Sá/Rogerinho vence Demoliner/Daniell e fatura título em São Paulo

Em uma final com três brasileiros em quadra, André Sá e Rogério Dutra Silva conquistaram o título de duplas do Brasil Open. O mineiro e o paulista levaram a melhor contra o gaúcho Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell por 7/6 (7-5), 5/7 e 10-7 em 2h02 de partida no saibro do Esporte Clube Pinheiros.

Enquanto André Sá tem vasta experiência no circuito de duplas e chegou ao 11º título de ATP da carreira, Rogerinho comemora a conquista mais importanta de sua carreira. O paulista também passa a ser o sétimo brasileiro diferente a vencer o torneio entre simples e duplas.

Sá volta a conquistar o Brasil Open nove anos depois de erguer o troféu ao lado de Marcelo Melo, na primeira vez que uma dupla interamente nacional conquistou o torneio. Já o último título de uma parceria da casa aconteceu em 2011 com Marcelo Melo e Bruno Soares. 

Este é o segundo Brasil Open conquistado por Sá, que já venceu em em 2008 ao lado de Marcelo Melo na Costa do Sauípe. O último brasileiro a vencer o torneio foi Bruno Soares, em 2013, ao lado do austríaco Alexander Peya no Ginásio do Ibirapuera.

Nos primeiros games de disputa, Demoliner e Daniell vinham confirmando os serviços com maior tranquilidade. Enquanto Sá e Rogerinho chegaram ao empate por 4/4 salvando cinco break points, o gaúcho e o neozelandês não tiveram o saque ameaçado.

No nono game, Demoliner disparou ótimos saques para salvar os dois break points que sua dupla enfrentou em toda a parcial, enquanto Sá e Rogerinho vinham elevando o desempenho no saque. Em equilibrado tiebreak, os dois brasileiros saíram atrás no placar mas conseguiram dois pontos seguidos no saque dos adversários e definiram a disputa após boas devoluções.

Os sacadores prevaleciam ao longo do segundo set que permaneceu sem quebras por dez games. Rogerinho foi quebrado no penúltimo game e a parceria de Demoliner e Daniell conseguiu forçar o match tiebreak. A dupla 100% brasileira começou à frente no game decisivo e liderou por 2-0 e também por 4-2, mas permitiu empates em ambas as ocasiões. O equilíbrio permaneceu até o 14º ponto, quando Rogerinho aplicou um excelente lobe contra os adversários e conseguiu o minibreak contra o serviço de Daniell, restando ao paulista completar o jogo em seu saque.

Comentários

Postagens mais visitadas