Botafogo vence Estudiantes por 2 a 1 em estreia na Libertadores

O Botafogo estreou na fase de grupos da Taça Libertadores com uma vitória sobre o Estudiantes por 2 a 1 nesta terça-feira, no Estádio Olímpico Nilton Santos, e mais uma vez contou com duas daquelas que vêm se tornando suas marcas registradas nesta edição do torneio continental, o drama e o gol de bicicleta.

Na fase preliminar, o Glorioso contou com um gol nos minutos finais do jogo de volta para eliminar o Colo-Colo e depois teve de encarar uma disputa de pênaltis para derrubar o Olimpia. Desta vez, não foi diferente, e o time teve de suar até o fim para superar o campeão da América em 2009 e largar em vantagem no grupo 1, que tem ainda o Atlético Nacional, defensor do título, e o Barcelona de Guayaquil, atual campeão equatoriano.

Roger abriu o placar para a equipe anfitriã no Engenhão com uma bicicleta, ainda no primeiro tempo. Depois do intervalo, de falta, Otero deixou tudo igual, mas aos 33 minutos Rodrigo Pimpão desempatou, garantiu o triunfo e um "presente" ao técnico Jair Ventura, que completou 38 anos nesta terça.

O próximo compromisso do Alvinegro pelo torneio continental será encarar o Nacional em Medellín no dia 13 de abril. Uma semana depois, a equipe carioca irá a Guayaquil encarar o Barcelona.

No Botafogo, o principal desfalque entre os jogadores que vêm jogando foi o lateral-direito Jonas, machucado, que deu lugar a Marcelo. Com uma contusão mais séria, o goleiro Jefferson ainda não jogou neste ano.

O Estudiantes, por sua vez, não pôde contar com o jogador-presidente Verón, que deixou a aposentadoria de lado e se inscreveu na Libertadores, mas tem de cumprir suspensão de três partidas devido a uma expulsão na Copa Sul-Americana de 2011. Por outro lado, o atacante Viatri, que era dúvida, foi a campo.

Em um gramado molhado, a partida teve muitos chutões e jogadas aéreas, além de lances bastantes ríspidos. Logo com um minuto de partida, Rodrigo Pimpão tocou para a área buscando Airton, que caiu após trombada, mas o árbitro considerou que não houve pênalti.

Os dois times erravam com frequência, o que deixava os goleiros com pouco trabalho. Aos 12 minutos, Montillo recebeu de Pimpão e abriu no lado direito, procurando o lateral Marcelo, que sequer havia avançado.

Uma finalização enfim aconteceu aos 17, e foi dos visitantes. Emerson Silva cortou parcialmente, Ascacíbar recolheu e tentou de longe, mas Gatito Fernández pegou sem problemas. Um minuto depois, Rodríguez também bateu de fora da área e levou maior perigo, tirando tinta da trave.

O Alvinegro ficava mais no ataque, mas o Estudiantes era mais eficiente. Aos 24, Montillo errou passa no setor ofensivo, Otero puxou contra-ataque e, já dentro da área, chutou cruzado por baixo. Gatito defendeu novamente.

Aos poucos, o time da casa foi criando mais e transformando o domínio territorial em chances. Aos 30, Camilo cobrou falta, Carli subiu livre e cabeceou muito perto da trave direita.

Novamente na bola aérea, aos 33 minutos, o Botafogo fez 1 a 0. Marcelo levantou da direita e Bruno Silva tentou de voleio e errou, mas acabou sem querer ajeitando para Roger, que marcou de bicicleta. Foi o segundo gol do time carioca com esse tipo de finalização, já que Pimpão já havia marcado assim contra o Olimpia.

O empate poderia ter acontecido pouco depois, aos 39, em cobrança de falta de Solari. Damonte acertou um bonito peixinho e quase acertou o canto esquerdo, mas viu a bola sair em tiro de meta. Com resposta, Camilo bateu de longe e acertaria o ângulo, mas Andújar se esticou todo e evitou o segundo com um tapa.

O Botafogo não voltou bem do vestiário, e os 'Picharratas' aproveitaram para sufocar, principalmente com as descidas rápidas de Otero. Aos oito minutos, o colombiano dançou para cima de Carli e sofreu a falta, mas o Estudiantes não conseguiu aproveitar.

Também em cobrança de infração, aos 13 minutos, Camilo colocou na medida para Bruno Silva, que carimbou o travessão. Contudo, o volante já havia sido flagrado impedido.

As faltas continuavam acontecendo, até que aos 16, em mais uma dela, o campeão continental de 2009 deixou tudo igual. Viatri foi derrubado na esquerda, e Otero chutou no canto. Gatito até encostou na bola, mas não impediu que ela entrasse.

Com moral, a equipe visitante passou a mandar no jogo, e Otero seguia dando trabalho. Aos 25, ele encarou a marcação de Carli e mais uma vez foi derrubado. Desta vez, porém, o próprio defensor afastou depois do desvio de Viatri.

Aos poucos, o Estudiantes foi diminuindo o ritmo e segurando o jogo na catimba, mas a escolha por "cozinhar" em vez de jogar acabou sendo castigada. Aos 33 minutos, Sassá, que entrara em lugar de Montillo, desceu pela esquerda e passou para Camilo. O meia não aproveitou, mas Pimpão dominou, girou e bateu no canto para desempatar.

A rede voltou a balançar aos 39, mas o uruguaio Jonathan Fuentes anulou corretamente o que teria sido o terceiro do campeão brasileiro de 1995. Camilo alçou na área e Bruno Silva, impedido, desviou. Um minuto depois, Guilherme disparou pela meia esquerda e chutou por cima.

Os instantes finais foram de abafa dos visitantes, novamente com balões para a área. Entretanto, a defesa botafoguense soube frear o ímpeto do adversário e segurou o resultado. Pimpão ainda poderia ter feito o terceiro, aos 48, mas parou em Andújar.

Ficha técnica Técnica Botafogo-RJ 2 x 1 Estudiantes-ARG

Botafogo: Gatito Fernández; Marcelo, Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Airton, Bruno Silva, Montillo (Sassá) e Camilo (Rodrigo Lindoso); Rodrigo Pimpão e Roger (Guilherme). Técnico: Jair Ventura.

Estudiantes: Andújar; Sánchez, Schunke, Desábato e Dubarbier; Solari (Cejas), Ascacíbar, Damonte e Rodríguez (Toledo); Otero e Viatri (Iritier).

Árbitro: Jonathan Fuentes (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Nicolás Tarán e Richard Trinidad.

Cartões amarelos: Marcelo e Bruno Silva (Botafogo); Iritier e Schunke (Estudiantes).

Gols: Roger e Rodrigo Pimpão (Botafogo); Otero (Estudiantes).

Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

 EFE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul

Carreño supera Robredo e faz quartas em Estoril

Raonic derrota Bedene na estreia em Istambul