Bahia sofre, mas vence o Vila Nova fora de casa e retorna ao G4

A opção foi por um time diferente, que fosse capaz de ao menos apresentar algo novo fora de casa. Guto Ferreira manteve Renê Júnior entre os titulares e promoveu as entradas dos ‘amuletos’  Victor Rangel e Régis desde o início da partida. Deu certo.

Com gol de Juninho, tricolor venceu o Vila Nova e subiu para a terceira posição (Foto: Carlos Costa /Estadão Conteúdo)
O Bahia venceu o Vila Nova por 1x0, com gol de Juninho, de falta e voltou a vencer longe de Salvador após mais de dois meses. A última vez havia sido na 20ª rodada, diante do Avaí, quando conquistou o triunfo com um 3x0 sobre os catarinenses. 
E por falar em amuleto, o Serra Dourada de fato segue sem decepcionar os tricolores. O resultado foi garantido logo aos 6 minutos do primeiro tempo, em cobrança de falta ensaiada, que Juninho cobrou com perfeição. 
Em 2007 e 2010, anos em que o Bahia conquistou acessos à Série B e A respectivamente, bateu justamente o Vila no Serra Dourada nas duas campanhas. O estádio já foi palco importante em jogo contra o Atlético Goianiense, na última rodada do Brasileirão de 2012, quando o Bahia venceu por 1x0 e se livrou do risco de  rebaixamento. 
Todos esses ingredientes, no entanto, de nada adiantariam se Muriel não estivesse atento aos escanteios venenosos do Vila. O primeiro tempo foi ruim, com muitos chutões dos dois lados e as equipes levando perigo apenas nas jogadas de bola parada. 
Aos 48 minutos, as coisas facilitaram ainda mais para o Bahia que já tinha a vantagem no placar. Guilherme Teixeira recebeu o segundo cartão amarelo após carrinho em Juninho e acabou expulso. 
 SORTE
Com o zagueiro Gustavo no lugar de Fabinho para repor o sistema defensivo, o Vila veio com tudo no início da segunda etapa. Aos 5 minutos, Victor Bolt fez lindo passe para Moisés invadir a área, deixar Tiago na saudade e servir Maguinho. O lateral direito recebeu na marca do pênalti e bateu pra fora, de primeira, desperdiçando uma incrível chance para empatar a partida.
Apesar da má atuação da equipe  principalmente no segundo tempo, a sorte estava de fato ao lado do Bahia. Aos 21 minutos, Maguinho cruzou rasteiro da direita, a bola passou por toda zaga tricolor, inclusive por Muriel, e Frontini, com o gol aberto, conseguiu acertar a trave.
Aos 30 minutos, Moisés foi denunciado pelo bandeirinha por um puxão fora do lance. Como já tinha amarelo, também foi expulso. Apesar da pressão, o tricolor conseguiu segurar o resultado que o garante no G4, pelo menos até os jogos de hoje. 
O Bahia está na terceira posição com 56 pontos. Para permanecer entre os quatro até o fim da rodada, precisa que Náutico ou Avaí tropecem. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

San José busca empate com Oriente Petrolero e divide a liderança com o Bolívar

Benede supera Fucsovics e pega Raonic nas oitavas em Istambul