Inter goleia Oeste e vai à 3ª fase da Copa do Brasil

Ainda sem vencer no Campeonato Gaúcho, o Internacional amenizou as críticas e deu alento à torcida na noite desta quarta-feira ao golear o Oeste, por 4 a 1, no Beira-Rio, pela segunda fase da Copa do Brasil. Com dois gols, o atacante Brenner foi o destaque da vitória que garantiu o time gaúcho na terceira fase da competição nacional.
Na ressaca do rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Inter ainda tenta se encontrar neste início de temporada. No Estadual, soma três empates e uma derrota, longe da zona de classificação para a próxima fase. Porém, na Copa do Brasil, a equipe gaúcha já soma duas vitórias - bateu o Princesa do Solimões por 2 a 0, na estreia.
O próximo adversário do Inter será o vencedor do confronto entre o Sampaio Corrêa-MA e o Guarani-CE, que se enfrentarão no dia 1º de março, no estádio Castelão, em São Luís.
O JOGO 
Diante de um futuro rival na Série B, o Inter não teve problemas para se impor em campo nesta quarta. Controlou rapidamente as ações no primeiro tempo, salvo duas investidas do adversário, no começo e no fim da etapa inicial.
Aos 3 minutos, um ataque rápido do Oeste quase resultou em gol contra de Carlinhos. Danilo Fernandes neutralizou o susto. E, aos 45, Mazinho bateu falta direto, de forma surpreendente, e o goleiro colorado precisou saltar no seu canto esquerdo para evitar o gol.

Afora estes dois lances, o Inter não deu chances ao Oeste na etapa inicial. E a contagem foi aberta logo aos 4 minutos, quando Carlinhos cruzou da esquerda e Brenner fez leve desvio. A bola bateu na trave e voltou nos pés do atacante, que aí não perdoou.
Na sequência, o Inter anotou o segundo com Carlos, um dos reforços do clube gaúcho para a temporada. Foi aos 13, a partir do bom lançamento de Léo Ortiz. Bem posicionado, Carlos deu belo corte no marcador e estufou as redes.
Cada vez mais solto em campo, o time gaúcho seguia levando perigo à defesa do Oeste, pouco preocupado em se fechar. O time paulista adotava postura arriscada, com uma formação ofensiva. Por consequência, concedia muitos espaços para o Inter, principalmente em jogadas de velocidade.
Foi assim que, aos 34, Uendel puxou jogada pela direita e cruzou na área. Charles bateu cruzado e a bola entrou devagar no gol: 3 a 0. Era o placar que a torcida sonhava, ainda no primeiro tempo, após sofrer com os resultados negativos do time no Campeonato Gaúcho.

Na volta do intervalo, o Oeste tentou fazer valer sua postura mais ofensiva, sem buscar a retranca. E conseguiu descontar aos 3 minutos, quando Tiago Adan escorou cruzamento da esquerda e venceu o goleiro Danilo Fernandes.
Nos minutos seguintes, o Oeste esboçou uma pressão sobre o time da casa. Mas durou somente o tempo necessário para o Inter registrar nova investida no ataque. Lançado em profundidade, Carlos invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro Rodolfo. Na cobrança do pênalti, Brenner bateu colocado no canto e aumentou a contagem do time da casa, aos 11 minutos.
Com o placar mais folgado, o Inter reduziu o ritmo e passou a se arriscar menos. Mesmo depois de o técnico Antônio Carlos Zago trocar Carlos por Valdivia, que foi o maior responsável pela vitória da equipe na estreia na Copa do Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul