Com gol polêmico, Juventude vence Internacional e segue no G-8


ctv-k6m-inter-danilo-fernandes-juventude-ricardo-duarte-sc-internacional













A situação do Internacional ficou ainda mais dramática no Campeonato Gaúcho. Neste domingo, após a arbitragem assinalar um pênalti inexistente já nos acréscimos do segundo tempo, o Juventude derrotou o time dirigido por Antônio Carlos Zago por 1 a 0, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pela sétima rodada da competição. O atacante Tadeu, ex-Palmeiras e São Paulo, converteu a cobrança decisiva.
O resultado manteve o Internacional com apenas sete pontos, mas a equipe caiu para nono lugar e está fora da zona de classificação para a próxima fase - os oito primeiros avançam. Já o Juventude foi a 11 pontos e subiu para a quinta posição.
Sem contar com D'Alessandro e Anselmo, suspensos, e Carlinhos, lesionado, Zago escalou Roberson no lugar do meia argentino. Já William atuou improvisado na lateral esquerda, enquanto Uendel seguiu no meio-campo.
E, apesar de jogar com força máxima, o Internacional parece ter sentido o gramado pesado, que quase provocou o adiamento da partida, por conta da forte chuva que caiu sobre Caxias pela manhã.
O Juventude, ex-clube de Zago, Roberson e Brenner, aproveitou-se da apatia adversária e quase abriu o placar aos dois minutos, mas Danilo Fernandes fez grande defesa em chute de Taiberson. Aos 15, novamente o goleiro salvou o Internacional, agora em cabeçada de Caion.
O time visitante ainda tentou reagir nos minutos seguintes e chegou com perigo em chute de Roberson. Mas, aos 38, foi o Juventude quem criou a melhor chance do primeiro tempo: após cobrança de falta, Danilo Fernandes saiu mal e Caion cabeceou na trave.
Era um amplo domínio do Juventude. E, na etapa final, com um Internacional ainda mais perdido, a pressão só aumentou. Aos seis, Danilo Fernandes novamente fez grande defesa em outro chute de Taiberson. E, apenas dois minutos depois, Bruno Ribeiro fez o inacreditável: após Caprini desviar de letra, a bola sobrou quase na linha do gol para o meia, com o goleiro no chão. Ele, porém, conseguiu chutar para fora.
O que já era difícil ficou ainda pior quando Charles fez falta violenta e foi expulso. Com um a menos, surpreendentemente, o Inter melhorou e Brenner desperdiçou duas oportunidades. Aos poucos, contudo, o Juventude foi retomando o domínio, embora continuasse pecando nas finalizações.
E, já nos acréscimos, a arbitragem assinalou incorretamente um pênalti para o time da casa - a bola desviou no peito de Junio, e não no braço. Após muita confusão, que durou mais de cinco minutos, o atacante Tadeu bateu no canto e definiu a vitória do Juventude.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul