30/06/2015

Simon supera Almagro e vai à 2ª rodada na Inglaterra

A terça-feira foi muito boa para as principais apostas dos franceses em Wimbledon. Depois da vitória de Jo-Wilfried Tsonga em cinco sets, Gilles Simon e Gael Monfils superaram a estreia em sets diretos – e com placares idênticos – e se aproximaram de um confronto na terceira rodada.

Cabeça de chave 12, Simon desempatou o retrospecto contra o espanhol Nicolás Almagro no quinto duelo, marcando 6/4, 6/4 e 7/5. O francês salvou os dois break points que enfrentou e se apoiou na regularidade. Almagro somou 40 winners contra 16 do se Simon, mas errou demais (48 a 20).

Na segunda rodada, o ex-top 10 tem encontro inédito contra o esloveno Blaz Kavcic, que na quinta aparição em Wimbledon finalmente superou a estreia. O 107º colocado eliminou o qualifier japonês Yuichi Sugita, por 7/6 (7-3), 6/3 e 7/6 (7-5).

Sem grandes campanhas nas seis vezes que jogou no All England Club, Monfils estreou firme e também não sofreu quebras – salvou um break point. O cabeça 18 superou o espanhol Pablo Carreno, por 6/4, 6/4 e 7/5, e ficou a uma vitória de igualar seu melhor resultado no torneio. Ele aguarda o compatriota Adrian Mannarino ou o qualifier alemão Michael Berrer.

Lopez confirma - No mesmo quadrante da chave, o espanhol Feliciano Lopez, 15º pré-classificado, levou a melhor em confronto de “trintões” com o belga Steve Darcis, 80º. O canhoto de 33 anos enfrentou um único break point na vitória por 6/2, 7/6 (7-4) e 6/4 e vai enfrentar o qualifier georgiano Nikoloz Basilashvili, 153º, que obteve resultado inédito em Grand Slam ao superar o argentino Facundo Bagnis, por 6/4, 7/6 (7-3) e 6/2. Eles nunca se enfrentaram.

Caso avance, Lopez pode ter duelo espanhol com Roberto Bautista, 20, ou medir forças com o francês Benoit Paire. O provável rival das oitavas de final seria o suíço Roger Federer.

Wozniacki bate Zheng na estreia em Wimbledon


2015/wozniacki/0630_wimb_aproxima_int.jpg

A estreia de Caroline Wozniacki em Wimbledon começou preocupante. Vinda de desistência em Eastbourne, a dinamarquesa teve um início de jogo muito ruim contra a chinesa Saisai Zheng, 66ª colocada, mas aos poucos encontrou seu melhor tênis e contou com a ansiedade da jovem rival para marcar 7/5 e 6/0 em 1h29 de partida.

Jogando na Quadra Central de Wimbledon e contra a número 5 do mundo, Zheng não se intimidou no início da partida. Apostando em estilo agressivo e com muitas subidas à rede, a chinesa de 21 anos abriu 4/1 com duas quebras de vantagem.

Ainda que Wozniacki tenha devolvido uma das quebras, Zheng chegou a sacar para o set, mas permitiu o empate ao errar um swing volley. Dois games mais tarde, a chinesa chegou a ter 30-0 antes de errar um smash, cometeu uma dupla-falta no 40 iguais e um erro não forçado do fundo de quadra com set point contra.

Foi a chave para que Wozniacki passasse a dominar o jogo. A dinamarquesa abriu 3/0, viu Zheng receber atendimento médico no braço esquerdo e venceu também os três games seguintes. Na próxima fase, a dinamarquesa pega a vencedora de jogo entre jovens tchecas Katerina Siniakova e Denisa Allertova.

Radwanska e Lisicki em frente - Também nesta terça-feira, a polonesa Agnieszka Radwanska, 13ª venceu a tcheca Lucie Hradecka por 6/3 e 6/2 e agora enfrenta a croata-australiana Alja Tomljanovic. Também avançou a alemã Sabine Lisicki, cabeça 18 foi finalista em 2013, 7/5 e 6/4 contra Jarmila Gajdosova.

O jogo mais equilibrado do dia envolveu Jelena Jankovic e Elena Vesnina, com vitória da sérvia por 6/4, 3/6 e 10-8 em 2h41 de disputa. A ex-número 1 do mundo disparou 13 aces e 41 winners na partida e joga pela segunda rodada contra a russa Evgeniya Rodina.

Rogerinho vence alemão e avança em Marburgo

Vindo do vice-campeonato do challenger de Milão, o paulista Rogério Dutra Silva manteve o bom momento com uma vitória tranquila no saibro de Marburgo, nesta terça-feira. O número 349 do mundo avançou às oitavas de final do challenger alemão ao superar o eslovaco Jozef Kovalik, 188, por 6/4 e 6/0.

Com a campanha na última semana, Rogerinho saltou 123 posições no ranking mundial, aparecendo em 10º entre os brasileiros. Provisoriamente, o jogador de 31 anos continua subindo alguns postos e poderia colar no top 300 com mais duas vitórias.

A primeira delas seria diante do cabeça de chave 2 do torneio, o experiente francês Paul-Henri Mathieu, 127º. O ex-número 12 do mundo estreou com uma virada diante do convidado alemão Julian Lenz, apenas 674º, com parciais de 4/6, 6/3 e 6/3.

Eles se enfrentaram há três anos, no saibro de Bordeaux, e Mathieu venceu por 6/4 e 6/3. O confronto acontece já nesta quarta-feira.

Na estreia, Rogerinho enfrentou um break point em cada set e salvou os dois. Mesmo com o “pneu” na segunda parcial, os games foram demorados e a vitória do paulista foi concluída em 1h28. O challenger de Marburgo distribui premiação de 42,5 mil euros, além de oferecer hospedagem.

Estados Unidos derrota a Alemanha e vai à final do Mundial feminino

Carli Lloyd of USA celebrates

Em partida válida pela semifinal da Copa do Mundo de futebol feminino, os Estados Unidos venceram a Alemanha por 2 a 0 e garantiu presença na final da competição.

Os gols das norte-americanas foram marcados por Lloyd (23') e O'Hara já no final da partida.

O adversário do EUA sai do confronto que será realizado amanhã entre Japão e Inglaterra.

Argentina goleia o Paraguai e vai à final da Copa América

A Argentina, vice-campeã mundial, se classificou nesta terça-feira para a final da Copa América de futebol, na qual vai defrontar o anfitrião Chile, ao golear nas semifinais o Paraguai por 6-1, em Concepción. 

Marcos Rojo, aos 15 minutos, Javier Pastore, aos 27, Angel Di Maria, aos 47 e 53, Sergio 'Kun' Agüero, aos 80, e Gonzalo Higuain, aos 83, marcaram os tentos da formação 'albi celeste', que persegue o 15.º título e primeiro desde 1993. Num jogo em que o 'capitão' Lionel Messi não marcou, mas esteve nos seis golos e fez três assistências, o Paraguai marcou aos 43 minutos, por Lucas Barrios.


Orlando City vence o Columbus Crew e vai às quartas da US Open Cup

Em jogo válido pelas oitavas de finais da US Open Cup, O Orlando City derrotou o Columbus Crew por 2 a 0. Os gols da vitória foram anotados por Kaká (21') e Rivas (35).

Com o resultado o Orlando City vai às quartas de finais da competição.

Paysandu derrota o Atlético-GO e assume liderança provisória da Série B

A Série B do Campeonato Brasileiro tem um novo líder. Na noite desta terça-feira, o Paysandu não decepcionou os mais de 30 mil torcedores que compareceram ao Estádio Mangueirão e confirmou o favoritismo ao vencer o Atlético-GO, por 2 a 0, na abertura da décima rodada. Agora, o time paraense 'seca' Botafogo, que na próxima sexta-feira recebe o Sampaio Corrêa, para continuar na ponta da tabela.

Sem perder desde a segunda rodada, o Paysandu manteve os 100% de aproveitamento como mandante e chegou aos 22 pontos, dois a mais que o vice-líder Botafogo. De outro lado, o Atlético não vence há três rodadas e continua na zona de rebaixamento, em 18.º lugar, com apenas oito pontos.

Apesar da grande presença dos torcedores bicolores, quem ditou o ritmo da partida no primeiro tempo foi o Atlético. Os visitantes criaram pelo menos três boas oportunidades, mas esbarraram na boa atuação do goleiro Emerson. Na melhor delas, Rafinha bateu colocado e o goleiro se esticou todo para fazer a defesa.

Mesmo com o adversário melhor em campo, quem abriu o placar foi o Paysandu, aos 43 minutos. Carlos Alberto deu um lindo passe de calcanhar para Leandro Cearense, que tocou na saída de Márcio.

O Paysandu precisou de apenas dez minutos do segundo tempo para liquidar a partida. Após cruzamento de Jhonnatan, o zagueiro Marllon colocou a mão na bola e o árbitro assinalou pênalti. Yago Pikachu cobrou com categoria, no canto direito de Márcio.

O gol caiu como um balde de água fria em cima do time goiano, que não mostrou poder de reação e praticamente não ofereceu perigo ao goleiro Emerson. Em uma das poucas chegadas, Thiago Primão arriscou de longe e mandou por cima.

Os dois times voltam a campo na próxima terça-feira, pela 11.ª rodada. O Paysandu enfrenta o Bahia, às 19h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador. No mesmo horário, em Goiânia, o Atlético recebe o ABC, no Estádio Serra Dourada.

FICHA TÉCNICA PAYSANDU 2 X 0 ATLÉTICO-GO

PAYSANDU - Emerson; Yago Pikachu, Fernando Lombardi, Thiago Martins e João Lucas; Ricardo Capanema, Fernando Aguiar (Augusto Recife), Jhonnatan e Carlos Alberto (Carlinhos); Aylon e Leandro Cearense (Souza). Técnico - Dado Cavalcanti.

ATLÉTICO-GO - Márcio; Éder Sciola, Samuel, Marllon e Sidcley (Thiago Primão); Anderson Pedra, Pedro Bambu, Anderson Leite (João Denoni) e Washington (Rodrigo Maranhão); Rafinha e Arthur. Técnico - Jorginho.

GOLS - Leandro Cearense, aos 43 minutos do primeiro tempo; Yago Pikachu, de pênalti, aos 10 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinícius Furlan (SP).

CARTÕES AMARELOS - Marllon e Arthur (Atlético-GO).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Mangueirão, em Belém (PA).

Murray avança em Wimbledon ao vencer Kukushkin

Principal esperança da torcida britânica em Wimbledon, Andy Murray passou por altos e baixos em sua estreia no terceiro Grand Slam do ano, mas confirmou o favoritismo. O número 3 do mundo passou pelo 59º colocado cazaque Mikhail Kukushkin em três sets, com parciais 6/4, 7/6 (7-3) e 6/4 em 2h11 de disputa.

Na próxima rodada, Murray enfrenta o vencedor do jogo entre o holandês Robin Haase, 78º do mundo, e o colombiano Alejandro Falla, 130º colocado. O britânico leva vantagem de 3 a 1 no histórico com Haase e 2 a 0 diante de Falla, mas não enfrentou nenhum dos possíveis adversários em quadras de grama.

O duelo entre Murray e Kukushkin representou um raro encontro de dois jogadores treinados por mulheres. Enquanto o britânico tem em seu banco a ex-número 1 do mundo Amelie Mauresmo, o cazaque trabalha ao lado de sua esposa, Anastasia Kukushkina.

Em primeiro set de domínio dos sacadores, Murray não teve o serviço ameaçado em nenhum momento e perdeu só seis pontos em seus games de serviço. Kukushkin sacou pressionado quando perdia o set por 5/4 e sofreu com duplas-faltas e erros não-forçados, que custaram-lhe a perda do set.

Murray aproveitou o bom momento para abrir vantagem também na segunda parcial, largando com 3/0. Mesmo perdendo um game de saque, o britânico permaneceu à frente no placar com nova quebra no sexto game e chegou a ter 5/2.

A partir daquele momento, começou uma forte reação de Kukushkin. Diferente do primeiro set, o cazaque manteve o serviço quando esteve pressionado e quebrou Murray duas vezes seguidas, com ótimas devoluções para virar o placar para 6/5. O britânico devolveu a quebra, forçou o tiebreak e dominou o game desempate para ampliar sua vantagem.

O último set teve apenas uma quebra a favor do britânico, ainda no quinto game. Murray vinha firme no serviço até o momento de sacar para o jogo, quando foi necessário salvar dois break points para sair vitorioso. O favorito da casa terminou a partida com 14 aces, 30 winners e 17 erros não-forçados, enquanto Kukushkin fez 31 bolas vencedoras e cometeu 34 erros.

Giorgi derrota Pereira e vai à 2ª rodada em Wimbledon

Ainda não foi desta vez que a pernambucana Teliana Pereira conseguiu uma vitória na grama de Wimbledon. Na chave principal do Grand Slam britânico pelo segundo ano seguido, a número 1 do Brasil liderou as duas parciais com quebras de saque, mas foi superada pela italiana Camila Giorgi, cabeça de chave 31, por 7/6 (7-4) e 6/3.

Atual 77ª da WTA, Teliana chegou a Londres sem disputar torneios preparatórios na grama, enquanto a rival havia sido campeã em ‘s-Hertogenbosch, há duas semanas. Esta foi a primeira partida da pernambucana desde Roland Garros, onde furou o qualificatório e foi à segunda rodada.

A jogadora de 26 anos retorna ao saibro na segunda semana de julho, em Bucareste. Depois, segue para Bad Gastein e retorna ao Brasil para o WTA de Florianópolis.

Giorgi, que tem como melhor resultado em um Grand Slam as oitavas de final, justamente em Wimbledon, há três anos, aguarda na próxima fase a espanhola Lara Arruabarrena, 85ª ou a francesa Pauline Parmentier, 105ª. O jogo de alto risco da italiana, 32ª, gerou muitos winners (29 a 11), mas também erros em excesso na partida (38 a 15).

Teliana teve um bom início de jogo, largando com 3/0 e salvando um break points para manter a vantagem até o 4/1. Mesmo cometendo muito erros – 25 na parcial, 8 duplas faltas –, Giorgi conseguiu devolver a quebra no sétimo game. Depois disso, a pernambucana confirmou seus dois serviços de zero e teve dois set points antes do tiebreak.

A história foi parecida na segunda parcial. Teliana quebrou o serviço para fazer 2/1, mas não consolidou a vantagem no game seguinte. A italiana escapou de três break points no game mais longo do jogo, virou para 3/2 e obteve a quebra decisiva no oitavo game, confirmando o serviço em seguida para concluir a vitória após 1h48.

Com direito a bicicleta, Kerber vence Witthoeft e avança em Wimbledon

Um dia depois das "bicicletas" de Venus Williams e Andrea Petkovic, a alemã Angelique Kerber também passou pela estreia sem ceder um único game. Semifinalista de 2012 e quadrifinalista há um ano, a cabeça 10 aplicou duplo 6/0 sobre a compatriota Carina Witthoeft, 53ª da WTA, em apenas 45 minutos.

Essa foi a sexta vitória seguida de Kerber na grama, já que conquistou Birmingham como preparação para Wimbledon. Ela agora enfrenta a russa Anastasia Pavlyuchenkova, que salvou match point e virou contra a alemã Mona Barthel, parciais de 6/7 (7-3), 7/6 (7-4) e 6/2.

Também nesta terça-feira, a espanhola Garbine Muguruza estreou marcando 6/4 e 6/1 contra Varvara Lepchenko e agora enfrenta Yaroslava Shvedova. Já a austríaca Tamira Paszek, que já foi duas vezes às quartas em Wimbledon, perdeu na estreia por duplo 6/2 para a australiana Casey Dellacqua.

Kvitova vence Bertens e avança em Wimbledon

Atual campeã de Wimbledon, a tcheca Petra Kvitova passou apenas 35 minutos em quadra na estreia da competição nesta terça-feira contra a holandesa Kiki Bertens. A cabeça de chave 2 ficou contente com seu desempenho, mas lamentou que seus pais tenham visto a filha jogar por tão pouco tempo. 

“Não acho (que seja constrangedor). É legal. Talvez para algumas pessoas tenha sido rápido demais. Meus pais vieram assistir e durou 35 minutos. Tenho que pedir desculpa para eles, mas acho que eles estão contentes de qualquer forma (risos)”, brincou Kvitova, esclarecendo que seus pais irão embora de Londres na quarta-feira. 

A bicampeã do torneio afirmou que não se sentiu fria após o confronto: “Acho que não preciso mais treinar hoje. Tenho um treino amanhã, está bom. Vou relaxar depois do mal estar que eu tive (na última semana)”. Kvitova terá pela frente na segunda fase a japonesa Kurumi Nara. 

Outra jogadora que teve uma vitória “relâmpago” foi Angelique Kerber, diante da compatriota Carina Witthoeft. “Foi 6/0 6/0, mas ainda sim foi um bom jogo para mim. A Carina não jogou mal, eu acho. Os games não foram vencidos por 40-0. Foram apertados”, comentou a cabeça de chave 10. 

Campeã em Birmingham, Kerber encara na próxima rodada a russa Anastasia Pavlyuchenkova. “Estou me sentindo bem na grama. Ganhei meu primeiro título neste piso há duas semanas e é sempre bom chegar a um Slam um troféu”, acrescentou a alemã. 

Nadal vence Bellucci na estreia em Wimbledon

Rafael Nadal sabe que ainda tem um caminho longo para voltar ao topo do tênis, mas está satisfeito com seu desempenho na estreia de Wimbledon diante de Thomaz Bellucci. O espanhol acredita que seu nível vem melhorando desde a temporada de saibro e espera uma evolução ainda maior. 

“Estou mais confiante agora do que há alguns meses. Vou levando dia a dia. Claro que uma vitória ajuda. Estou bem mais sólido nos torneios nos últimos dois meses. Tudo pode acontecer”, comentou o espanhol. “Acho que joguei bem. Meu backhand estava muito bom. Meu forehand está sempre ok, mas pode melhorar. Posso fazer mais winners na paralela do que hoje”. 

A derrota para Novak Djokovic nas quartas de final de Roland Garros em três sets não abalou o espanhol: “Eu estava jogando bem em Paris. Enfrentei alguém que estava em melhor forma do que eu e foi superior”. 

O dia foi bastante ensolarado em Londres, com temperatura próxima dos 30ºC, fator que agradou Nadal. “Quando tem sol aqui, as quadras ficam mais secas e é melhor para se movimentar. É menos perigoso para escorregar. Pensando em lesões, é muito melhor jogar assim do que quando está nublado que há mais umidade. A grama fica mais escorregadia que hoje”, disse.

A previsão do tempo em Londres aponta uma semana de temperaturas altas, chegando aos 35ºC. No entanto, Nadal não está preocupado: “Não importa o calor que faça aqui, não tem como comparar com o Rio de Janeiro ou a Austrália em alguns dias. Não será um problema”. 

Na segunda rodada de Wimbledon, Nadal terá pela frente um especialista no piso, que já o venceu na grama: o alemão Dustin Brown. “Ele me derrotou ano passado em Halle. É um pouco diferente neste piso. É uma partida perigosa. Ele é um jogador complicado, venceu o Lu, que é um bom adversário. Provavelmente entrará com bastante confiança. Tentarei estar pronto”, previu. 

O espanhol também garantiu que não se incomoda com seu ranking baixo no momento. “Sou número 10 porque mereço estar nesta posição. É o que acontece com um ranking de 12 meses. Quando você fica lesionado por seis meses, volta, e não consegue jogar tão bem, número 10 é ótimo. Dos seis meses em que eu joguei, metade foi jogando muito mal e o resto não foi fantástico, mas bom. Então, estar em 10º é excelente. Vou trabalhar para subir”, finalizou.


Wawrinka derrota português e avança na Inglaterra

Atual campeão de Roland Garros, o suíço Stan Wawrinka (4º) venceu o português João Sousa (45º) por 3 sets a 0 na sua estreia em Wimbledon nesta segunda-feira e avançou à segunda rodada. O jogo teve parciais de 6-2, 7-5 e 7-6 (7-3), em 1h48min.

29/06/2015

Giraldo vence Feijão na estreia em Wimbledon

O Brasil perdeu seu primeiro representante na edição 2015 de Wimbledon. Nesta segunda-feira, o João Souza, o Feijão, foi derrotado pelo colombiano Santiago Giraldo por 3 sets a 0, parciais de 6-4, 6-3 e 6-2, em 1h59min de jogo.

Atual campeão, Djokovic tem estreia tranquila e vence Kohlschreiber em Wimbledon
Foi a primeira participação do brasileiro, atual 79 do mundo, no torneio disputado no All England Club. Ele ainda persegue sua primeira vitória em chaves principais de Grand Slams: agora são seis duelos e seis derrotas.

Thomaz Bellucci, Teliana Pereira e os duplistas Marcelo Melo e Bruno Soares ainda não estrearam no terceiro Major da temporada.

Na segunda rodada, Giraldo enfrentará o japonês Kei Nishikori. O atual quinto do mundo sofreu, mas superou o italiano Simone Bolelli (56º) por 3 sets a 2, parciais de 6-3, 6-7 (4-7), 6-2, 3-6 e 6-3.

Venus derrota compatriota e avança em Wimbledon

A tenista americana Venus Williams, atual número 16 do ranking da WTA, venceu nesta segunda-feira sua compatriota Madison Brengle, por duplo 6-0, na primeira rodada de Wimbledon.

Williams, de 35 anos e pentacampeã de Wimbledon (2000, 2001, 2005, 2007 e 2008) não teve piedade com a adversária e quebrou todos os serviços de Brengle para vencer a partida em menos de 45 minutos.

Por sua vez, Madison Brengle, de 25 anos e número 36 do ranking, não encontrou a forma de fazer frente ao jogo da mais velha das irmãs Williams. 

Chile vence Peru e vai à final da Copa América

O Chile venceu o Peru, na noite desta segunda-feira, por 2 a 1, no Estádio Nacional Julio Martínez Prádanos, em Santiago, e é o primeiro finalista da Copa América 2015. O atacante Eduardo Vargas – duas vezes – foi o responsável por balançar a rede para os comandados de Jorge Sampaoli. Gary Medel, contra, fez o gol de honra para a equipe comandada por Ricardo Gareca.

A vitória da Roja, como a equipe é conhecida, alimenta a esperança dos 18 milhões de chilenos em vencer uma edição do torneio continental pela primeira vez na história. A Seleção já esteve em quatro decisões da competição – 1955, 1956, 1979 e 1987 –, mas nunca conseguiu levantar o troféu.

Vargas marcou duas vezes (Foto: AFP)
Outro tabu que pode ser quebrado com a possível conquista dos comandados de Sampaoli é o fato de um país-sede não assegurar a taça desde 2001, quando a Colômbia bateu o México por 1 a 0 na finalíssima.
A Roja da casa aguarda o vencedor do jogo entre Argentina e Paraguai, marcado para esta terça-feira, para saber quem será o seu adversário na final, prevista para sábado, às 17h, no Estádio Nacional Julio Martínez Prádanos, na capital chilena.
O JOGO
Quem esperava um passeio do mandante na primeira etapa se enganou. Com jogadas rápidas, sobretudo pelos lados do campo, onde atuaram Lobatón e Farfán, a equipe de Ricardo Gareca chegou com frequência e exigiu, além de bastante atenção da defesa, boas intervenções de Bravo. Entretanto, a expulsão de Zambrano, aos 19 minutos, modificou o panorama da partida.
Mais avançado por conta da superioridade numérica, o Chile não precisou de muito para balançar a rede. Alexis Sánchez driblou o atacante Paolo Guerrero e cruzou por elevação, o volante Aránguiz deixou a bola passar e Eduardo Vargas mandou para o fundo da rede de Gallese.
Na volta do intervalo, o time mandante voltou ainda mais tranquilo. Todavia, quem fez o gol foi o Peru. Advíncula avançou pelo lado direito e levantou bola na área. Gary Medel tentou afastar o passe, mas mandou contra o próprio patrimônio. O Chile precisou de pouco tempo para retomar a frente no marcador. Eduardo Vargas aproveitou erro na saída de bola e marcou um golaço.

Serena derrota russa e vai à 2ª rodada na Inglaterra

Serena Williams tomou um pequeno susto na estreia de Wimbledon, saindo atrás do placar no início do primeiro set. A russa Margarita Gasparyan teve quebra de vantagem, mas não conseguiu segurar a reação da número 1 do mundo, que está em busca do hexacampeonato no All England Club.

“Sabia que ela era uma boa jogadora, mas não esperava que fosse tão boa assim, para ser honesta”, afirmou Serena. “Acho que ela jogou muito bem. Já fez alguns jogos na grama, então estava pronta para a partida. Teve um início ótimo”.

Serena relembrou a campanha dura que teve para conquistar o título em Roland Garros, com diversas viradas. “Pensei que se eu não começasse a jogar melhor, ficaria um set atrás. E estou cansada de ficar um set abaixo”, disse a líder do ranking. “Estaria mentindo se dissesse que queria um jogo duro. Mas é bom para mim, no fim das contas”.

Adversária da húngara Timea Babos na segunda rodada, Serena admirou a postura agressiva de Gasparyan. “Ela estava batendo muitos winners. No primeiro set, fez mais do que eu. Eu geralmente chego nesse tipo de bola, mas ela bateu tão bem que não devolvi tão rapidamente”, analisou.

A jogadora de 33 anos prefere não comentar a possibilidade de ganhar o quarto Slam consecutivo, um feito que ela já conquistou entre 2002 e 2003. “Não lembro como eu estava mentalmente naquela época, se estava pensando em conquistar o Serena Slam”, desconversou.

“Meu ano tem sido incrível. Ganhei o US Open, o Australian e Roland Garros. Não poderia ter pedido 12 meses melhores. Estou pensando só isso, neste momento. Não quero viver no futuro ou no passado. Prefiro ficar no presente”, finalizou Serena, que também pode ser a primeira a vencer os quatro Slam no mesmo ano desde Steffi Graf, em 1988.

Cilic bate japonês e avança na Inglaterra

O primeiro top 10 a estrear em Wimbledon confirmou o favoritismo com facilidade nesta segunda-feira. O croata Marin Cilic, 9º, precisou de 1h52 para despachar o qualifier japonês Hiroki Moriya, 174º, que disputou um Grand Slam apenas pela terceira vez, com parciais de 6/3, 6/2 e 7/6 (7-4).

O campeão do US Open obteve o melhor resultado da carreira no All England Club há um ano, quando alcançou as quartas de final. O croata disparou 15 aces e perdeu o serviço uma única vez, quando já tinha vantagem no terceiro set.

Na segunda rodada, Cilic faz duelo inédito com o lituano Ricardas Berankis. O 90º colocado foi o primeiro a avançar nesta segunda. Ele liderava por 6/2 e 5/2 quando o austríaco Andreas Haider-Maurer, 57º, abandonou a partida.

Outro quadrifinalista em 2014, Nick Kyrgios viveu história parecida com a de Cilic. Ele teve um início arrasador e apenas um set equilibrado diante do argentino Diego Schwartzman, 64º. A empolgada torcida uniformizada australiana só precisou fazer barulho no tiebreak da vitória por 6/0, 6/2 e 7/6 (8-6), em 1h25.

O cabeça 26 perdeu um ponto com o primeiro serviço no primeiro e no segundo set. Na terceira parcial, chegou a ver o argentino sacar em 4/2, devolveu a quebra imediatamente e contou com 9 aces (12 no jogo) para evitar o quarto set. Kyrgios enfrenta o argentino Juan Mónaco, 35º, que derrotou o alemão Florian Mayer, por 6/1, 6/2 e 6/4, pela primeira vez.

Goffin deslancha - Com retrospecto modesto no Grand Slam britânico, o belga David Goffin teve um início lento, mas deslanchou depois do primeiro set. O 16º pré-classificado, que nas duas últimas temporadas havia sido eliminado na estreia, superou o qualifier argentino Horacio Zeballos, por 7/6 (7-4), 6/1 e 6/1. Para repetir a melhor campanha no torneio, obtida em 2012, Goffin aguarda o australiano Marinko Matosevic ou o convidado local Liam Broady.

Isner vence Soeda com facilidade na estreia em Wimbledon

Como de costume, o norte-americano John Isner teve o saque como principal aliado e superou a estreia de Wimbledon, nesta segunda-feira. O cabeça de chave 17, de 2,08m, disparou 38 aces em 16 games de serviço para eliminar o japonês Go Soeda, 91º, por 7/6 (7-5), 6/4 e 6/4.

Apesar de ter títulos na grama (Newport 2011-12), Isner não tem um bom histórico no All England Club. Em seis aparições, o ex-top 10 tem como melhor resultado a terceira rodada, alcançada apenas na última temporada.

Para repetir a campanha, ele enfrenta o convidado australiano Matthew Ebden, que atropelou o esloveno Blaz Rola, por 6/2, 6/1 e 6/4. Contra Soeda, o norte-americano enfrentou um único break point, aproveitou as duas oportunidades de quebra que criou e venceu 84% dos pontos com o serviço.

Na primeira “maratona” do torneio, o espanhol Fernando Verdasco levou a melhor no duelo de canhotos com o eslovaco Martin Klizan. O número 43 do mundo esteve a dois pontos da vitória no quarto set, mas precisou de 3h56 para marcar 4/6, 6/2, 6/3, 6/7 (5-7) e 13/11.

Na segunda rodada, Verdasco faz duelo inédito com o austríaco Dominic Thiem, 30º. O cabeça 32, de 21 anos, tomou um susto, mas venceu a primeira em Wimbledon em sua segunda aparição, batendo o israelense Dudi Sela em quatro sets, com parciais de 2/6, 6/3, 6/4 e 6/4.

Convidado vence a primeira em Slam - Também aos 21 anos, o britânico Liam Broady aproveitou o convite para disputar seu primeiro Grand Slam e saiu de dois sets abaixo para conquistar uma vitória inédita. O 182º colocado eliminou o australiano Marinko Matosevic, com parciais de 5/7, 4/6, 6/3 6/2 e 6/3, em 3h14. Seu próximo rival será o belga David Goffin, cabeça 16.

Bencic bate Pironkova e vai à 2ª rodada em Wimbledon

Em duelo bastante equilibrado na quadra 18, Belinda Bencic, 22ª do mundo, confirmou a boa fase ao derrotar a búlgara Tsvetana Pironkova, 41ª colocada e especialista em grama, por 3/6, 6/1 e 6/3. Vinda de título em Eastbourne, a suíça de 18 anos espera o duelo entre a alemã Anna-Lena Friedsam e a russa Vitalia Diatchenko.

Sharapova derrota Konta na estreia em Wimbledon


2015/sharapova/0629_wimb_rebate_int.jpg

A estreia de Maria Sharapova na chave principal de Wimbledon foi bastante positiva para a russa. Quarta colocada no ranking, Sharapova precisou de apenas 1h22 para superar a convidada local Johanna Konta por duplo 6/2.

Quem quer que seja a adversária de Sharapova na segunda rodada, será um duelo inédito na carreira da russa. Sua próxima adversária sai do confronto entre a quali holandesa Richel Hogenkamp, 123ª colocada, e a chinesa Qiang Wang, 110ª do mundo e que já tem vitória contra Caroline Wozniacki no currículo.

Depois de salvar break points em seus dois primeiros games de serviço, Sharapova assumiu o controle da partida ao quebrar a adversária de zero no quarto game. A partir daquele momento, a russa perdeu só mais um ponto sacando até o fim do set e quebrou novamente no sétimo game.

A russa acabou sofrendo uma quebra no início do segundo set, mas se recuperou ao fazer quatro games seguidos. Após duas duplas faltas seguidas, Sharapova enfrentou break point no sétimo game, mas saiu da situação com uma sequência de bons primeiros saques. Como no set anterior, a vitória foi confirmada com quebra no sétimo game.

Sharapova foi dominante na contagem de winners, 23 contra apenas 10 da rival britânica. Mesmo com jogo mais agressivo, a russa teve o número de erros não forçados muito próximo da adversária, 12 contra 11 de Konta.


Ana ivanovic vence chinesa e avança em Wimbledon


2015/ivanovic/0629_wimb_vibra_int.jpg

A segunda-feira foi especial para Ana Ivanovic que alcançou a vitória de número 400 em sua carreira. Em jogo válido pela primeira rodada de Wimbledon, a sérvia precisou de apenas 61 minutos para passar com duplo 6/1 pela chinesa Yu-Fan Xu, 176ª colocada no ranking mundial.

Sétima favorita em Wimbledon, Ivanovic agora enfrenta Bethanie Mattek-Sands, 158ª colocada e que precisou jogar o qualificatório. A experiente norte-americana de 30 anos passou com 6/3 e 6/2 pela belga Alison VanUytvanck. Ex-número 1 do mundo, Ivanovic tem histórico contra Mattek-Sands empatado por 1 a 1. Os dois jogos aconteceram no saibro de Madri em 2011 e 2013.

Uma surpresa desta segunda-feira ficou por conta da letã Jelena Ostapenko, de 18 anos e 147ª colocada. Atual campeã da chave juvenil em Wimbledon, Ostapenko recebeu convite para a chave principal e logo em sua primeira partida em Grand Slam eliminou a cabeça 9 espanhola Carla Suárez Navarro por acachapantes 6/2 e 6/0 em 52 minutos.

Ostapenko, que deve subir quase 20 posições com apenas uma vitória, joga pela segunda rodada contra a francesa Kristina Mladenovic, 38ª do ranking, que estreou marcando 6/2 e 6/1 contra a romena Alexandra Dulgheru.

28/06/2015

Fortaleza vence Salgueiro e mantém liderança do grupo A da Série C

Não foi uma partida fácil, mas o Fortaleza conseguiu fazer a sua parte. Diante do salgueiro, no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro, na noite deste domingo, o Leão da Pici venceu por 1 a 0, no jogo que fechou a quinta rodada do Campeonato Brasileiro da Série C e agora sobra na liderança do Grupo A.
As rádios Talismã, de Salgueiro e Assunção, de Fortaleza, parceiras do Portal Futebol Interior, transmitiu a partida para todo o Brasil.
Com a vitória, o Fortaleza lidera o Grupo A com 13 pontos, quatro a mais que o Vila Nova, segundo colocado. Já o Carcará é o sétimo colocado, com cinco pontos.
O JOGO
Mostrando muito mais qualidade que o Salgueiro, o Fortaleza não sentiu a pressão da torcida e desde o minuto inicial provou que levaria mais perigo ao gol do adversário. O primeiro tento, porém, saiu apenas aos 19 minutos. Depois de grande jogada de Lúcio Maranhão, que driblou dois adversários, ele tocou rasteiro para dentro da Pio só tocar para o fundo das redes.

Pio marcou o gol do Tricolor
Pio marcou o gol do Tricolor
Mesmo com o placar a seu favor, o Tricolor continuou melhor e voltou a levar perigo aos 35 minutos. Lúcio Maranhão deixou mais uma vez dois adversários para trás e tocou para Tiago Azulão. O centroavante arriscou uma bomba que tirou tinta da trave, mas não entrou.
O único lance de perigo do Salgueiro aconteceu aos 37 minutos. Marcos Tamandaré arriscou de fora da área e a bola subiu demais, passando por cima da trave.
CARCARÁ MUDA A POSTURA
De volta para o segundo tempo, o Salgueiro decidiu mudar a sua postura e levou perigo ao gol adversário. Logo no primeiro minuto, o atacante Fagner, que tinha acabado de entrar, fez boa jogada individual e por muito pouco não surpreendeu o goleiro Erivelton.
O lance mais incrível, porém, aconteceu aos três minutos. Depois de dividida entre o goleiro Erivelton e o atacante Casagrande, o lateral Rogério chutou no rebote e a bola só não entrou porque Lima conseguiu salvar em cima da linha.
O time pernambucano ainda criou mais um lance de perigo aos 25 minutos. Daniel chutou uma falta com muita força e a bola passou tirando tinta da trave do Fortaleza.
PRÓXIMOS JOGOS
Os dois times voltam a campo no próximo domingo para disputarem a sexta rodada. Às 17 horas, o Salgueiro vai até a Arena Pantanal para enfrentar o Cuiabá. Já o Fortaleza atuará às 16 horas, contra o América-RN, na Arena Castelão, em Fortaleza.

Glória/RS derrota o São Gabriel/RS por 1 a 0 e assume a liderança da Divisão de Acesso

Na tarde deste domingo, o Esporte Clube São Gabriel recebeu em sua casa, no Estádio Sílvio Farias, o Grêmio Esportivo Glória , pela quarta rodada da Terceira Fase da Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho. Mesmo fora de casa, o Glória levou a melhor e bateu seu oponente pelo placar mínimo: 1 a 0.

O único gol do jogo foi marcado por Felipe Klein, no primeiro tempo, e ajudou a colocar a equipe na liderança. Agora o Glória tem oito pontos contra sete do Brasil de Farroupilha. O São Gabriel esgotou suas chances de acesso à elite, uma vez que é o lanterna e não somou nenhum ponto.

Na próxima rodada, o Glória jogará contra o Brasil de Farroupilha, fora de casa, enquanto o São Gabriel pega o Guarani, na casa do adversário, em Venâncio Aires.

Com gol no fim, Confiança vence o Icasa fora de casa e deixa o Z-2

Na tarde deste domingo, o Confiança visitou e venceu de forma apertada o Icasa pelo placar de 3 a 2, no Estádio Romeirão, pela quinta rodada da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C.

Os gols do triunfo do Confiança foram marcados por Richardson, Gabriel (contra) e Amaral. O Icasa anotou seus tentos com Edson Pacujá e Gabriel.

Com o resultado positivo obtido fora de casa, o Confiança saiu da zona de rebaixamento e assumiu a sétima colocação do Grupo A, com cinco pontos conquistados. Já a equipe cearense segue mal na lanterna e ainda sem pontuação.

Na próxima rodada da competição nacional. O lanterna Icasa visita o Botafogo/PB na tarde do próximo domingo (05), enquanto, o Confiança recebe o Vila Nova/GO no dia seguinte.

ASA vence o Cuiabá por 1 a 0 e se mantém no G4

O ASA conseguiu um excelente resultado no retorno da Série C, jogando neste domingo (28) no estádio Coaracy da Mata Fonseca. O alvinegro arapiraquense bateu o Cuiabá por 1 a 0 e se mantém entre os melhores colocados do campeonato brasileiro da terceira divisão.

No primeiro tempo, o ASA tentou abrir o placar, já que jogando em casa, a pressão é maior para vencer. Mesmo com as insistências no ataque, o alvinegro não conseguiu balançar as redes do Cuiabá.

No segundo tempo, o alvinegro foi para cima. Aos 25 minutos, Max Carrasco abriu o marcador. Para garantir os três pontos, o ASA conseguiu segurar bem alguns bons momentos do Cuiabá.

O ASA voltará a campo no próximo domingo, às 16 horas, para encarar o Águia no Estádio Zinho de Oliveira, em Marabá, pela sexta rodada.

Vasco derrota o Flamengo, conquista 1ª vitória e deixa a lanterna do Brasileirão

O jejum vascaíno demorou, mas o encerramento dele não poderia ser de maneira melhor. Após dez jogos sem vitória, o Vasco bateu o rival Flamengo por 1 a 0, neste domingo (28), na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT). Com o resultado, o time cruzmaltino deixou a lanterna do Campeonato Brasileiro. 

O Vasco, porém, assim como o Rubro-Negro, segue na zona de rebaixamento. O time de São Januário agora tem seis pontos e está na 19ª colocação, à frente do Joinville. Já a equipe da Gávea segue em 17º, com sete pontos. Este já foi quinto duelo entre Vasco e Flamengo em 2015. São duas vitórias para cada lado e um empate. Um dos jogos aconteceu pelo torneio Super Series, ainda na pré-temporada, quando o Rubro-Negro venceu por 1 a 0. 

O JOGO 

A etapa inicial foi marcada pela baixa qualidade técnica. As equipes tinham dificuldades na criação das jogadas e muitos eram os erros individuais. O Vasco acabou chegando ao gol após um contra-ataque rápido puxado pelo veloz lateral direito Madson, que se aproveitou de um escorregão de Anderson Pico, foi à linha de fundo e cruzou na cabeça de Riascos, que chegou de peixinho para abrir o placar. O Flamengo, por sua vez, foi tímido no ataque e fez apenas um chute ao gol em 45 minutos. 

No segundo tempo, o Flamengo foi para cima e passou a arriscar mais. Antes dos dez minutos, já havia dado três chutes, mais que a etapa inicial inteira. Já o Vasco chegou com a proposta de se defender e executou bem a função, com os jogadores bem plantados dentro de campo. Paulinho, que entrou no segundo tempo, teve a grande chance do empate aos 34 min, quando pegou um rebote dentro da área e chutou forte, para grande defesa do goleiro Charles. O clássico teve ainda um momento de homenagem. Foi feito um minuto de silêncio em memória do ex-técnico do Flamengo Carlinhos, que faleceu na última segunda-feira. 

Ficha técnica Vasco 1 x 0 Flamengo

VASCO: Charles, Madson, Rodrigo, Anderson Salles e Christianno; Guiñazu, Serginho, Julio César e Jhon Cley (Rafael Silva); Riascos (Thalles) e Gilberto (Lucas) T.: Celso Roth 

FLAMENGO: César, Luiz Antonio, Wallace, Samir e Anderson Pico (Alan Patrick); Jonas, Márcio Araújo e Canteros; Everton (Paulinho), Eduardo da Silva (Marcelo Cirino) e Emerson Sheik T.: Cristóvão Borges Estádio: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT) 

Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC) Cartões amarelos: Serginho, Jhon Cley, Charles, Madson (V) Gol: Riascos (V), aos 15 min do 1º tempo

Fluminense vence o Goiás de virada fora de casa e entra no G-4

O Fluminense fez jus ao apelido de time de guerreiros na tarde deste domingo. Com dois jogadores a menos, o Tricolor conseguiu vencer o Goiás no Serra Dourada por 2 a 1, de virada, em partida válida pela nona rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Erik marcou para o Esmeraldino, enquanto Wagner e Edson garantiram o segundo triunfo tricolor fora de casa na competição.
Com o resultado, a equipe das Laranjeiras chegou aos 17 pontos e ingressou na zona de classificação para a Copa Libertadores. Já o time alviverde permaneceu com os mesmos nove somados e continua fugindo da zona de rebaixamento.
Pela décima rodada, o Goiás tem compromisso marcado com o Figueirense no Orlando Scarpelli, às 19h30 (de Brasília) da próxima quinta-feira. Já o Fluminense encara o Santos no Maracanã, às 21 horas (de Brasília) do mesmo dia.
Fluminense começa dominando, mas não ameaça e toma pressão no fim
O Tricolor começou a partida dominando e trocando passes, apresentando maior posse de bola. Porém, encontrava dificuldades de transformar tal vantagem em chances de gol. Enquanto isso, o Esmeraldino se aproveitava dos contra-ataques.
A primeira oportunidade de perigo ocorreu aos nove minutos, protagonizada justamente pelo Alviverde. Em confusão na meia-lua, Bruno Henrique ficou com a bola, driblou Gum e bateu para defesa de Diego Cavalieri no susto.
Os donos da casa voltaram a ameaçar apenas com 29 jogados, já que os visitantes eram pouco efetivos. Felipe Menezes cobrou falta cruzando para a área. Felipe Macedo subiu mais alto que a defesa e desviou, mas Erik não conseguiu alcançar, e a bola saiu ao lado do gol.
Entretanto, não demorou para o Goiás abrir o placar, o que aconteceu aos 32. Em contra-ataque, Liniker lançou Erik em velocidade, e o atacante ganhou de Gum. Cavalieiri saiu atrasado, e o jovem atleta tocou por cima do goleiro para marcar seu primeiro gol neste Campeonato Brasileiro, após quatro partidas sem ao menos ocupar um lugar no banco de reservas.
Depois do tento, a equipe esmeraldina continuou pressionando. Antônio Carlos perdeu a bola para Erik, que tocou para Felipe Menezes. O meia invadiu a área e finalizou, mas a bola acabou desviando na zaga. Na sequência, Fred subiu mais alto em cobrança de escanteio e cabeceou. Bruno Henrique tentou desviar, mas mandou para fora.
O Fluminense conseguiu criar sua primeira boa chance apenas com 46 jogados. Wellington Silva recebeu passe pelo lado direito, entrou na área e tocou para Magno Alves, que bateu em cima de Felipe Macedo.
Tricolor reage, vira a partida e administra vantagem com dois homens a menos
O time anfitrião não perdeu o embalo, e voltou do intervalo já ameaçando. Com menos de um minuto de jogo no segundo tempo, Bruno Henrique invade a área na saída de bola, mas Antônio Carlos bloqueia o chute.
O Tricolor decidiu reagir na partida, e conseguiu o empate aos sete. Wellington Silva recebeu bom passe do lado direito e cruzou para a área. A zaga tirou errado, e Lucas Gomes ficou com a bola. Ele rolou para trás, Vinícius chutou, e Wagner apareceu para completar para dentro das redes.
A situação dos cariocas ficou mais difícil a partir dos nove minutos. Erik fez boa jogada e ficou cara a cara com Cavalieri, mas Gum apareceu para cortar de carrinho. Porém, a bola tocou sua mão, acarretando a penalidade máxima e a expulsão do zagueiro. Felipe Menezes cobrou no meio do gol, e o goleiro tricolor fez ótima defesa.
Com isso, a equipe das Laranjeiras renovou seu ânimo e virou o jogo. Em cruzamento de Lucas Gomes com direção à área, Henrique ajeitou, e Edson ficou com a bola para mandar para o fundo das redes e marcar seu primeiro gol na competição.
O Goiás voltou a ameaçar apenas aos 22 minutos. Em cobrança de escanteio, Felipe Macedo cabeceou com perigo. Bruno Henrique tentou desviar, mas não alcançou, e a bola saiu pela linha de fundo. Aos 29, Felipe Menezes armou boa jogada e chutou cruzado. Wagner tentou tirar e quase marcou um gol contra.

Brasil derrota Austrália e vai à semifinal da Liga Mundial de Pólo



A Seleção Brasileira masculina de pólo aquático alcançou mais um resultado histórico. Ao vencer a Austrália por 9 a 8, conseguiu chegar pela primeira vez nas semifinais da Liga Mundial da modalidade.

A competição reúne as principais seleções do mundo, como a Croácia, atual campeã olímpica, a Hungria, campeã mundial em 2013 e olímpica em 2008, a Itália, campeã mundial em 2011, a Sérvia, atual campeã da Liga Mundial, os Estados Unidos, vice-olímpico em 2008, e a Austrália, de quem o Brasil havia perdido duas vezes por diferença de três gols na fase classificatória.

No jogo desta sexta-feira (26), após sair perdendo por 2 a 0, a Seleção diminuiu ainda no primeiro quarto, com Vrlic. Depois conseguiu virar, com dois gols de Felipe Perrone, mas foi para o intervalo perdendo de 4 a 3.

No segundo tempo, Gustavo Grummy, Adrian Delgado, Vrlic e Felipe Perrone colocaram o Brasil em vantagem, indo para o último quarto com placar de 7 a 6 a seu favor.

No último quarto, a Seleção Brasileira ainda sofreu o empate, mas com gols de Adrian e Guilherme Gomes, abriu 9 a 7, sofreu o gol de Cotterill, mas segurou a vitória com muita inteligência.

O resultado mostra que o país entrou definitivamente no mapa da modalidade e independente do que acontecer na semifinal, quando teremos pela frente a Sérvia, podemos brigar pelo ouro no Pan, e por pódio no mundial da Rússia e na Olimpíada de 2016.

Assisti ao jogo e gostei do poder de reação brasileiro quando sofreu a virada no final do primeiro tempo, isso mostra que o time perdeu o medo de enfrentar as principais seleções do mundo. Além disso, não dá para negar que quando está num dia feliz, Felipe Perrone, melhor jogador da última Liga dos Campeões da Europa, desequilibra, seja com gols ou com assistências.

E ninguém critique a volta de Perrone após tantos anos de seleção espanhola. Ele nasceu no Brasil e só foi jogar pela equipe europeia porque o pólo aquático praticamente nacional não existia. Bastou um pouco de apoio e reforços para aumentar o nível dos brasileiros nativos, que o esporte cresceu, e esperamos que não seja apenas para 2016, que a semente plantada agora possa viver durante muitos anos.

Ponte Preta derrota Atlético-PR, quebra tabu e sobe na tabela

Tal como esperava a torcida da Ponte Preta, o domingo foi dia de quebrar tabu pela Série A do Campeonato Brasileiro. No Moisés Lucarelli, a equipe da casa venceu o Atlético-PR por 2 a 1 em uma tarde inspirada de Biro Biro.

Os gols foram marcados por Nikão e Renato Cajá, ainda no primeiro tempo, e por Felipe Azevedo, na etapa final. Vale lembrar que o Furacão não perdia para a Macaca no Brasileirão desde 24 de abril de 2005, há 10 anos.

Curiosamente, o time paranaense também foi responsável pela demissão de Guto Ferreira em 2013, quando venceu a Ponte em Campinas. Dois anos depois, o treinador levou a melhor sobre seu algoz. Com o resultado, a Ponte é a oitava colocada na tabela da Série A, com 16 pontos somados. Já o Furacão ocupa o sexto lugar, com a mesma pontuação.

Arbitragem prejudica Furacão e “garante” empate no primeiro tempo

Como uma amostra da velocidade que o primeiro tempo teria, Ytalo dominou na intermediária logo aos 20 segundos de bola rolando e já arriscou para o gol, sendo travado pela zaga da Ponte. Embora fosse disputado por dois times rápidos, o jogo tinha pouca objetividade. Deste modo, o segundo lance de perigo saiu apenas aos 10 minutos, quando Walter levantou pela direita na cabeça de Marcos Guilherme, que tocou para o gol e obrigou Lomba a aquecer as luvas com uma linda defesa.

Na marca dos 20 minutos, o zagueiro Pablo entregou a bola de presente para Hernani, que pareceu nem acreditar. Por isso, errou o alvo e falhou na conclusão. Cinco minutos depois, veio a grande polêmica que marcaria o primeiro tempo. Marcos Guilherme cruzou para a área e Walter dominou em posição legal. O atacante rolou para Gustavo, que só empurrou para a rede. A arbitragem, no entanto, anulou mal o gol alegando o impedimento inexistente de Walter.

Em seguida, todavia, o Furacão conseguiu reverter o erro. Aos 27, Eduardo carregou toda a marcação para a direita e cruzou, dando a Nikão apenas o trabalho de tocar para o gol e abrir o placar. Mas, no minuto seguinte, a Macaca chegou com seu camisa 10, Renato Cajá, que recebeu de Biro Biro e bateu firme para garantir o empate e a festa da torcida pontepretana em Campinas. Ainda houve tempo para uma bomba de Walter aos 43, bem espalmada por Marcelo Lomba.

Biro Biro brilha, serve Felipe Azevedo e comanda a virada da Ponte

Na volta para a etapa final, a partida foi marcada por um ritmo mais lento, dado o cansaço das duas equipes. Dessa forma, o confronto passou a ser disputado principalmente em bolas aéreas, como aos nove minutos, quando NIkão cruzou na cabeça de Hernani. O camisa 8 do Atlético-PR tocou com força para o gol, obrigando Marcelo Lomba a fazer um milagre à queima-roupa.

Mais uma vez, aos 16, Walter girou sobre a marcação da Ponte Preta e decidiu testar as lombas do goleiro da Macaca, que não depepcionou ao salvar sua equipe mais uma vez. Em seguida, como resposta quase imediata, Biro Biro dominou na entrada da área e arriscou uma bomba rasteira, tirando tinta da trave direita do arqueiro do Furacão, Santos.

O lance realmente inacreditável, entretanto, ainda estava por vir. Aos 20 minutos, Fernando Bob roubou a bola na intermediária e tocou para Rodinei à direita, que levantou a cabeça e viu Diego Oliveira chegando pelo meio. Feita a inversão, o atacante se viu frente a frente com o goleiro Santos, mas demorou demais na conclusão, abusou dos dribles e perdeu a posse da bola.

Se Diego Oliveira não conseguia finalizar com objetividade, Felipe Azevedo surgiu para resolver o problema. Aos 24, Biro Biro fez bela jogada no corredor central e deu um tapa para o atacante da Macaca, que só teve o trabalho de tocar na saída de Santos para dar a virada de presente à empolgada torcida no Moisés Lucarelli.

Coritiba vence o Cruzeiro e conquista a 2ª vitória no Brasileirão

O Coritiba venceu o Cruzeiro, na tarde deste domingo, por 1 a 0, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória foi construída na segunda etapa do compromisso, com um gol de Rafhael Lucas no segundo tempo do compromisso. O atacante foi o responsável por substituir Kleber Gladiador, estreante do dia.
Esta é a segunda vitória do mandante na competição. Antes disso, a equipe venceu o Grêmio, pela segunda rodada do principal torneio nacional. Desde então, foram cinco derrotas e um empate. Não é à toa que mesmo com o triunfo deste domingo o time de Ney Franco permanece na zona de rebaixamento.
O Cruzeiro, por sua vez, engata a segunda derrota consecutiva. O time perdeu, no sábado passado, para a Chapecoense, no Mineirão, e nesta tarde, para o Coritiba. Os revezes são os primeiros da era Vanderlei Luxemburgo, iniciada há quatro semanas.
Ficha técnica Coritiba x Cruzeiro
Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data-hora: 28/6/2015, às 16h
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rafael da Silva Alves (RS)
Gol: Rafhael Lucas – 17'/2ºT (1-0)
Cartão amarelo: Rodrigo Ramos, Luccas Claro, Leandro Silva, Lúcio Flávio, Esquerdinha (Coritiba); Henrique, Allano, Paulo André, Willians, Marcos Vinícius (Cruzeiro)
CoritibaBruno; Rodrigo Ramos, Luccas Claro, Leandro Silva e Henrique; Hélder, Esquerdinha, Lúcio Flávio e Thiago Galhardo (Rodolfo – 42'/2ºT); Marcos Aurélio (Paulinho – 35'/2ºT) e Kleber (Rafhael Lucas – 11'/2ºT).
Técnico: Ney Franco.
CruzeiroFábio; Mayke, Manoel, Paulo André e Pará; Willians, Henrique, Allano (Marcos Vinícius – 43'/1ºT) e Giorgian De Arrascaeta; Willian (Joel – 23'/2ºT) e Leandro Damião (Henrique Dourado – 23'/2ºT).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

27/06/2015

Orlando City vence Colorado e assume 3ª posição na Conferência Leste

O Orlando City até demorou para engrenar, mas se empolgou no segundo tempo para vencer o Colorado Rapids por 2 a 0, em casa, no Citrus Bowl. E, sim, teve gol de Kaká. Foi o oitavo do brasileiro, vice-artilheiro da Major League Soccer.
A equipe da Flórida não perde em casa desde o dia 26 de abril. Foram cinco jogos com o apoio da torcida, com três vitórias e dois empates.
Na partida desta quarta-feira, no começo do segundo tempo, aos oito minutos, Kaká teve uma grande chance. Ele recebeu na linha da pequena área, dominou e chutou rasteiro. A bola bateu na trave, passou por trás do goleiro Irwin e saiu pela linha de fundo.
Porém, a oportunidade desperdiçada foi logo esquecida aos 16 minutos. Após jogada pela esquerda, Rivas colocou na área, Larin apareceu por trás da zaga e estufou as redes, abrindo o placar para o Orlando.
Apenas três minutos mais tarde, a vantagem aumentou. Kaká puxou contra-ataque após a zaga afastar escanteio cobrado pelos Rapids. O brasileiro tocou para Higuita, que avançou pelo meio e devolveu para o camisa 10. Kaká dominou pela direita, entrou na área e chutou cruzado para sacramentar a vitória dos donos da casa.
O triunfo levou o Orlando para o terceiro lugar da Conferência Leste, com 23 pontos conquistados. Já o Colorado Rapids é apenas o lanterna no Oeste, com 15 pontos em 16 jogos disputados.
O time de Kaká volta a campo na próxima terça-feira, quando recebe o Columbus Crew no Citrus Bowl. Já o Colorado joga mais cedo, no sábado, novamente fora de casa, contra o Sporting KC.

Boa goleia o Bragantino e sai da zona de rebaixamento da Série B

No fechamento da nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, na fria cidade de Varginha, no sul de Minas Gerais, enfim, o Boa venceu dentro do Estádio Melão, onde acumulava três derrotas na competição. Com muita disposição, o time mineiro venceu o Bragantino, por 3 a 0, e de quebra deixou a zona de rebaixamento. Saltou para a 15.ª posição, com nove pontos, rebaixando o Santa Cruz para 16.º e o Luverdense, como primeiro na zona de degola, que tem ainda Atlético-GO, Ceará e Mogi Mirim. De outro lado, o Bragantino perdeu a série invicta de quatro jogos, com três vitórias e um empate, permanecendo com 13 pontos, em nono lugar.

Mesmo com o termômetro marcando 12ºC e sensação térmica de 10ºC , o jogo começou quente. O Bragantino teve a chance mais clara de gol aos 14 minutos, num contra-ataque. Chico deu o passe perfeito para Alan Mineiro, que bateu de chapa de pé, mas para fora.

Coube ao time da casa sair na frente aos 21 minutos. Após levantamento de Wendel, pela direita, o atacante João Paulo ajeitou de cabeça e Moacir, na pequena área, esticou o pé direito para marcar.

O time paulista quase empatou aos 40 minutos num chute de longe de Diego Maurício, que o goleiro Andrey foi espalmar no ângulo. Aos 44 minutos, por atitude antidesportiva - dar um chute na bola para fora - o técnico Moacir Júnior, do Boa, foi expulso.

Os dois times voltaram iguais para o segundo tempo. Mas a história mudou logo no primeiro minuto. Uma falta na intermediária a favor do Boa rende um chute forte de Pirão. A bola resvalou na barreira e atrapalhou a defesa do goleiro Douglas. Bem atrás no placar, só restou ao visitante buscar o ataque.

A primeira medida tomada no banco por Osmar Loss foi a troca do volante Éverton Costa pelo meia Jocinei. De seus pés saiu a primeira chance, num chute forte de fora da área, que Andrey espalmou por cima do travessão, aos 13 minutos.

Apesar da pressão, os paulistas não encontraram o caminho para as penetrações e finalizações, além de abrir espaços para os contra-ataques do Boa, que fez o terceiro gol aos 23 minutos. Pirão desceu pelo lado esquerdo e levantou para a área, onde João Paulo se antecipou à defesa e testou com jeito no canto baixo de Douglas. Tudo estava liquidado. Deu tempo ainda para Alemão, lateral do Bragantino, ser expulso por usar os braços contra um adversário.

O Boa vai fechar a décima rodada da Série B, no próximo sábado, às 21 horas, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, diante do CRB, que nesta tarde bateu o Mogi Mirim, por 1 a 0, no interior paulista. O Bragantino, também sábado, porém às 16h20, vai receber o Santa Cruz que no Arruda venceu o Sampaio Corrêa, por 1 a 0.

FICHA TÉCNICA BOA 3 X 0 BRAGANTINO

BOA - Andrey; Wendel, Everton Sena, Wallace e Pirão; Moacir, Radamés, Alê e Clébson (Cléo); Bruno Felipe (Kleyton Domingues) e João Paulo (Erick Luís). Técnico: Moacir Júnior.

BRGANTINO - Douglas; Alemão, Leandro Silva, Luan e Roberto; Éverton Dias (Jocinei), Bruno Costa, Chico (Bryan) e Alan Mineiro (Zé Paulo); Jobinho e Diego Maurício. Técnico: Osmar Loss.

GOLS - Moacir, aos 21 minutos do primeiro tempo. Pirão, a 1 e João Paulo, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Eduardo Cordeiro Guimarães (SC)

CARTÃO AMARELO - Chico (Bragantino).

CARTÃO VERMELHO - Alemão (Bragantino)

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados

LOCAL - Estádio Melão, em Varginha (MG).

Náutico cede empate ao ABC-RN fora de casa e cai para a 4ª posição

O Náutico esteve três vezes à frente no placar, neste sábado, contra o ABC-RN: 1 a 0, 2 a 1, 3 a 2. Em nenhuma delas, conseguiu segurar a vantagem. Cedeu o empate e desperdiçou, assim, a chance de voltar a vencer na Série B. O resultado da partida, 3 a 3, no Frasqueirão, em Natal, fez o Náutico cair para a quarta colocação na Série B - já que Paysandu e Bahia venceram na rodada.

O tempo de estudo das equipes, os primeiros minutos da partida, serviu para o Náutico perceber que o foco ofensivo do ABC-RN seria buscar as jogadas pelas alas. O time potiguar, por sua vez, encontrou um Náutico compactado em seu campo, armado para o contra-ataque. Como as duas equipes começaram mais preocupadas com a marcação e errando muitos passes, as oportunidades reais de gol demoraram para aparecer. E foram poucas.

A primeira aconteceu aos 24 minutos. E foi do ABC-RN, numa jogada lateral. Pela esquerda, Marcílio cruzou. A bola atravessou a área e caiu na direita, nos pés de Fábio Bahia, que emendou outro cruzamento. Fabinho Alves apareceu livre e cabeceou para baixo, ao lado do gol de Júlio César. O time potiguar ainda assustou com Edno, aos 30, num chute fora da área, antes do placar ser aberto. O goleiro alvirrubro defendeu a finalização.

Se o ABC desperdiçou as chances criadas, o Náutico não. No primeiro contra-ataque efetivo que o time conseguiu encaixar, chegou ao gol. Pedro Carmona ganhou uma dividida no meio-campo, aproveitando um erro de passe potiguar, e a bola sobrou para Douglas. O atacante avançou livre pela esquerda. Cara a cara com Saulo, puxou para o lado e esperou o choque. Pênalti marcado. Pedro Carmona cobrou, aos 35, e fez 1 a 0.

A importante vantagem não durou muito. Tão logo reiniciou a partira, o ABC empatou. Em mais um lance pela ala, aos 37 minutos, Fabinho arrancou e tocou rasteiro para a área. Kayke apareceu em velocidade e marcou.  O cochilo do Náutico só não foi tão prejudicial porque, no último minuto da etapa, o Timbu restabeleceu a vantagem, num lance parecido ao do gol do ABC. Douglas arrancou pela esquerda e tocou rasteiro, para trás. Marino apareceu em velocidade e fez 2 a 1.

2º tempo
Se a cautela marcou o início do primeiro tempo, a etapa complementar começou acelerada. Nos dez primeiros minutos, duas boas chances de gol, uma delas convertida. Aos 4 minutos, mais uma vez pela esquerda, Marcílio fez uma boa tabela com Edno e Fabinho Alves e saiu frente a frente com Júlio César. Tocou cruzado e empatou a partida novamente. Aos sete, em mais um lance pela esquerda, Edno concluiu o cruzamento na área com um chute seco, à queima roupa do goleiro Júlio César, que fez uma defesa espetacular.

Sentindo o bom momento, o ABC-RN cresceu. Dominou o meio-campo, mas não conseguiu sufocar o Náutico como pretendia. O Timbu, por sua vez, recuperou um pouco da consistência defensiva e esfriou o jogo. As oportunidades de gol reduziram e passaram a ser menos incisivas. O ritmo voltou a ser o do início, com muitos erros de passe,  até que, aos 27, Marino voltou a aparecer para colocar o Náutico novamente à frente no placar. Com um golaço, um chute de fora da área no ângulo de Saulo: 3 a 2.

Com a vantagem no placar e o adversário desesperado em campo - e cansado -, o Náutico se fechou para segurar a vitória. Aos 40 minutos, Lisca sacou o lateral direito Guilherme e colocou o zagueiro Flávio, na intenção de fechar o setor mais explorado pelo ABC. Aos 41, porém, o ABC conseguiu o empate em mais um cruzamento na área. Desta vez, pelo alto. Neto Coruja lançou e Edno, de cabeça, empatou o jogo mais uma vez.

FICHA DO JOGO

ABC-RN
Saulo; Igor Julião (Reginaldo - 9' do 2ºT), Suélinton, Leonardo Luiz e Marcílio (Jussandro - 25' do 2ºT);  Fábio Bahia, Neto Coruja, Dedé e Edno; Kayke e Fabinho Alves (Bismark - 29' do 2ºT). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

NÁUTICO
Júlio César; Guilherme (Flávio - 40' do 2ºT), Diego, Fabiano Eller e Gaston; João Ananias, William Magrão (Fillipe Souto - 19' do 2ºT), Marino e Pedro Carmona (Renato - 26' do 2ºT); Hiltinho e Douglas. Técnico: Lisca.

Estádio: Frasqueirão (Natal-RN). Árbitro: Eduardo de Santana Nunes (SE). Assistentes: Daniel Vidal Pimentel (SE) e Oberto da Silva Santos (PB). Gols: Kayke (37' do 1ºT), Marcílio (4' do 2ºT) e Edno (41' do 2ºT); Pedro Carmona (35' do 1ºT) e Marino (46' do 1ºT e 27' do 2ºT). Cartões amarelos: Hiltinho e Suélinton (A); João Ananias, Gastón, Júlio César e Renato (N). 

Tupi derrota a Portuguesa por 1 a 0 e assume liderança do grupo B da Série C

O Tupi conseguiu uma grande vitória sobre a Portuguesa na tarde deste sábado e chegou a liderança do grupo B da Terceira Divisão do Campeonato Brasileiro. O confronto direto mostrou o porquê das duas equipes estarem brigando pelas primeiras posições da tabela. No fim, a equipe de Juiz de Fora levou a melhor ganhando por 1 a 0

O primeiro tempo teve domínio da Portuguesa nas ações ofensivas. A equipe do Canindé obteve grande posse de bola, mas não conseguiu transformar as chances em gols. Já o Tupi teve êxito em neutralizar o ataque adversário e cumpriu bem a missão de não tomar gols com os atletas bem compactados.

No início do segundo tempo o Galo voltou melhor, criando chances claras de gol com Vinícius Kiss e Daniel Morais, que finalizaram bem, mas a defesa desviou. Aos 21 da etapa complementar o goleiro do time mineiro, Glaysson, fez uma excelente defesa na cabeçada de Guilherme Queiroz.

Aos 38 minutos da etapa complementar, o Tupi fez jus a sua superioridade na partida e abriu o placar com Daniel Morais. Após cruzamento de Bruno Ré, o atacante do Galo cabeceou para as redes. Sem muito tempo para reagir, a Portuguesa pressionou mas não reverteu em um gol de empate.

Com o resultado, o Tupi assume a liderança do Grupo B, ultrapassando o Londrina.

Confira abaixo outros resultados da Série C:

Madureira 3 x 4 Juventude
Vila Nova 0 x 1 América-RN
Tombense 1 x 2 Guarani

Bencic vence Radwanska e conquista título inédito na carreira

Com apenas 18 anos de idade, Belinda Bencic conquistou neste sábado o seu primeiro título no circuito WTA de simples. A tenista suíça derrotou a ex-número 2 do mundo, a polonesa Agnieszka Radwanska, com direito a pneu, por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 4/6 e 6/0, para ficar com a taça do torneio de Eastbourne, na Inglaterra.

Com o campeonato conquistado no Reino Unido, Bencic, atual 31ª do mundo, irá figurar entre as 30 melhores tenistas do ranking da WTA pela primeira vez em sua carreira. A suíça é a segunda jogadora mais jovem a conquistar um torneio do nível Premier, com 18 anos e 109 dias, sendo superada apenas pela dinamarquesa Caroline Wozniacki, que era 66 dias mais nova em New Haven, no ano de 2008.

Para levantar o seu primeiro título de simples na carreira, Bencic superou a alemã Mona Barthel, a norte-americana Madison Keys, a canadense Eugenie Bouchard, a britânica Johanna Konta e a dinamarquesa Caroline Wozniacki, antes de bater Radwanska na grande decisão do Premier de Eastbourne.

América-RN vence Vila Nova fora de casa e volta ao G-4

Mais uma vez o Orgulho do RN foi guerreiro, teve dois jogadores expulsos, mostrou raça e foi premiado com um golaço do Cascata aos 14 minutos do segundo tempo, gol que garantiu a primeira vitória rubra fora de casa no Brasileirão.
Com este resultado, o Mecão volta ao G4 do Grupo A da Série C e agora se prepara para enfrentar o Fortaleza, no próximo sábado (4), às 20h, na Arena Castelão.
FICHA TÉCNICA VILA NOVA 0 x 1 AMÉRICA-RN
AMÉRICA: Busatto; Lucas Néwiton,Cléber, Flávio Boaventura e Rafael Stevam (Thiago Potiguar); Judson, Zé Antônio Paulista, Cascata (Régis Potiguar) e Maguinho; Adriano Pardal e Max (Edson Rocha). Técnico: Roberto Fernandes.
VILA NOVA: Edson; Wanderson, Gustavo Bastos, Vitor e HIgor; Marinho Donizete, Francisco, Ramires (Diego Palhinha), Igor (Arthur) e Paulinho (Ermínio); Frontini e Mateus Anderson. Técnico: Márcio Fernandes
Data: 27.06.2015 – 16h;
Local: OBA, Goiânia (GO);
Cartões amarelos: Max, Zé Antônio Paulista, Cléber, Cascata, Busatto, Régis Potiguar (América); Igor, Vitor, Francisco (Vila Nova);
Cartão vermelho: Flávio Boaventura, Adriano Pardal (América); Vitor (Vila Nova)
Gol: Cascata (14’/2ºT);
Foto: Canindé Pereira/Arquivo

Chapecoense vence Ponte Preta e se afasta do Z-4

A  Chapecoense  levou a melhor no confronto direto contra a  Ponte Preta . O time catarinense encerrou o tabu de nunca ter vencido a Macaca...