05/03/2017

Marítimo vence Vitória e cola na zona de classificação para Liga Europa

O Marítimo recebeu e venceu hoje o Vitória de Setúbal por 1-0, para a 24.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e conseguiu a melhor série imbatível de sempre no campeonato, com 10 jogos sem perder.

O gol solitário do brasileiro Fransérgio, aos 21 minutos, permitiu a Daniel Ramos superar as marcas de nove jogos consecutivos a pontuar conseguidos por Pedro Martins, em 2011/2012, e Augusto Inácio, em 1997/1998.

Com este triunfo, a equipa insular, que é sexta classificada, soma 37 pontos e está a dois do quinto, o Vitória de Guimarães (tem menos um jogo), enquanto o Vitória de Setúbal mantém os 30 pontos no oitavo lugar, mas pode ser ultrapassado por Rio Ave e Belenenses.

Os madeirenses apresentaram uma surpresa de início, com o reforço de inverno Keita a estrear-se e logo como titular, ocupando o lugar de Dyego Sousa, que foi o 19.º jogador convocado, mas ficou de fora, por não ter recuperado de um traumatismo no pé direito.

O avançado guineense quis mostrar serviço cedo e procurou inaugurar o marcador logo aos 10 minutos, num cabeceamento que Bruno Varela segurou.

Num jogo bem disputado, os sadinos mostraram qualidade na construção de jogo e João Amaral provocou uma defesa atenta a Charles num remate rasteiro, aos 14 minutos.

O golo acabaria por chegar aos 21 minutos e para a turma da casa, com Fransérgio a aproveitar um mau passe de Frederico Venâncio, rematando à entrada da grande área rasteiro e colocado, sem hipótese de defesa para o guardião forasteiro.

A partida manteve um bom nível, em que o Marítimo procurava explorar a velocidade e força de Keita na frente e o Setúbal espreitava um ‘buraco' na defesa adversária, o que aconteceu aos 33 minutos, quando Nuno Santos surgiu sozinho no lado esquerdo, acertando nas malhas laterais.

A qualidade de jogo baixou na abertura do segundo tempo até que, no espaço de um minuto (61 e 62), Charles brilhou na baliza ‘verde rubra', primeiro ao desviar um cruzamento/remate de Mikel para a barra e, depois, a impor-se a um remate forte de João Amaral.

À procura de mais um golo para dar segurança ao resultado, o Marítimo apostou em ataques rápidos, com os recém-entrados Djoussé e Brito a procurar desequilibrar, mas falhou no momento decisivo.

Já o Vitória de Setúbal, causou vários calafrios na retaguarda maritimista, mas o guardião brasileiro Charles continuou em destaque ao travar as intenções adversárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seja o primeiro a comentar

Ultramarina e Sporting da Praia fazem final do campeonato cabo-verdiano

A Ultramarina de São Nicolau é a equipe que vai jogar a final do campeonato cabo-verdiano com o Sporting da Praia, anunciou hoje a Federação...