, ela aparecia aparecia apenas na 342ª colocação. O título na última semana, em Scottsdale, rendeu um salto de 60 posições.

No jogo deste sábado, mesmo perdendo um game de serviço no primeiro set, a brasileira foi muito superior graças à regularidade na base e serviços bem executados nos pontos importantes. O segundo set foi mais parelho, com a americana liderando o placar, até que Bia aproveitou a pressa de Crawford para obter a quebra decisiva e confirmou em seguida a vitória no terceiro match-point.

"Foi um jogo duro. A Samantha ia em todas as bolas e assim foi difícil manter um padrão de jogo. Mas saquei muito bem e fiquei firme o tempo todo", explicou Bia.

Comentários