Estoril vence Sanjoanense na prorrogação e avança na Taça de Portugal

O Estoril-Praia classificou-se hoje para as quartas de final da Taça de Portugal em futebol, ao bater a Sanjoanense por 4-2, num encontro decidido apenas após prolongamento.

A equipe do Campeonato Portugal colocou bastantes dificuldades aos 'estorilistas', com os golos de André Pereira (07) e de Ruben Neves (68), mas o Estoril acabou por conseguir impor-se com os tentos de Bruno Gomes (57 e 117) e Bazelyuk (80 e 113), ambos saídos do banco de suplentes durante o embate destes oitavos de final.

A partida começou praticamente com o golo da Sanjoanense, logo aos sete minutos, por intermédio do avançado André Pereira. A equipa da Série C do Campeonato Portugal deu a primeira demonstração do seu futebol objetivo e simples, com uma boa jogada do flanco esquerdo do ataque a ser concluída com o desvio certeiro do avançado na primeira ocasião do jogo.

Pior início era difícil para os estorilistas, que vivem um momento mais instável, com a mudança de treinador nesta semana, face à saída de Fabiano Soares e à anunciada chegada do espanhol Pedro Gomez Carmona. Neste encontro, a missão de orientar a equipa coube a Filipe Pedro, ex-adjunto do anterior técnico.

Só a meio da primeira parte é que o Estoril começou a despertar da letargia e aproximou-se pela primeira vez da baliza adversária. A proeza coube a Mattheus, mas o remate no coração da área, depois de uma assistência de Tocantins, saiu fraco e à figura do guardião João Silva.

Todavia, o Estoril viria a sofrer nova contrariedade aos 25 minutos, devido à lesão de Kléber, depois de um choque com um adversário. Para o seu lugar entrou então Bruno Gomes, que viria a ser uma peça importante para a equipa.

A pausa fez bem às ideias do Estoril, que regressou para a segunda parte com outra intensidade e uma maior clarividência, impondo agora um domínio mais assumido do encontro. Assim, não foi surpresa o golo do empate, aos 57, por Bruno Gomes. O avançado brasileiro finalizou tranquilamente perante o guardião adversário e igualou o marcador.

Quando se pensava num assalto do Estoril em busca da reviravolta, o que se verificou foi nova quebra dos locais. O conjunto do terceiro escalão foi lesto a aproveitar o abrandamento do opositor da I Liga e marcou novamente. Aos 67, João Afonso derrubou Elísio na área. Chamado a converter a grande penalidade, Ruben Neves não falhou e fez o 2-1.

A partida podia ter ficado sentenciada logo no minuto seguinte, mas André Pereira desperdiçou uma oportunidade soberana, atirando a bola a rasar o poste da baliza de João Silva.

Filipe Pedro mexeu então na equipa, lançando o russo Bazelyuk para o desafio. O avançado voltou a ser decisivo, tal como havia sido diante do Belenenses, e fez aos 80 o 2-2, na conversão de um livre. Era o corolário de uma segunda parte bem mais emotiva e disputada.

No prolongamento, o Estoril foi mais forte e conseguiu conter as cada vez mais escassas investidas ofensivas da Sanjoanense. Com efeito, depois de tentativas de Ailton e de Bruno Gomes, Bazelyuk acabou por consumar a reviravolta no resultado, ao fazer o 3-2 numa jogada de insistência, já dentro da grande área, aos 113.

A Sanjoanense caiu animicamente com a desvantagem e ainda acabou por sofrer o quarto golo, penalizando em demasia a atuação meritória da equipa do Campeonato Portugal, que deu uma grande réplica aos estorilistas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul