Santos goleia Linense na estreia no Paulistão



Com direito a uma grande festa de luzes no gramado, além de fogos de artifício e outras atrações para os seus torcedores antes do início do jogo nesta sexta-feira à noite, na Vila Belmiro, o Santos goleou o Linense por 6 a 2 na abertura do Campeonato Paulista de 2017. Assim, o time comandado por Dorival Júnior começou bem a sua caminhada rumo a um almejado e histórico tricampeonato estadual, após os títulos obtidos pela equipe em 2015 e 2016.

Mesmo sem poder contar ainda com sua força total, pois ainda não tem todos os seus reforços à disposição, assim como vê Ricardo Oliveira em fase de recuperação física após a pré-temporada do goleador ser retardada por uma caxumba, o time santista foi dominante na maior parte do confronto desta sexta.


Foto: Guilherme Dionizio|Photopress

Rodrigão é o autor de dois gols do Santos na estreia no Paulistão



Embora tenha sofrido uma "pane" nos dez primeiros minutos da etapa final, quando relaxou, cometeu erros bobos e viu a equipe de Lins quase empatar o duelo, o Santos fez valer a sua maior categoria sem grandes sustos e assim começou a mirar com o pé direito o objetivo de chegar pelo nono ano seguido à final do Paulistão. Caso conquiste este objetivo, o time santista irá superar um recorde histórico da era Pelé, quando a equipe disputou oito decisões consecutivas entre 1955 e 1962.

Após a boa estreia desta sexta, o Santos só voltará a jogar pelo Paulistão no próximo dia 12, um domingo, às 11 horas, contra o Red Bull Brasil, no Pacaembu, depois de o time de Campinas ter aberto mão de atuar como mandante no Moisés Lucarelli de olho na renda que poderá faturar no confronto. Já o Linense irá jogar no dia 11 contra o Audax, em casa, às 17 horas, pela segunda rodada do Estadual.

O JOGO
Diante de sua empolgada torcida, o Santos tratou de ir para cima do Linense desde o início do jogo e quase abriu o placar aos 11 minutos, com Zeca acertando a trave após uma cobrança de falta. Pouco depois, porém, aos 12, já balançou as redes pela primeira vez neste Paulistão.

Em rápida trama pela direita, Thiago Maia tabelou com Lucas Lima e cruzou rasteiro. Copete furou na tentativa de arremate no primeiro pau, mas Rodrigão também estava no caminho da bola no centro da área e bateu de primeira para fazer 1 a 0.

E nem deu tempo de o Linense respirar antes de já levar o segundo gol, aos 14 minutos. Após belo lançamento feito de trás do meio-campo por Lucas Lima, Vitor Bueno recebeu na cara do gol, mas deixou a bola escapar no domínio e precisou dividir com o goleiro Edson Kolln, que deu rebote para Rodrigão mais uma vez bater de primeira para ampliar para 2 a 0.

O mesmo Rodrigão, por sua vez, estava impossível em campo e quase marcou mais um aos 25 minutos. Após grande passe de Lucas Veríssimo, Vitor Bueno voltou a receber pela direita e cruzou para o atacante, de novo, finalizar de primeira. Desta vez, porém, Edson Kolln conseguiu espalmar para escanteio.

No intervalo do jogo, a Vila voltou a viver clima de festa com um bandeirão gigante, de mais de 7 mil metros quadrados, de uma torcida organizada do clube sendo hasteado no gramado. Entretanto, quando a bola voltou a rolar na etapa final foi o Linense é quem foi melhor no início da etapa final.

Aos 8 minutos, Thiago Santos recebeu belo lançamento nas costas da zaga, ajeitou a bola para o pé esquerdo e soltou a bomba no ângulo direito de Vanderlei: um golaço para descontar o placar.

E pouco depois, aos 10, o time de Lins quase empatou após Zeca sair jogando errado e a deixar a bola sobrar para o mesmo Thiago Santos, que tocou no lado direito da área para Caíque bater cruzado e Vanderlei espalmar.

O susto, porém, fez o Santos acordar rápido na etapa final e encontrar o seu terceiro gol já aos 12 minutos. Victor Ferraz passou da direita para Thiago Maia, que enfiou para Lucas Lima invadir a área e chutar cruzado para fazer 3 a 1.

E a vitória santista começou a ser transformada em goleada aos 31 minutos. Após receber lançamento pela direita, Arthur Gomes, que havia acabado de entrar no lugar de Rodrigão, pedalou para cima de Carleto, invadiu a grande área e chutou cruzado, mesmo sem ângulo, e viu o goleiro Edson Kolln aceitar ao desviar a bola para dentro da sua própria meta: 4 a 1.

O setor defensivo do Santos, porém, seguia um pouco disperso. Ciente disso, o Linense voltou a descontar aos 33 minutos, quando Thiago Santos recebeu bola enfiada pela direita, invadiu a área e cruzou para Gabrielzinho tocar para as redes já com o goleiro Vanderlei batido no lance.

O time visitante ainda assustaria novamente com uma bola no travessão acertada por Diego Felipe após completar cruzamento, aos 42, mas o Santos foi fulminante no finalzinho do confronto. Fez o quinto gol aos 44, quando Vitor Bueno aproveitou uma sobra de bola após Léo Cittadini não conseguir finalizar após rebote da zaga e chutou cruzado para abrir 5 a 2.

E, quando o placar já parecia definitivo, Victor Ferraz recebeu pela direita e cruzou para Thiago Ribeiro, que havia entrado na etapa final e acertou belo chute no canto direito alto do goleiro do Linense para decretar o 6 a 2 nos acréscimos, aos 47.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 6 X 2 LINENSE

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Yuri, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato, Thiago Maia (Léo Cittadini) e Lucas Lima; Vitor Bueno, Rodrigão (Arthur Gomes) e Copete (Thiago Ribeiro). Técnico: Dorival Júnior.

LINENSE - Edson Kolln; Bruno Moura (Thiago Santos), Rodrigo Lobão, Bruno Costa e Carleto; Zé Antônio, Caíque, Lucas Newiton (Tássio), Thiago Humberto (Gabrielzinho) e Diego Felipe; Joãozinho. Técnico: Guilherme Alves.

GOLS - Rodrigão, aos 12 e 14 minutos do primeiro tempo; Thiago Santos, aos 8, Lucas Lima, aos 12, Arthur Gomes, aos 31, Gabrielzinho, aos 33, Vitor Bueno, aos 42, e Thiago Ribeiro, aos 44 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Thiago Peixoto.

CARTÕES AMARELOS - Thiago Maia e Léo Cittadini (Santos); Zé Antônio (Linense).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul