De virada e com atuação de gala de Biteco, Paraná Clube vence o Atlético-MG no Couto

Se enganou quem pensou que jogar no Couto Pereira não faria bem ao Paraná Clube. Diante de um dos melhores times do futebol brasileiro, o Tricolor teve uma atuação cirúrgica, venceu o Atlético-MG por 3×2 na noite desta quarta-feira (24) e depende de um empate no jogo da volta, em Belo Horizonte, semana que vem, para avançar às quartas de final da Copa do Brasil. Vitórias do Galo por 1×0 ou 2×1 servem para o time mineiro avançar de fase. Antes, no entanto, o time paranista encara o Juventude, neste sábado (27), em Caxias do Sul, pela Série B.
Com quase 20 mil torcedores no Couto, o primeiro tempo foi praticamente de ataque contra defesa. Parecia que o dono da casa era o Atlético-MG, que criou as melhores chances nos primeiros 45 minutos. Nos início do jogo, o Galo foi para cima e perdeu grandes chances com Robinho e Cazares. Insistente, o time mineiro abriu o placar aos 8 minutos. Depois da cobrança do escanteio e do desvio no primeiro pau, Elias apareceu livre para mandar para as redes.
O Paraná sentiu o gol sofrido e tinha dificuldades para marcar o eficiente setor ofensivo do Galo. Mesmo assim, o Tricolor conseguiu o empate na sua única chance criada no primeiro tempo. Aos 19, Guilherme Biteco cobrou falta e venceu o goleiro Victor. Depois de achar a igualdade, o time paranista voltou a adotar uma postura mais defensiva, mas seguiu com dificuldades para parar as investidas do adversário.
O Atlético-MG, com toque de bola rápido e com Elias em noite inspirada, chegava a todo instante com perigo. Aos 28, depois da boa jogada de Cazares e Fred, Robinho, na área, chutou forte e acertou a trave. Aos 38, foi a vez de Fred fazer o pivô e servir Elias, que bateu com perigo ao gol de Léo. O Galo seguiu criando as melhores chances e só não foi para o intervalo em vantagem graças ao goleiro Léo, que fez grande defesa na tentativa de Léo, já na reta final da etapa inicial.
O jogo mudou pouco de figura no segundo tempo. O Atlético-MG voltou pressionando o Paraná no seu campo e quase marcou aos dois minutos. Depois do cruzamento de Fábio Santos, Alex Santana quase fez contra. Na sequência, depois do escanteio cobrado, Fred cabeceou livre e Léo fez grande defesa. O Tricolor respondeu minutos depois, mas o chute de Pedro Bortoluzo parou na trave.
O castigo para o Paraná veio aos 10 minutos. Robson falhou no ataque, escorregou e no contra-ataque puxado por Marcos Rocha, Robinho, na área, bateu sem chances para Léo. Robson, no entanto, se redimiu nove minutos mais tarde. O camisa 7 fez o cruzamento preciso para Felipe Alves, que acabara de entrar na vaga de Pedro, cabecear sem chances para o goleiro Victor e empatar de novo a partida.
O jogo seguiu com boas alternativas ofensivas para os dois times. O Galo, sempre mais perigoso, quase fez o terceiro aos 21. Marcos Rocha cruzou, Elias chutou de primeira e
Biteco decretou a vitória paranista no segundo tempo Foto: Albari Rosa
Léo salvou mais uma vez. O Paraná conseguiu equilibrar a partida e passou a jogar mais no campo do Atlético-MG. O resultado disso veio aos 28. Guilherme Biteco, grande nome do Tricolor, arriscou de fora da área, surpreendeu o goleiro Victor e virou o jogo no Couto: 3×2.
O Paraná Clube, então, finalmente conseguiu jogar do jeito que mais gosta de atuar. Apesar do potencial ofensivo do Galo, o Tricolor conseguiu o equilíbrio defensivo para minar as investidas do adversário. Mesmo assim, aos 37, o Atlético-MG chegou perto de marcar. Depois do cruzamento de Fábio Santos, Robinho recebeu livre na área, mas errou o alvo.
Com a vantagem no placar, o Paraná, com a entrada do volante Jhonny, reforçou a sua marcação. O Atlético-MG seguiu pressionando em busca do empate. Aos 40, Rafael Moura arriscou de fora da área e a bola saiu por pouco. Apesar da pressão, o Tricolor segurou a pressão do time mineiro, garantiu a vitória e que lhe permitirá jogar pelo empate, semana que vem, no Horto.

FICHA TÉCNICA

COPA DO BRASIL
Oitavas de Final – Ida
Paraná Clube 3×2 Atlético-MG
Paraná Clube
Léo; Leandro Vilela, Brock, Rayan e Igor; Gabriel Dias, Alex Santana, Guilherme Biteco (Matheus Carvalho) e Renatinho (Jhonny); Robson e Pedro Bortoluzo (Felipe Alves).
Técnico: Cristian de Souza
Atlético-MG
Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Felipe Santana e Fábio Santos; Adilson (Maicosuel), Elias, Rafael Carioca e Cazares (Otero); Robinho e Fred (Rafael Moura).
Técnico: Roger Machado
Local: Estádio Couto Pereira
Árbitro: Rodrigo Alonso Ferreira (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC)
Gols: Elias, 8, e Guilherme Biteco, 19 do 1º; Robinho, 10, Felipe Alves, 19, e Guilherme Biteco, 28 do 2º
Cartões amarelos: Rafael Carioca, Felipe Santana, Robinho (CAM); Gabriel Dias, Alex Santana, Leandro Vilela (PAR)
Público pagante: 17.984
Público total: 19.287
Renda: R$ 560.570,00

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul