26/10/2016

Atlético-MG vence Inter fora de casa e se aproxima da final

o duelo entre Internacional e Atlético-MG por uma vaga na final da Copa do Brasil está encaminhado para a agremiação mineira após a primeira partida válida pelas semifinais. Na noite desta quarta-feira, sob muita chuva, o Galo venceu o Colorado por 2 a 1, no Beira-Rio, em Porto Alegre.
Os mandantes correram atrás do placar durante boa parte do confronto. Isso porque o Galo marcou um gol relâmpago, aos três minutos, através do venezuelano Rómulo Otero, após boa jogada do atacante argentino Lucas Pratto. O Colorado reagiu com muita pressão, mas desperdiçou diversas oportunidades de empatar a partida ainda no primeiro tempo.

Mas de tanto insistir, o Inter conseguiu o tento de empate na etapa decisiva, depois de boa cobrança de pênalti do meia William. No fim, na busca pela virada, a equipe da casa passou a atacar de modo desordenado. Em um contra-ataque bem puxado por Robinho, Pratto só teve o trabalho de tocar para o fundo do gol. Isso aos 44 minutos do segundo tempo.

Desta forma, o Atlético-MG leva a Belo Horizonte um resultado que o permite perder pela contagem mínima na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Estádio Independência, para se classificar à grande final. O Inter, por sua vez, avança na competição caso vença por dois gols de diferença. A disputa por pênaltis só acontecerá em uma eventual vitória colorada por 2 a 1.

Galo tem gol relâmpago e Inter vacila

Em uma demonstração da típica garra argentina, Lucas Pratto ganhou de Geferson no jogo de corpo, foi até a linha de fundo e cruzou. Livre de marcação, Otero veio de trás e só empurrou a bola para o gol, abrindo o placar para o Atlético-MG, logo aos três minutos de partida, quando a chuva começou a cair forte no Beira-Rio.

O Inter assimilou bem o gol sofrido e, mesmo que de forma desordenada, passou a pressionar os mineiros. Tanto que quase empatou pelo alto aos 11 minutos: após rápido contra-ataque, William recebeu na esquerda e cruzou na medida para Aylon, que desviou de cabeça. A bola passou raspando o poste direito do goleiro Victor, animando a torcida presente no estádio gaúcho.

A partir disso, o ritmo da partida caiu. Desentrosados, os reservas do Inter insistiam em jogadas pelo meio, parando na forte marcação dos três volantes do Galo, que por sua vez apostava nos contra-ataques, mas sem muito perigo. O time da casa, então, descobriu que o lado esquerdo era um bom caminho e quase chegou ao empate aos 29 minutos, quando Anderson fez boa jogada e cruzou rasteiro. A defesa atleticana afastou parcialmente. Na sobra, Aylon limpou e bateu com força, passando rente à trave esquerda da meta adversária.

Com a torcida inflamada, o Colorado tomou o controle do confronto. Novamente pelo lado esquerdo, Anderson achou Geferson sozinho. O lateral foi à linha de fundo e cruzou para que William viesse de trás e subisse sozinho na pequena área para cabecear. O meia, contudo, tentou tirar muito de Victor, que acompanhou a bola passar muito perto do gol em seu canto esquerdo. Mesmo com as melhores chances, o Inter vacilou e não conseguiu a igualdade antes do intervalo.

Colorado empata, mas é castigado no fim

A tônica do duelo continuou a mesma: o Inter apostando nas jogadas pelo alto e o Galo nos contra-ataques. Os gaúcho, no entanto, voltaram bem mais ligados para o segundo tempo. Logo aos seis minutos, Alex cruzou da direita, Paulão subiu e escorou a bola, que cruzou a área e foi parar nos pés de Eduardo Henrique. Sem marcação, o volante chutou desequilibrado e perdeu chance incrível.

No lance seguinte, aos sete minutos, Alex cobrou escanteio na cabeça de Aylon, que testou firme no canto direito do gol, mas Victor se esticou todo para espalmar. No rebote, Fabinho pegou de mau jeito e isolou. Ciente do perigo de apenas se defender, o Atlético-MG adiantou suas linhas e chegou com perigo à meta de Danilo Fernandes em duas oportunidades. Na segunda, inclusive, o goleiro colorado realizou uma série de duas defesas.

O Galo respondeu prontamente, com chute forte de William, mas o inspirado Victor pulou e espalmou para escanteio. Depois de tanta pressão e diversas oportunidades desperdiçadas, o Inter, enfim, foi recompensado: após errar ao tentar afastar o perigo na área, Fábio Santos perdeu o domínio da bola e cometeu pênalti infantil em Anderson. Na cobrança, William bateu no canto esquerdo e deslocou Victor, empatando a partida no Beira-Rio.

Na busca pela virada, o técnico Celso Roth promoveu a entrada de Vitinho no lugar de Anderson. Em uma de suas primeiras jogadas, o atacante sai na cara de Victor, que faz a defesa. No último minuto do tempo regulamentar, o Galo saiu em contra-ataque rápido: Robinho lançou Luan na direita, passando para Pratto, que apareceu livre na esquerda. Sem goleiro, o argentino só tocou para o fundo da rede, dando números finais ao embate.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seja o primeiro a comentar

Halep supera Stephens e chega à final em Cincinnati

Pela terceira vez na temporada, Simona Halep está a uma vitória de assumir a liderança do ranking mundial. A romena se colocou novamente em ...