09/04/2016

Vasco derrota o Madureira e garante vaga nas semifinais

O Vasco jogou mal mais uma vez, mas mesmo assim chegou ao seu 19º jogo sem derrota após vencer o Madureira por 1 a 0, gol de Nenê, em São Januário. Além do resultado positivo, o time recuperou a liderança isolada da Taça Guanabara (o Fluminense joga contra o Volta Redonda neste domingo) e foi a primeira equipe a se garantir nas semifinais do Campeonato Carioca. Agora, decide contra o Tricolor, no próximo domingo, na Arena da Amazônia, quem terá vantagem nas fases seguintes. 

A partida começou até de forma animadora para os torcedores vascaínos. Marcando forte e tomando a iniciativa do jogo, o Vasco foi melhor e fez um bom jogo até os 20 minutos. Com os avanços de Madson pela direita e Thalles e Riascos no ataque, o Cruz-Maltino chegou ao gol logo aos 10 minutos de jogo, após lateral cobrado para dentro da área. Thalles fez o pivô, a zaga do Madureira afastou mal e a bola sobrou para Nenê, que pegou forte, de primeira, para abrir o placar.

Depois da primeira parada técnica, o Madureira cresceu no jogo e fez por onde merecer pelo menos o empate. Melhor na partida, o Tricolor Suburbano teve grande oportunidade aos 36 minutos do primeiro tempo, quando Marcelo Mattos errou um passe e deixou João Carlos na cara do gol. O atacante driblou o goleiro Martin Silva, que o puxou pela camisa, e caiu. Pênalti claro, que foi ignorado pelo árbitro Bruno Arleu de Araújo. 

No segundo tempo, Jorginho tentou colocar velocidade no ataque, com Eder Luis no lugar de Thalles, mas de pouco adiantou. O time seguiu mal e criou muito pouco. As melhores oportunidades saíam dos pés de Nenê.

O Madureira seguiu em busca do empate e até que teve boas chances para isso, mas esbarrou na falta de qualidade na hora de definir. 

Garantido na fase decisiva do Campeonato Carioca, o técnico Jorginho agora terá tempo para trabalhar seu time e fazer com que o desempenho melhore, porque para ser campeão, o Vasco precisa mostrar muito mais dentro de campo. 

FICHA TÉCNICA VASCO 1 X 0 MADUREIRA 

Data - Hora: 09/04/2016 - 18h30 
Local: São Januário 
Público / Renda: 
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo 
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos e Daniel do Espírito Santo Parro 
Cartões amarelos: Marcelo Mattos, Rafael Vaz, Madson e Luan (VAS); Jorge Felipe, Daniel e Resende (MAD) 

Gols: Nenê (10'/1ºT); 

VASCO: Martin Silva, Madson, Luan, Rodrigo (Rafael Vaz - Intervalo) e Henrique; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Riascos (Diguinho - 26'/2ºT) e Thalles (Eder Luis - Intervalo)- Técnico: Jorginho 


MADUREIRA: Rafael, Formiga, Daniel, Jorge Felipe (Leozão - 46'/2ºT) e Ayrton; Willian Oliveira, Resende, Ryan e Leandro Chaves; Geovane Maranhão (Arthur Faria - 36'/2ºT) e João Carlos (Gustavo - 40'/2ºT) - Técnico: Gilberto Coroa


 LANCE!

Benfica vira contra o Académica e mantém liderança


Primeira Liga: Benfica segura liderança após reviravolta em Coimbra

O Benfica segurou hoje a liderança da Primeira Liga ao vencer na visita à Académica por 2-1, em jogo da 29.ª jornada, depois de ter concretizado uma reviravolta no marcador.

Pedro Nuno, aos 17 minutos, deu vantagem à Académica, mas o grego Mitroglou, aos 39, e o mexicano Raúl Jiménez, aos 85, marcaram os golos do bicampeão Benfica, que segue na liderança do campeonato com 73 pontos, mais cinco do que o Sporting, segundo classificado e que hoje recebe o Marítimo.

A Académica permanece nos lugares de despromoção à II Liga, no 17.º e penúltimo lugar, com 23 pontos, menos três do que Boavista e União da Madeira, que conta menos um jogo.

Inter de Milão vence o Frosinone e assume 4ª posição no Italiano

O Inter Milão venceu hoje na visita ao Frosinone, por 1-0, em jogo da 32.ª jornada da Liga italiana de futebol, e subiu provisoriamente ao quarto lugar, deixando a dois pontos a Fiorentina, que tem menos um jogo.

Um gol do argentino Mauro Icardi, aos 74 minutos, deu o triunfo à formação orientada por Roberto Mancini, que soma agora 58 pontos, menos 15 do que a líder Juventus, que hoje visita o AC Milan.

O Frosinone, que ficou reduzido a 10 jogadores aos 80 minutos, por expulsão de Blanchard, permanece no 19.º e penúltimo lugar, com 27 pontos, menos um do que o Carpi, primeiro acima da zona de despromoção e que hoje perdeu por 1-0 na visita ao Chievo.

Em Verona, o suplente Pelissier, aos 83 minutos, marcou o único golo do Chievo, que ascendeu provisoriamente ao oitavo lugar, com 44 pontos.

O outro jogo disputado durante a tarde de hoje terminou com o mesmo resultado, graças ao tento do suíço Dzemaili, aos 42, que deu a vitória ao Génova, 10.º colocado com 40 pontos, na visita ao Sassuolo, sétimo com 48.

Programa da jornada:

Sábado, 9 de Abril de 2016
Frosinone - Inter, 0 - 1
Sassuolo - Genoa, 0 - 1
Chievo - Carpi FC, 1 - 0
Milan - Juventus, 19:45

Domingo, 10 de Abril de 2016
Empoli - Fiorentina, 11:30
Sampdoria - Udinese, 14:00
Napoli - Verona, 14:00
Torino - Atalanta, 14:00
Palermo - Lazio, 19:45

Segunda-feira, 11 de Abril de 2016
Roma - Bologna, 19:45

Wolfsburgo empata com o Mainz e mantém 8º lugar no Alemão

O Wolfsburg, que a meio de semana se impôs por 2-0 ao Real Madrid para a Liga dos Campeões, empatou hoje 1-1 na recepção ao Mainz, em jogo da 29.ª jornada da Liga alemã de futebol.
André Schürrle, aos 53 minutos, colocou o Wolfsburg em vantagem, mas, aos 66, Jairo Samperio, estabeleceu a igualdade, numa altura em que o português Vieirinha ainda não estava em campo.

O internacional português entrou aos 71 para o lugar o holandês Bas Dost, que não jogava desde dezembro de 2015.

O Wolfsburg, que na terça-feira jogo no Santiago Bernabéu a segunda mão dos quartos de final da ‘Champions’, segue na oitava posição da Bundesliga, com os mesmos pontos 38 do Inglostad, que hoje se impôs por 1-0 ao Borussia Mönchengladbach.

O Bayern Munique, que na quarta-feira visita o Benfica para a Liga dos Campeões, venceu o Estugarda por 3-1, e lidera com oito pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund.

Quatro dias depois de ter derrotado o Benfica por 1-0, na primeira mão dos quartos de final da ‘Champions’, a formação bávara colocou-se em vantagem aos 31 minutos, na sequência de um autogolo de Georg Niedermeir.

Aos 52 minutos, David Alaba ampliou a vantagem dos tricampeões alemães, tendo Daniel Didavi reduzido a desvantagem para a equipa da casa, aos 63.

A um minuto dos 90, Douglas Costa ampliou a vitória do Bayern Munique, que comanda a Bundesliga com oito pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund, segundo, que no domingo visita o Schalke 04.

O Eintracht Frankfurt, penúltimo classificado, foi derrotado por 2-0 na deslocação ao terreno do Hoffenheim, com golos de Nadiem Amiri (62) e Mark Uth (90).

A fazer uma temporada dececionante, o Werder Bremen, 16.º e antepenúltimo da tabela, perdeu em casa, por 2-1,com o Augsburgo, 15.º classificado, depois de ter estado a vencer por 1-0.

O Hamburgo perdeu por 2-1 na receção ao Darmstadt, que se adiantou no marcador com os golos de Aytac Sulu (38) e Jérôme Gondorf (54). O tento da equipa da casa foi apontado já nos descontos (91) por Lewis Holtby.

A 29.ªa jornada da fica completa no domingo com a visita do Borussia Dortmund ao Schalke 04 e a receção do Colónia ao Bayer Leverkusen.

De virada, Atlético Madrid vence o Espanyol fora de casa e pressiona líder Barcelona

O Atlético Madrid esteve hoje a perder no estádio do Espanyol, mas virou o resultado e impôs-se por 3-1, recuperando o segundo lugar do campeonato espanhol de futebol e colocando sob pressão o líder FC Barcelona.

Os ‘colchoneros’ responderam à goleada por 4-0 com que o Real Madrid tinha ‘despachado’ algum tempo antes o Eibar, relegando o rival madrileno para o terceiro lugar e reduzindo para três pontos o atraso para os catalães, que ainda hoje entram em ação na 32.ª jornada, no estádio da Real Sociedad.

Em Barcelona, o Espanyol foi a primeira equipa a festejar, quando o médio senegalês Pape Diop inaugurou o marcador, aos 29 minutos, mas o avançado Fernando Torres restabeleceu a igualdade ainda antes do intervalo, aos 35, após assistência de Koke.

O médio espanhol deixou a sua marca nos três golos do Atlético Madrid, pois voltou a fazer o passe decisivo para o segundo golo dos visitantes, marcado pelo francês Antoine Griezmann, aos 58 minutos, e fechou a contagem aos 89, após cruzamento de Fernando Torres.

Quem também esteve em destaque nesta ronda foi o avançado internacional português Cristiano Ronaldo, que contribuiu com um golo e duas assistências para a goleada imposta por uma remodelada equipa do Real Madrid na receção Eibar.

A equipa madridista resolveu o encontro ainda durante a primeira parte, período durante o qual marcou os quatro golos, tendo demorado apenas cinco minutos para inaugurar o marcador, por intermédio do médio colombiano James Rodríguez, na marcação de um livre direto.

Ronaldo fez a assistência para Lucas Vázquez aumentar a vantagem, aos 18, e ‘faturou’ ele próprio no minuto seguinte, consolidando a liderança da lista dos melhores marcadores da prova, com 30 golos, os mesmos do brasileiro Jonas, avançado do Benfica e adversário na corrida à Bota de Ouro.

O avançado português, que tem mais quatro golos do que o uruguaio Luis Suárez e mais oito do que o argentino Lionel Messi, ambos do rival FC Barcelona, tornou-se o primeiro jogador a marcar 30 ou mais golos em seis épocas consecutivas nas cinco principais ligas europeias: Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália.

Com Pepe no ‘onze’ e uma equipa sem muitos dos jogadores que habitualmente são titulares, poupados para o decisivo confronto da Liga dos Campeões com o Wolfsburgo, no qual procura recuperar da derrota por 2-0 sofrida na Alemanha, o Real Madrid não teve dificuldade para bater o tranquilo Eibar.

Ronaldo ficou perto de ‘bisar’ por várias vezes, mas teve de ‘contentar-se’ em fazer a assistência para Jesé fechar a contagem, aos 39 minutos, retribuindo o passe decisivo que o avançado espanhol efetuou para o seu único golo do dia.

PSG vence Guingamp com dois gols de Lucas Moura

O Paris Saint-Germain venceu hoje na visita ao Guingamp por 2-0, com dois golos de Lucas Moura, num jogo da 33.ª jornada em que o já virtual campeão francês de futebol poupou Ibrahimovic, Cavani, Di Maria e Thiago Motta.

Com o pensamento posto no jogo de terça-feira da segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, em casa dos ingleses do Manchester City, para resolver uma eliminatória empatada a 2-2, o treinador Laurent Blanc apresentou em Guingamp uma equipa ‘secundária’.

O brasileiro Lucas Moura, que marcou aos 56 minutos, na transformação de uma grande penalidade, e aos 71, acabou por sentenciar o resultado final e sobressaiu numa partida em que as principais estrelas dos parisienses nem no banco se sentaram.

O Paris Saint-Germain soma agora 83 pontos, mais 28 pontos do que o Lyon, que na sexta-feira venceu por 2-0 em casa do Montpellier e ascendeu à segunda posição. O Guingamp é 15.º, com 39 pontos.

O Mónaco, orientado pelo português Leonardo Jardim, segue no terceiro lugar, com os mesmos 55 pontos do Lyon, mas com menos um jogo, dado que no domingo defronta o Lille (7.º).

07/04/2016

Vitória da Conquista segura empate com Náutico e avança na Copa do Brasil

Era aniversário do clube. 115 anos de fundação. O mais antigo dos grandes de Pernambuco. Um dia, portanto, que deveria ser de festa. O clima na Arena Pernambuco, entretanto, não era tão animador como a data pedia. Estádio vazio. Sem garra. Sem pulsação. E foi assim, também, que o Náutico jogou contra o Vitória da Conquista, na partida que valia não só a vaga na segunda fase da Copa do Brasil, como premiação de R$ 300 mil - uma ajuda mais do que necessária para um clube com recursos tão limitados. Não deu. O Timbu fez sua pior atuação no ano. Empatou por 1 a 1 e está eliminado da competição nacional.

Há um ditado que diz que não há nada tão ruim que não possa piorar. Se o Náutico havia feito sua pior partida do ano no domingo, contra o Central, a equipe alvirrubra conseguiu se superior negativamente na primeira etapa do confronto desta quinta-feira com o Vitória da Conquista. O primeiro tempo timbu foi pavoroso. Em todos os aspectos - técnico, tático e psicológico. 

O Náutico até começou o jogo tentando controlar a partida, procurando marca o adversário sob pressão em sua saída de bola. A intensidade alvirrubra, entretanto, durou pouco. Cerca de cinco minutos apenas. Foi o tempo que o Vitória da Conquista levou para se ambientar ao jogo e passar a equilibrar as ações do confronto. Aproveitando-se da enorme dificuldade timbu nas transições ofensivas, o Bode baiano foi, progressivamente, adiantando suas linhas e chegando com maior perigo que o próprio Náutico.

Gilmar Dal Pozzo já havia alertado para a transição rápida do Vitória da Conquista. E foi assim que os baianos foram maturando seu gol. Por três oportunidades, o Bode chegou com perigo ao gol defendido por Júlio César. Até que aos 22 minutos, Tatu puxou um contra-ataque pelo lado esquerdo da defesa alvirrubra. Os visitantes progrediram com enorme facilidade no meio de campo defensivo do Náutico, muito lento na recomposição. Sem combate, a bola chegou até Zé Paulo que, sem oposição, bateu cruzado. Indefensável.

O Náutico continuou jogando mal. E se havia um time mais próximo de marcar outro gol na Arena era o Vitória da Conquista. Os baianos enervavam os alvirrubros com muita cera e ainda eram mais incisivos nos contra-ataques. Aos 39 minutos, Maicon Costa mandou um chute na trave. A única finalização timbu na etapa inicial foi nos acréscimos, em uma cabeçada mal executada por Rafael Coelho. As vaias dos poucos torcedores foram inevitáveis ao soar do apito final do primeiro tempo.

Segundo tempo
Apesar da má atuação na etapa inicial, o técnico Dal Pozzo optou por voltar para o segundo tempo sem alterações. Mesmo time. Mesma postura. Mesmo mal futebol. Até que o treinador resolveu mudar. Demorou, inclusive. Somente aos 14 minutos Esquerdinha entrou em campo, no lugar do vaiado Rafael Coelho. No minuto seguinte, na primeira vez em que o meia-atacante pegou na bola, veio o primeiro chute do Náutico ao alvo adversário. E o gol. Esquerdinha bateu de curva para recolocar a igualdade no placar.

Precisando do triunfo para seguir adiante na competição, o Timbu foi para cima do adversário. E a necessidade da vitória fez com que Dal Pozzo arriscasse. Aos 26 minutos, tirou Eduardinho - muito mal no jogo - e colocou Joazi. O time passou a jogar com três zagueiros, um volante e liberando os laterais para tentar dar maior profundidade pelas alas. Não resultou. Aos 35, foi a vez de sair Rodrigo Souza e entrar Thiago Santana. Rafael Pereira passou para a cabeça de área e o time se armou em um 4-3-3. 

Indo mais na base da vontade do que da técnica e tática - com direito a Júlio César subindo no desespero em todos os lances de bola parada nos acréscimos -, a equipe alvirrubra não conseguiu o gol necessário e está fora da Copa do Brasil.

Ficha do jogo

Náutico 1
Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Henrique; Rodrigo Souza (Thiago Santana) e Eduardinho (Joazi); Rony, Rafael Coelho (Esquerdinha) e Renan Oliveira; Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Vitória da Conquista 1
Carlos; Artur, Leandro Cardoso, Sílvio e Tiaguinho; Edimar, Maicon Costa, Dimas (Júnior Gaúcho) e Kléber; Zé Paulo (Rafael da Granja) e Tatu (Dionísio). Técnico: Sérgio Araújo.

Local: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE). Horário: 19h30. Árbitro: Andrey da Silva e Silva (PA). Assistentes: Lúcio Ipojucan Ribeiro da Silva de Mattos e Luís Diego Nascimento Lopes (ambos PA). Gols: Esquerdinha (aos 15 min do 2º T) (N); Zé Paulo (aos 22 min do 1º T) (VC). Cartões amarelos: Rodrigo Souza, Esquerdinha (N); Sílvio, Thiaguinho, Maicon Costa, Tatu, Carlos (VC). Público: 2.506. Renda: R$ 45.730,00.

01/04/2016

Zampieri vira contra espanhol e faz semi em León

Os brasileiros seguem fazendo bonito no challenger mexicano de US$ 75 mil disputado no piso duro de León. Nesta sexta-feira, os paulistas João "Feijão" Souza e Caio Zampieri garantiram vagas para a semifinal e irão duelar na penúltima rodada do torneio.

Primeiro a entrar em quadra, o 356º do ranking Zampieri virou contra o 160º colocado espanhol Adrian Menedez-Maceiras com placar de 2/6, 6/4 e 6/4 em 2h25 de partida. Já Feijão, 239º, liderava por 4/6, 7/6 (7-1) e 5/0 contra o cabeça 3 tunisiano Malek Jaziri, 92º, quando o rival abandonou. Os dois paulistas já se enfrentaram cinco vezes entre torneios challenger e future e Zampieri venceu três dessas partidas. Eles não se enfrentam, entretanto desde 2009.

No último jogo da rodada desta sexta-feira, o gaúcho André Ghem lutou muito, mas acabou superado pelo alemão e cabeça 6 da semana Michael Berrer, com parciais de 6/3, 2/6 e 6/3. O adversário de Berrer será o norte-americano Daniel Nguyen.

A última vez que Zampieri chegou tão longe em um challenger foi em setembro de 2011, no Recife. O experiente paulista disputou apenas uma final de torneio deste nível também em 2011, em Campinas. Ele está com 29 anos e seu melhor ranking foi o 182º lugar, alcançado em julho de 2010. Por sua vez, Feijão já disputou 13 finais e tem sete títulos na categoria. O jogador de 27 anos já foi 69º do mundo há pouco mais de uma temporada.

Como não houve atualização da tabela na última segunda-feira, os dois devem ganhar bastante terreno. Zampieri já somou 62 pontos. Em San Luís Potosi, ele ganhou 5 do quali e 17 pela campanha até às quartas. Já em León, foram 35 pela semifinal e outros 5 da fase classificatória. Já Feijão tem os 35 da atual campanha e mais oito por vencer uma partida no quali para o Masters 1000 de Miami.

Nishikori derrota Kyrgios e faz final em Miami

Um dia depois de salvar cinco match points, Kei Nishikori garantiu seu lugar na final do Masters 1000 de Miami com vitória em sets diretos. O japonês de 26 anos e número 6 do mundo superou o 26º colocado australiano Nick Kyrgios por 6/3 e 7/5 em 1h23 de partida.

Em sua 17ª final, sendo a segunda em Masters 1000, Nishikori enfrenta Novak Djokovic às 14h (de Brasília) do próximo domingo. Por duas vezes em oito confrontos, o japonês conseguiu surpreender o número 1 do mundo. Mesmo que conquiste o 12º e maior título da carreira, o asiático não sairá da sexta posição.

Com o australiano equilibrando as ações nos pontos mais curtos, apostando na potência dos golpes, liderando por 43 a 33 nas definições em menos de cinco trocas. Por outro lado, o japonês levava vantagem quando conseguia prolongar a duração dos ralis, marcando 11 a 1 nos pontos longos e 23 a 8 nos entre cinco e nove rebatidas.

Nishikori fez um primeiro set bastante consistente ao ceder apenas cinco pontos no saque. Cinco também foi o reduzido número de erros não-forçados do japonês, que obteve duas quebras, uma ainda no terceiro game e outra no nono, que encerrou a parcial. Em ambos os casos, Kyrgios cometeu duplas-faltas quando enfrentou break points.

O japonês chegou a largar com 2/0 no segundo set, mas perdeu a vantagem de imediato. Ele só voltaria a quebrar no 12º game, quando Kyrgios precisava confirmar o serviço para forçar o tiebreak e esbarrou no baixo acerto de primeiro saque. Nishikori liderou nos winners por 19 a 18 e cometeu só 12 erros contra 28 do adversário.

Gabriela Cé vence argentina e faz final em São José dos Campos


2016/brasileiras_outras/gabrielace_sjc_term_int.jpg

Embora seja natural do Rio Grande do Sul, Gabriela Cé tem a chance de ganhar um título em casa, jogando na cidade paulista de São José dos Campos. A canhota de 23 anos decide às 10h30 deste sábado a quinta e última etapa do Circuito Feminino Future de Tênis na academia onde treina, Daher Tennis Lounge.

A vaga na decisão do torneio ITF de US$ 10 mil veio em partida de três sets, em que a canhota gaúcha derrotou a cabeça 8 argentina Guadalupe Perez-Rojas por 6/3, 3/6 e 6/3.

Gabi, que é comandada por Fernando Roese, é a principal cabeça de chave do torneio e atual 282ª do mundo. Sua adversária neste sábado será a segunda favorita argentina de 19 anos Nadia Podoroska, que venceu a paulista Nathaly Kurata por duplo 6/1.

Aconteceram quatro duelos entre Gabriela Cé e Nadia Podoroska e a gaúcha venceu todas e sem perder sets. Elas se enfrentaram recentemente pelo ITF de US$ 25 de Curitiba.

Será a 13ª final de ITF na carreira de Gabriela Cé, que já ganhou oito títulos, sendo todos eles em solo nacional. Sete conquistas foram no saibro, mesmo piso utilizado para o torneio joseense. Seu último troféu, entretanto, foi na quadra dura de Campos do Jordão em julho de 2014.

Duplas - Finalista em simples, Podoroska foi vice-campeã do torneio de duplas ao lado da compatriota Guadalupe Perez Rojas. Elas perderam por 6/7 (5-7), 7/6 (7-5) e 10-8 para a paraguaia Camila Campiz e a argentina Constanza Vega.

Djokovic vence Goffin e vai à final em Miami

Se no circuito já está difícil conseguir parar o sérvio Novak Djokovic, quando ele entra em um Masters 1000 então a situação é ainda mais complicada para os rivais. O belga David Goffin foi o último a entrar na lista de vítimas do número 1, perdendo nesta sexta-feira nas semifinais do Masters 1000 de Miami, com o placar final de 7/6 (7-5) e 6/4, depois de 2h05.

A classificação para a final fez com que Djokovic ampliasse o seu recorde de finais consecutivas neste nível de torneio. No Crandon Park ele disputará a 11ª decisão seguida, maior série da história. A última vez que ele não foi tão longe aconteceu no Masters 1000 de Xangai, em 2014, derrotado nas semifinais pelo suíço Roger Federer.

Desde então, o sérvio não sabe mais o que é perder em Masters 1000, e só não venceu todos no ano passado porque não esteve em Madri. Ao todo, o atual líder do ranking soma agora 11 finais seguidas em torneios não consecutivos. Ele também é o recordista em decisões subsequentes, ampliando agora a marca para sete, vinda desde Roma 2015.

O adversário da final sairá da segunda semi desta sexta, às 20h (horário de Brasília), em que se enfrentam o australiano Nick Kyrgios e o japonês Kei Nishikori. Ele nunca mediu forças com o australiano de apenas 20 anos, mas já encarou o nipônico em oito oportunidades, conquistando seis triunfos e apenas duas derrotas.

Em sua segunda semifinal seguida de Masters, repetindo a campanha de Indian Wells, Goffin fez o que pode contra o número 1 e até que deu trabalho, principalmente no primeiro set. Logo no primeiro game ele teve três break-points a seu favor, mas não aproveitou um sequer. Djokovic foi o primeiro a quebrar, batendo o serviço do rival no sétimo game.

Só que o belga não se abateu e logo em seguida devolveu a desvantagem, conseguindo a quebra apenas na quinta chance que teve (distribuídas em três games diferentes). A definição foi então para o tiebreak, em que Goffin abusou das decisões erradas nos momentos importantes e acabou facilitando a vida do sérvio. 

A segunda parcial teve um Djokovic firme como de costume, dando apenas uma chance de quebra para o belga. O solitário break-point favorável a Goffin não foi aproveitado. Do outro lado, o líder do ranking mostrou por que reina quase que absoluto no circuito, concretizou o único break que teve e com ele levou a melhor no set e na partida.

Chapecoense vence Ponte Preta e se afasta do Z-4

A  Chapecoense  levou a melhor no confronto direto contra a  Ponte Preta . O time catarinense encerrou o tabu de nunca ter vencido a Macaca...